Eventos PGET Anteriores

Eventos 2019

Lista de eventos

18/02/2019

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

22/02/2019

_______________________________________________________________________________

26/02/2019

15/03/2019

21/03/2019

26/03/2019

29/03/2019

09/04/2019

Didática da Tradução: Ensino e Avaliação na formação de tradutores

  • 23/04/2019

    24/04/2019

    26/04/2019

    “PROCAD AMAZÔNIA: “Indicadores antrópicos: Fatores socioambientais e patrimoniais na tradução de índices de antropização em povos e comunidades amazônidas”

     

16/05/2019

06/06/2019

10/06/2019

27/06/2019

22/07/2019

26/07/2019

02/08/2019

05/08/2019

19/08/2019

19/08/2019

21/08/2019

23/08/2019

30/08/2019

04/09/2019

17/09/2019

26/09/2019

30/09/2019

15/10/2019

21/10/2019

24/10/2019

30/10/2019

04/11/2019

04/11/2019

05/11/2019

08/11/2019

14/11/2019

26/11/2019

29/11/2019

29/11/2019

Eventos 2018

Lista de eventos

07/12:

Café Ndimba

Hoje às 17h, acontece a 9a Edição do Café Ndimba promovida pela Kurima Bantu Mulheres e pelo Coletivo Kurima ( site painel UFSC com foto)
Para quem ainda está em Floripa ou já está tranquilo com o final do semestre a Kurima Bantu Mulheres MUDEMPODIRO – Mulheres em Desenvolvimento e Movimentos por Direitos para Ombembwá e o Coletivo Kurima – Estudantes Negras e Negros da UFSC convidam a todas/os a participarem da  9a Edição do Café Ndimba – “Intercâmbio Cultural: Conexões Ancestrais da Diáspora Africana”, atividade final que as entidades realizam este ano.
 Promovem o espaço de arte e cultura que vem possibilitar momentos de encontros para o fim de muitos bons ciclos de 2018.
Convidam a todas/os que desejarem apreciar contatos culturais nesta tarde, tranquilizarem corpo e alma participarem do Café Cantador.
Acontece nesta sexta 07 de dezembro, às 17h, no Caixa Preta, Térreo, bloco D do Centro de Comunicação e Expressão(CCE).
.
Contam com a presença das convidadas:  a intercambista Elaine Rada (Etiópia -Jerusalém) e a estagiária Nailah Harris do curso de graduação em Estudos Globais da The New School University (NovaYork), ambas nossas apoiadoras pela Global Citizen Year e outros intercambistas convidados pelas apoiadoras.
Em destaque estão as duas jovens negras estrangeiras que procuraram as atividades e as entidades pelo interesse de ambas na cultura de matriz africana.  Depois de  participações e diversas articulações significativas com a artista e Profa. Roberta Lira, mestranda da PGET, com as intercambistas surge a oportunidade de visibilizar e possibilitar trocas culturais por meio do Café Ndimba, onde a Global Citizen Year vem somar com a Kurima Bantu Mulheres e o Coletivo Kurima, por experiências afrodiaspóricas. As jovens vem trazer algo de suas experiências de vidas afrodiaspóricas, do intercâmbio cultural e de suas conexões na diáspora afrobrasileira promovidas e possibilitadas no espaço universitário da UFSC por estudantes afirmadas/os corpogeopoliticamente, estas/es que seguem em (re) existências e em constante produção neste espaço de produção de conhecimento, que ainda não está preparado para elas/es. Estudantes das referidas entidades realizadoras  e de outras  entidades presentes na UFSC , que se movimentam motivadas principalmente para vencer desigualdades, a opressão racial na instituição, como pela ausência dos necessários referenciais afros, como pelo interesse da expansão das epistemologias de matriz africana. Necessidade básica de ensino, como para poderem se identificar, como para se verem representadas/os no espaço universitário e mundo, como  também pela necessária presença ostensiva da perspectiva decolonial e afrodiaspórica na universidade, por estes motivos tais estudantes negras/os seguem em ação. Ações que consistem principalmente em movimentações, conexões, investigações, criações, produções e fomentos de seus conhecimentos enquanto pesquisadoras/os universitárias/os afrodiásporicas/os brasileiras/os de diferentes níveis de formação, cheios de anseios, sonhos, planos para e muitas já com significativas realizações. Estas/es que visam por demais, a transcendência social(justiça, igualdade racial, direitos básicos de vida), como pela construção-presença de real diversidade epsitemologica na/s univeridade/s que dá base para a construção e movimentação da sociedade pelo papel formador e normatizador que exerce. Esperam muitas trocas, reflexões e encontros.
O Café Ndimba contou também para a realização de mais esta edição do com o apoio da Coordenação das @artescenicasufsc, do @vozesdezambi, do SINTUFSC, UFSC, da @pgetufsc, do @fanca, do Fomoven, dentre outros.
Certamente teremos momentos de poderosos encontros e lindas trocas ancestrais, cheios de axé.
Venham, participem, tragam sua presença e seu axé!
Por: Roberta Lira
Contatos:
Coletivo Kurima – Página Facebook e Instagram
Kurima Bantu – Página Facebook
Kurima Bantu Mulheres – Instagram
Diversifica UFSC Coletivo Kurima – Site UFSC

05/12:

Era uma vez… O conto dos Contos de Basile/Degani

Na próxima quarta-feira, 05/12, a Pós-Graduação em Estudos da Tradução convida para o lançamento do livro “Contos dos contos” e uma palestra que acontecerá na sala 307 – CCE/B, às 10:00hs.

03/12:

Jornada de Estudos Leopardianos

Na Segunda-feira, 3 de dezembro, ocorrerá a jornada de Estudos Leopardianos. O evento será realizado na sala 307 CCE/B, no período das 09h às 12h. Confira a programação abaixo:

30/11:

Palestra – Machado de Assis: Da iconografia à correspondência

29/11:

Aula-espetáculo com Bïa Krieger: “Chanson française e canção brasileira: um encontro poético”

A proposta desta aula-espetáculo é promover, como diria Augusto de Campos, uma viagem pelos confins da re-criação a partir de versões de canções feitas e gravadas por Bïa Kireger (também gravadas por outros intérpretes como Fafá de Belém, Rosa Passos, Henri Salvador). Durante o percurso, o intuito é navegar pelas etapas da recriação de algumas dessas canções reinventadas por meio da descoberta intuitiva do que se poderia chamar de âmago ou matriz do poema, ou seja, imagem central, palavra-chave – clé de voûte – em torno da qual a canção se desvela. A partir desse núcleo gerador, a canção se refaz, em forma de estrela, do centro para as pontas, por meio da experiência sensual e sensorial do cantar, do ritmar rimas e outras texturas sonoras para, assim, deslizar no macio da língua, pela pele da melodia. Durante o encontro, o desejo é compartilhar os elementos centrais desse processo criativo e permeá-lo com exemplos cantados ao vivo, com voz e violão. Bïa Krieger é uma cantora, autora e compositora brasileira radicada há vinte anos na França e no Québec. Reconhecida nesses territórios como artista e figura cultural, porta-estandarte do encontro entre francofonia e brasilidade, Bïa tornou-se pouco a pouco uma especialista em fazer versões. Chico Buarque em francês ou Henri Salvador em português se tornam, por meio de suas traduções tão poéticas quanto musicais, canções para o “povo de lá” ouvir, cantar, e chamar de suas.

Inscrições http://inscricoes.ufsc.br/aula-espetaculo-bia-participante

28/11:

Lançamento do livro A armadilha de Medusa

Nesta quarta-feira, dia 28/11, às 20h30, será lançado o livro A armadilha de Medusa, tradução de Marina Bento Veshagem, doutoranda do Programa de pós-graduação em Estudos da Tradução da UFSC. O livro é fruto de sua dissertação de mestrado desenvolvida no mesmo programa.

26/11:

Oficina de Tradução

Nosso próximo evento será a Oficina de Tradução Português>Inglês de Artigos Científicos na Área da Saúde, com Gilson Mattos, e será realizada em Porto Alegre, em parceria com a Abrates e a Astrajur. Ficaríamos muito gratos se pudessem divulgar entre os alunos do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução da instituição. Seguem as informações:

Data: 18 e 19/01/2019 (sexta e sábado)
Horário: das 9h às 17h30 Carga horária: 14 horas
Local: Alfamídia – Av. Cristóvão Colombo 1496, Floresta – Porto Alegre/RS
Incluído: Apostila, Coffee Break e Certificado
Público-alvo: tradutores iniciantes ou com pouca experiência em versão de artigos científicos
Informações completas sobre o conteúdo, programação e palestrante: clique aqui.

Investimento:

Associados da ABRATES* R$ 280,00
Associados da Astrajur* R$ 320,00
Demais interessados R$ 400,00

*Enviar o comprovante de associação (link p/ perfil ou nº de associado) junto com o comprovante de pagamento da oficina

Obs.: caso você se inscreva até o dia 20 dezembro, pode parcelar o pagamento em duas vezes, desde que a primeira parcela seja paga até essa data.

Cancelamento com direito a reembolso:
Até 04/01/2019, sexta-feira, meia-noite (será descontado o valor da transferência bancária). Após essa data, não há reembolso, independentemente do motivo do cancelamento.

Inscreva-se:
Para se inscrever, siga o passo a passo:1- Clicar no link do formulário de inscrição ao final dessas instruções a partir de 23/11 às 9h.
3- Preencher todas as informações.
4- Fazer o pagamento (transferência ou depósito bancário).Banco: Caixa Econômica Federal
Ag.: 0240 Conta poupança (Op. 013): 16507-4
OU
Banco: Itaú
Ag.: 0251 Conta corrente: 91979-1
Titular (duas contas): Cátia Franco de Santana CPF: 288918158-885- Enviar um e-mail com o comprovante de pagamento para contato@tradusa.com.br (junto com o comprovante de associação à Abrates ou Astrajur, se aplicável)Será considerado inscrito quem seguir todos os passos e enviar o comprovante de pagamento. Clique aqui para ser direcionado ao Formulário de Inscrição.Acompanhe o evento no Facebook clicando aqui.

23/11:

I Simpósio de Interpretação Simultânea Intramodal – LIBRAS

14/11:

Colóquio Direito & Tradução

CCJ – Ius Commune – PPGD – PGET – UFSC

O presente encontro tem como objetivo reunir estudiosos especializados na tradução de textos jurídicos, sejam fontes (latinas, p. ex.) e textos jurídicos em geral, tanto provenientes da área da tradução como do direito, de modo a construir uma inter-relação capaz de definir desafios, limitações e possibilidades na tradução de textos jurídicos. Far-se-ão exposições de estudiosos do direito e da tradução relatando suas experiências na tradução de obras jurídicas. Espera-se com isso estabelecer vínculos capazes de melhorar a qualidade da tradução de textos jurídicos no Brasil.
Participação de:

Prof. Dr. José Isaac Pilati (UFSC)
Prof. Dr. Arno Dal Ri Jr. (UFSC)
Prof. Dr. Diego Nunes (UFSC)
Prof.ª Me. Andréa Biaggioni (UNISP)
Juiz e Prof. Me. Márcio Schiefler Fontes (CNJ/ESMESC)
Me. Fernando Coelho (Doutorando PPGET/UFSC)

Inscrições: https://bit.ly/2qBghzb
Data: 14/11/2018 Horário:10h-12h
Local: CCJ Sala 303 (Sala Warat – PPGD)

08/11:

“O Pensamento Poetante” Jornada de Estudos sobre Giacomo Leopardi

Nos 220 anos do nascimento de Giacomo Leopardi (1798-1837), evoca-se o poeta, ensaísta e filólogo que é um dos grandes nomes da cultura italiana do século XIX.
Programa
10h00 | Abertura

S. E. o Embaixador de Itália, Uberto Vanni d’Archirafi; Luisa Violo (Diretora do Instituto Italiano  de Cultura); Rita Marnoto (Diretora do Instituto de Estudos Italianos/FLUC)

Pensamento poetante e poesia pensante

10h30 | Sessão 1 | Moderadora: RITA MARNOTO

NOVELLA BELLUCCI (Roma, La Sapienza)

«A riparlarci da qui a cent’anni». Le Operette morali come monito ai posteri.
GIUSEPPE LO CASTRO (Università della Calabria)
La teoria dell’amor proprio nello Zibaldone
GIANFRANCO FERRARO (IFILNOVA/FCT)
«Nulla al ver detraendo»: Giacomo Leopardi e o viver filosoficamente entre antigos e modernos
11h30 | Pausa para café
12h00 | ANTONIO PRETE (Videoconferência)
Con Leopardi
13h00 | Almoço
Leopardi e as culturas de língua portuguesa

14h30 | Sessão 2 | Moderador: ANDREA RAGUSA
MARIAGRAZIA RUSSO (Roma, Università Internazionale)
Curiosidades leopardianas sobre a língua portuguesa
MANUELE MASINI (FCSH-IELT/FCT)
Renúncia e Relembrança: a invenção da vida em Vida de Leopardi de Agostinho da Silva
ANTONIO CARDIELLO e PAOLO STELLINO (IFILNOVA)
A sabedoria silénica em Schopenhauer, Leopardi e Pessoa
16h00 | Sessão 3 | Moderadora: MARIAGRAZIA RUSSO
ANDRÉIA GUERINI (UFSC-CNPq)
O legado de Leopardi em Portugal: textos e paratextos
ANDREA RAGUSA (FCSH-IELT)
Ecos leopardianos na poesia de Antero: o Album de Vila do Conde
17h00 | Leituras por Io Appolloni
18h00 | Encerramento
Comissão científica: Andréia Guerini (UFSC-CNPq), Andrea Ragusa (IELT), Rita Marnoto  (FLUC), Gustavo Rubim (IELT).
Comissão organizadora: Andréia Guerini (UFSC-CNPq), Andrea Ragusa (IELT), Gianfranco Ferraro (IFILNOVA), Marta Faustino (IFILNOVA).

07/11 a 05/12:

Ciclo Rei Lear

07/11:

III Jornada do Núcleo de Estudos Irlandeses

O Núcleo de Estudos Irlandeses (NEI, CCE/UFSC) convida a comunidade da UFSC e demais interessado/as para a III Jornada do Núcleo de Estudos Irlandeses, dia de 07/11, quarta-feira, das 09h30 às 18h30.
O tema deste ano é “(Con)Figurações de famílias na literatura e no cinema irlandeses”. Além das palestras da professora convidada Margaret Kelleher (University College Dublin), do professor Ian Walsh (National University of Ireland, Galway) e da escritora Sinéad Gleeson, teremos participação discente com comunicações de aluno/as dos Programas de Pós-Gradução em Inglês e Estudos da Tradução e também exposição de pôsteres de aluno/as da graduação, tanto de IC quanto de TCC.
Buscamos fazer um evento com participação em todos os níveis e abarcar não só a produção acadêmica mas também cultural, com a presença da escritora e antologista irlandesa. Sinéad Gleeson editou The Long Gaze Back, livro que reúne contos de escritoras irlandesas do final do século XVII até os dias de hoje.
Circularemos listas de presença em cada um dos turnos para emissão de certificados

05/11:

Giacomo Leopardi (1798 – 1837) e o seu legado: Biblioteca Nacional de Portugal/UFSC

Esta mostra assinala o 220.º aniversário do nascimento do poeta italiano Giacomo Leopardi e procura refletir sobre o seu legado literário e sobre a receção da sua obra em Portugal e no Brasil.

A mostra, que apresenta traduções portuguesas e brasileiras, é comissariada por Andrea Ragusa e Andréia Guerini (UFSC-CNPq) e resulta de uma parceria entre a Biblioteca Nacional de Portugal, o Instituto Italiano de Cultura, o IELT, o IFILNOVA, o Instituto de Estudos Italianos (FLUC) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Para maiores informações acesse: http://www.bnportugal.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1384%3Adestaque-giacomo-leopardi-1798-1837-e-o-seu-legado-5-nov-18&catid=169%3A2018&Itemid=1394&lang=pt

05/11 a 09/11:

Anacronias da-na literatura italiana e movimentos possíveis

29/10 a 30/10:

2º Simpósio do GEFLIT

Prezados (as) discentes e docentes,

Estão abertas as inscrições para o II SIMPÓSIO DO GEFLIT (Grupo de Estudos Feministas na Literatura e na Tradução – UFSC), com o tema Escrituras de Mulheres. O objetivo é trazê-las para o centro das discussões, como, por exemplo, aquelas propostas por Hélène Cixous (1975), nas quais as mulheres se inscrevem, se colocam no texto, levando para a cultura escrita suas vivências e variáveis assim como seus corpos historicamente marginalizados e sexualizados pelos simbolismos da linguagem patriarcal. O movimento de escrita de mulheres tem denunciado como a linguagem reproduz a desigualdade social de gênero e transformado a escritura num espaço de contestação e subversão. Nesse sentido, são bem-vindos trabalhos que discutam o papel das mulheres escritoras e tradutoras; literatura e tradução de autoria de mulheres; gênero e interseccionalidades na literatura e na tradução; leitura e tradução de mulheres em seus contextos; as subjetividades de mulheres em suas escrituras; projetos e propostas feministas para a literatura e tradução; teorias e críticas feministas na literatura e na tradução.

II SIMPÓSIO DO GEFLIT: ESCRITURAS DE MULHERES será realizado nos dias 29 e 30 de outubro de 2018, na Universidade Federal de Santa Catarina, no Centro de Comunicação e Expressão da UFSC, Bloco B, salas a serem definidas.

Inscrições até 12 de setembro: clique aqui.

As orientações para a submissão de trabalhos se encontram, clicando aqui.

Mais informações: geflit.ufsc@gmail.com

20/10 a 26/10:

2º Encontro de Práticas Culturais e das Artes de Matriz Africana

20/10 e 21/10 (sábado e domingo)

Residência Artística – Presenças Negras em Cena: Corpos e Sentidos- Compondo também a programação do 8º Maçã em Fatias

13h às 19h – no Caixa Preta- Bloco D do CCE

Proposta: Vivências individuais e coletivas pelo fazer musical e performances de preparação para as práticas cotidianas e artísticas.

Artistas ministrantes: Roberta Lira e Mateus Aleluia

Artistas convidadas/os

Voz e Violão: Mateus Aleluia

Voz e Cena: Roberta Lira

Violão: Jylson Martins

Percussão: Dário Cunha

Público Participante: Coletivos, CA’s, discentes e docentes.

*A atividade é interna, voltada para formação da equipe de produção e colaboradores do II EPRACUAMA, para a qualificação e fortalecimento das atividades que serão oferecidas na programação.

22/10 (segunda-feira)

18h40 – Abertura oficial do II EPRACUAMA

19h – Aula-Show Afro-Erudita com o músico Mateus Aleluia e lançamento do livro Nós, os Tincoãs” e dos álbuns: “Fogueira Doce” e “Os Cinco Sentidos”, de sua autoria.
Mateus Aleluia é brasileiro natural de Cachoeira, na Bahia, compositor, cantor e instrumentista. É remanescente do grupo vocal “Os Tincoãs” onde, juntamente com Dadinho (criadores do perfil artístico ideológico dos Tincoãs), passou a exteriorizar, a partir de 1963, o sentimento ancestral que temperou o perfil cultural do Recôncavo baiano e, em particular, da cidade de Cachoeira, com o lançamento de 5 LPs e 4 compactos. A partir de 1983, passa a viver em Angola, onde desenvolveu um projeto de pesquisa cultural para a Secretaria de Estado da Cultura de Angola, retornando ao Brasil em 2006. Em 2010, lança seu primeiro disco solo, “Cinco Sentidos”, produzido pelo selo Garimpo e patrocinado pela Petrobrás. É autor, junto com Carlinhos Brown, da canção “Maimbê Dandá”.

Evento gratuito e aberto ao público. Retirada de senhas poderão ser feitas uma hora antes do evento. Sujeita à lotação do espaço.

23/10 (terça-feira)

13h – Cantos Negros:  Tecnologias de (Re)Existências que Alimentam e Nutrem Almas

Artista ministrante: Roberta Lira

Ementa: Na oficina serão trabalhados alguns caminhos de experimentações com o canto e as relações  entre a presença corporal, a atmosferas internas e externas e os diversos elementos que sensibilizam, alimentam e nutrem a alma por meio das sonoridades de matriz africana. Experimentos entre práticas de consciência corporal e performance,  em uma proposta de imersão coletiva com os cantos negros, identificados pela pesquisadora como tecnologias de (re) existência em seu diferentes processo em desenvolvimento que fazem parte dos trabalhos de pesquisas de cantora, atriz e produtora cultural Roberta Lira.

Facilitando as reflexões sobre existência,  valores ancestrais e a busca de caminhos de (re)sistência à violência colonial contemporânea, para sua superação, harmonização individual e coletiva.

Número de vagas: 40

Evento gratuito.

A solicitação de inscrição deverá ser enviada para o email  informando no assunto o nome da atividade e, no corpo da mensagem, nome completo, idade,  telefone, número do RG e do CPF.  As inscrições serão feitas por ordem de chegada dos pedidos e a produção enviará um email confirmando a participação.

24/10 (quarta-feira)

18h30 – Vivência em Dança dos Orixás: Iyàgabà

Artista ministrante: Professora Ana Paula Cardozo

Sinopse: Ìyagbà (lê-se yaba) – palavra de origem Yorubá que significa mãe senhora e faz menção ao poder ancestral feminino. Ìyagbà é o trabalho desenvolvido por Ana Paula Cardozo Silva, que intenta desenvolver o conhecimento dos valores tradicionais da cultura yorubá através da dança e do canto, entendendo que o corpo é veículo de asé (força vital) e de informação ancestral. A vivência aborda a cultura afro-brasileira e do oeste africano através dos ritmos, dos cantos e das danças, com especial enfoque aos valores civilizatórios presentes nessa matriz cultural como a coletividade, o cooperativismo, a ludicidade, a circularidade, a corporeidade, a energia vital (axé), o respeito, a oralidade e a territorialidade.

Número de vagas: 40

Evento gratuito.

A solicitação de inscrição deverá ser enviada para o email  informando no assunto o nome da atividade e, no corpo da mensagem, nome completo, idade,  telefone, número do RG e do CPF.  As inscrições serão feitas por ordem de chegada dos pedidos e a produção enviará um email confirmando a participação.

 

25/10 (quinta-feira)

19h – Espetáculo: Vô me esconde aqui!

Sinopse: Chove torrencialmente! Curalina Fosfosol precisa se esconder da chuva. Entra num recinto e dá de cara com o público. Aproveita o momento para compartilhar suas emoções e se satisfazer com o prazer de contar histórias enquanto espera a chuva passar. Compartilha uma história de aventura e um amor nada convencional. Quando a chuva passa, se despede e continua sua jornada pela vida…

 

19h 45min- Roda de conversa com o tema: Representatividade Negra e Descolonização por meio da Palhaçaria

Atriz/palhaça: Drica Santos

Direção: Karla Concá / As Marias da Graça

Assistente de Direçaõ: Vera Ribeiro / As Marias da Graça

Figurino: Nazareth de Medeiros

Produção Executiva e técnica: Luciana Santos

Projeto Gráfico: Daniel Olivetto

Evento gratuito e aberto ao público. Retirada de senhas poderão ser feitas uma hora antes do evento. Sujeita à lotação do espaço.

26/10 (sexta-feira)

19h – Mesa Redonda – As Artes Negras da Cena e a Movimentação da Branquitude

Convidadas:

– Drica Santos – Atriz, palhaça e Professora Dra. (Teatro – UDESC)

– Lia Schucman – Psicóloga e Professora Dra. (USP)

– Roberta Lira – Cantora, atriz e Professora mestranda (PGET – UFSC)

– Renata Lima – Psicóloga e mestranda (PPGP – UFSC)

– Fátima Costa de Lima – Professora Dra (Teatro –UDESC)

Número de vagas: 40

Evento gratuito.

A solicitação de inscrição deverá ser enviada para o email  informando no assunto o nome da atividade e, no corpo da mensagem, nome completo, idade,  telefone, número do RG e do CPF.  As inscrições serão feitas por ordem de chegada dos pedidos e a produção enviará um email confirmando a participação.

Realização:  Coletivo Kurima – Estudantes Negras e Negros da UFSC e Kurima Bantu Mulheres Mudempodiro.

Idealização, Coordenação Geral e Pedagógica do EPRACUAMA:  Artista,  Profa. e Mestranda da PGET(UFSC)  Roberta Lira

Organização: Coletivo Vozes de Zambi, Coordenação de Artes Cênicas, Coletivo Kurima – Estudantes Negras e Negros da UFSC e Kurima Bantu Mulheres Mudempodiro.

Equipe Kurima Bantu Mulheres e Coletivo Kurima:

Coordenação Geral e Pedagógica do EPRACUAMA: Roberta Lira

Produção Executiva: Sandra Santos Costa e Mwewa Lwmbwe

Produção: Alê Abreu e Amanda Duarte

Realização:  Coletivo Kurima – Estudantes Negras e Negros da UFSC e Kurima Bantu Mulheres Mudempodiro.

Organização: Coletivo Vozes de Zambi e Coordenação de Artes Cênicas, Coletivo Kurima – Estudantes Negras e Negros da UFSC e Kurima Bantu Mulheres Mudempodiro.

Equipe Kurima Bantu Mulheres e Coletivo Kurima:

Coordenação Geral e Pedagógica do EPRACUAMA: Roberta Lira

Produção Executiva: Sandra Santos Costa e Mwewa Lwmbwe

Produção: Alê Abreu e Amanda Duarte

17/10:

Palestra Pós-Graduação no Exterior

16/10:

Escrituras de la prensa de Brasil y del Río de la Plata: lectura comparada, edición y traducción

Mesa redonda
Escrituras de la prensa de Brasil y del Río de la Plata: lectura comparada, edición y traducción  
  • Leonardo Cabrera: “La edición como aproximación al mejor fallo posible”.
  • Iván Fernández: “Contar historias: Crónicas de Eliane Brum y Leila Guerriero” (FIC, Udelar).
  • Rosario Lázaro Igoa: “Las Irrupciones de Mario Levrero en Pontis en portugués: Nuevos parentescos cronísticos” (PNPD/CAPES-PGET/UFSC, Brasil).
16/10, 19:00 hs. Salón 110, FIC-Udelar.
San Salvador, 1944.

15/10 a 18/10:

Módulo de capacitação jurídica para Intérpretes de LIBRAS/Português

10/10:

Evento Samuel Beckett

09/10 a 11/10:

Tendências estratégicas em Políticas Linguística: Línguas da ciência e Eduacação Superior

03/10 a 05/10:

IV Colóquio Antropologias em Performance

A Programação do evento está disponível no folder abaixo

01/10 a 05/10:

II Congresso Nacional de Pesquisas em Linguística e Línguas de Sinais; VI Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa e o V Encuentro de Sordos e Interpretes de Lengua de Señas da América Latina.

  • II Congresso Nacional de Pesquisas em Linguística e Línguas de Sinais; VI Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa e o V Encuentro de Sordos e Interpretes de Lengua de Señas da América Latina.  Os objetivos destes eventos são:
    • Difundir as investigações realizadas pelos pesquisadores da área de linguística da língua de sinais, proporcionando um espaço amplo de discussões a respeito do tema e seu intercâmbio com diferentes campos de conhecimento (linguística, tradução e educação).
    • Retratar a realidade existente dos professores de Libras e pesquisadores de língua de sinais no Brasil e buscar estratégias de formação continuada a partir dos resultados e propostas apresentadas pelas pesquisas acadêmicas.
    • Reunir estudantes e pesquisadores de línguas de sinais de diferentes países da América Latina. Também professores e pesquisadores de língua de sinais do Brasil, bem como, envolver acadêmicos da graduação interessados em consolidar na Universidade Federal de Santa Catarina um espaço fértil que possibilite a reflexão sobre a presença deste profissional no meio acadêmico.
    • Socializar as pesquisas relacionadas com os estudos linguísticos das línguas de sinais e com os estudos no campo da tradução e interpretação de línguas de sinais que estão acontecendo na América Latina.
    • Fortalecer interações entre os pesquisadores de línguas de sinais da América Latina.

01/10:

Minicurso: Registro de libras em textos literários e acadêmicos – 01/10 às 10:30

Prezados (as) discentes,

  • A Pós-Graduação em Estudos da Tradução convida para o Minicurso:

    Registro de libras em textos literários e acadêmicos 

    Ministrante: Doutorando Nelson Pimenta de Castro

    Data: 01/10/2018

    Horário: 10h30min – 12h00min

    Local: Sala 309, CCE – Bloco B

27/09:

Colóquio:

“O Estético e o Teórico na Tradução da obra de Sigmund Freud”

 26/09:

Dia do Tradutor:

 Conversa com as professoras Maria Aparecida Barbosa

 e Dirce Waltrick do Amarante sobre tradução

” Eu traduzo o mundo… ele começa com a alegoria”

Prof.ª Dr.ª Maria Aparecida Barbosa

“A tradução através do espelho”

Prof.ª Dr.ª Dirce Waltrick do Amarante

Mediação:  Prof.ª Dr.ª  Andréia Guerini

Data: 26 de setembro de 2018

Local: Sala 125 – CCE/Bloco A – 1° Andar

Horário: 15h30min

Prezados (as) discentes,

24/09 a 28/09:

Convidamos para participar da XXXVIII Semana do Tradutor 2018, que acontecerá de 24 a 28 de setembro, cujo tema será “Caminhos da Acessibilidade: o papel sociocultural da Tradução”.

O evento ocorre anualmente, desde 1980, na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) campus de São José do Rio Preto, e é organizado por uma comissão formada por docentes e discentes do curso de Bacharelado em Letras com Habilitação em Tradução da universidade sede.

Informações no site: https://38semanadotradutor.wixsite.com/unesp

17 a 19/09:

A Pós-Graduação em Estudos da Tradução teve a honra de receber a Professora Dr.ª Nora Basurto na conferência de abertura do XI Seminário de Pesquisas em Andamento (SPA PGET).

Programação Completa com os dias e horários de apresentações das pesquisas dos (as) discentes pode ser conferida, clicando aqui.

03/09 a 07/09:

TRADUCCIÓN LITERARIA EN URUGUAY:

POR UN ABORDAJE CRÍTICO DE TRADUCCIONES Y TRADUCTORES

Curso de Educación Permanente “Traducción literaria en Uruguay: Por un abordaje crítico de traducciones y traductores”, con Walter Carlos Costa (PGET/UFSC & POET/UFC) y Leticia Hornos (FHUCE) en la Facultad de Humanidades. Programa y demás detalles en adjunto.

Carga horaria: 17 horas

Docentes participantes: Walter Carlos Costa (vía teleconferencia), Leticia Hornos, Rosario Lázaro Igoa

Fecha de dictado: Viernes 31 de agosto al 07 de setiembre de 2018

Frecuencia: Lunes 03/09 a viernes 07/09, cinco encuentros presenciales obligatorios.

Horario: 18.30 a 21.30; el primer encuentro (31/08) es virtual y es de 18.30 a 20.30hs.

Destinatarios: 1. Egresados y estudiantes avanzados de las carreras de Letras y Lingüística (FHUCE), Ciencias de la Comunicación (FIC) y Traductorado (FDer); 2. Profesores de Lengua y Literatura; 3. Investigadores del área de Letras, Edición, Traducción, Periodismo y Teatro, entre otros; 4. Periodistas culturales en general.

Objetivos del curso: 1. Ofrecer herramientas de diferentes abordajes críticos de la traducción (Antoine Berman, Haroldo de Campos, Katharina Reiss, Henri Meschonnic y Jiří Levý, entre otros), y destacar su pertinencia para la investigación, la docencia y el periodismo cultural; 2. Analizar una serie de textos traducidos (del inglés, portugués, alemán y francés) de diversos géneros textuales (prosa, poesía, teatro, cómic, teoría-crítica) por parte de diferentes traductores; 3. Contribuir a la reflexión de la traducción literaria en Uruguay por medio del trabajo crítico sobre textos traducidos y publicados mayormente en nuestro país en diferentes momentos históricos.

Programa adjunto

Nota: se recomienda el conocimiento de al menos una de las lenguas extranjeras que se usarán en el curso. El no dominio de las cuatro lenguas no invalida la posibilidad de realizar el curso, ya que el énfasis de los módulos será en el funcionamiento de los textos traducidos en la tradición literaria uruguaya.

Más información e inscripciones: http://fhuce.edu.uy/index.php/ensenanza/posgrados/cursos-educacion-permanente/cursos/7654-traduccion-literaria-en-uruguay-por-un-abordaje-critico-de-traducciones-y-traductores

28 e 30/08:

Ciclo de Palestras do Professor Dr. Georges L. Bastin da Université de Montréal/Canadá – UFSC, UFC e UnB – Agosto de 2018

A Pós-Graduação em Estudos da Tradução tem o prazer de anunciar o Ciclo de Palestras do Professor Georges L. Bastin, da Université de Montréal/Canadá, no âmbito da Escola de Altos Estudos da Capes, coordenado pela professora Andréia Guerini. O professor Bastin estará no Brasil de 11 a 31 de agosto de 2018 e irá proferir palestras na UFSC, UFC e UnB.

Na UFSC:
Dia 28/08/2018: 

Palestra: Cinco de siglos de historia de la traducción en Hispanoamérica

Horário: 14h30min

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE/Bloco B

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

Dia 30/08/2018 – 1ª Aula Inaugural do DLLE

Inscrição gratuita (para certificados): clique aqui.

Palestra: Los indispensables paratextos en historia de la traducción   

Horário: 15h00min

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE/Bloco B

Cartaz da 1ª Aula Inaugural do DLLE

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

O professor Georges L. Bastin, (http://georgesbastin.ca) é Doutor em Estudos da Tradução pela Universidade de Paris III, e professor titular do Departamento de Linguística e Tradução da Université de Montréal e diretor da revista Meta. Ministrou cursos de doutorado e workshops sobre teoria, revisão e história em várias universidades europeias e latino-americanas. Seus interesses de pesquisa são a pedagogia e a história da tradução. É autor de ¿Traducir o adaptar? (1998), coautor de Iniciación a la traducción (2006), Charting the Future of Translation History (2006) y de Profession traducteur (2012). Publicou vários capítulos de livros e artigos em revistas com arbitragem por pares. Dirigiu também várias edições dos periódicos TTR e Meta. Coordena o Grupo de investigación Historia de la traducción en América Latina HISTAL (http://histal.net). Foi Presidente da Associação Canadense de Estudos de Tradução (ACT-CATS) (2006-2010) e é Presidente da Associação Canadense de Escolas de Tradução (ACET) e membro da OTTIAQ (Ordre des traducteurs, terminologues et interprètes agréés du Québec, Ordem dos tradutores, terminológos e intérpretes juramentados do Quebec).

27/08:

Palestras de Maged El Gebaly (Aswan University/Egito)

O PROLETRAS (Mestrado Profissional em Letras) e o programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da UFSC têm o prazer de anunciar as Palestras de Maged El Gebaly (Aswan University/Egito)no dia 27 de agosto de 2018, no Centro de Comunicação e Expressão.

A primeira palestra, “Desafios na tradução da Hora da Estrela, de Clarice Lispector para o árabe”, acontecerá, às 14h00, na sala 307-CCE/B. A segunda palestra, “Travessias e desafios da introdução dos estudos da língua portuguesa no Egito”, acontecerá às 19h00 na sala 431-CCE/B.

Resumos das palestras e a minibiografia do palestrante:

Desafios na tradução da Hora da Estrela, de Clarice Lispector

Em 24 junho 2018, foi lançada a tradução árabe de Hora da Estrela de Clarice Lispector, traduzido por Maged Elgebaly e publicada pela editora Kotob Khan no Egito. Essa análise trata dos desafios da tradução de literaturas de língua portuguesa em geral e especificamente do caso da tradução do português ao árabe de Hora da Estrela de Clarice Lispector. Aqui vamos apresentar o processo dessa tradução, desde os inícios da leitura tradutória, passando pela busca de todo tipo de problemas no ato tradutório e chegando até a recepção da obra no mercado editorial egípcio e árabe.

Travessias e desafios da introdução dos estudos da língua portuguesa no Egito

Em 2014 criamos o primeiro curso de bacharelado em língua portuguesa e suas letras do Egito, na Aswan University, com o objetivo de formar alunos com habilitação nessa língua. Neste artigo, apresentamos essa experiência, refletindo sobre o papel do ensino da língua portuguesa no desenvolvimento da comunicação intercultural. Analisamos também os problemas encontrados no cultivo do ensino e da aprendizagem dessa língua.

Minibiografia:

Maged ElGebaly é coordenador do Departamento de Língua Portuguesa da Aswan University, no Egito. Foi o tradutor de Hora da Estrela, de Clarice Lispector ao árabe. Formado em Letras Árabes e Espanhol em 1999, ele foi tradutor do Ministério de Cultura do Egito, tem mestrado em Linguística pelo Instituto Caro Y Cuervo (2005) e doutorado em Tradução pela Ain Shams University (2011), e outro doutorado em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (2012)

20/08:

Mesa-Redonda “Tradução e Ensino de LE:

um novo olhar na tessitura das habilidades linguísticas”

Local: Sala Machado de Assis – CCE/Bloco B – 4° andar

Horário: 9h

15/08:

Colóquio Realismo Literário Burguês

O Programa de Pós-Graduação em Literatura, a Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina e o NUCLEA – Núcleo de Estudos Contemporâneos de Literatura de Expressão Alemã (que se constitui) convidam para o Colóquio Realismo Literário Burguês

Aurélio de Figueiredo, O Último Baile da Ilha Fiscal, 1905, óleo sobre tela, 125 x 97 cm -1.jpg

Abre a programação o Professor Victor da Rosa com a palestra a respeito da ficção de Machado de Assis. No período da tarde sucedem comunicações de pesquisadores da UFSC acerca do realismo literário burguês em expressão alemã. O Colóquio tem a finalidade de fomentar os estudos comparados entre a literatura de expressão alemã e trabalhos afins do âmbito da literatura brasileira. A rotunda para as discussões é “a pose”. Na esteira do artifício a literatura teoriza espelhamentos, linguagem de duplos, representações, écfrases literárias fundadas em noções materialistas, positivistas. A “reificação” e a “verossimilhança” perfazem na constelação de seus respectivos conceitos os vértices do Colóquio.

Local: Sala Drummond – Centro de Comunicação e Expressão/ Bloco B – Térreo – Universidade Federal de Santa Catarina

Apoio: Curso de Letras – Alemão Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras

Organização: Maria Aparecida Barbosa, Jefferson Michels,0 Cláudia Peterlini

Programação:

9h

Palestra: Victor da Rosa, Professor da Universidade Federal de Ouro Preto “Salão de poses: notas para uma teoria da moda na ficção de Machado de Assis”

Resumo: Esta palestra procura abordar algumas das maneiras pelas quais a ficção de Machado de Assis tratou a questão da moda. Seja por meio do estudo dos costumes e dos trajes, sobretudo das alterações de suas formas, e seja ainda por uma relação específica que seus relatos estabelecem com o tempo, o escritor não apenas esteve atento ao problema da moda, como também fez dele motivo de várias das suas criações. Desenvolve tal abordagem a partir de três perspectivas críticas: a de uma tradição que discutiu o problema das mercadorias no século XIX, sobretudo com Balzac e Walter Benjamin; por meio de um diálogo com uma espécie de “metafísica da aparência” mais contemporânea, que surge aqui por meio dos trabalhos de Boris Groys e Emanuele Coccia; e finalmente em diálogo com alguma crítica machadiana – de Roberto Schwarz e José Miguel Wisnik aos mais recentes Idelber Avelar e Ana Luiza Andrade.

14h20min:

Prosa literária em Berlim e em Viena

 “Arthur Schnitzler e sua Viena diante do espelho” Pedro Heliodoro Tavares

Resumo: O historiador e biógrafo Peter Gay em “Schnitzler’s Century – The making of Middle class culture 1815-1914”, se utiliza deste escritor e dramaturgo em um misto de biografia com historiografia como artifício para dar conta de uma época paradigmática. Schnitzler como “reflexo” e “refletor” de seu tempo é o que procurou-se aludir com o título desta comunicação. Trata-se do espelho que se levanta à revelia da “boa burguesia” vienense, revelando para além de seu esplendor cultural e intelectual, para além da sede do grande império, todas as nuances das injustiças, hipocrisias e contradições que ali se apresentavam. Nessas caracterizações tão bem expressas da célebre frase “Sicherheit ist nirgends” a realidade social é retratada como uma perturbadora dança de Eros com Tanatos. Não à toa Schnitzler é constantemente lembrado como aquele que um dos mais célebres vienenses de seus tempos chegou a caracterizá-lo como uma forma de duplo artístico: ninguém menos que Sigmund Freud, fundador da Psicanálise.

“Retratos realistas? as várias faces da cidade” Maria Aparecida Barbosa

Resumo: Esta comunicação sublinha na literatura a ideia de Mimese exposta no sentido de “verossimilhança”, “reificação”, “Verdinglichung” (Santiago, Costa Lima, Safranski). O objeto que abre a reflexão é a prosa de E. T. A. Hoffmann. Nela afloram as questões da pose: “difícil se vestir num estilo que não deixe transparecer suposições acerca da profissão, nem de longe dê pistas sobre a atividade do homem. Tanto procede a concepção que os trajes do cidadão mundano se determinam essencialmente pela escolha negativa, que isso vai redundar no seleto bom-gosto de se enfeitar menos e se afinar com o despojamento” (no romance Os Elixires do Diabo). A narrativa tematiza o artefato, a cidade, os travestimentos, as aparências, as máscaras; o faz pelas écfrases intermináveis com a condução do narrador, apontando de certo modo as noções positivistas de causa e efeito (Huyssen), sintagmáticas (Jakobsen), que o século XX em sua crítica materialista estuda pelo viés da “cognoscibilidade” (Benjamin), quando empreende a revisão histórica da literatura do século XIX (Sebald).

16h20min:

Realismo burguês na Suíça, na Alemanha, na Áustria

Debatedora: Claudia Peterlini

Título: “O fetiche pela mercadoria na literatura de Gottfried Keller” Rafael Sens

Resumo: A comunicação levanta questões acerca do diálogo entre a obra do suíço-alemão Gottfried Keller e o fetiche pela mercadoria (Marx), surgido concomitantemente à industrialização na Europa. O ponto de partida da discussão é a novela Kleider Machen Leute (O traje faz o homem), de 1874, que narra as aventuras de um alfaiate que se faz de aristocrata e engana toda uma cidade por vestir uma casaca elegante. “Não se tratava de gente estulta ou simplória (…) Entretanto, como sua abastada cidade era pequena, estavam sempre ávidos de uma novidade” (KELLER, 1952, p.26). Aspectos fetichistas da mercadoria, sobretudo o fascínio pela moda, logo se apresentam como disfarce de desejos da classe dominante (BENJAMIN, 2006, p.109). De simples contra-mestre alfaiate a especulador financeiro, a trajetória do protagonista constitui a alegoria de uma época. Com o objetivo de aprofundar questões suscitadas pela leitura análitica da novela, este estudo dialoga também com abordagens teóricas que sublinham o papel do objeto manufaturado na narrativa realista burguesa (RANCIÈRE, 2009, p.34), segundo as quais não haveria coisa alguma que não carregasse em si “potência de linguagem”. A mercadoria-fetiche, portanto, seria um signo em que se cifra uma história.

“O realismo poético de Adalbert Stifter” Paulo Vitor Schlichting Peçanhuk

Resumo: O ponto de partida da discussão é a literatura do escritor austríaco Adalbert Stifter (Boêmia/República Tcheca, 1805-Áustria/Linz, 1868), o conto Der Condor (1840), cuja trama se abre ao contato às demais formas de arte. A narrativa apresenta sobretudo a vida burguesa do século XIX, e faz isso ao longo de quatro partes que acompanham os eventos relacionados ao encontro entre o jovem artista Gustav e a moça Cornelia. A trama é palco de descrições por demais minuciosas, característica estilística fundamental da literatura de Stifter. O escritor não fazia em seu texto distinções entre coisas “significantes” e “insignificantes” (CARPEAUX, p. 1518). A comunicação investiga dois elementos que se destacam da narrativa: o espaço e o tempo, decorrentes das falas dos personagens “e o faz de uma maneira tão simples, pura e nobre que não é possível encontrar em sua obra qualquer palavra crua, e muito poucas palavras saborosamente populares” (AUERBACH, 2013, p. 465). São segmentos da pesquisa que levam a identificar e a refletir a natureza do realismo burguês de língua alemã, provinciano e alheio à “consciência da vida moderna” (AUERBACH, 2013, p. 463). O que acima de tudo parece patente para a análise é a ausência da faculdade de síntese por parte do autor, tendo em vista a predominância das descrições espaciais, característica apontada ironicamente por Carpeaux (2008, p. 1514).

“Evocação sinestésica no conto ‘Unter dem Tannenbaum’, de Theodor Storm” Hassur Scapin

Resumo: A comunicação trata daquela escrita detalhista e minuciosa que era característica de meados do século XIX em expressão alemã, focada no narrador, no ambiente, nas narrativas sobretudo dos próprios escritores burgueses. Theodor Storm, nasce nesse século no ano de 1817, em uma pequena cidade Alemã na fronteira com a Dinamarca, e se estabelece como escritor de novelas e contos com destaque para as mais célebres: Immensee Der Schimmelreiter (em português: o Lago Immen e o cavaleiro do cavalo branco). Publicado em 1864, o conto Unter dem Tannenbaum (sob a árvore de Natal) apresenta uma memória sinestésica de acontecimentos do passado das personagens, suscitadas pelo aroma de um bolo de Natal. O clima nostálgico domina toda a trama e é a motriz dos acontecimentos dessa família no dia de Natal, as lembranças da infância são entremeadas com a narrativa em tempo presente sobre falta de uma árvore de natal. Buscando uma discussão e maior entendimento do conto esta pesquisa levanta três principais discussões 1º) descrição do ambiente e das personagens; 2º) a forte presença do narrador, 3º) a evocação memorialista das personagens. Sempre fazendo ligações com o momento literário de Realismo Burguês e em diálogo com estudiosos como Erich Auerbach, que faz uma distinção entre o Realismo Alemão, provincial, e o francês ligado às grandes cidades. A interlocução também se dá com Otto Maria Carpeaux, que fala da importância e da recorrência da memória nas obras de Storm

09/08:

Aula Inaugural PGET 2018.2

“Sobre a história das traduções em língua romena”

Profª. Drª. Albumiţa-Muguraş Constantinescu

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE/UFSC

Horário: 10h00min

Albumiţa-Muguraş Constantinescu

É tradutora e professora no Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras na Universidade Ştefan cel Mare em Suceava na Romênia. Trabalha com tradução cultural, história, recepçao e crítica das traduções. Seus projetos de pesquisa envolvem a tradução principalmente enquanto diálogo intercultural.
É editora-chefe desde 2014 da Revista romena Atelier de traduction (revista que publica em francês).
Como tradutora, ganhou vários prêmios, o mais recente foi o Prêmio da União dos Escritores Romenos por sua traduçao de De l’Hospitalité (Da hospitalidade), de Alain Montandon.
É autora de um importante livro, La traduction entre pratique et théorie (A traduçao entre prática e teoria), de 2005.

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

09/08:

Encontro com os (as) discentes

e Recepção dos (as) novos (as) discentes PGET

Convocamos todos (as) os (as) discentes da Pós-Graduação em Estudos da Tradução para participarem da Reunião coordenada pelos (as) Representantes Discentes que acontecerá no dia 09 de agosto às 13h45min no Auditório Henrique Fontes – Bloco B do CCE.

Além do mais, informamos que ocorrerá uma nova eleição para a Representação Discente, com vigência de um ano a contar da data do resultado. A eleição ocorrerá no dia 09 de agosto, no período das 09h às 12h e das 13h30 às 16h. O resultado estará disponível no site da PGET na sexta-feira, 10 de agosto, até às 12h. Destacamos que todos (as) os (as) discentes (as) da PGET têm direito a votar em um(a) candidato (a) de seu segmento.

Os (as) interessados (as) em se candidatar deverão enviar um e-mail até o dia 03 de agosto, às 17h, para: secpget@gmail.com com os seguintes dados: Nome completo e Nível (mestrado ou doutorado).

Frisamos a obrigatoriedade da participação dos (das) bolsistas, pois serão discutidos assuntos de interesse comum a todos (as).

Reforçamos ainda a obrigatoriedade dos (as) bolsistas estarem participando da Aula Inaugural que acontecerá também no dia 09 de agosto às 10h. 

Pautas da reunião:

– Recepção dos(as) novos(as) discentes (as);

– Apresentação do Regimento da PGET;

– Novos informes sobre as bolsas CAPES Excelência;

– Seminário de Pesquisa em Andamento (SPA/PGET);

– Assuntos diversos de interesse dos(as) discentes.

Local: Auditório Henrique Fontes

Horário: 14h

OBS: Evento Obrigatório para Bolsistas PGET

09/08:

“Ações Afirmativas: Africanidades e Indianidades”

Destacamos que a presença de discentes e docentes no evento é de suma importância, pois se trata de uma grande inciativa da PGET – a implementação da Política de Ações Afirmativas (PAA).

Nós, estudantes negras e negros do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução – PGET, convidamos a todas e a todos a participarem do evento “Ações Afirmativas: Africanidades e Indianidades” que acontecerá no dia 09 de agosto de 2018 às 16h. O evento será realizado em virtude de nosso programa implementar a Política de Ações Afirmativas – (PAA). Efetivada neste semestre de 2018-2 com o lançamento do edital de processo seletivo, esta será a primeira implementação de uma PAA em um dos Programas de Pós-Graduação do Centro de Comunicação e Expressão (CCE/UFSC). Neste evento, recepcionaremos as primeiras candidatas negras inscritas e aprovadas por essa PAA da PGET. O acontecimento também contribuirá para conscientizar todas/os participantes do programa (discentes, docentes e Técnicos em Assuntos Educacionais – TAEs), a comunidade universitária e a sociedade em geral para as ações afirmativas, nossas africanidades e indianidades.

O evento trará vozes de convidadas/os pós-graduandas/os negras/os e indígenas não cotistas e cotistas da Universidade Federal de Santa Catarina apresentando nossas trajetórias acadêmicas e de nossos relatos de experiências enquanto estudantes e/ou professoras/es, coordenadoras/es, pesquisadoras/es, artistas-ativistas, militantes, da PGET e de outros programas de pós-graduações da UFSC. Nesta mesa visibilizaremos a diversidade de nossos percursos universitários e profissionais, que destacam a interseccionalidade das nossas causas negras e indígenas, em que estão presentes questões de gênero, de classe social, entre outras.

A partir desse evento prevemos futuramente a organização de seminários, grupos de estudos, articulações conscientes de diversas/os professoras/es, discentes, TAEs da PGET e de outras pós-graduações.

Este evento foi idealizado pela mestranda da PGET, Roberta Lira, e incentivado pela Profª Drª Dirce Waltrick do Amarante (coordenadora) e organizado pelas mesmas justamente com os/as doutorandos/as da PGET Me. Fabrício Henrique Meneghelli Cassilhas (Feibriss), Prof. Me. Jefferson Bruno Moreira Santana, Me. Yéo N’gana e as docentes também da PGET Profª Drª Karine Simoni (subcoodenadora), e Profª Drª Evelyn Schuler Zea. O evento também conta com o apoio do Coletivo Kurima e Kurima Bantu Mulheres MUDEMPODIRO (Mulheres em Desenvolvimentos e Movimentos por Direitos para Ombembwá).

Estudantes Afros e Indígenas da PGET

* SITE:  http://diversifica.ufsc.br/kurima/

** PDF: http://diversifica.ufsc.br/files/2013/03/cartilha_diversidade_arquivo_%C3%BAnico.pdf) p.6

Horário: 16h

Local: Auditório Henrique Fontes – Térreo – Bloco B – Centro Comunicação de Expressão (CCE/UFSC)

Participantes da mesa

Cristiano Mariotto

Formado em Serviço Social pela Universidade Estadual de Londrina, Paraná, Brasil. Mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil. Conselheiro de Estado para Povos Indígenas de Santa Catarina, Brasil, mandato 2014 a 2016. Professor Indígena na Escola Pira Rupã, da Aldeia Pira Rupã em Palhoça, Santa Catarina, Brasil, na disciplina de Contexto Indígena e Linguagem. Consultor técnico da ONU em 2014/2015 para Tecnologia de Comunicação e Informação de Juventude Indígena no Brasil. Consultor técnico da ONU em 2012 para o Governo do Distrito Federal sobre Participação Social no Distrito Federal para Comunidades Tradicionais de Terreiro, Ciganos e população Afrodescendente.

Fabrício Henrique Meneghelli Cassilhas (Feibriss)

Fabrício Herique Meneghelli Cassilhas (também conhecida como Fabris ou Feibriss) é tradutorx de histórias e professorx de inglês. Possui Licenciatura em Língua Inglesa e Bacharelado em Tradução pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Concluiu seu mestrado no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e atualmente é doutorandx no mesmo programa. No ensino de língua inglesa, atualmente tem priorizado a produção de material didático a partir do uso de textos literários escritos em língua inglesa por pessoas negras africanas. Faz parte do neTrans (Núcleo de Estudos e Pesquisas de Travestilidades, Transgeneridades e Transexualidades/UFSC) e do Núcleo Literatural (Núcleo de Literatura Brasileira Atual – Estudos Feministas e Pós-Coloniais de Narrativas da Contemporaneidade). Quanto a suas produções artísticas, atualmente organiza o Sarau Vozes Negras e o projeto de contações de histórias Contra a Hipocrisia Colonial.

Geni Daniela Núñez Longhini

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (UFSC), na linha "Gênero e suas inter-relações com geração, etnia e classe". Mestre no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social (UFSC). Graduada do curso de Psicologia da UFSC. Em 2011, atuou como bolsista de Iniciação Científica no Núcleo de Pesquisa Margens- Modos de Vida, Família e Relações de Gênero, na pesquisa "Psicologia e estudos de masculinidades: análise documental da Revista Estudos Feministas e Cadernos Pagu". Em 2012-2013/1, foi bolsista de Iniciação Científica no NEP – Núcleo de Estudos em Psicanálise, na pesquisa "Efeitos do feminino no exercício da Psicologia no Brasil" Interessa-se pelas questões de gênero, pensamento decolonial (enfoque na contribuição indígena, negra e lésbica), veganismo, anarquismo e psicanálise.

Jefferson Bruno Moreira Santana

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal do Espírito Santo (2007) e mestrado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2010). Atualmente é professor assistente da Universidade Federal do Espírito Santo e doutorando no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET/UFSC). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa e em tradução e interpretação Libras (Língua Brasileira de Sinais)/Língua Portuguesa, atuando principalmente nos seguintes temas: tradução e interpretação Português-Libras, literatura, tradução cultural, tradução literária, libras, textos e contextos artísticos e literários.

Renata Lima

Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestranda em Psicologia Social PPGP/UFSC; Pós-graduanda em Psicodrama pela Locus Psicodrama Clínica & Escola. Integra a coordenação da Articulação Nacional de Psicólogas/os Negras/os e Pesquisadoras/es em Relações Raciais e Subjetividades – ANPSINEP – Santa Catarina.e a Comissão de Direitos Humanos CRP-12 Tem experiência na área de Psicologia na Educação Complementar (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – SCFV – Assistência Social) e Psicologia Clínica. Interesse principalmente nos temas: Psicologia e Relações Étnico Raciais, Psicologia e Educação, Feminismos, Gênero, Sexualidades, Direitos Humanos e Políticas Públicas.

Roberta Lira

Cantora, atriz, performer, produtora cultural, curadora, professora de cantos e musicalização infantil, pesquisadora de arte e cultura de matriz africana. Bacharela em Artes Cênicas e mestranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da UFSC. Atualmente tem feito performances musicais. Tem realizado investigações culturais e artísticas sobre os processos das relações de afeto e violência entre grupos étnico-raciais negros e brancos. Dirigiu a performance “Senzala 13”; a performance “A Caixa Branca”; idealizou e coordena o Projeto A Beleza de Nossos Corpos Negros,  o conjunto de: exposição, livro e  documentário. É a Diretora Executiva do Kurima Bantu Mulheres Mudempodiro e a Diretora de Projetos, Arte e Cultura do Coletivo Kurima – Estudantes Negras/os da UFSC.  Idealizou o Diretora Vozes de Zambi: Voz, Performance, Cena e Consciência Negra (desde 2012) – projeto de extensão e coletivo (UFSC). É a idealizadora e coordenadora do Intercâmbio Brasil/Peru de Mulheres Negras: Empoderamento como Ferramenta de Desenvolvimento, Igualdade e Justiça.

Yéo N’gana

Doutorado (em andamento) em Estudos de Tradução, Processo de Retextualização, pela Universidade Federal de Santa Catarina (PGET/UFSC) e bolsista CAPES/PECPG. Possui Graduação em Letras (Português) pela Universidade Félix Houphouët Boigny (UFHB – 2010) e Mestrado em Letras (Sociolingüística) pela Universidade Félix Houphouët Boigny (UFHB – 2014). Membro do Núcleo de Pesquisa Historia da Tradução (CNPq/UFSC). Revisor na Revista Cadernos de Tradução do Programa de Pos-graduação em Estudos da Tradução (UFSC). Especialização em Desenvolvimento Sustentável e Gestão Ambiental pelo Centre de Recherches et dAction pour la Paix (CERAP). É autor do livro de poesia No Trânsito da Vida. Coeditor da Acácia-revista de Tradução (http://revista-acacia.com.br/). Também tem experiência em tradução/interpretação de conferências nas línguas francês, inglês e português.

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

01/08:

V Seminário de Egressos PGET:

Trajetórias

Cartaz do V Seminário de Egressos PGET: Trajetórias

03/07

Palestra do Prof. José Antonio Sabio Pinilla

(Universidade de Granada):

 “História da tradução do Brasil:

questões de pesquisa”

A palestra, que pretende refletir sobre a história da tradução  do Brasil, estrutura-se em três partes: a primeira parte é dedicada a  estabelecer as relações gerais entre a História da Tradução e os Estudos  de Tradução; a segunda parte resume a investigação realizada no Brasil e  a terceira e última parte aponta algumas linhas futuras de pesquisa no  intuito de caracterizar a especificidade da história da tradução brasileira.

Horário: 10h
Local: Sala Harrys Laus – Biblioteca Central (BU) – 1° andar

José Antonio Sabio Pinilla

É Professor Titular da Universidade de Granada (Espanha). Licenciado em Filologia Hispânica (1980) e Doutor em Filologia Românica pela Universidade de Granada (1987), com a tese de doutoramento La crítica a Os Lusíadas en Portugal (1572-1987). Suas áreas de pesquisa são: língua e literatura portuguesa, tradução português-espanhol, teoria e história da tradução, paremiologia da língua portuguesa. Foi Diretor da Faculdade de Tradução da Universidade de Granada entre 1998 e 2004.

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

03/07

Mesa-Redonda: 

História e Tradução. Tradução e História

A tradução e a história têm muitos pontos de articulação. Encontros e desencontros, erros de tradução. A história estuda viajantes, a tradução também. A história estuda as literaturas nacionais e literaturas universais, a tradução estuda literaturas traduzidas. A história se interessa pelos aspectos que permitem a atuação de hierarquias de poder em diferentes épocas, a tradução se propõe difundir conhecimento e encontra caminhos para abater os bloqueios erigidos pelos poderes em diferentes âmbitos políticos, sociais, culturais ou religiosos. Chegou o momento em que os estudos historiográficos sobre tradução, as relações tradução e história; e história e tradução se façam visíveis, contrastem hipóteses e resultados, e reflexionem conjuntamente sobre os problemas que durante tanto tempo têm sido considerados como pertinentes para uma ou outra disciplina de maneira isolada. Essa mesa redonda, HISTÓRIA E TRADUÇÃO, se propõe tal abordagem.

Historiografia da tradução no espaço ibérico: autores, temas e textos

Dr. José Antonio Sabio Pinilla – Universidad de Granada (Espanha)
jasabio@ugr.es
Com base no livro Historiografía de la traducción en el espacio ibérico. Textos contemporáneos de Pilar Ordóñez López e José Antonio Sabio Pinilla (Cuenca: Universidad de Castilla-La Mancha, 2015), tentarei refletir sobre a importância das antologias para o conhecimento do estudo histórico da tradução num espaco determinado. A partir dessa constatação, apresento o livro (um reader ou manual de leituras guiadas) tomando em consideração os seguintes tópicos: a) conceitos de ‘historiografia’ e ‘ibérico’; b) estrutura e concepção da obra; c) os autores; d) temas e tendências; e) âmbitos de influência, e f) disciplinas envolvidas no estudo e descrição da história da tradução do espaço ibérico.

Traduzindo a diferença. Notas sobre a história de um (des)encontro em 1500

Dr. Sílvio Marcus de Souza Correa (PPGH/UFSC)
silvio.correa@ufsc.br
Em seu artigo “A história de um erro de tradução”, Alan Bass (1985) ressalta que os verbos em alemão transferir (übertragen) e traduzir (übersetzen) podem ser sinônimos, assim como no inglês as derivações translate transfer. Transportar palavras de uma língua para outra é, geralmente, o que faz o tradutor. O historiador é também um tradutor quando transporta para o presente um passado cognoscível, isto é, já decifrado por ele. Nesse sentido, a comparação de Freud da linguagem dos sonhos àquela dos hieróglifos e, por conseguinte, da prática do psicanalista daquela do tradutor, tem correspondência ao trabalho do historiador. O historiador traduz o passado. A história é tradução e transferência, ou seja, um veículo que move a interpretação do passado e a compreensão do mesmo. Como tradução, a história traduz a diferença. O historiador não tem o Outro na sua frente. Suas fontes são os vestígios deixados pelos Outros. A alteridade pretérita deixou alguns rastros. Como hieróglifos, tais rastros devem ser transformados numa linguagem compreensível para o presente. Nesse sentido, tem-se a tradução como transformação (Derrida, 1987).
Com base na carta de Pero Vaz de Caminha de 1500 e de outros textos quinhentistas, sustento a hipótese que a primeira língua usada durante o encontro entre adventícios e nativos na costa do atual Brasil foi uma língua da Guiné. Em segundo, destaco algumas passagens na carta de Pero Vaz de Caminha em que o remetente faz tradução/transferência da realidade percebida para o seu destinatário, inclusive ressalto um erro de tradução que foi, curiosamente, apontado pelo próprio autor da carta. Por último, trago elementos da carta de Caminha para mostrar o quanto o encontro de adventícios e nativos foi intermediado pela experiência africana dos primeiros. Com esses exemplos, procuro mostrar que a carta de Caminha é um registro que traduz/transfere/transforma o Outro, ao mesmo tempo, ela oferece ao historiador matéria para tradução.

Fragmentos textuais entre tradução e história

Doutoranda Liliane Vargas Garcia (PGET – UFSC)
Rastro99@gmail.com
Esta leitura pretende acercar-se a um exercício de crítica tradutória mais além da problemática da palavra ou do texto escrito, por arrastar e implantar cultura e história, como elementos discursivos diacrônicos e sincrônicos à tradução. Calila e Dimna, um texto tecido por traduções das quais nenhuma é original, é a primeira obra de narrativa ficcional de origem oriental traduzida à língua castelhana, aproximadamente em 1251. A recepção do Kītab Kalīla wa-Dimna permite recuperar fragmentos disseminados pelos encontros culturais e ressignificar desdobramentos da prática tradutória no contexto histórico literário. Sem a pretensão de esgotar a reflexão com conclusões decisivas, consideram-se alguns dados históricos para exemplificar rastros de assimilação e disseminação cultural. Deste inventário, refere-se à relação linguística cultural derivada do aramaico e do pehlevi – língua arquetípica de Calila e Dimna para, a partir de sua tradução, indagar expressões discursivas e formais constituídas pela narrativa em prosa literária e engendradas através de apólogos e fábulas – estruturas conceituais definidas, separadas e amalgamadas através de seu percurso de transmissão tradutória. Como os enunciados em contextos distintos produzem efeitos diversos e aludem usos diferentes, exemplificam-se casos de transliteração e apagamento linguísticos e culturais. Ao considerar que sob os processos de enunciação tradutória permanece o fato de que os enunciados não são culturalmente análogos, observa-se como a tradução provoca conceitos e produz histórias diferentes. No trabalho significante da linguagem, tradução e história transladam fragmentos por ideia e ideias por fragmento.

 Reedição do Popol Vuh em versos. POPOL VUH. Gordon Brotherston.Org. Sérgio Medeiros e Gordon Brotherston

Dr. Sérgio Medeiros UFSC/PGET
panambi@matrix.com.br
Esta reedição de uma das cosmogonias mais importantes do Novo Mundo, conhecida como Popol Vuh (Livro do Conselho), apresenta o texto original do século XVI, em maia-quiché, tal como era falado e escrito nas montanhas da Guatemala, e sua tradução integral para o português (tomou-se como referência o original e a tradução para o inglês de Munro Edmonson, considerada a mais inovadora  de todas). Diferentemente de outras edições para o inglês, o espanhol e outras línguas, que apresentam um  texto simplificado em prosa, a presente versão recupera os dísticos originais, oferecendo ao leitor de língua portuguesa toda a riqueza imagética e sonora deste poema épico que narra a vida na Mesoamérica, desde a criação do mundo até os primeiros contatos com os conquistadores espanhóis.

Viajantes religiosos e laicos no Brasil colonial

Dra. Martha Pulido (PGET/UFSC – UdeA)
marthaluciapulido@gmail.com
O interesse em observar a maneira como os termos tupis vão se integrando nos relatos dos viajantes tem a ver com uma preocupação por tentar entender em que momento o ato tradutório tem verdadeiramente lugar na terra brasileira. Para Berman, o momento tradutório tem lugar na experiência do estrangeiro, para Paul Ricoeur na experiência da hospitalidade que se oferece para o estrangeiro. Numa pesquisa anterior, na qual tratamos dos relatos dos viajantes evangelizadores, apresentávamos a seguinte colocação em condicional: “se o que fizeram os cronistas religiosos estava motivado pelo  intercâmbio cultural, que é o fundamento da atividade tradutória, ou tratava-se bem mais de uma imposição linguística e cultural, que utilizava a língua estrangeira para ativar essa imposição” (PULIDO 2016, p. 281). O conhecimento do Brasil –e mesmo de América- pelos viajantes estrangeiros, religiosos ou laicos, se constitui num espaço de pensamento tendencioso, na medida em que esse novo universo é comparado com Europa. É nesse ponto que a experiência do estrangeiro fracassa –em consequência, também a experiência de tradução.

Mediação: Dirce Waltrick do Amarante

 Horário: 15h
Local: Sala Drummond – Térreo – CCE/Bloco B

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

 19/06

Workshop de Silvana Mota-Ribeiro:

 “Como analisar imagens?

Perspetivas e técnicas de análise em acção – rumo a uma tradução visual”

A análise de imagem é uma área ainda pouco estudada e realizada no âmbito da tradução e da comunicação, na generalidade dos países. Para vencer o medo de olhar para as imagens, este workshop realizará uma panorâmica breve de diferentes modos de analisar imagens, fornecerá instrumentos concretos de análise e irá colocá-los em prática, com as e os participantes, mostrando a sua utilidade crucial entre diferentes línguas e culturas, numa espécie de tradução visual….

Horário: 14h

Local: Sala Machado de Assis – CCE/Bloco B, 4° andar.

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

 18/06

 Palestra de Silvana Mota-Ribeiro:

 “Semiótica social e multimodalidade:

desvendando e traduzindo significados e discursos”

A palestra pretende abarcar o universo da semiótica social e da multimodalidade enquanto formas de Análise Crítica do Discurso, como o objetivo de mostrar efetivamente como são cruciais para desvendar e identificar significados e discursos em vários textos, nomeadamente visuais e multimodais.

Horário: 14h

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE/Bloco B, Térreo.

Nota biográfica:

Silvana Mota-Ribeiro é Professora Auxiliar do Departamento de Ciências da Comunicação, da Universidade do Minho, Portugal, e investigadora do CECS, Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade.

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

07 e 08/06

III SILETTRAD – Simpósio sobre Léxico, Lexicografia, Terminologia e Tradução (07 e 08/06)

Nos dias 07 e 08 de junho de 2018, no Centro de Comunicação e Expressão da UFSC, ocorrerá o III SILETTRAD – Simpósio sobre Léxico, Lexicografia, Terminologia e Tradução.

As atividades e debates realizados no evento deste ano se destinam a pesquisadores, docentes, tradutores e alunos de graduação e pós-graduação do Brasil e do exterior que se interessem pelas áreas concernentes à língua, linguagem, tradução, elaboração, uso e análise de dicionários e estudos sobre o léxico através de diferentes vieses.

Cartaz do III SILETTRAD

Maiores informações do evento estão disponíveis na página: https://silettrad.wixsite.com/2018, ou pelo e-mail silettrad@gmail.com

 24/05

 Lançamento de livro e Mesa Redonda:  

O que é uma tradução oulipiana? Publicação de Ágata de Florianópolis

Coordenação: Profa. Dra. Martha Pulido.

Participam:

A Profa. Dra. Martha Pulido e o grupo de tradutores de Ágata de Florianópolis falarão sobre a experiência inédita de fazer uma tradução oulipiana. Para elaborá-la, o grupo imitou o processo levado em conta pelo próprio autor, Jacques Jouet, no momento da criação/tradução de Ágata de Medellín, em 2011. A primeira versão da criação/tradução Ágata de Medellín foi elaborada em quatro jornadas de 8 horas cada uma. A primeira versão da tradução/criação de Ágata de Florianópolisfoi elaborada em cinco jornadas de 6 horas cada uma. À medida que o grupo avançava na tradução, enviava o resultado ao autor. Terminadas as cinco jornadas, seguiram várias semanas de revisão. Para justificar a denominação de tradução oulipiana, o grupo leva em conta as obras literárias produzidas pelos escritores que fazem parte de OULIPO (Ouvroire de littérature potentielle) [Oficina de literatura potencial], e que seguem um método que cada autor estabelece para cada obra particular. Em Ágata de Florianópolis, o grupo se valeu do método explicado acima, implementando assim, um método oulipiano aplicado à tradução. Em Ágata de Beyrouth (2009), o método oulipiano utilizado por Jacques Jouet consistiu em uma performance pública, (à maneira de Ágata de Medellín). Zeina Abirached trabalhou lado a lado com Jacques Jouet durante 3 jornadas de 8 horas cada. Jacques Jouet escrevia, Zeina Abirached ilustrava: uma tradução oulipianaintersemiótica.

 Horário: 10h

Local: Sala Drummond – Térreo – CCE/Bloco B

24/04

IV Colóquio de Tradução 

Os Domínios da Tradução: Da Técnica à Científica

A programação completa pode ser conferida na seguinte imagem:

Horário: 8h30 – 18h

Informações no site: http://coloquiodetraducao.ufsc.br/

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

Parte 2 – Tarde

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

17/04

Palestra de Carlo Severi

 “Transmutating beings: A proposal for an anthropology of thought”

Carlo Severi é  um Antropólogo Italiano, professor da Escola de Estudos Avançados em Ciências Sociais (EHESS) de Paris.

Local: Auditório Henrique Fontes

Horário: 18h30min

Vídeos:

Link 1: 

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

28/03

I SEMINÁRIO DE PESQUISAS (SPA) DINTER

Local: Auditório Henriques Fontes – CCE/UFSC

Data: 28 de março de 2018 – Quarta-Feira

Horários: 8h00-11h30 e 13h30-16h30

PROGRAMAÇÃO:

Clique aqui

Vídeos:

PARTE 1

Link 1:

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

PARTE 2

Link 1:

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

22/03

Mesa-redonda: ‘Die Verwandlung’, de Franz Kafka,

no Brasil e no Rio da Prata

Horário: Quinta 22 de março, 10hs.
Local: Sala Machado de Assis, CCE, Bloco B.

Participantes:
Daisi Vogel (PóS-JOR/UFSC);
Leticia Hornos Weisz (FHCE/UdelaR)
Pedro Heliodoro Tavares (Letras Alemão, PGET/UFSC, PPGLLA/USP).

Coordenação: Walter Carlos Costa (PGET/UFSC, POET/UFC, CNPq)

Organização: Rosario Lázaro Igoa (PNPD/CAPES-PGET) & Walter Carlos Costa (PGET/UFSC, POET/UFC, CNPq)

Apresentações:

“A metamorfose, de Kafka: que se lê, que se vê?”
Daisi Vogel
Ítalo Calvino disse alguma vez que o verdadeiro desafio de um escritor é falar sobre a confusão de sua época “usando uma linguagem transparente ao ponto de atingir um nível alucinatório, como fez Kafka”. Há muito a conversar sobre a hipótese de uma linguagem transparente, porém me detenho ainda antes, na ideia mesma do desafio de falar sobre a confusão de uma época, de propriamente escrever essa confusão, ou ainda traduzi-la. Associo esse desafio à leitura de A metamorfose, de Kafka, um texto que proporciona o que chamo de efeitos de experiência: percepções sobre a relação existente não apenas entre a linguagem de um relato e a confusão de uma época, mas também entre o que se lê e o que se vê, o que se faz visível a partir da palavra e o que, mesmo agarrado à materialidade bruta da linguagem, se mantém não-visto. As anotações aqui reunidas derivam de leituras feitas em aulas práticas de jornalismo (redação e grande reportagem) que trabalham o desafio de ver e escrever o não-visto e o não-escrito a partir do que, em Kafka, se pode ler e ver, mas também ler e não ver.
Palavras-chave: Kafka; A metamorfose; escrita; experiência, percepção.

“Traducir en contrapunto. ‘La metamorfosis’ de Héctor Galmés y su revisión de Borges”
Leticia Hornos Weisz
En 1975, el escritor Héctor Galmés (1933-1986) reinstaló la presencia de Franz Kafka en el medio cultural uruguayo con una nueva traducción de “La metamorfosis” (Montevideo, Ediciones de la Banda Oriental). En el prefacio, Galmés expuso el motivo principal que impulsó su labor: revisar la traducción de Jorge Luis Borges (Buenos Aires: Losada, 1938) para ofrecerle al lector rioplatense un texto adaptado a las nuevas coordenadas socio históricas de producción. A partir de una serie de “diferencias” detectadas en su cotejo del original con la traducción de Borges, pero sin aspirar a la crítica pormenorizada, Galmés intentó restituirle al texto meta una serie de rasgos ausentes en la traducción “borgiana” de 1938, según lo expuesto en el prefacio. El análisis de ese y otros paratextos permite reconstruir parte del proyecto de traducción subyacente a las transacciones microtextuales operadas por el uruguayo y, por otro lado, problematizar las jerarquías y las tensiones producidas por las prácticas traductivas en el sistema literario receptor.

“Traduções da ‘Transformação’ e as transformações das traduções – ‘Die Verwandlung’ de Franz Kafka no Brasil”
Pedro Heliodoro Tavares
A partir do instigante trabalho de Celso Cruz sobre as diferentes traduções, bem como de sua própria tradução, da obra Die Verwandlung (A metamorfose/A transformação) do escritor tcheco Franz Kafka pretende-se aqui observar os necessários, os contingentes e os deliberados efeitos transformadores inerentes ao fazer tradutório, bem como a discussão sobre o impacto da tradição de recepção de uma obra sobre as possibilidades das retraduções, sejam elas no sentido da atualização ou da busca pelo aprimoramento.

 Vídeos:

Link 1:

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui

20/03

Mesa redonda “Tradução comentada de Clássicos”

 

  • A Tradução como crítica Literária: Grande sertão: Veredas

         Prof. Dr. Berthold Zilly (Universidade de Berlin/PGET/UFSC)

  • A Genius from Another Planet: Translating Clarice Lispector

          Prof. Dr. Alexis Levitin (SUNY-Plattsburgh, New York)

  • Tradução Comentada e Estudos da Tradução

          Prof. Dr. Walter Carlos Costa (POET/UFC, PGET/UFSC, CNPq)

  • O que é Literatura Comentada? Ideologia e conceito

         Profa. Dra Marie Helene C. Torres (PGET/UFSC, POET/UFC, CNPq)

Vídeos:

Link 1:

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui 

Local: Auditório Henriques Fontes – CCE/UFSC

Horário: 9h30 – 12h

Organização: Professores Dirce Waltrick do Amarante, Marie Helene C. Torres e Walter C. Costa

14/03

 Palestra de Mele Pesti

“Espionagem no computador da tradutora:

sobre alguns problemas na tradução de ‘Cidade de Deus’ para o estoniano”

Vídeos:

Link 1:

Link 2: Repositório UFSC

Clique aqui 

Horário: 10h

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE B

Organização: Karine Simoni (PGET/UFSC) & Walter Carlos Costa (PGET/UFSC, POET/UFC, CNPq

12/03

Aula Inaugural PGET 2018.1

“Ecopoesia Brasileira:

Reflexões sobre a Conceptualização e Tradução de um Corpus Literário”

Malcolm K. McNee
Professor Associado de Português e Estudos Brasileiros
Smith College

No seu livro, The Environmental Imaginary in Brazilian Poetry and Art (2014), Prof. McNee considera a poesia contemporânea como um campo vital de pensamento ecológico, engajando locais e problemas ambientais de escalas variadas e, ao nível mais conceitual, interrogando e desestabilizando contrapontos entre o eu e o ambiente, o humano e o não-humano, a natureza e a cultura. Nesta aula inaugural, Prof. McNee reflexionará sobre sua definição de ecopoesia e sua experiência traduzindo, para compor este corpus literário, uma seleção de poemas de Manoel de Barros, Josely Vianna Baptista, Sérgio Medeiros, Dora Ribeiro, e André Vallias, entre outros. Os vários desafios na tradução destes poemas iluminam ou espelham nuances e complexidades na conceptualização de ecopoesia como categoria crítica e corpus literário.

Horário: 10h
Local: Auditório Henrique Fontes – CCE/Bloco B, Térreo

Vídeos:

Link 1:

Link 2: Repositório UFSC
Clique aqui 

08/03

Palestra “Souza – poeta e tradutor – e o conceito de “transcriação poética”

+ Lançamento do Livro “Enigmas”

Prezados (as) discentes,

Dia 8 de março, às 14h30min, na Sala Machado de Assis – CCE/Bloco B, 4° andar – acontecerá a palestra “Souza – poeta e tradutor – e o conceito de “transcriação poética” com a Profa. Dra. Luizete Guimarães Barros (UFSC-UEM).

Haverá ainda o lançamento do Livro Enigmas, de Adalberto de Oliveira Souza.

O livro Enigmas traz a edição trilíngue de Enigmas e sensações de 1999, livro de poemas curtos criados, em português e francês, por Adalberto de Oliveira Souza, professor de literatura francesa da UEM – Universidade Estadual de Maringá. A tradução ao espanhol é feita por Luizete Guimarães Barros, com revisão de Rafael Camorlinga Alcaraz, ambos professores aposentados da UFSC.

Eventos 2017

Lista de eventos

01/12/2017

Mesa-Redonda Baudelaire 150 anos

O Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução promove nesta sexta-feira, dia 1º de dezembro, uma mesa-redonda para homenagear os 150 anos da morte do poeta Charles Baudelaire. Os professores/tradutores Álvaro Faleiros (USP) e Lawrence Flores Pereira (UFSM) vão apresentar um debate sobre os desafios e soluções possíveis para a tradução dos versos das Flores do Mal, obra fundamental da literatura. O evento será realizado na sala Machado de Assis, bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE), às 15h. Mais informações pelo e-mail: gillesufsc@gmail.com.

_______________________________________________________________________________

27/11

Lançamento do livro “Palavra de escritor-tradutor: Marco Lucchesi”

Organizadores:  Andréia Guerini, Karine Simone,  Walter Carlos Costa.

Florianópolis: Escritório do Livro, 2017. 184 páginas.

Com a presença de Marco Lucchesi:

Vídeos:

Link 1: 

Link 2:

Repositório UFSC: Clique aqui

Link 3:

Google Drive PGET: Clique aqui

_______________________________________________________________________________

22/09/2017

MESA REDONDA INTITULADA: Arte e técnica na tradução literária

Data e Local: 22 de Setembro 2017, às 9h00, na Sala Drummond/Bloco B/CCE

Participantes:
Dr. Robert Brose Pires
Dra. Rosario Lázaro Igoa
Dr. Berthold Zilly
Dra. Martha Pulido
Mediação: Profa. Dra. Karine Simoni

Resumo:

No livro Performing Without a Stage. The Art of Literary Translation (1988), Robert Wechsler diz que “Toda arte performativa –atuação, canto, dança, interpretação instrumental– coloca o ator/ o intérprete no palco frente a uma plateia. Toda arte, isto é, exceto a tradução literária, performance de um trabalho literário em outra língua”. O livro todo é um contínuo lamento sobre a situação do tradutor literário, usando um estilo anedótico, uma narrativa que pode ser lida de maneira fluida. Porém, nas ultimas páginas, Wechsler traz um anexo, de 5 páginas, de “Leituras recomendadas”, dentre as que encontramos The Art of Translating Poetry (1988) e The Art of Translating Prose (1994) de Burton Raffel; encontramos também About Translation de Peter Newmark (1991), um manual de ensino de tradução; e até Becoming a Translator. An accelerated course (1997) de Douglas Robinson, sobre formação de tradutores. Além disso, ele inclui dos autores Rainer Schulte e John Biguenet as obras The Craft of Translation (1989) e Theories of Translation (1992); assim como, de André Lefevere e Susan Bassnett, Translation/History/Culture (1992).  Ao mesmo tempo Wechsler não esquece de mencionar The Subversive  Scribe (1991)  de Suzanne Jill Levine e Toward a Science of Translating (1964) de Eugene Nida.  Assim, Wechsler, ao final do seu livro, está sugerindo que um tradutor literário responsável deve: possuir sensibilidade artística, bem como inteligência científica,  conhecimento dos processos tradutórios através de técnicas e estratégias de tradução, interesse pela história e  a cultura, e até mesmo curiosidade pelas possibilidades das modalidades contemporâneas de tradução. Em resumo, segundo ele, o tradutor deve dominar a arte, a técnica e muito mais.

Nesta mesa redonda, propomos discutir sobre tradução literária, articulando nossas reflexões particulares com um pensamento tradutológico atual, em função de diferentes objetos.


13/10/2017

Palestra de Donny Correia

 “Casa Guilherme de Almeida e os Museus Literários em rede”

Museu Casa Guilherme de Almeida

Resumo:

O museu Casa Guilherme de Almeida, em São Paulo, é um raro museu modernista que conta com acervo de arte e objetos que pertenceram ao poeta Guilherme de Almeida (1890-1969). Neste conversa, falaremos de sua estrutura, sua forma de administração mista e sua recente entrada na Rede de Museus-Casas Literárias do Estado de São Paulo. Abordaremos, também, importantes pontos da biografia e da carreira do patrono desta instituição.

L​ocal: Espaço ​Cultural Armazém.

Quando: Sexta-feira, dia 13 de outubro.

Horário: 16 hs.

Donny Correia:

Donny Correia é poeta e ensaísta. Possui mestrado em Estética e História da Arte pela USP, onde cursa doutorado no mesmo campo de conhecimento. Publicou vários artigos e livros, incluindo Cinematographos de Guilherme de Almeida (Ed. Unesp, 2016), seleção de críticas cinematográficas escritas pelo poeta entre 1926 e 1942. Atualmente é coordenador de programação da Rede de Museus-Casas Literárias do Estado de São Paulo.


06/07/2017

Oficina: A tradução de FINNEGANS WAKE: uma prática colaborativa através da indeterminação

James Joyce

Quando: dia 6 de outubro, sexta-feira, às 14hs.

Sala: 307, Bloco B, CCE.

O objetivo desta oficina é a realização da tradução de alguns trechos do primeiro capítulo de Finnegans Wake. Inicialmente faremos uma apresentação mais geral sobre o último romance de James Joyce, trazendo algumas considerações a respeito de sua linguagem. No entanto, concentraremos a discussão mais especificamente no primeiro capítulo do primeiro livro. A oficina demandará dos participantes dois pequenos exercícios de tradução: alguns fragmentos do capítulo do livro serão traduzidos individualmente, porém, ao final, pretendemos ter apenas uma versão dos fragmentos traduzidos. Para se chegar a essa única versão da tradução, recorreremos à operação do acaso, à indeterminação, segundo o conceito do artista norte-americano John Cage.

Doutorandas:
Leide Daiane de Almeida Oliveira
Giovana Beatriz Manrique Ursini
Larissa Ceres Lagos

Programação do Seminário PGET/PPGI

Local: sala 245, prédio A, CCE.

Horário: 14:00 as 16:00

  • 16 de agosto

Prof. Dr. José Roberto O’Shea:

‘Traduzindo’ The Two Noble  Kinsmen de William Shakespeare e John Fletcher: problemas e soluções.

  • 23 de agosto

Dra. Luciane Frohlich: Os três pilares da tradução jurídica: formação, legislação e ética.

Doutoranda Sabrina Jorge: ‘Traduzindo’ relatos em texto escrito:  uma análise linguística de BOs.

  • 30 de agosto

Doutoranda Janaína Rosa: “Translations of Hamlet in Performance”

Doutorando Domingos Soares: “The Star Wars Transmedia Story in Brazil: A Translation Polysystem”.

  • 13 de setembro

Doutorando Tiago Costa Pereira:  Para além da sincronia: a intradutibilidade da sonoridade negra norte-americana na dublagem de Django Unchained

Doutoranda Saionara Figueiredo Santos: Das Representações Narrativas de Tradutores e Intérpretes de Libras na Região Sul: A Tradução Como Ferramenta De Transformação

  • 20 de setembro

Profa. Dra. Meta Zipser:  Tradução e jornalismo: uma interface (im)possível?

  • 27 de setembro

Doutoranda Verônica Constanty: Linguagem, mídias e multimodalidade: livros infantis ilustrados e seus produtos transmidiáticos.

Doutorando Felipe Antônio de Souza: Multimodalidade e análise do discurso na representação de bruxas em diferentes mídias

  • 4 de outubro

Profa. Dra. Beatriz Kopschitz Bastos:

Theatre Translation and Intercultural Exchanges on Stage: the Case of Cia Ludens

  • 10 de outubro (excepcionalmente na sala 233)

Mesa-redonda: Estudos em linguagem e gênero

Profa. Dra. Viviane Heberle: Discurso e Estudos de Gênero

Profa. Dra. Rosvitha Friesen Blume: Diálogo entre Estudos Feministas e Estudos da Tradução

Profa. Dra. Maria Lucia Vasconcellos: “Reflexões sobre desenho curricular em didática de tradução no contexto de Formação por Competência (FPC) e de Objetivos de Aprendizagem: Introdução à Tradução”

  • 25 de outubro

Doutoranda Edelweiss Vitol Gysel: A Tipologia Textual na Didática de Tradução

Doutorando Thiago André dos Santos Veríssimo: As traduções de poesia de Mário Faustino no Jornal do Brasil: História, crítica e tradução literária

  • 1 de novembro

Doutorando Natanael Rocha: Aspectos práticos e teóricos da tradução de canções na indústria da música e da dublagem.

  • 8 de novembro

Profa. Dra. Adja Durão:  De olho na TV: a tradução da oralidade fingida das telenovelas.


05 e 06/10

A Pós-graduação em Estudos da Tradução convida para duas palestras de Donaldo Schüler

Dias 5 e 6 de outubro, quinta-feira e sexta-feira, às 9hs

Local: Auditório Henrique Fontes

Dia 5, às 9hs:

A leitura da “Odisseia” agora
A “Odisseia” ocupa a fronteira entre a literatura oral e a literatura escrita. Na “Odisseia”, oralidade e escrita se misturam. Homero sabe brincar com palavras, recurso desenvolvido na literatura a partir do século XIX. Desde os seus primórdios, a literatura leva o tradutor a recriar. Em Homero o mito se faz poesia.

Dia 6-  às 9hs:

Ler “Finnegans Wake” no século XXI
Traduzir é ler, é interpretar, é recriar. A tradução compreende língua, época, a individualidade do tradutor e dos leitores. As traduções de FW, iniciadas por Haroldo e Augusto de Campos, avançam no século XXI. Na segunda década do século XXI já temos condições de começar a refletir sobre a natureza do que estamos fazendo, compromisso de tradutores e de leitores.

Donaldo Schüler:

Donaldo Schüler é doutor em Letras e Livre-Docente pela UFRGS e pela PUCRS. É professor titular aposentado em Língua e Literatura grega da UFRGS. É professor do Curso de Pós-graduação em Filosofia da PUCRS. Realizou estágio de pós-doutorado na USP, concluído com a publicação do trabalho “Eros: dialética e retórica”. Ministrou cursos em nível de graduação e de pós-graduação no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Canadá, Uruguai, Chile, Argentina). Atua como conferencista e professor em várias instituições e universidades. Escreveu livros de ensaios, entre eles: “Teoria do romance”, “Narciso Errante”, “Eros: dialética e retórica”, “Na conquista do Brasil”, “Heráclito e seu (dis)curso”, “Origens do discurso democrático”. Também publicou romances, entre eles: “A Mulher Afortunada”, “Faustino”, “Pedro de Malasartes” e “Império Caboclo”. Traduziu o romance “Finnegans Wake”, de James Joyce, tragédias gregas e a “Odisseia” de Homero.


29/09/2017

Ágata de Florianópolis

Tradução/Criação Oulipiana a partir de Ágata de Medelin de Jacques Jouet


17/11/2017

A Pós-graduação em Estudos da Tradução convida para a palestra

“TRAJETÓRIA E PROJETOS ATUAIS NA INTERFACE ESP, TERMINOLOGIA E LINGUÍSTICA DE CORPUS”

Palestrante: Profa. Dra. Ana Bocorny – UFRGS

Data: 17  de novembro de 2017

Horário: 10:30

Local: Sala Machado de Assis, bloco B, CCE


31/10/2017

A Pós-graduação em Estudos da Tradução convida para a palestra

“Verbum Obscurum – tradução sob o signo de exílio e escuridão: Teixeira de Pascoaes traduzido por Albert Vigoleis Thelen e Hendrik Marsman”

Palestrante: Orlando Grossegesse – Universidade do Minho/Portugal

Data: 31 de outubro de 2017

Horário: 15:00

Local: Sala Machado de Assis

Resumo: Após a morte de Teixeira de Pascoaes em dezembro de 1952, Thelen escreveu sobre “a sorte e, ao mesmo tempo, o infortúnio” de ser o seu tradutor: “tornar mais clara a escuridão, refazendo-a ao transferi-la para a sua própria língua até corresponder à palavra original”. Curiosamente, Thelen utiliza os mesmos conceitos de “aufhellen” e “zurückdunkeln” numa carta dirigida a Menno ter Braak em junho de 1938, quando está a traduzir, em simultâneo com o seu amigo Hendrik Marsman, a biografia de S. Jerónimo (1936) de Teixeira de Pascoaes para neerlandês (Hiëronymus. De dichter der vriendschap. 1939) e para alemão (Hieroymus, der Dichter der Freundschaft. 1941). Apesar de não haver referências explícitas por parte de Thelen, o pequeno ciclo de poemas sob o título de Verbo Escuro (1914) deve ter inspirado este conceito místico de tradução em diálogo com a poética de Pascoaes, porque estes poemas / aforismos são igualmente objeto de tradução simultânea por parte de Thelen (Das dunkle Wort, 1949) e Marsman (Verbum Obscurum, 1946). Analisaremos este diálogo numa leitura comparativa do original português com as edições parciais em alemão e neerlandês, no âmbito do projeto de uma republicação comentada português / alemão / neerlandês.

Orlando Grossegesse:

Professor associado da Universidade do Minho, Braga, Portugal. Desde 1990 é docente / investigador nas áreas de Literatura e Cultura Alemãs e Comparadas, Tradução e Comunicação Multilingue. Estudou Filologias Românicas e Comunicação Social na Universidade de Munique onde se doutorou em 1989 com uma tese sobre a relação entre conversação e discurso literário na obra de Eça de Queiroz, publicada sob o título Konversation und Roman (1991). Publicou mais de uma centena de artigos no âmbito das Filologias Alemã, Portuguesa, Espanhola e Comparada. Para além da tese de doutoramento, as publicações em livro mais relevantes: Saramago lesen. Werk – Leben – Bibliographie (1998; 2ª ed. ampliada e atualizada 2009); atas de colóquios e congressos (organizadas ou co-organizadas), entre outras: «O estado do nosso futuro». Brasil e Portugal entre identidade e globalização (2004); com Henry Thorau, À procura da Lisboa africana (2009); com Mário Matos, Mnemo-Grafias Interculturais (2012). Desde julho de 2016 é diretor do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM). No mesmo ano fundou o Centro de Estudos de Tradução (CET-Tormes) associado à Fundação Eça de Queiroz (FEQ).


06/09/2017

A Pós-graduação em Estudos da Tradução convida para a mesa-redonda sobre o lançamento do livro

ALGO INFIEL – CORPO PERFORMANCE TRADUÇÃO

  • Guilherme Gontijo Flores (UFPR)
  • Rodrigo Tadeu Gonçalves (UFPR)

Data: 06 de setembro de 2017

Horário: 15:00

Local: Sala Hassis – CCE/Bloco B


05/09/2017

As encruzilhadas da tradução

Participantes

  • Rosa Maria Olher (UEM): “As representações de tradução construídas por professores-leitores de literatura estrangeira: um lugar “entre-línguas””
  • José Endoença Martins (UNIFACVEST): “Signifyin(g) como metáfora da experiência negra: teoria, tradução, ficção”

Data: terça, 05 de setembro, 14:30
Local: Sala Machado de Assis, 4º andar, Bloco B, CCE

_________________________________________________________

14/08/2017

Palestra com Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa (UFMG)

” Tradução de Safo: Voigt 31″

Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa:

Graduada em Português-Grego pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) com mestrado em Estudos Lingüísticos pela UFMG (1990) e doutorado em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Realizou Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo, com pesquisa sobre drama satírico grego. Atualmente é professora associada da UFMG. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Tragédia Grega, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro antigo, épica grega, drama satírico, mitologia, estudo do riso na Antiguidade, literatura clássica e outras literaturas, tradição e renovação no teatro e tradição clássica na Literatura Brasileira. Participou da elaboração do Dicionário Grego-Português (com tradução de verbetes do francês e inglês, tradução dos exemplos em grego) e desenvolve trabalhos também nas áreas de Lexicografia, Semântica e Análise do Discurso. Coordenadora do grupo de contadores de história do mundo antigo, Contos de Mitologia.


09/10/2017 – 12/10/2017

SIGN8 – International Conference of Sign Language Users


24/08/2017

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Francisco Moreno Fernández

(Universidad de Alcalá / Instituto Cervantes, Harvard University)

“¿Un mundo, uma lengua? Sobre globalización y traducción”

Cartaz II SILETRAD


24/08/2017 – 29/08/2017

II SILETRAD, I SILETTRAD Internacional – Simpósio sobre Léxico, Terminologia e Tradução

Cartaz II SILETRAD

PROGRAMAÇÃO EM FLORIANÓPOLIS

25 DE AGOSTO DE 2017, Auditório Henrique da Silva fontes (CCE-B, Térreo)

9:30

  • Paulo Henriques Britto (PUC – Rio): A tradução de “The course of a particular”, de Wallace StevensPouco antes de morrer, Wallace Stevens escreveu um punhado de poemas admiráveis, caracterizados pela brevidade e por uma intensidade emocional que não algo que costume ser associado à obra de um poeta tido como cerebral. Proponho uma leitura e uma tradução deste poema, que será incluído na nova edição da antologia que organizei trinta anos atrás.
  • Myriam Ávila (UFMG): Traduzindo Ernst JandlA poesia do austríaco Ernst Jandl é marcada pelo humor e o nonsense baseados em paronomásias. Nesse caso, uma tradução lúdica, que tem como alvo o prazer da leitura, parece ser a melhor opção.

13:30

  • Pedro de Niemeyer Cesarino (USP)Wenía: o surgimento dos antepassados – etiologia e viagem em uma narrativa cantada maruboA apresentação será dedicada à tradução bilíngue inédita da narrativa cantada Wenía dos Marubo (Terra Indígena Vale do Javari, Amazonas). Pretendo tratar dos processos classificatórios e etiológicos envolvidos na narrativa em questão e no xamanismo marubo de uma maneira geral. Devo, ainda, tecer considerações sobre o estatuto da metáfora, do paralelismo e de outros aspectos da poética narrativa marubo.
  • Douglas Diegues: El portunhol selvagem y la traducción como creacción, transdelírio, teletransporte, perversión y destraducciónNel mundo mágico de la tradução, el tradutor es el xaman que tiene el power de mudar o que foi escrito ou dito na língua original a uma língua outra. Essa operação de magia selvagem verbal pode se realizar plenamente como criação, mas também como transdelirio, teletransporte, perversión y até mesmo destraducción.

03/07/2017

Palestra com Ildney Cavalcanti (UFAL)

“Pandora´s box: gender and science in short stories by women”

Ildney Cavalcanti:

Ildney Cavalcanti é professora associada da Universidade Federal de Alagoas, onde atua no programa de pós-graduação em Letras e Linguística. Coordena o grupo de pesquisa “Literatura e Utopia”. Participa do GT “A Mulher na Literatura”, da Anpoll, e é associada à Abrapui. Sua formação em Letras Português e Inglês (graduação) se deu na Universidade Federal de Alagoas e o mestrado na UFSC. Possui doutorado em English Studies, pela University of Strathclyde (1999); e Pós-doutorado pela University of Cardiff (2012). Trabalha com Estudos de Gênero, utopia, estudos da utopia, distopia e literatura no ensino de inglês. Publicou diversos artigos, capítulos de livro e livros sobre esses assuntos. Seu projeto de pesquisa atual é intitulado “Histórias de gênero e de ciência na ficção e na teoria: utopias, distopias e ficção científica de autoria feminina.” Seu mais recente livro, de 2015, que co-organizou com Alfredo Cordiviola, também trata dessa temática: Os Retornos da Utopia: histórias, imagens, experiências. Maceió: Edufal; editou, com Felipe Benício, a tradução de um livro de Tom Moyla: Distopia: Fragmentos de um céu límpido (2016); e está finalizando a edição, com Izabel Brandão, Claudia Lima Costa e Ana Cecília Lima, da antologia Traduções da Cultura: Perspectivas críticas feministas 1970-2010, composta por 21 artigos, a maioria em primeira tradução para o português.


29/06/2017

Palestra com Mayara Ribeiro Guimarães (UFPA)

“Age de Carvalho – a página “Grápho” e a tradução do poema”


26/06/2017

Jornada de Estudos Leopardianos: O Zibaldone de Leopardi em movimento

Cartaz da Jornada de Estudos Leopardianos


28/06/2017

Palestra com Francisco Degani

 (Tradutor / Pós-doutorando PGET)

“Luigi Pirandello: aspectos da recepção no Brasil”

Francisco Degani:

Francisco José Saraiva Degani formou-se em Letras Italianas pela Universidade de São Paulo, em 2004, e em Língua e Cultura Italiana pela Universidade de Pisa/Itália, em 2008. Concluiu seu mestrado em Letras Italianas, com dissertação sobre Pirandello, na USP, em 2008, e o doutorado em Literatura Italiana pela mesma instituição, em 2014, com o tema A representação dos animais nas Novelle per un Anno de Luigi Pirandello. As suas principais traduções são:

  • Berardinelli, Alfonso. Não incentivem o romance e outros ensaios. [Por: Francisco Degani & Doris Nátia Cavallari & Patricia de Cia]. São Paulo: Nova Alexandria, 2006. (Non incoraggiate il romanzo).
  • Croci, Federico & Carneiro, Maria Luiza Tucci (orgs). História do trabalho e Histórias da Imigração. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: EDUSP, 2011.
  • Croci, Federico & Carneiro, Maria Luiza Tucci (orgs). Tempos de Fascismos. Ideologia – Intolerância – Imaginário. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: EDUSP, 2010.
  • Dell’Aira, Alessandro. Longo estudo, grande amor. História do Istituto Medio Italo-brasiliano Dante Alighieri. [Por: Francisco Degani & Cecilia Casini]. São Paulo: Annablume, 2013. (Lungo studio, grande amore. Storia dell’Istituto medio italo-brasiliano Dante Alighieri).
  • Farinelli, Franco. A invenção da terra. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Phoebus, 2013. (L’invenzione della terra).
  • Ferrari, Armando & Santucci, Luigi. As novas confissões de um italiano. [Por: Francisco Degani]. Milano: Chimera Editore, 2010. (Le [nuove] confessioni di um italiano).
  • Manzoni, Alessandro. Os noivos – História da coluna infame. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Nova Alexandria, 2012. (I promessi sposi – Storia della colonna infame).
  • Nievo, Stanislao. Um campo no fundo do mar. [Por: Francisco Degani & Valentina Drago]. São Paulo: Nova Alexandria, 2013. (Il prato in fondo al mare).
  • Pirandello, Luigi. O falecido Mattia Pascal. [Por: Francisco Degani & Rômulo Antonio Giovelli]. São Paulo: Nova Alexandria, 2007. (Il fu Mattia Pascal).
  • Pirandello, Luigi. O marido dela. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Mediafashion. Coleção Folha. Grandes nomes da literatura, 2016. (Suo marito. Giustino Roncella, nato Boggiollo).
  • Pirandello, Luigi. Pirandello e a máscara animal. Incluindo 16 novelas de Luigi Pirandello. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Nova Alexandria, 2015.
  • Rodari, Gianni. A guerra dos sinos. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Editora Biruta, 2009. (La guerra delle campane).
  • Rodari, Gianni. Agente X-99 : Histórias vindas do espaço. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Editora Biruta, 2009. (Agente X.99: storie e versi dallo spazio ).
  • Rodari, Gianni. O homem da chuva. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Editora Biruta, 2009. (L’omino della pioggia).
  • Rodari, Gianni. O homem do sonho. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Editora Biruta, 2013. (L’ommino dei sogni).
  • Rodari, Gianni. Toninho, o invisível. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Editora Biruta, 2011. (Tonino l’invisibile).
  • Rodari, Gianni. Um bolo no céu. [Por: Francisco Degani]. São Paulo: Editora Biruta, 2009. (La torta in cielo).
  • Schinaia, Cosimo. Pedofilia pedofilias. [Por: Francisco Degani & Maria do Rosario Toschi]. São Paulo: EDUSP, 2015. (Pedofilia pedofilie).

26/05/2017

Palestra com Silvana Nicoloso (UFSC)

“As Modalidades de Tradução aplicadas à interpretação simultânea em Libras:

Igualdade de gênero em foco”


23/05/2017

Palestra com Hans-Christian Trepte (Leipzig University)

“Between periphery and centre. Migration literature and the (German) literary field”

Hans-Christian Trepte:

Born in Freital (Saxony). Slavonic and English/American Studies in Greifswald and Leipzig. Polish Studies in Leipzig, Warsaw and Wroclaw (Breslau). Assistent professor for West Slavonic Cultures and Literatures at Leipzig University and The Research Centre for History and Culture of East Central Europe (Leipzig). Translator of Polish literature (into German). Numerous publications on Polish and Czech cultures and literatures, German-Slavonic cultural and literary relations, émigré and migration literature of East European descent. Editor and Co-editor (a.o.):

Zwischen Oder und Peipus-See. Zur Geschichtlichkeit literarischer Texte im 20. Jahrhundert, 2001; Grundbegriffe und Autoren ostmitteleuropäischer Exilliteraturen 1945-1989, 2004;National-Texturen.

Nationaldichtung als Literarisches Konzept in Nordosteuropa, 2009; Zwischen Ost- und West: Joseph Conrad im europäischen Gespräch, 2010; Alteritäten: Literatur, Kultur, Sprache, 2013;

Flüsse und Flussläufe in der Literatur, 2014, Berge und Gebirge in der Literatur, 2017.


24/05/2017 – 26/05/2017

II Congresso da Associação Brasileira de Estudos /germanísticos

Informações e programação no site do evento


17/05/2017

Palestra com Vincenzo Arsillo (Università Ca’ Foscari – Venezia)

“Retraduzir-se em Drummond (ou a versão como estória)”

Vincenzo Arsillo:

Professor de Literatura Portuguesa e Brasileira da Universidade Ca’ Foscari de Veneza. Ocupou-se de literatura de viagem do século XVI, de poesia e prosa do século XX. Na área portuguesa, estudou, entre outros, Herberto Helder, José Cardoso Pires, José Saramago e António Lobo Antunes; naquela brasileira, sempre entre outros, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandiera e João Guimarães Rosa.  As suas linhas de pesquisa abrangem as formas de representação da memória literária, as relações entre história e literatura, as estruturas e modalidades retóricas de formação do texto literário. É também tradutor de poesia e prosa portuguesa e brasileira (Herberto Helder, Carlos Drummond de Andrade, João Guimarães Rosa, Machado de Assis).


16/05/2017

III Colóquio de Tradução

PROGRAMAÇAO:

Site do evento


03/05/2017

Conversa com José Geraldo Couto sobre imprensa, cultura e tradução

Organização
Rosario Lázaro Igoa (PGET/UFSC; PNPD/CAPES)
Andréia Guerini (PGET/UFSC; CNPq)
Walter Carlos Costa (PGET/UFSC; POET/UFC; CNPq)
Apoio
PGET Pós-Graduação em Estudos da Tradução
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

04/05/2017 – 05/05/2017

I SIMPÓSIO: FEMINISMOS E DECOLONIALIDADES NA LITERATURA E NA TRADUÇÃO

imagem colóquio

04/05

08:30 – MESA DE ABERTURA

09:00 – MESA-REDONDA: Tradução e relações de poder:
Prof. Dra. Meritxell Hernando (PGET/UFSC)
Prof. Dra. Patrícia Peterle (PPGLit/UFSC)
Mediação: Prof. Dra. Rosvitha Blume

10:30 – SESSÃO DE COMUNICAÇÃO – A tradução de textos de autoria feminina

14:00 – MESA-REDONDA: Decolonialidades no campo literário:
Prof. Dra. Simone Schmidt(PPGLit/UFSC)
Prof. Dra. Eliana Ávila (PPGI/UFSC)
Drndo. Marcelo Spitzner (PPGLit/UFSC)
Mediação: Prof. Dra. Martha Pulido

16:00 – Coffee break

17:00 – Ensaio aberto do espetáculo inspirado no livro “A guerra não tem rosto de mulher”, de Svetlana Aleksiévitch – Turmas de atuação e encenação III do curso de Artes Cênicas. Prof. Dra. Priscila Genara.
Local: Teatro do Bloco D (térreo do Caixa preta) / CCE

05/05

08:30 – SESSÃO DE COMUNICAÇÃO – Debates teóricos sob perspectivas feministas e descoloniais

10:30 – SESSÃO DE COMUNICAÇÃO – Tradução e marginalidade

14:00 – MESA-REDONDA: Literatura e Mulher:
Prof. Dr. Jair Zandoná (PPGLit/UFSC),
Prof. Dra. Rosana Kamita (PPGLit/UFSC)
Prof. Dra. Tânia Regina Ramos (PPGLit/UFSC)
Mediação: Dra. Rosario Lázaro

16:30 – SESSÃO DE COMUNICAÇÃO – Literatura de autoria feminina

Informações: fb.me/gedef.ufsc Contato: gedef.ufsc@gmail.com

Realização: Gedef, PGET, UFSC


09/05/2017

Palestra com Regina Przybycien (UFPR)

“Aquelas sopas de letrinhas — A poesia de Wislawa Szymborska e os desafios que apresenta à tradução”

Regina Przybycien:

Regina Przybycien é professora aposentada de literaturas de expressão inglesa e de literatura comparada da Universidade Federal do Paraná. De 2009 a 2015 lecionou literatura brasileira na Universidade Jagielônica de Cracóvia, Polônia. É especialista na obra de Elizabeth Bishop e tradutora de Wisława Szymborska, tendo publicado a obra crítica Feijão preto e diamantes – O Brasil na obra de Elizabeth Bishop (Ed. UFMG, 2015) e as coletâneas de traduções: Poemas, (2011) e Wisława Szymborska [um amor feliz] (2016) ambas pela Cia. das Letras.


19/04/2017

Palestra com Νikos Pratsinis (Tradutor e Intérprete)

“Minha trajetória como tradutor e a trajetória da literatura brasileira na Grécia”

Νikos Pratsinis:

Νikos Pratsinis nasceu e vive em Atenas. É licenciado em Química pela Universidade de Atenas, fez estudos de pós-graduação na Universidade Complutense (Madrid) na área da Economia da Indústria Química e estudou língua e cultura portuguesa (3 anos) na Universidade de Lisboa. Atualmente trabalha como tradutor e intérprete (grego, espanhol, inglês e português), é coproprietário da empresa COM N.Pratsinis-K.Zissimou, Tradução epecializada e Interpretação simultânea, e professor de tradução literária (espanhol-grego). É membro da Sociedade Grega de Tradutologia e tem especial interesse na tradução coletiva ou grupal (com a presença do autor, se possível) como forma de ensino ou de criação. Organiza “ateliers” de tradução coletiva. Algumas obras traduzidas para o grego: Junky, de W. Burroughs, Pedro Páramo, de Juan Rulfo, El sueño de los heroes, de Adolfo Bioy Casares, Helena, de Machado de Assis, O Mandarim, de Eça de Queiros, Llibre d’ Amic I Amat, de Ramon Llull, Doors of Perception, de Aldous Huxley, Crónicas de Indias, de cronistas espanhόis da época das Descobertas. Em colaboração com o poeta e professor universitário português J.J.Magalhães traduziu os poemas canónicos de K.P. Kavafis e uma antologia de poemas de Yiorgos Seferis (do grego para o português).


29/03/2017

Mesa-redonda: Tradução de literatura brasileira

Participantes:

  • Daniele Petruccioli (Tradutor, bolsista do Programa de Residência de Tradutores Estrangeiros no Brasil, da Fundação Biblioteca Nacional): “Novas escritas, editoras velhas. A jovem literatura brasileira traduzida na Itália”
  • Jessica Falconi (Tradutora, bolsista do Programa de Residência de Tradutores Estrangeiros no Brasil, da Fundação Biblioteca Nacional): “Clássicos e contemporâneos: diferenças e desafios para os tradutores”
  • Fábio Lima (FBN): “Promoção da literatura brasileira no exterior. Apoio à tradução e à publicação”
  • Andréia Guerini (PGET/UFSC) (Coordenadora)

Organização: Andréia Guerini (PGET/UFSC) e Walter Carlos Costa (PGET/UFSC – POET/UFC)

Apoio: PGET e Fundação Biblioteca Nacional

Andréia Guerini:

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Daniele Petruccioli:

Daniele Petruccioli nasceu e vive em Roma. É tradutor, scout e editor freelance, trabalhando sobre romances italianos, franceses, ingleses e da área lusófona, com destaque para a experimentação linguística e para a literatura pós-colonial. Oferece regularmente oficinas e palestras sobre tradução e ensina tradução do português nas universidades “Tor Vergata” e “Unint”. Traduziu, entre outros, Cristovão Tezza, Heloneida Studart, Luandino Vieira, Mia Couto, Dulce Maria Cardoso. Em 2010, ganhou o prêmio “Luciano Bianciardi” pela tradução do romance em lipogramas Ella Minnow Pea de Mark Dunn (Lettere, Voland 2008). Em 2014 publicou o livro Falsi dÂ’autore. Guida pratica per orientarsi nel mondo dei libri tradotti (“Falsos de autor. Guia prático para se orientar no mundo dos livros traduzidos”, editora Quodlibet, Macerata). É membro fundador do STradE (Sindacato Traduttori Editoriali).

Fábio Lima:

Fábio Lima é formado em História, com especialização em Gestão e Produção Cultural. Está na FBN (Fundação Biblioteca Nacional) desde 2008.

Jessica Falconi:
Jessica Falconi tem doutorado pela Universidade de Nápoles LÂ’Orientale. Pesquisa literaturas africanas de língua portuguesa junto ao Centro de Estudos sobre Ásia, África e América Latina (CESA) da Universidade de Lisboa. Foi bolsista de pós-doutoramento entre 2010 e 2017 da Fundação para a Ciência e Tecnologia de Portugal (FCT). Entre 2007 e 2013 foi docente junto aos programas de Licenciatura e Mestrado em Línguas e Literaturas Estrangeiras da Universidade de Nápoles LÂ’Orientale, em Língua Portuguesa e Tradução, Literatura Portuguesa e Literatura Brasileira. Traduziu para italiano obras clássicas da literatura portuguesa e brasileira, ensaios, literatura juvenil, entre as quais destacam: Per una nuova globalizzazione [Por uma outra globalização], de Milton Santos, 2016; Comincia una vita [Começa uma vida], de Irene Lisboa, 2015; Storia di un pagliaccio, [A Morte do Palhaço] e o Mistério da Árvore de Raul Brandão, 2015; I Poveri, título original Os Pobres de Raul Brandão, 2015; Un matrimonio fuori città [Um casamento no arrabalde] de Franklin Távora, 2014; Nella terra di Bruzundanga. Cronache dal Brasile, [Os Bruzundangas] de Lima Barreto, 2013; Memorie di un sergente delle milizie, [Memórias de um sargento de milícias] de Manuel Antônio de Almeida, 2013.

21/03/2017

Palestra com Mele Pesti (FBN / Tradutora e pesquisadora)

“Literatura brasileira no espelho de um país pequeno. Recepção na Estónia.”


03/04/2017

Aula Inaugural do semestre a cargo de Bruno Barretto Gomide (USP)

“Tradução de literatura russa na Era Vargas (1930-1945)”

Bruno Barretto Gomide:
 Bruno Barretto Gomide é professor livre-docente de literatura russa na USP. Doutor em Literatura Comparada pela Unicamp, com estágio de doutorado CAPES na Universidade da Califórnia, Berkeley. Pesquisador 2 do CNPq desde 2012. Foi pesquisador-visitante no IMLI (Moscou), no Púchkinski dom (S. Petersburgo), nas Universidades de Glasgow, Londres, Harvard e Berkeley. É o organizador do GT de Literatura Russa da ABRALIC. Tem publicado artigos em periódicos internacionais (como Tolstoy Studies Journal, Vopróssy literatúry e Materiály i isslédovania) e participado dos principais congressos da área de estudos russos. Publicou o livro Da estepe à caatinga: o romance russo no Brasil (1887-1936) pela Edusp (2º lugar no prêmio Jabuti), fruto de sua tese de doutorado (menção honrosa no prêmio de teses da CAPES no triênio 2004-2007). Organizou duas antologias (Nova antologia do conto russo e Antologia do pensamento crítico russo) pela editora 34. Atualmente tem dois projetos de pesquisa: a obra do tradutor soviético David Vygódski e uma biografia intelectual de Boris Schnaiderman. Tem no prelo a organização de uma coleção de cinco narrativas relacionadas à Revolução Russa (ed. 34), uma antologia de textos críticos sobre a intelligentsia, a cultura e a Revolução Russa (ed. Boitempo) e um livro provisoriamente intitulado “Dostoiévski na Rua do Ouvidor: a literatura russa e o Estado Novo” (Edusp), todos previstos para 2017.

03/03/2017

Palestra com José Luiz Vila Real Gonçalves (UFOP)

“Repensando o espaço da formação de tradutores no Brasil de diferentes perspectivas”

José Luiz Vila Real Gonçalves:
 Possui graduação em Letras – Bacharelado em Tradução pela Universidade Federal de Ouro Preto (1991), graduação em Letras – Licenciatura em Português/Inglês pela Universidade Federal de Ouro Preto (1992), mestrado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (1998) e doutorado em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003). Concluiu seu estágio pós-doutoral pelo POSLIN-UFMG EM 2011, tendo desenvolvido sua pesquisa em parceria com o CRITT-CBS, em Copenhague, Dinamarca. Atualmente é professor associado de tradução e língua inglesa da Universidade Federal de Ouro Preto. Coordenou o Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos da Linguagem da UFOP entre 2013 e 2014. Sua área de atuação é especialmente a Lingüística Aplicada e Estudos da Tradução, com ênfase nos seguintes temas: ensino de tradução, pesquisas processuais da tradução, competência do tradutor, teoria da relevância e desempenho experto em tradução.

22/02/2017

Palestra com Jair Barbosa da Silva (UFAL) & João Paulo Ampessan (UFSC)

“Orações paratáticas em Libras: em busca de adequação descritiva”

Eventos 2016

Lista de eventos

08/12/2016 – 09/12/2016

1º Simpósio Sobre Léxico, Lexicografia e Tradução
I SiLeTrad

 

PROGRAMAÇÃO

Dia 1 – Quinta-feira, 8 de dezembro de 2016
8:00 Credenciamento
8:30 Abertura do evento
9:00 PALESTRA DE ABERTURA

Fraseologia: do Patinho feio ao despertar do Cisne
Profa. Dra. Rosemeire Selma Monteiro-Plantin
Universidade Federal do Ceará

10:00 Intervalo
10:30 PALESTRA

Dicionários para produção
Prof. Dr. Félix Valentín Bugueño Miranda
Universidade Federal do Rio Grande do Sul

11:30 PALESTRA

Constelações de sentido: desafios e limitações do uso do dicionário na tradução do grego
Prof. Dr. Robert de Brose
Universidade Federal do Ceará

12:30 Almoço
14:00 Sessão de comunicações A

 

FRASEOLOGIA E ENSINO

Matando dois pássaros de uma cajadada só: o diálogo entre fraseologia e literatura no ensino de espanhol 
Bárbara Batista
Cláudia Cristina Ferreira

Unidades fraseológicas: a cereja do bolo no processo de ensino e aprendizagem de inglês
Erydyvaldo Tupyharo Souza Lins
Cláudia Cristina Ferreira

 

De mãos dadas com as unidades fraseológicas: conjecturas teórico-práticas sobre o processo de ensino e aprendizagem de espanhol 
Thalita Aguiar Molin Miguel
Claudia Cristina Ferreira

Acertando na mosca com as unidades fraseológicas à luz das HQs como ferramenta de ensino de inglês
Thâmela Nayara Conti Masarelo
Cláudia Cristina Ferreira

Sessão de comunicações B

A TRADUÇÃO E SEUS DESAFIOS

Os Ideofones do Changana e os desafios da sua tradução para o português
Ezra Alberto Chambal Nhampoca

A tradução de nomes de parentesco da língua tembé para o português
Maria Goretti Pereira de Carvalho

A interface entre Tradução e Linguística: a teoria do aspecto verbal como metodologia para tradução do grego koiné 
Fernando Henrique Pereira da Silva

O conceito de “Assuefazione” no Discorso, de Leopardi, de 1824: uma interpretação possível
Fábio Rocha Teixeira

15:30 Intervalo
16:00 Sessão de comunicações C

TRADUÇÃO DE TEXTOS LITERÁRIOS E FILOSÓFICOS

 

O vampiro de Curitiba/The vampire of Curitiba: uma análise à luz dos estudos da tradução baseados em corpus 
Liliane Mantovani
Diva C. Camargo

A heteroglossia de Tutunamayanlar de Oğuz Atay: uma discussão da política na literatura turca e o resultado de tal tensão na tradução
Marco S. de Pinto 

Textura lexical na tradução de releituras literárias e efetividade do intertexto na cultura-alvo: o caso de O grande deus Pã e O horror de Dunwich
Guilherme da Silva Braga 

O uso da palavra “liberdade” na obra “Fundamentação da metafísica dos costumes de Immanuel Kant”
Adyr Garcia Ferreira Netto

 

Sessão de comunicações D

 

REFLEXÃO SOBRE PROCESSOS DE TRADUÇÃO

Tradução de anúncio publicitário do espanhol para o português: exercício prático para a compreensão de especificidades 
Andressa Saraiva Ternes
Maikon Marllon dos Santos
Matheus Ligeiro
Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

Traduzindo um poema que tem o cheirinho de uma infância feliz 
María Alejandra Maldonado Bonilla
Katia Maria Carvalho
Cínthia Fortini de Oliveira Santos
Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão 

Traduzindo uma receita culinária: traduzindo um aspecto cultural para outra cultura 
Poliany Soledad Vélez Bernal
Silvia Marisa lhank Coimbra Fagundes
Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

“O Mistério da Floresta de Verde Intenso”: da paratradução à tradução
Diego Napoleão Viana Azevedo
Gisele Tyba Mayrink Redondo Orgado
Paulo Roberto Kloeppel
Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

 

Dia 2 – Sexta-feira, 9 de dezembro de 2016
8:00 PALESTRA

A (não) presença de unidades fraseológicas com zoônimos na seção de vocabulário dos livros didáticos (do PNLD) e uma proposta de ensino
Profa. Dra. Rosana Budny

9:00 PALESTRA

Arrancar os cabelos ou agarrar com unhas e dentes? Um olhar (inter/trans)cultural sob o prisma das expressões idiomáticas
Profa. Dra. Cláudia Cristina Ferreira

10:00 Intervalo
10:30 Sessão de comunicações E

LÉXICO, ENSINO DE VOCABULÁRIO E ELABORAÇÃO DE REPERTÓRIOS LEXICOGRÁFICOS

Erros léxicos e transferência: análise da interlíngua de professores de ELE
Sabrina Lafuente Gimenez

Os perfis lexicais de produções escritas em português como língua adicional (PLA): um estudo exploratório comparativo entre os níveis de proficiência
Lídia Amélia Cardoso
Rosemeire Selma Monteiro-Plantin

Construção do léxico no processo de criação dos sinais-termos da Libras
Messias Ramos Costa

Estudo terminológico digital associado à abordagem analógica com vistas à tradução em português/inglês na área da saúde
Alessandra Carine Portolan

Produção de artigo científico: linguagem acadêmica especializada e o uso da Linguística de Corpus
Jane Marian 

Sessão de comunicações F

TRADUÇÃO E ENSINO E ELABORAÇÃO DE REPERTÓRIOS LÉXICOS

 

O uso da tradução como ferramenta pedagógica em sala de aula 
Daniele Wulff de Andrade
Márcia Sipavicius Seide  

Da narrativa ao glossário: o dicionário como ferramenta pedagógica para o processo de tradução na produção escrita de ELE
Mirella Nunes Giracca

Dicionários pedagógicos na produção de textos em língua estrangeira: um panorama lexicográfico
Mariana Daré Vargas

Repertório multimodal de unidades léxicas relacionadas à Marujada de São Benedito em Bragança – PA
Ciléia Alves Menezes
Ewerton Gleison Lopes Branco
Marcus Alexandre Carvalho de Souza
Rosa Helena Sousa de Oliveira

12:00 Intervalo – Almoço
14:00 Sessão de comunicações G

CONSTITUIÇÃO DE DICIONÁRIOS E ENSINO

 

Falsos cognatos e o par de línguas Português do Brasil e Alemão: a necessidade de um dicionário teuto-brasileiro
Tito Lívio Cruz Romão

Pequeno vocabulário ilustrado de vozes da Amazônia
Gisele Maria Pantoja Ribeiro
Márcia Goretti Pereira de Carvalho
Rosanne Caldeira Castelo Branco
Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

Sinal verde para as expressões idiomáticas e a educação ambiental no ensino de espanhol 
Ana Paula Mantovani Vieira
Cláudia Cristina Ferreira

O Dicionário que o movimento em prol do Resgate da Língua Uchinaaguchi no Brasil tanto necessita
Ozias Deodato Alves Jr

Sessão de comunicações H

TRADUÇÃO E LITERATURA
Escolhas lexicais na tradução brasileira dos prefácios de Leopardi
Margot Müller

Leopardi, intelectual traduzido em jornais brasileiros
Ingrid Bignardi

Prefácio e persona tradutória: Paulo Vizioli e Augusto de Campos
Fabiano Seixas Fernandes

A fala do mensú nos contos de Horacio Quiroga: do portunhol ao português
Mariana Francis

15:30 Intervalo e coffee-break
16:00 PALESTRA

Caminhos trilhados por estudantes / pesquisadores de tradução: o porvir de um campo em desenvolvimento
Profa. Dra. Andréia Guerini

17:00 PALESTRA DE ENCERRAMENTO

Tecendo uma trama: Léxico, Lexicografia e Tradução 
Profa. Dra. Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

 

14/12/2016 – 15/12/2016

I Simpósio: Crônica, Jornalismo, Edição, Tradução

Quarta-feira, 14 de dezembro de 2016
08:30
10:30
CONFERÊNCIA DE ABERTURA.

 

Lúcia Granja (UNESP, São José do Rio Preto): “Casos da crônica e do romance nos periódicos do século XIX (texto e plasticidade)”.

 

11:00
12:30
Mesa 1. CRÔNICA E ALTERIDADE.

 

Leticia Goellner (PGET/UFSC): “José Juan Tablada: crônicas do mundo”;
Naylane Matos (PGET/UFSC): “Tradução da crônica ‘Estas Mulheres’ de Rubén Darío: uma leitura/tradução feminista”;
Martha Pulido (PGET/UFSC, Universidad de Antioquia): “La música en las crónicas del Inca Garcilaso de la Vega (Los Comentarios Reales de los Incas. Primera Parte) (1609) (Lisboa MDCIX)”;
Pablo Cardellino Soto (PGET/UFSC): “Tradução do português para o espanhol: entre a letra e a literalidade”.

 

Intervalo Almoço
15:00
16:30
Mesa 2. CRÔNICA, ARQUIVOS, TRADUÇÃO.

 

Ingrid Bignardi(PGET/UFSC)/Andréia Guerini (PGET): “A presença leopardiana nas crônicas jornalísticas do século XIX e XX”;
Bruna Nunes (UFRGS): “As ‘chroniquetas’ de Eloy, o Herói: alguns escritos de Artur Azevedo n’ A Estação”;
Rodrigo Dias (UFRGS): “O que escapa das lentes do hoje: uma leitura das Balas de estalo a partir do paradigma indiciário”;

Michel François (UFC, PGET/UFSC): “Tradução e estrangeirismos nas crônicas de Lima Barreto na revista Floreal”.

17:00
18:30
Mesa 3. SÉCULO XX e XXI, ARTICULAÇÕES, RELEITURAS.

 

Rosario Lázaro Igoa (PGET/UFSC): “Crônica e reconfiguração de gênero: Mário de Andrade no Brasil e no Rio da Prata”;
Kelly Yshida (Pós-Graduação em História/UFSC): “Reflexões sobre as implicações e possibilidades de análise da crônica jornalística: o caso de Herói.Morto.Nós de Lourenço Diaféria (1977-1980)”;

Thiago André Veríssimo (PGET/UFSC): “Mário Faustino: entre crônica e tradução poética”.

 

 

Quinta-feira, 15 de dezembro de 2016
08:30
10:00
MESA 4. CRÔNICA E LINGUAGENS.

 

Jean-François Brunelière (UFSC): “A circulação internacional das crônicas produzidas pelas organizações multinacionais: influência dos mercados e meios de divulgação”;

Fernanda de Araujo Machado (PGET/UFSC)/Rachel Sutton-Spence (PGET/UFSC): “Uma crônica pode ser em LIBRAS no século XXI?”;

Mayte Gorrostorrazo (FIC/UDELAR)/Leticia Lorier (UDELAR): “Asado, mediotanque y mate: la crónica como vehículo de referentes culturales y sus desafíos en traducciones español-portugués de la revista Pontis – Prácticas de Traducción”;

10:30
12:30
Mesa 5. CRÔNICA, ESTÉTICA, PERFORMANCE.

 

Daisi Vogel (UFSC): “Notas para uma estética da crônica brasileira”;
Augusto Nemitz Quenard (Pesquisador independente): “A configuração da crônica brasileira e seus limites no fazer literário”;
Vássia Silveira (PGET/UFSC): “Do virtual ao livro: relato de uma cronista”;

Paulo Henrique Pappen  (PGET/UFSC):“‘Carta para os vizinhos’: relato de performance com uma crônica”.

 

Intervalo Almoço
15:00
16:30
Mesa 6. CRÔNICA: RECONFIGURAÇÃO NACIONAL E INTERNACIONAL.

 

Josiele Medeiros (UFRGS): “Imagens do tempo: as crônicas de Drummond no Correio da Manhã”;

Claudia Silveyra D’Avila (Pós-Jor/UFSC): “A prosa jornalística-literária de Siegfried Kracauer à luz da crônica latino-americana”;
Walter Carlos Costa (UFSC/CNPq): “Clarice cronista em neerlandês”.

 

17:00
18:30
CONFERÊNCIA DE ENCERRAMENTO.

 

Julio Schvartzman (Universidad de Buenos Aires): “Asemal: un experimento de prensa poética durante la última dictadura militar”.

 

18:00
18:30
Laientheatergruppe: Leitura dramática de uma crônica de Nelson Rodrigues em alemão (do livro Goooooool!: Brasilianer zu sein ist das Grösste. Trad. Henry Thorau, Berlin, 2006. Texto cedido pela editora Suhrkamp)

 

18.30-19.30 Lançamento de livros

GUERINI, Andréia; TORRES, Marie-Hélène C.; COSTA, Walter Carlos. Vozes tradutórias: 20 anos de Cadernos de Tradução. Florianópolis: DLLE/UFSC, 2016.

GRANJA, Lúcia; ANDRIES, Lise (orgs.). Literaturas e Escritas da Imprensa – Brasil / França, Século XIX. Editora Mercado de Letras, 2015.

ANDRADE, Mário de. Crónicas de melancolía eufórica. Org. L. Olivera e R. Lázaro. Trad. R. Lázaro. Montevidéu: Alter, 2016.

Adja Barbieri Durão, Aylton Barbieri Durão & Márcia Sipavicius Sei de (Org.). De um cenário a outro: os bastidores de um laboratório de tradução. Editora Edunioeste, 2016.

 

30/11/2016 – 02/12/2016

V TILS
Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e interpretação de Libras e Língua Portuguesa

Confira a programação completa no site do evento: www.congressotils.com.br

 

07/11/2016

II Jornada Traduzindo Quadrinhos

 

30/11/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento – Jornada 8

Site do evento
29/11/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento – Jornada 7

Site do evento
19/10/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento – Jornada 6

Site do evento

 

14/10/2016

Mesa-redonda: Letras uruguaias: Encontro com os escritores Gustavo Espinosa e Fabián Severo

Coordenação: Walter Carlos Costa

Leitura de trechos: Rosario Lázaro Igoa

Organização:
Rosario Lázaro Igoa (PGET/Capes/PNPD)
Walter Carlos Costa (UFSC/PGET/CNPq)

Apoio:
Pós-Graduação em Estudos da Tradução

 

07/10/2016

Mesa-redonda: Tradução de poesia

 

03/10/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento – Jornada 5

Site do evento
29/09/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento – Jornada 4

Site do evento

 

14/09/2016

Mesa-redonda:

Crônica, jornalismo e tradução

 

Participantes

  • Daisi Vogel(Jornalismo/UFSC, PGJOR/UFSC): “Profissão cronista e poética do cotidiano “
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “Circulação de Clarice em espanhol: o caso das crônicas”
  • Claudia Silveyra D´Avila(PGJOR/UFSC): “Crônicas berlinenses de Siegfried Kracauer”
  • Rosario Lázaro Igoa(PGET/UFSC): “Crônicas de Mário de Andrade em castelhano: anotações de tradução”
  • Martha Pulido(Universidad de Antioquia / UFSC) (Coordenadora)

 

Claudia Silveyra D´Avila

Possui graduação em Ciências da Comunicação e Jornalismo – Freie Universität Berlin (2014). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Comunicação institucional, relações públicas, atuando principalmente nos seguintes temas: fotografía, artes visuais, artes plásticas, história cultural. Trabalhou como produtora cultural na Alemanha.

 

Daisi Vogel

É jornalista com doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002) e pós-doutorado em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (2010). Professora do Departamento de Jornalismo e do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina. Sua pesquisa está voltada à estética do jornalismo, às relações jornalismo e literatura, à crítica cultural pelo jornalismo e à revista ilustrada. É líder do grupo de pesquisa Jornalismo, Cultura e Sociedade.

 

Rosario Lázaro Igoa

Mestre e Doutora em Estudos da Tradução. Tradutora literária e jornalista freelance. Defendeu a tese Crónica brasileña del siglo XIX y principios del siglo XX en castellano: una antología en traducción comentada, sob orientação de Walter Carlos Costa e Alckmar Luiz dos Santos na PGET/UFSC. De 2014 a 2015, foi bolsista CAPES no Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior na Universiteit Antwerpen. Possui especialização em Tradução Literária, Idioma Inglês (UDELAR, Uruguai, 2009), e graduação em Ciências da Comunicação, ênfase Jornalismo e Análise da Comunicação, na mesma universidade (2006). Foi Professora G1 em Teoria da Comunicação na Licenciatura em Ciências da Comunicação (UDELAR). Pesquisa tradução literária, antologia e crônica. Atualmente, é pós-doutoranda em Estudos da Tradução na PGET/UFSC.

 

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

 

13/09/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento – Jornada 3

Site do evento

 

15/09/2016

Colóquio sobre o Renascimento: Diálogos em filosofia, literatura, história e tradução

 

09/09/2016

Palestra com Marcelo Bueno de Paula (UEMS)

” Traduções brasileiras da “Mandragola” de Machiavelli”

 

Marcelo Bueno de Paula

Marcelo Bueno de Paula é professor e tradutor, possui licenciatura em Letras – Português/Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005), especialização em Lingua Portuguesa e Respectivas Literaturas pela mesma instituição (2008) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), com a tese Borges e As mil e uma noites: leitura, tradução e criação. Atualmente realiza pós-doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, participando, como bolsista CAPES-PRODOC, do projeto “Tradução e Psicanálise: as novas versões brasileiras da obra de Sigmund Freud”.

 

29/08/2016 – 30/08/2016

Tradução & Edição
História cultural da edição ibero-americana:
Projeto EDI-RED

 

31/08/2016

Palestra com Marc Charron (Universidade de Ottawa/ Canadá)

“Borges em tradução : a questão da identidade narrativa”

 

26/08/2016

Simpósio “Linguística Forense”

  • Sobre Autoria – Sala Machado de Assis – 10.00-12.30Dr Marcelo Krokoscz(FECAP – Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado):
    Plágio e a presunção do esclarecimentoDoutoranda Bruna Abreu (Universidade Federal de Santa Catarina)
    Plágio no meio acadêmico: a importância de medidas institucionaisDr Rui Sousa-Silva (Universidade do Porto, Portugal)
    A linguística forense no combate ao cibercrimeDr Malcolm Coulthard (Universidade de Aston, UK)
    The role of authorship analysis in righting miscarriages of justice 

 

  • 2, Mulheres e o Sistema Jurídica – 14.30-16.30Dra Carmen Rosa Caldas-Coulthard(Universidade de Birmingham, UK)
    Crime e gênero: representações multimodais e semióticasDra Debora de Carvalho Figueiredo (Universidade Federal de Santa Catarina)
    A visão judicial dos direitos das mulheres no discurso de acórdãos do TJSC sobre o abortoDoutoranda Sabrina Jorge (Universidade Federal de Santa Catarina)
    Interrogando suspeitos de casos da Lei Maria da Penha

 

22/08/2016

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Georges L. Bastin (Université de Montréal / Canadá)

“El traductor y sus intervenciones: de la adaptación a la apropiación”

 

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=_cN_S0qV4xQ

 

15/08/2016 – 19/08/2016

IX Seminário de Pesquisas em Andamento

 

Jornada 1 (15/8) Jornada 1 (15/8) Jornada 2 (19/8) Jornada 2 (19/8)
Tradução literária Tradução, Feminismo e Pós-colonialismo Tradução e Secretariado Tradução Literária
MATUTINO VESPERTINO MATUTINO VESPERTINO
Dr Gilles Jean Abes Dr.ª Rosvitha Friesen Blume Dr.ª Viviane Heberle Dr.ª Andréa Cesco
Sandra Veríssimo dos Santos
A ironia em Windows on the World de Frédéric Beigbeder: análise das traduções nos sistemas literários brasileiro e americano
Jessica Oliveira de Jesus
Em busca de uma prática descolonial em tradução: percalços e estratégias
Edelweiss Vitol Gysel
A abordagem por tarefas de tradução como método de ensino para uma disciplina de Secretariado Executivo Bilíngue (UFSC)
Andréia Riconi
Vertendo a prosa poética de Leopardi para o português brasileiro: os desafios da (re)tradução de Pensieri
Davi Silva Gonçalves
Uma cidade chamada Mariposa: A tradução literária como infidelidade criativa
Fabrício Cassilhas
Tradução comentada da narrativa The Story of the Drummer and the Alligators, de Elphinstone Dayrell
Priscila Martimiano da Rocha
O ensino de tradução no curso de Secretariado Executivo
Sheila Maria dos Santos
(Des)aparecer no texto: o escritor-tradutor na tradução coletiva de À la recherche du temps perdu de Marcel Proust
Diana Costa Fortier Silva
Tradução comentada de The Turn of the Screw, de Henry James
Yéo N’Gana
Código onomástico em La carte d’identité de Jean-Marie Adiaffi
Jussara Rode
Formação e atualização do profissional de Secretariado Executivo enquanto tradutor
Beatrice Távora
Traduzindo os prólogos das obras satíricas de Quevedo
Mariana Silva de Campos Almeida
Levante dos pescadores: uma rede no mar das histórias. Tradução fundamentada na recepção literária de Anna Seghers e sua obra
Luíz Horácio Pinto Rodrigues
Pensar a tradução: proposta para uma retradução de Gargantua
Laís Gonçalves Natalino
O secretariado culturalmente representado no Brasil e na Inglaterra
Leide Daiane de Almeida Oliveira
A tradução das Epifanias de James Joyce
Perguntas Perguntas Perguntas Perguntas

 

10/08/2016 – 12/08/2016

V Seminário Internacional de História da Tradução e da Tradução Literária

24/06/2016

Palestra com Bernd Stefanink (University of Babes-Bolyai, Cluj-Napoca (Klause000nburg)/Romênia/ Herder Foundation/DAAD)“Hermenêutica e ciência cognitiva a0serviço de tradutor”

Bernd Stefanink

CV anexo: www.pget.ufsc.br/Arquivo/cv_angl.Bernd_Stefanink.doc

 

22/06/2016

Mesa de Abertura IX SPA 2016:

relatos sobre a experiência do Doutorado Sanduíche

 

14/06/2016

Palestra com Diego Giménez (UEL | CLP)“O Livro do Desassossego: do original ao digital”

24/05/2016

Palestra com Ana Luísa Amaral (Universidade do Porto)“Nem tágides, nem musas: traduzindo poesia”

Ana Luísa AmaralAna Luísa Amaral é uma poetisa portuguesa, tradutora e professora de Literatura e Cultura Inglesa e Americana na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.  Para mais informações sobre sua obra ver: http://www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=876

31/05/2016

II Colóquio de Tradução
Tradução literária: Projetos e práticas do tradutor

Inscrições pelo site http://coloquiodetraducao.ufsc.br

19/05/2016

Palestra com Daniel Martineschen (UFPR)

“O Divã oriental-ocidental, de Goethe”

18/05/2016

Palestra com Carlos Maciel (Université de Nantes / CNPq)“O vocabulário dos textos jurídicos. Questões de terminologia histórica”

09/05/2016

Palestra com Dermeval da Hora (UFPB/Coordenador Área de Letras e Linguística da Capes)

“Contribuições da Sociolinguistica e da Dialectologia para a descrição fonológica do Português Brasileiro”

04/05/2016

Palestra com Berthold Zilly (Freie Universität Berlin —

UFSC/CNPq)“Traduzindo Grande Sertão:Veredas: problemas e algumas soluções”

Berthold ZillyBerthold Zilly estudou letras românicas e germânicas em Bonn, Caen (França), São Paulo, Berlim. Doutorado 1976 na Freie Universität Berlin (Universidade Livre de Berlim) sobre tema da literatura francesa (Molière). 1974-2010 professor de literatura e cultura latino-americana, especialmente brasileira, e língua portuguesa na Freie Universität Berlin (FU Berlin). De 2004-2010 também professor de literaturas ibero-americanas na Universität Bremen. De 2011 a 2013 professor visitante na Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, na Pós-Graduação de Estudos da Tradução (PGET). Começou, nos anos noventa, a traduzir clássicos das literaturas em língua portuguesa e espanhola, p.e. Os Sertões de Euclides da Cunha, Lavoura arcaica de Raduan Nassar, Memorial de Aires de Machado de Assis, Civilización y barbarie de Domingo Faustino Sarmiento. Está trabalhando em uma nova tradução de Grande Sertão: Veredas para o alemão.

03/05/2016

Palestra com José Roberto O’Shea (PGET/UFSC)“A tradução da dramaturgia shakespeariana: um relato do tradutor”

José Roberto O’SheaJosé Roberto O’Shea é Professor Titular do DLLE da UFSC. Obteve os graus de PhD em Inglês, pela Universidade da Carolina do Norte (Chapel Hill), e MA em Literatura, pela American University (Washington, DC). Realizou estágios pós-doutorais no Shakespeare Institute (Stratford-upon-Avon) e na Universidade de Exeter (Devon). Traduziu mais de vinte livros, entre os quais obras de ficção de Flannery O’Connor, Christopher Isherwood e James Joyce. É pesquisador do CNPq, com projeto que contempla traduções anotadas e em verso da dramaturgia shakespeariana.

13/04/2016

Palestra com Paul Thompson (University of Birmingham)“Writing for an

Interdisciplinary Audience:

Corpus Perspectives”

12/04/2016 – 13/04/2016

Mini-curso com Paul Thompson (University of Birmingham)“Corpus-Based Tools for

Language Research”

18/03/2016

Palestra com Germana Henriques Pereira de Sousa (UnB)

“História da tradução e história da literatura:

confluências e particularidades”
Germana Henriques Pereira de Sousa

 

Germana Henriques Pereira de Sousa possui diploma de Licence en Portugais – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1987), de Licence en Français Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1988), Maitrise en Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1989), Mestrado em Literatura pela Universidade de Brasília (1998) e Doutorado em Teoria Literária pela Universidade de Brasília (2004). Atualmente é Professora Adjunto IV da Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e crítica Literárias, Literatura Comparada e Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: história da tradução no Brasil, tradução e sistema literário brasileiro, tradução e literatura brasileira, tradução e literatura comparada, Carolina Maria de Jesus, Nathalie Sarraute, literatura francesa. Bolsista de PDE/CNPq – Pós Doutorado na Université de Rennes 2 – Haute Bretagne em Estudos da Tradução (2006-2007). Idealizadora e coordenadora da equipe que criou o Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB, de fevereiro de 2011 a janeiro de 2012. Editora-chefe da Revista Eletrônica Belas Infiéis, ligada ao POSTRAD, Membro da Comissão executiva da Revista Traduzires, também ligada ao POSTRAD. Vice-Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução – LET/IL de 2011 a 2012, orientadora do PPG em Literatura – POSLIT, da Universidade de Brasília, membro da diretoria da ABRAPT (Associação brasileira dos pesquisadores e profissionais da Tradução); Coordenadora do Grupo de Trabalho Estudos da Tradução GTTRAD, da ANPOLL (Associação Nacional dos pesquisadores em Letras e Linguística); parecerista e membro do conselho consultivo das Revistas Cadernos de Tradução e  In-Traduções (UFSC), Letras (UFPR), RIELMA (Romênia), Translationes (Romênia). Editora-chefe da Revista Belas Infiéis (UnB).

11/03/2016

Aula Inaugural do semestre a cargo de

Olgária Chain Féres Matos (USP)“Passagens e Pórticos:

Benjamin e a experiência do tempo”

Eventos 2015

Lista de eventos

8/12/2015

 

Palestra com José Expedito Passos Lima (UECE)“Leopardi e Pasolini:

Crítica e recusa do presente”

30/11/2015

Palestra com Julio Schvartzman (Universidad de Buenos Aires)“Un significante obstinado. El tango en Borges”

Julio Schvartzman

Julio Schvartzman es profesor de Literatura Argentina en la Facultad de Filosofía y Letras de la UBA, donde se ha doctorado con una tesis sobre oralidad y escritura en la gauchesca. Ha ejercido el periodismo y dirigido colecciones en editoriales de su país. Además de numerosos artículos, ha publicado los libros Cautivas y misioneros, mitos blancos de la conquista (1987, en colaboración), Microcrítica (Biblos, 1996) y Letras gauchas (Eterna Cadencia, 2013). Dirigió el volumen colectivo La lucha de los lenguajes (Emecé, 2003 y segunda edición, 2015), segundo de la Historia crítica de la literatura argentina, dirigida por Noé Jitrik. Ha colaborado con veinte verbetes en la obra Borges babilónico, dirigida por Jorge Schwartz, cuya publicación por Companhia das Letras se prevé para fines de 2015. Ha dictado seminarios de posgrado en universidades de su país y de Uruguay, Francia, Alemania y Suecia.

01/12/2015 – 04/12/2015

VIII Seminário de Pesquisas em Andamento

Das 8h às 18h{{{IMGPLAYER|player_VIII_SPA_Programacao|/imagens/VIII_SPA_Programacao|VIII_SPA_Programacao_Capa.jpg|VIII_SPA_Programacao_??.jpg}}}Veja a programação na imagem acima, ou baixe em PDF
26/11/2015

Colóquio Clássicos Modernos – Modernos Clássicos em Tradução

Confira a localização do Auditório PPGECT/CFM, sala 206, neste mapa
24/11/2015

Palestra com Maurizio Babini (UNESP/SJRP)“Onomasiologia e dicionários onomasiológicos”

Maurizio Babini

O Prof. Dr. Maurizio Babini é Professor de Língua e Literatura Italiana da Unesp (Universidade Estadual Paulista, Campus de São José do Rio Preto) e atua na Pós-Graduação de Estudos Lingüísticos dessa Instituição. É formado em Letras pela Universidade de Bolonha, Mestre e Doutor pela Universidade Lumière Lyon 2 (Lyon, França), Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e fez seu Pós-Doutorado nas Universidades do Porto e de Bolonha. É autor de livros sobre Lingüística e Ensino da Língua Italiana.

16/11/2015 – 18/11/2015

VIII CONGRESSO INTERNACIONAL ROA BASTOS: PO(ÉTICAS) E POLÍTICAS DO CARIBE ANDINO AO GRANDE CHACO

Confira a programação e detalhes no site do evento

10/11/2015

I Simpósio Traduzindo Quadrinhos

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=stwNNdwy-cc

19/10/2015

Palestra com Artur Almeida de Ataíde (UFPE)“Corpo, mente e verso: o amor na poética de Dante, e em suas traduções”

Artur Almeida de Ataíde

Graduado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (2005) e mestre em Teoria da Literatura (2008) pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da mesma instituição, com trabalho sobre a poesia de Mário Faustino. Concluiu recentemente, pelo mesmo Programa, o doutorado em Teoria da Literatura (2013), em que estudou, à luz de uma leitura da poesia de Dante e de suas traduções para o português, a importância das relações entre corpo, história e métrica no acercamento teórico, crítico e tradutório da poesia. Tem publicados, em meios tanto acadêmicos quanto jornalísticos, artigos, ensaios e traduções de poesia, com ênfase nas áreas: poesia, tradução de poesia, poesia brasileira, crítica literária, teoria da tradução e teoria da literatura

03/09/2015 – 04/09/2015

Oficinas com Denise BottmannTradução Literária 1

Dia 03/9 – quinta-feira, das 9h às 12h.
Auditório C006 / UFSC.

  • Exclusivamente para alunos da PGET
  • 40 vagas
  • Inscrições através do seguinte e-mail: <cesco@gmail.com>>
  • Dados necessários: nome completo, CPF, língua estrangeira de domínio e nº da matrícula na PGET.

Tradução Literária 2Dia 04/9 – sexta-feira, das 9h às 12h.
Auditório C006 / UFSC.

  • Exclusivamente para alunos da graduação – francês, e da PGET
  • 30 vagas
  • Inscrições através do seguinte e-mail: <gillesufsc@gmail.com>
  • Dados necessários: nome completo, CPF, língua estrangeira de domínio e nº da matrícula na PGET.
  • ATENÇÃO:É necessário ter domínio do francês para participar desta oficina

14/09/2015

Palestra com Andrea Lombardi (UFRJ)

“Kafka e seus precursores de Borges e a tradução de Giambattista

Basile”

02/09/2015

I Colóquio de Tradução: Tradução literária – veredas e desafios

Site do evento: http://coloquiodetraducao.paginas.ufsc.br/
26/08/2015

I Jornada TraduzIR

Site do evento: http://jornadatraduzir.wix.com/2015

 

22/09/2015

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Amparo Hurtado Albir (Universitat Autònoma de Barcelona)
“Ejes del diseño curricular para la formación de traductores”

Amparo Hurtado Albir

AMPARO HURTADO ALBIR é doutora em Tradutologia pela L’École Supérieure d’Interprètes et de Traducteurs (ESIT), ‘Université Sorbonne Nouvelle – Paris e catedrática do Departamento de Traducción e Interpretación da Universidad Autònoma de Barcelona (UAB). Hurtado Albir é a pesquisadora principal do grupo de pesquisa PACTE, que desde 1997 realiza pesquisa experimental sobre a aquisição da competência tradutória (CT) em tradução escrita. É autora de numerosas publicações sobre a teoria da tradução, didática da tradução e competência tradutória, entre as quais cabe destacar: Enseñar a traducir Metodología en la formación de tradutores e intérpretes (org.), Edelsa, Madrid, 1999; Traducción y Traductología. Introducción a la Traductología, Cátedra, Madrid, 2001/2011 (5ª ed. Rev.); Aprender a traducir del francés al español – Competencias y tareas para la iniciación a la traducción, Serie Aprender a Traducir 6Universitat Jaume I/Edelsa, Castellón/Madrid, 2015. Sua proposta de formação de tradutores inscreve-se em uma orientação construtivista da aprendizagem e na linha pedagógica da formação por competências e utiliza o marco metodológico do enfoque por tarefas de tradução e por projetos de Tradução, proposto em diversas publicações (Hurtado Albir, 1992, 1993, 1996, 1999a, 1999b, 2005, 2007, 2008, 2015). Hurtado Albir propõe uma metodologia ativa, na qual o aluno aprende a traduzir fazendo tarefas de tradução e descobrindo princípios e estratégias, construindo assim os andaimes de sua competência tradutória.09/12/2015 – 11/12/2015Translation in ExileVrije Universiteit Brussel – BruxelasInternational Conference organized by the Centre for Literature in Translation of the Vrije Universiteit Brussel and Ghent University, in cooperation with the University of Santiago de Compostela and the Federal University of Santa Catarina.

PROGRAMME

17/07/2015

Palestra com John Milton (USP)“O Peter Pan proscrito: a tradução politicizada do Monteiro Lobato”

05/08/2015

Palestra com Marcelo Tápia (Poeta, editor e publicitário)

& Simone Homem de Mello (Tradutora)

“A tradução poética segundo Guilherme de Almeida”

Simone Homem de MelloSimone Homem de Mello é escritora e tradutora literária. Estudou Letras (Anglo-Germânicas e Latinas) na Universidade de São Paulo e fez mestrado em Literatura Alemã na Universidade de Colônia. Durante seu período de vida na Alemanha (nas cidades de Colônia e Berlim), de 1993 a 2010, trabalhou como autora, dramaturgista, libretista de ópera, tradutora e redatora. Escreveu o libreto das óperas Orpheus Kristall (música: Manfred Stahnke, Biennale für Neues Musiktheater, Munique, 2002),Keine Stille außer der des Windes (Nem Silêncio senão o do Vento, música: Sidney Corbett, Bremer Theater, 2007), UBU (música: Sidney Corbett, Musiktheater im Revier, Gelsenkirchen, 2012). Seus poemas em português estão reunidos nos livros Périplos (São Paulo, Ateliê Editorial, 2005) e Extravio Marinho (São Paulo, Ateliê Editorial, 2010) e em antologias de poesia brasileira contemporânea, entre as quais Antologia de Poesia Brasileira do Início do Terceiro Milénio (org. Claudio Daniel; Lisboa, 2008); Tigertail, A South Florida Poetry Annual – Brazil Issue (org. Horácio Costa e Charles A. Perrone; Miami, 2008) e Roteiro da Poesia Brasileira – Anos 2000 (org. Marco Lucchesi; São Paulo, 2009) e Poesia Prévia (org. André Dick, São Paulo, 2010). Como tradutora se dedica especialmente à poesia moderna e contemporânea de língua alemã e à obra do escritor austríaco Peter Handke. Atualmente é coordenadora do Centro de Referência Haroldo de Campos (Casa das Rosas, São Paulo) e do Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida, São Paulo.

18/06/2015

Palestra com Myriam Ávila (UFMG)“Rima e tradução”

 

24/06/2015

1°Seminário Internacional em Literatura Francesa Traduzida Flaubert

em TraduçãoLes enjeux de traduire Flaubert et Zola en Angleterre

victorienne

Profa. Dra. Denise Merkle
Universidade de Moncton (Canadá)
Traduzindo o detalhe: “Un coeur simple” em duas versões brasi-leirasProf. Dr. Walter Costa
Universidade Federal do Ceará/Universidade Federal de Santa Catarina

09/06/2015

Palestra com Rômulo Monte Alto (UFMG)“A tradução entre Brasil e Peru: projetos e publicações”

16/06/2015

Palestra com Rita Marnoto (Universidade de Coimbra/Portugal)“Tradução, reelaboração, transcodificação: 

Il Milione de Marco Polo através dos séculos”

Palestras com o Prof. Dr. Ulises Juan Zevallos Aguilar(The Ohio State University)22 de maio, 10:00, Sala Hassis:Los desafíos de la traducción del quechua
25 de maio, 8:30, Sala Hassis:Diálogo y traducción entre Silviano Santiago y Antonio Cornejo Polar

11/05/2015

Palestra  “Narrativa Literária no Direito Processual: Ficção ou Realidade na Justiça Judiciária?”

21/05/2015

Palestra com Graciela Ravetti Gómez (UFMG)

“Realismo reflexivo perfomático nas literaturas argentina e brasileira

contemporâneas”

24/03/2015 – 02/03/2015

Mini-curso com Christiane Nord (Universidade de Magdeburg)

“A tradução sob a abordagem funcionalista”

Christiane Nord

A Prof.ª Dr.ª Christiane Nord, da Universidade de Magdeburg (Alemanha), formou-se em Tradução em Heidelberg onde também fez doutorado em Romanística, Posteriormente lecionou em Heidelberg, Viena, Hildesheim e Innsbruck, além de uma extensa atividade como docente de curta duração no mundo inteiro. Christiane Nord é uma das mais conhecidas teóricas atuais da área de translação através de suas contribuições para o modelo funcionalista de tradução. As suas obras mais conhecidas são: “Textanalysis in Translation”, “Translation as a purposeful activity” e a retradução funcionalista da Bíblia a partir de suas línguas originais e na ordem cronológica de sua origem, incluindo textos apócrifos, que Nord elaborou em conjunto com o marido e teólogo Prof. Dr. Klaus Berger.

Curriculum Vitae

26/03/2015 – 27/03/2015

I Seminário Internacional de Estudos da Tradução

24/03/2014 – 25/03/2015

Seminário dos Programas de Pós-Graduação em Letras e Linguística:
Identidades, convergências e perspectivas

Site do evento: http://www.ivseminarioprogamascapes.cce.ufsc.br

30/03/2015

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Christiane Nord (Universidade de Magdeburg)“La incertidumbre y el escopo: un procedimiento top-down para resolver las dudas en la traducción”

Christiane Nord

A Prof.ª Dr.ª Christiane Nord, da Universidade de Magdeburg (Alemanha), formou-se em Tradução em Heidelberg onde também fez doutorado em Romanística, Posteriormente lecionou em Heidelberg, Viena, Hildesheim e Innsbruck, além de uma extensa atividade como docente de curta duração no mundo inteiro. Christiane Nord é uma das mais conhecidas teóricas atuais da área de translação através de suas contribuições para o modelo funcionalista de tradução. As suas obras mais conhecidas são: “Textanalysis in Translation”, “Translation as a purposeful activity” e a retradução funcionalista da Bíblia a partir de suas línguas originais e na ordem cronológica de sua origem, incluindo textos apócrifos, que Nord elaborou em conjunto com o marido e teólogo Prof. Dr. Klaus Berger.Curriculum Vitae

Eventos 2014

Lista de eventos

 

03/12/2014

Jornada de estudos Leopardianos

 

02/12/2014

 

Palestra com Roberto Carlos de Assis (UFPB)

“A Institucionalização dos Estudos da Tradução no Brasil”

 

28/11/2014

Palestra com Didier Lamaison (Tradutor)

“Erótica da tradução poética”

Didier Lamaison

Estudos

Licença, Mestrado, « CAPES » e « Agrégation » em Letras Clássicas, Paris Sorbonne 1965-1972.

Experiência profissional

  • 1972-73: Serviço Militar au Rwanda (Afrique).
  • 1974-1980: Professor de grego, latim, literatura francesa em Paris (ensino secundário).
  • 1980-1984: Leitor de Francês na UFPe (Recife) – e professor de literatura no Mestrado de Letras.
  • 1984-2007: Professor de grego, latim, literatura francesa e filosofia em Paris (ensino superior).
  • 2007: Aposentadoria.

 

Publicações em português

  • Édipo Rei, romance, trad. E. dos Santos Abreu, Editôra Moderna, São Paulo, 1999.
  • O Corvo e suas traduções (com Ivo Barroso), Lacerda Ed., Rio, 2000.
  • Dicionário de Provérbios, Francês-Português-Inglês, (com H. e R. Lacerda), Ed. Unesp, São Paulo, 2003.

 

Artigos em português

  • « Para um inventario da modernidade », in: Ex-Tensões, UFPe, Recife, 1984.
  • « A lÍngua travada », in: Leituras Compartilhadas, Rio, 2002.
  • « No meio do caminho, j’avais une pierre », in: Poesia Sempre, Rio, 2002.
  • « O erotismo da tradução », in: O Verbo, Revista Brasileira do livro universitário, Ass. Bras. das Editoras Universitárias, 2006.
  • « Versailles ou la Bastille ? Que França alimenta o imaginÁrio brasileiro ? » in: Revista do Livro da Biblioteca Nacional, Rio, 2009.

 

Conferências, seminários 

  • « A poesia brasileira na França », Bienal do Livro, Rio, 1997.
  • « Drummond: a universalidade de um poeta fenomenologo », UFRJ (Centenário de CDA), 2002.
  • « Poesia e filosofia, filosofia e poesia : Drummond, J.Cabral, Gullar », Estação de Letras, Rio, 2003.
  • « Reflexões de um tradutor poetofago », FLIP (Coloquio Internacional da UFF), Paraty, 2012.

 

Entrevistas

  • « Conversando com Didier Lamaison », entrevista com Rachel Bertol, in: Revista Brasileira, ABL, Rio, 2009.
  • « A presença da França no Brasil », in: A.Niskier, Educação em debate, Altadena editôra, Rio, 2013.
  • « Poésie ! Ô trésor ! Perle de la pensée ! (Vigny) », entrevista com Marco Lucchesi, in: Revista Brasileira, ABL, Rio, 2013.

 

Traduções  do português

  • Pessoa, « le Commerce et la Culture », in: Distributions et Prospectives, Paris, 1988.
  • Pessoa, « l’Essence du Commerce », in: Distributions et Prospectives, Paris, 1988.
  • Drummond de Andrade, « Poésie », Gallimard, Du Monde Entier, 1991.
  • Villa-Lobos, « Quatre chansons », Auditorium du Louvre, Paris, 1994.
  • Machado de Assis, Trois contes, in: Caravanes, Paris, 1996.
  • Buarque, C.Veloso, Chansons, in: Caravanes, Paris, 1997.
  • Mario Pontes, « Andante com morte », in: Caravanes, Paris, 2001.
  • « Anthologie de la poésie romantique brésilienne », Ed. E.Carvalho-UNESCO, Paris, 2001.
  • dos Anjos, « Monologue d’une ombre », in: Caravanes, Paris, 2003.
  • Ivo Barroso, « Etape touristique », in: Caravanes, Paris, 2003.
  • Gullar, « Dans la nuit véloce », choix de poèmes, Ed. E.Carvalho, 2003.
  • Mario de Andrade, « Acre-Nocturne », in: Stimmen der grünen Hölle, Apollon Stiftung, Brême, 2003.
  • Drummond de Andrade, « La Machine du Monde » et autres poèmes, Poésie Gallimard, 2005 (com C.Poncioni)
  • Drummond de Andrade, « Trois poèmes sur Rio de Janeiro », in: L.Vidal, Les Larmes de Rio, Aubier, Paris, 2009.
  • Drummond de Andrade, « Poema de Sete Faces », in: antologia publicada por Davi Arrigucci Jr, Companhia das Letras, São Paulo, 2011.
  • Ana Maria Machado, « Aux quatre vents », roman, Ed. Des Femmes, Paris, 2013 (com C.Poncioni)
  • Accioly, « Goofy » et autres poèmes, Ed. Bagaço, Recife, 2013.
  • Drummond de Andrade, « L’Ami de l’ascenseur », chronique, L’Equipe Magazine, Paris, 2013.
  • C.Secchin, « Levando uma coruja a Atenas », douze poèmes, in: Secchin, uma vida em letras, UFRJ, Rio, 2013.

 

D.Lamaison foi eleito sócio-correspondente da ABL, cadeira n° 1, no dia 5 de junho de 2009.

 

24/11/2014 – 26/11/2014

VII Seminário de Pesquisas em Andamento e III Evento de Egressos

 

Cada pesquisador disporá de 10 minutos para fazer sua comunicação, e haverá 10 minutos para perguntas no final de cada mesa. O uso de apresentação na tela é facultativo.

24/11

Segunda-feira

25/11

Terça-feira

26/11

Quarta-feira

8:30 – 9:30 Palestra de abertura

Palestrante: Ernesta Ganzo

Tradução em regime de direitos autorais, mas #cadêotradutor?

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Andréia Guerini

III Encontro dos Egressos

Egressos em retrospectiva e prospectiva

Apresentação de:

1. Silvana Aguiar – UFSC

2. Cristiane Vidal –IFSC

3. Gilles Abes – UFSC

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Andréia Guerini

9:30 – 10:20 Mesa 1

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Karine Simoni

Apresentação de:

1. Andréia Riconi: “Retradução comentada e anotada de Pensieri, de Giacomo Leopardi”

2. Angélica Micoanski: “Uma tradução comentada de The Doubtful Guest e de The Gashlycrumb Tinies, de Edward Gorey”

3. Elisangela Liberatti. “Tradução de HQs: uma proposta didática para a formação de tradutores”

4. Fernando da Silva: “O mapeamento de conteúdos localizados no jogo Infamous 2: Uma análise baseada em corpus”

Mesa 7

Coordenação: Aída Rangel

Apresentação de:

1. Aída Rangel: “Tradução comentada de La Belle et la Bête, de Mme de Villeneuve (1740)”

2. Flávia Wanzeller Kunsch: “Tradução Comentada de Indigo, de Marina Warner”

3. Cassiano T. De Freitas Fágundes: “Traduzindo Bound For Glory, de Woody Guthrie: novas perspectivas na tradução de variedades linguísticas no Brasil”

4. Larissa Ceres R. Lagos: “O esgotamento em Not I de Samuel Beckett: uma proposta de tradução”

Mesa 13

Coordenação: Mara Gonzalez Bezerra

Apresentação de:

1. Mara Gonzalez Bezerra: “Á procura do fio de Ariadne em ‘amor es más laberinto’ de Sor Juana Inés de la Cruz – uma traduçao comentada”

2. Maria Leticia Nastari Millás: “Aspectos a serem levados em conta no processo de tradução de unidades fraseológicas (português – espanhol) presentes em textos audiovisuais”

3. Thiago André Veríssimo: “A tradução como formação nos Suplementos Culturais de jornais brasileiros: o caso Mário Faustino”

4. Marina Bento Veshagem: Erik Satie e Tradução

10:20 – 11:10 Mesa 2

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Andréa Cesco

Apresentação de:

1. Davi Silva Gonçalves. “Literary Translation and Americanity: A Bridge between Canada and Brazil”

2. Roberto Mário Schramm Júnior: “O Morgante Magiore de Lord Byron”

3. Mariana Hilgert: “Inventando novos relacionamentos para a tradução: propostas (d)e reflexões”

Mesa 8

Coordenação: Davi Gonçalves

Apresentação de:

1. Filipe Mendes Neckel: “A questão da metalinguagem em um curso de introdução aos estudos da tradução: Uma perspectiva cognitivo-construtivista de didática da tradução”

2. Rodrigo Cardoso: “Retraduzindo Allan Poe”

3. Silvo Somer: “O uso da linguística de corpus para determinação das boas práticas na construção de dicionários eletrônicos”

Mesa 14

Coordenação: Prof Dra. Dirce Waltrick do Amarante

Apresentação de:

1. Letícia Goellner: “Tradução comentada da obra En el país del sol, de José Juan Tablada”

2. Vanessa Gerônimo: “A tradução de uma peça-paisagem Steiniana: possibilidades de recriação”

3. Marianna da Silva R. Mussatto: “Un Sueño de La Razón : Tradução Comentada”

4. Natanael Ferreira França Rocha: “Letra, Música e Tradução: aspectos tradutórios, linguísticos e musicais da tradução de canção”

11:10 – 12:00 Mesa 3

Coordenação: Prof. Dr. Malcolm Coulthard

Apresentação de:

1. Edelweiss Vitol Gysel: “Proposta de Avaliação para uma disciplina de Secretariado Executivo Bilíngue na Universidade Federal de Santa Catarina”

2. Dienifer Leite Maliska: “Vozes da justiça: análise do discurso jurídico e a tradução intralingual, um estudo de caso”

3. Flavia Falavina: “Uma proposta de tradução comentada de Lezioni su la letteratura e la lingua, de Ugo Foscolo”

4. Marina Piovesan: “Análise discursiva e tradutória em Tomadas de Depoimentos (TD) na Delegacia de Proteç?o ao Turista de Santa Catarina”

Mesa 9

Coordenação: Prof. Dr. Marco Rocha

Apresentação de:

1. Rossana da Cunha Silva: “Resumos de textos acadêmicos na área de informática, um estudo de caso com base em Corpus”

2. Carolina Helena Pasta: “O olhar do outro para (re)conhecer o outro: proposta de legendagem para Moko enfant du monde

3. Paulo Roberto Kloepper: “Repetições de palavras: estudo contrastivo entre o português e o inglês, via linguística de córpus”

4. Wanessa Gonçalves Silva: Palimpsesto cultural: a dança árabe como tradução intersemiótica

Mesa 15

Coordenação: Letícia Goellner

Apresentação de:

1. Greice Bauer: “Paratextos e paratradução em Fipps der Affe de Wilhelm Busch”

2. Tiago Pereira: “Para além da sincronia: sonoridades em fuga na dublagem de Django Unchained

3. Digmar Jimenez Agreda: “O diário inédito do escritor venezuelano José Balza: Um texto em movimento entre a escrita e a tradução”

4. Érico Gonçalves de Assis: Paratradução em histórias em quadrinhos

12:00 – 14:00 ALMOÇO ALMOÇO ALMOÇO
14:00 – 14:50 Mesa 4

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Martha Pulido

Apresentação de:

1. Nicoletta Cherobin: “A Casa grande e a senzala de Gilberto Freyre na Itália”

2. Jean- François M. Brunelière: “Análise das estratégias de localização de sites de uma empresa multinacional: a PSA Peugeot Citroën”

3. Marta Susana Garcia: “Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa – análise textual da obra e das duas traduções ao espanhol”

4. Noemi Teles de Melo: “A (re)significação da tradução no ensino de LE: promovendo reflexões sobre língua e cultura através da ferramenta Google Tradutor”

Mesa 10

Coordenação: Kall Sales

Apresentação de:

1. Karla Ribeiro: “Lettere scritte dall’Inghilterra de Ugo Foscolo: uma proposta de tradução”

2. Maria Eduarda dos Santos: “A identidade do tradutor: uma análise na obra ‘The inheritance of loss’, de Kiran Desai”

3. Mariana Silva de Campos

Almeida: “Levante dos Pescadores de Santa Bárbara – Lançando a rede no mar das histórias”

4. Fernanda Saraiva: Apresentação do projeto “Estrutura temática em ‘As Intermitências da Morte’ e Death with Interruptions, de José Saramago”

Mesa 16

Coordenação: Mara Gonzalez Bezerra

Apresentação de:

1. Fabrício H. Meneghelli Cassilhas: “Tradução e bilinguismo em traduções brasileiras e portuguesas da obra de Chimamanda Ngozi Adichie”

2. Thais Fernandes: “Tradução de literatura clássica latina no Brasil: obras, autores, tradutores”

3. Giovana B. Manrique Ursini: “Aspectos da obra coreográfica de Trisha Brown”

4. Lilian Agg Garcia: “Os Paratextos e a Tradução Brasileira de Frankenstein, Mary Shelley”

14:50 – 15:50 Mesa 5

Coordenação: Nicoletta Cherobin

Apresentação de:

1. Pablo Cardellino Soto: “As Notas do Tradutor e os Estudos Descritivos da Tradução: fragmentos de um diálogo incipiente”

2. Sarah Fernandes: “Os paratextos das obras brasileiras traduzidas nos Estados Unidos”

3. Elys Regina Zils: “Uma tradução nada surrealista –Tradução comentada de Emilio Adolfo Westphalen”

4. Marcus Tulius Franco Morais: “A consciência paratática no romance Perrudja, de Hans Henny Jahnn”

Mesa 11

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Ina Emmel

Apresentação de:

1. Kall Sales: “Análise dos Paratextos de Le gone du Chaâba de Azouz Begag”

2. Diego Napoleão Viana: “Aspectos teóricos e metodológicos da Teoria Comunicativa da Terminologia (TCT) para uma pesquisa terminológica”

3. Leomaris Aires: “Literatura e cinema: emigração, traduções e identidade em Estive em Lisboa e lembrei de você de Luiz Ruffato e José Barahona”

4. Marina Bento Veshagem:

Erik Satie e Tradução

Mesa 17 – LIBRAS

Coordenação: Saionara Figueiredo Santos

Apresentação de:

1. Afonso da Luz Loss: “Análise de critérios de fluência em LSB (Língua de Sinais Brasileira)”

2. Fernanda de Araújo Machado: “Antologia de Poesias em Libras”

3. Saionara Figueiredo Santos: “Clube da Carta: Apontamentos iniciais sobre este incentivo ao aprendizado e à escrita da língua portuguesa para surdos usuários da Língua de Sinais”

4. Gabriela Milan da Silva Balste: “Descrição de episódios de atenção conjunta em pai surdo e criança ouvinte”

16:00 – 16:50 Mesa 6

Coordenação: Andréia Riconi

1. Elaine Cristina Reis: “A interface da tradução com as tecnologias na sala de aula de espanhol como le: retratos da prática de formandos nas modalidades presencial e a distância.”

2. Mirian Ruffini: “A Tradução Brasileira da obra de Oscar Wilde”

3. Veronica Rosarito R.Parquet Rolon: “A ancoragem cultural de um fato noticioso: uma ponte entre culturas – espanhol e guarani”

4. Marcelo Rondinelli: “Hipérion, Hiperíon, Hiperion, Hiperião – Destinos e constelações de um Hölderlin (re)traduzido no Brasil”

Experiência de pesquisa no doutorado Sanduíche

Mesa 12

Coordenação: Andréia Guerini

Apresentação de:

1. Adriano Mafra – Bélgica:

“O processo criativo de D. Pedro II na tradução do Hitopadeça”

2. Dorothée de Bruchard – França; “William Morris e a reescrita”

3. Adriana A. da S. Andrade – Itália: “‘Cartas de Roma (1822-1823)’: reflexões sobre a tradução das cartas de Giacomo Leopardi escritas no primeiro período romano”

Encerramento

Pesquisa em Tradução: relatos de professores visitantes na UFSC

Professores Dr. José Lambert, Dr. Carlos Maciel, Dr. Malcolm Coultharde Dr.ª Martha Pulido

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Andréia Guerini & Prof.ª Dr.ª Maria Lúcia Vasconcellos

17:00 Lançamento de livros de alunos e professores

Distribuição da revista Cadernos de Tradução (edições variadas) e de livros publicados pela PGET

Coquetel

Comissão organizadora

Andréia Guerini

&

Aída Carla
Andréia Riconi
Cynthia Costa
Davi Gonçalves
Ingrid Bignardi
Kall Sales
Letícia Goellner
Mara Gonzalez
Nicoletta Cherobin

 

12/11/2014 – 14/11/2014

4º Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa

 

Site do evento: http://www.congressotils.com.br/

 

30/10/2014 – 31/10/2014

Grafos, traços, gravuras: a ênfase da literatura nas artes visuais

 

17/10/2014

Palestra com Izabela Leal (UFPA)

“A experiência tradutória em Belém do Pará:

o caso da Folha do Norte (1946-1951)”

 

Izabela Leal

Izabela Leal é professora de literatura portuguesa da Universidade Federal do Pará e do Programa de Pós-Graduação em Letras (UFPA). É doutora em Letras pela UFRJ com tese sobre Herberto Helder e fez um ano de pós-doutorado com pesquisa voltada à tradução. Organizou o livro Tradução literária, a vertigem do próximo (com Ana Alencar e Caio Meira, 2011) e tem textos em várias revistas e periódicos da área de literatura e tradução.

 

15/10/2014

Palestra com Aurora Fornoni Bernardini (USP)

 

“Daniil Kharms, vida e obra”

 

Aurora Fornoni Bernardini

Aurora Fornoni Bernardini é atualmente professora de pós-graduação em Russo, Teoria Literária e Literatura Comparada da USP (pesquisadora senior). Ocupa-se com tradução literária, ensaística, crítica e criação.

 

PRÊMIOS RECEBIDOS

  • Diploma d’Onore: Presenza Italiana in Brasile – Circolo Italiano di São Paulo, 6 de junho de l983 pela tradução de O Nome da Rosa de Umberto Eco.
  • Jabuti 2004 – Menção Honrosa, para a categoria “Tradução” da obra Il Dolore de Giuseppe Ungaretti
  • Premio Paulo Ronai de tradução 2006 (I lugar) com a obra Indícios Flutuantes de Marina Tsvetáieva
  • Premio Carlos Heitor Cony de Crônica e Poesia (Modalidade: Poesia II)- 2006
  • Premio APCA 2006 pela co-tradução de Exército de Cavalaria de Isaac Bábel.
  • Premio Jabuti 2007 para tradução, com a obra Indícios Flutuantes de Marina Tsvetáieva
  • Premio Crônica e Literatura 2013 – Uberlândia (Memórias entre a prosa e a poesia – Modalidade: Crônica III)

 

29/09/2014

Mesa-redonda:

Tradução e Paratradução

 

Participantes

  • Ronaldo Lima(PGET/UFSC) (Coordenador)
  • José Yuste Frías(Universidade de Vigo/Espanha)
  • Gisele Tyba Mayrink Redondo Orgado(UFSC)

 

23/09/2014 – 25/09/2014

Palestras com José Yuste Frías

Traducir la imagen de la letra:

paratraducción avant la lettre o el diálogo de sordos entre editor y traductor

 

Dia 23 de setembro, às 14:00h (em espanhol):

Sala Machado de Assis – Bloco B – CCE

 

Traduire l’image du pouce levé dans Astérix en Hispanie

Dia 24 de setembro, às 10:00h (em francês):

Sala Machado de Assis – Bloco B – CCE

 

Traducir la imagen en publicidad

Dia 25 de setembro, às 10:00h (em espanhol):

Sala Harry Laus – Biblioteca Universitária

 

29/10/2014 – 31/10/2014

II Simpósio Internacional de Crítica Genética e Tradução

 

Programação

Todas as atividades serão realizadas no Auditório Henrique Fontes, Centro de Comunicação e Expressão, Bloco B, Terréo.

A Programação oficial está no site do evento: http://www.simposio.apcg.com.br/programacao.html

*A Programação esta sujeita a alteração, mediante necessidade da organização

  29 de outubro 30 de outubro 31 de outubro
  ATENÇÃO!
Todos os eventos desse dia serão realizados na sala DRUMMOND – Térreo – Bloco B – CCE
08:30 – 09:30    
10:10 – 10:30 Abertura com as autoridades
10:30 – 11:30 Conferência de abertura

A work of many languages: the case of Finnegans Wakeby James Joyce.

Prof. Geert Lernout
(Antwerp University)
Mediação: Sérgio Romanelli e Cassiano Teixeira de Freitas Fagundes

Conferência 
Il creolo come paradigma della creazione plurilingue:
i romani di Edouard Glissant et di Raphaël Confiant
Profa. Erica Durante – Université catholique de Louvain (UCL)
Mediação: Romeu Porto Daros
Apresentação de pesquisa e projetos 3

A Vênus das Peles: a gênese de uma trilha sonora.
Cassiano Teixeira de Freitas Fagundes

Orientalismo Luso-brasileiro na tradução do Hitopade?a por Sebastião Rodolpho Dalgado e D. Pedro II.
Adriano Mafra

Traducción y performance como base a una metodología
intercultural-Mba’e Jára.

Jazmín Rocío Gutiérrez Ayala (PROBIC/UNILA)
Profa. Alai Diniz (UNILA)

Mediação: Christiane Stallaert

11:45 Apresentação musical do BABEL ENSEMBLE
12:00 Intervalo para almoço Intervalo para almoço Intervalo para almoço
14:15 – 15:15 Conferência

Gênese da peça radiofónica Acendedora de Lampiões, Jackie Kay, em audiolivro.
Profa. Sílvia Maria Guerra Anastácio (Universidade Federal da Bahia)
Profa. Lucia Terezinha Zanato Tureck (Universidade Estadual do Oeste do Paraná)
Mediação: Digmar Jiménez Agreda

 

 

(13:15-15:15)

Workshop 
Transcribing Multilingual Notes and Drafts in the Digital Age

Prof. Dirk Van Hulle & Prof. Geert Lernout
(Antwerp University)

Apresentação de pesquisa e projetos 4

Traducción y música en el proceso de creación ficcional de Balza

Digmar Jiménez Agreda (PGET – UFSC – NUPROC)

O percurso crítico-metodológico na análise dos manuscritos de D. Pedro II

Rosane de Souza (PGET – UFSC)

Governantes que traduziam a Divina Comédia: Dom Pedro II e Bartolomé MitreRomeu Porto Daros (PGET-UFSC)

Mediação: Adriano Mafra

 

15:15 – 15:45 Coffee break Coffee break Coffee break
15:45 – 17:00 Conferência

Processo de tradução, processo de criação: abordagem genética dos cadernos de trabalho de um tradutor De Finnegans Wake a Finnicius Revém.

Profa. Marie Helene Paret Passos (PUC/RS)
Mediação: Márcia Ivana de Lima e Silva

 

Apresentação de pesquisa e projetos 1 

Memorial de tradução de “Um time muito especial”, de Jane Tutikian: reflexões acerca do percurso tradutório.

Carla Cardoso Fonseca (UFRGS)

Memorial de tradução de “Ao pé do fogo”, crônica de Walter Benjamin.

Profa. Márcia Ivana de Lima e Silva (UFRGS)

O Imperador Dom Pedro II, os Félibres e o provençal. 
Luiza Mazzola (UFSC)

Mediação: Rosane de Souza

 

 

Conferência de encerramento

La traducción corporizada y los procesos creativosh

Profa. Christiane Stallaert (Antwerp University)
Mediação: Sérgio Romanelli

17:00 – 18:00 Conferência 
Genesis, Translation and Cognition: Beckett’s Indecision-Making and Digital Genetic EditingProf. Dirk Van Hulle (Antwerp University)
Mediação: Cassiano Teixeira de Freitas Fagundes
Apresentação de pesquisa e projetos 2 

Analyse d’élémentsmultilingues dans les manuscrits de Pedro II: entre traduction et études linguistiques 
Prof. Noêmia Guimarães SOARES (UFSC/ITEM)

Réflexions autour d’un journal intime: mémoire, enjeux identitaires et création littéraire chez Salim Miguel
Luciana Rassier (UFSC)

Mediação: Marie Helene Paret Passos

Lançamento livros e revistas

 

 

10/09/2014

Palestra com Robert de Brose (UFC)

“Tradução e performance do drama grego antigo”

 

21/08/2014

Palestra com Fabio Alves (UFMG)

“Mapeamento e modelagem da expertise em tradução”

 

20/08/2014

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Solange Mittmann (UFRGS)

“A tradução no intrincamento do lingüístico com o histórico”

 

Solange Mittmann

Professora do PPG-Letras da UFRGS, na linha de pesquisa Análises Textuais e Discursivas. Sua tese, defendida no mesmo PPG, consistiu na análise do processo tradutório através de notas de tradutores. Lidera o Grupo de Estudos e Pesquisas em Análise do Discurso – GEPAD-RS e coordena o projeto de pesquisa “Autoria e interpretação de objetos discursivos”. É autora do livro Notas do Tradutor e Processo Tradutório: análise e reflexão sob uma perspectiva discursiva. Organizou livros e números temáticos de revistas sobre Análise do Discurso e publicou diversos artigos e capítulos sobre arquivo, memória discursiva, identidade, autoria e tradução.

 

15/08/2014

Simpósio

Interações de Pesquisas em Linguística Forense

 

Participantes

  • Virgínia Colares(Unicap): “Análise Crítica do Discurso Jurídico (ACDJ): O caso Genalva e a (im)procedência da Mudança de Nome”
  • Débora Figueiredo(UFSC): “Representações públicas do crime de estupro e suas implicações sociais e identitárias”
  • Márcia Atálla Pietroluongo(UFRJ): “A tradução na doutrina do direito comparado”
  • Malcolm Coulthard(University of Birmingham / CNPq) (Coordenador)

 

30/06/2014

I° SIMPÓSIO INTERNACIONAL :

EMPRESAS MULTINACIONAIS, LÍNGUA(S) E TRADUÇÃO

 

PROGRAMAÇÃO

Moderador: Prof. Dr. José LAMBERT (UFSC/KU Leuven)

Manhã

10:00 Abertura do evento Prof. Dra. Andréia GUERINI
Coordenadora da PGET (Pós-Graduação em Estudos da Tradução) – UFSC
10:10 What is at stake?
Why Universities, Governments, Companies are in trouble with languages?
(em inglês)
Prof. Dr. José LAMBERT

PGET-UFSC/CETRA/KU Leuven

10:30 ALBANY INTERNATIONAL: uma multinacional americana no Brasil, muito antes e depois da Internet Fabio DIAS MEIRA

Mestrando PGET-UFSC

10:50 PSA Peugeot Citroën: facetas da comunicação de uma multinacional francesa no Brasil Jean-François BRUNELIERE

Doutorando PGET-UFSC

11:10 Discussão a partir dos exemplos apresentados  
11:30 New models – Political models

(em inglês/português)

Prof. Dr. José LAMBERT

PGET-UFSC/CETRA/KU Leuven

Jean-Victor HARTIN

Cônsul honorário da França em Florianópolis

Tarde

14:30 Panorama dos estudos sobre a relação entre empresas e línguas no mundo Jean-François BRUNELIERE

Doutorando PGET-UFSC

14:50 Estudos Organizacionais e Estudos da Tradução: uma aproximação Prof. Dra. Eloise H. LIVRAMENTO DELLAGNELO

CAD/CPGA/UFSC

15:10 Discussão  
15:30 As línguas na Renault – Papel do inglês

(por vídeo, em inglês, a ser confirmado)

Jérôme SAULIÈRE

Doutorando Centre de Recherche em Gestion

Ecole Polytechnique/CNRS – França

15:50 Contemporary Organizational Cultures and Languages

(por vídeo, em inglês, a ser confirmado)

Prof. Dr. Tharsi TAILLIEU

Organizational Psychology and Applied Psychology- KU Leuven

Prof. Dr. Marc CRAPS

Center for Research on Economic Markets and their environments – Brussels

16:10 Discussão sobre o conjunto de apresentações do simpósio  
16:30 Agenda de pesquisa e palavra de encerramento Prof. Dr. José LAMBERT

PGET-UFSC/CETRA/KULeuven

Prof. Dra. Andréia GUERINI

PGET – UFSC

 

11/04/2014

Estudos da Tradução e Discurso

 

09/04/2014

Palestra com Béatrice Lamiroy (University of Leuven)

“La teoría de la gramaticalización y sus aplicaciones a las lenguas románicas”

 

11/04/2014

Palestra com Béatrice Lamiroy (University of Leuven)

“Pluralidad de lenguas y politica lingüística. El caso del francés.”

 

11/04/2014

Palestra com Luci Collin Lavalle (UFPR)

“Significantes em movimento, significados idem – traduzindo Gertrude

Stein”

 

Luci Collin Lavalle

Graduada em Piano, Letras Português/Inglês e Percussão Clássica; fez Mestrado sobre o poeta Gary Snyder, Doutorado sobre os retratos literários de Gertrude Stein e Pós-Doutorado sobre tradução de poesia irlandesa.  Tem mais de dez livros publicados, entre os quais Vozes num divertimento (contos, 2008), Com que se pode jogar (romance, 2011) e Trato de Silêncios (poesia, 2012). Traduziu E. E. Cummings, Gertrude Stein, Gary Snyder, Jerome Rothenberg, Eiléan Ní Chuilleanáin, entre outros. Leciona Literaturas de Língua Inglesa e Tradução Literária na UFPR.

 

26/03/2014

Palestra com Artur Almeida de Ataíde (UFPE)

“Verso e mímica: o repertório métrico-gestual de Dante e suas traduções

para o português”

 

Artur Almeida de Ataíde

Graduado em Letras pela Universidade Federal de Pernambuco (2005) e mestre em Teoria da Literatura (2008) pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da mesma instituição, com trabalho sobre a poesia de Mário Faustino. Concluiu recentemente, pelo mesmo Programa, o doutorado em Teoria da Literatura (2013), em que estudou, à luz de uma leitura da poesia de Dante e de suas traduções para o português, a importância das relações entre corpo, história e métrica no acercamento teórico, crítico e tradutório da poesia. Tem publicados, em meios tanto acadêmicos quanto jornalísticos, artigos, ensaios e traduções de poesia, com ênfase nas áreas: poesia, tradução de poesia, poesia brasileira, crítica literária, teoria da tradução e teoria da literatura

 

24/03/2014

IV Simpósio Tradução e Psicanálise

Programação:

9:30 – Palavras de abertura e homenagem ao casal Eliziane Mara de Souza e Marcelo Bueno de Paula

9:45- Mesa 1 – Coordenação: Junia Barreto (UnB)

  • “Língua, Tradução e Psicanálise” – Maria Rita Salzano Moraes (UNICAMP)
  • “Traduzindo Freud – Um autor que não faz série” – Pedro Heliodoro Tavares (USP)
  • “Um olhar retrospectivo sobre a tradução de ‘Sobre a concepção das afasias’ de Sigmund Freud” – Emiliano de Brito Rossi (Pós-Doutorando PGET-UFSC)

(Intervalo para almoço)

14:30- Mesa 2 – Coordenação: Maria Rita Salzano Moraes (UNICAMP)

  • “A demanda ‘silenciosa’ de Pierre Rivière. Da autobiografia ao cinema” – Junia Barreto (UnB)
  • “O ‘Seminário 3’ de Lacan em três traduções” Walter Carlos Costa (UFSC/UFC)

Promoção:

Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET-UFSC)
Pós-Graduação em Língua e Literatura Alemã (PLLA-USP)

Apoio: ProDoc/CAPES

Comissão organizadora:

Professores:

Walter Carlos Costa
Pedro Heliodoro Tavares
Marcelo Bueno de Paula

Discentes Pós-Graduação em Estudos da Tradução

Juliana de Abreu
Kall Sales
Letícia Goellner
Mara Gonzalez
Narceli Piucco

 

20/03/2014 – 21/03/2014

III Colóquio de Literatura Traduzida

5a Feira 20 de março de 2014

9h30- 10h30

Conferência de abertura:

O tradutor como antologista

Paulo Henriques Britto (PUC/Rio de Janeiro)

Coordenação: Prof. Dr. Walter Carlos Costa (PGET/UFSC – POET/UFC)

 

11h00 – 12h00

Mesa 1

Coordenação: Profa. Dra. Izabela Leal (PPGL/UFPA)

Antologia, Coletâneas e Coleções

Profa. Dra. Marie Helene Torres (PGET/UFSC)

O tempo e o lugar em narrativas míticas ka’apor – Interfaces na tradução literária

Profa. Dra. Raimunda Benedita Cristina Caldas (PG em Linguagens Saberes na Amazônia/Campus Bragança/UFPA)

 

14h30 – 17h00

Mesa 2

Coordenação: Prof. Dr. Tito Lívio Cruz Romão (POET/UFC)

Borges antologista de Voltaire

Prof. Dr. Walter Carlos Costa (PGET/UFSC – POET/UFC)

 

O que cabe em uma breve coletânea de contos surinameses traduzidos?

Prof. Dr. Julio Cesar Neves Monteiro (PÓSTRAD/UnB)

 

Sete vezes o Poema de sete faces

Berthold Zilly (Freie Universität Berlin/PGET/UFSC)

 

6a Feira 21 de março de 2014

9h30- 10h30

Conferência

Escritores brasileiros tradutores: editoras, coleções, traduções

Profa. Dra. Germana de Sousa (PÓSTRAD/UnB)

Coordenação: Profa. Dra. Andreia Guerini (PGET/UFSC)

 

11h00 – 12h00

 

Mesa 3

Coordenação: Prof. Dr. Julio Cesar Neves Monteiro (PÓSTRAD/UnB)

“Tédio” e “Moda” na antologia brasileira do Zibaldone di Pensieri, de Leopardi

Profa. Dra. Andreia Guerini (PGET/UFSC)

 

Máximas ou fragmentos: uma antologia dos poetas trágicos gregos?

Prof. Dr. Orlando Luiz de Araújo (POET/UFC)

 

14h30 – 17h00

Mesa 4

Coordenação: Profa. Dra. Germana de Sousa (PÓSTRAD/UnB)

Le poème continu: Herberto Helder traduzido na França

Prof. Dra. Izabela Leal (UFPA)

 

Os ensaios de Ugo Foscolo do período pavese: uma proposta de tradução e antologia

Profa. Dra. Karine Simoni (PGET/UFSC)

 

Considerações de Johann Gustav Droysen e Ludwig Seeger sobre o traduzir em suas antologias de obras aristofânicas

Prof. Dr. Tito Lívio Cruz Romão (POET/UFC)

 

17h30 – 18h30

Conferência de Encerramento

Machado contista em antologias de língua inglesa

Profa. Dra. Luana Ferreira de Freitas (POET/UFC)

Coordenação: Prof. Dr. Orlando Luiz de Araújo (POET/UFC)

 

Organização

PGET/UFSC

POET/UFC

NUPLITT/ UFSC (Núcleo de Pesquisa em Literatura e Tradução)

 

EQUIPE ORGANIZADORA:

Dra. Marie-Hélène Catherine Torres (docente PGET)
Aída de Sousa (discente- doutorado PGET)
Giovana dos Santos (discente- doutorado PGET)
Kall Sales (discente- mestrado PGET)
Letícia Goellner (discente- doutorado PGET
Narceli Piucco (discente- doutorado PGET)

 

Eventos 2013

Lista de eventos

 

09/12/2013 – 10/12/2013

VI Seminário de Pesquisas em Andamento

(O Autitório da Biblioteca Universitária está localizado no primeiro andar da Biblioteca Central)

 

Programação

09/12- 2ª feira

ABERTURA DO EVENTO: 8:30-9:30

Prof.ª Dr.ª Andréia Guerini

Palestra de Abertura
Prof Dr. Walter Carlos Costa

(UFSC-UFC)

 

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Andréia Guerini

 

 

“Produção discente no contexto da produção qualificada”

 

 

10:00-11:00
Palestra:
Prof. Dra Karin Volobuef

(Unesp)

 

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Rosvitha Friesen Blume

 

“Leituras e tradução: a constante renovação de sentidos da literatura”.

Intervalo para almoço

APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS: CADA COMUNICAÇÃO COMPREENDERÁ 10 MINUTOS DE EXPOSIÇÃO. AO FINAL DE CADA MESA-REDONDA HAVERÁ DEBATE COM O PÚBLICO 

13:30-14:30
Mesa 1
Afonso da Luz Loss

Orientadora: Ana Regina e Souza Campello

Análise comparativa de expressões faciais na tradução das

frases interrogativas entre LIBRAS e ASL

Geisielen Santana Valsechi

Orientadora: Ana Regina e Souza Campello

As variações regionais da LIBRAS no vestibular: o padrão da tradução
Isaack Saymon Alves Feitoza Silva

Orientadora: Ana Regina e Souza Campello

Gíria no processo de interpretação na conversação da pessoa surda em Língua Brasileira de Sinais
Coordenação: Afonso da Luz Loss

 

14:45-15:45

Mesa 2

Fernando Silva

Orientadora: Viviane Heberle

A investigação de conteúdos multimodais em jogos digitais: uma proposta de desenvolvimento conceitual e metodológico
Luciana Alves Graziuso

Orientadora: Ina Emmel

A influência da Tradução Automática (TA) na produtividade do tradutor: um experimento prático com uma ferramenta gratuita online
Elisângela Liberatti

Orientadora:  Meta Zipser

Tradução e recepção de Itens Culturais Específicos nos quadrinhos infantojuvenis
Tarsila Castro Calvo

 

Orientador: Marco Rocha

Proposta de metodologia para a elaboração de um glossário de especialidade: um estudo baseado em corpus.
Coordenação: Fernando Silva

 

16:00-17:00

Mesa 3

Marianna Mussatto

Orientadora:  Alai Garcia Diniz

El sueño de la razón produce monstruos: Goya e Cipriano Rivas Cheriff, intermidialidade e tradução
Vanessa Geronimo

Orientadora: Dirce Waltrick do Amarante

Uma proposta de tradução da peça “Four saints in three acts”, de Gertrude Stein
Katia Zornetta

Orientadora:  Andreia Guerini

A circulação dos romances de Darcy Ribeiro através das traduções de Daniela Ferioli
Mayara Matsu Marinho

Orientadora: Luciana Rassier

Traduções comentadas de três contos de Amadou Hampâté Bâ
Coordenação: Katia Zornetta

 

17:15-18:45

Mesa 4

Adriana Aikawa Andrade

Orientadora:  Andreia Guerini

À sombra do autor-tradutor
Muriel Zerbetto de Assumpção

Orientadora:  Ina Emmel

Glossário de morfologia vegetal: uma proposta online
Siegfried Fromming

Orientadora:  Rosvitha Blume

Aspectos de censura em três traduções dos contos dos

irmãos Grimm no brasil entre 1934 e 1974

Juliana de Abreu

Orientadora:  Meta Zipser

Tradução intralingual de receitas culinárias: um caso de línguas pluricêntricas
Vanessa Lopes Lourenço Hanes

Orientador: José Lambert

O assassinato de Roger Akroyd: algumas hipóteses sobre a representação escrita do discurso oral em traduções de Agatha Christie no Brasil e em Portugal
Rosana Budny

Orientadora: Adja Balbino Barbieri

Estudo de unidades fraseológicas que incluem zoônimos em dicionários monolíngues gerais da língua portuguesa e dicionários bilíngues português-inglês: ordem de entrada nos monolíngues Houaiss e Unesp.
Coordenação: Juliana de Abreu

10/12- 3ª feira

8:30-9:30
Mesa 5
Natanael F. França Rocha

Orientadora: Viviane Heberle

Proposta de criação de um corpus paralelo bilíngue Inglês-Português de canções traduzidas
Cássia Sigle

Orientadora:  Meta Zipser

A tradução com o auxílio de textos paralelos como ferramenta didática nas aulas de Língua Estrangeira (LE): textos jornalísticos como exemplo
William F. Hanes

Orientador: José Lambert

Science in search of an audience: 104 years of Memórias do Instituto Oswaldo Cruz
Marta Susana García

Orientador: Berthold Zilly

A tradução para o espanhol do estilo rosiano em Grande Sertão: Veredas
Coordenação:  Cássia Sigle

 

9:45-10:45

Mesa 6

Noemi Teles de Melo

Orientadora: Maria Jose Damiani

Tradução e ensino de línguas: o uso do Google Tradutor como apoio na compreensão e produção textual
Diego Napoleão Viana Azevedo

Orientadora: Ina Emmel

Projeto de pesquisa: terminologia trilíngue da alfândega brasileira para viajantes
Jean-François Mathieu Brunelière

Orientador: José Lambert

Línguas e traduções nas empresas multinacionais: carros franceses (PSA Peugeot Citröen e Renault) no Brasil
Elys Regina Zils

Orientadora:  Meritxell Marsal

Tradução comentada de alguns poemas surrealistas. Apontamentos iniciais de pesquisa
Coordenação: Noemi Teles de Melo

 

11:00-12:00

Mesa 7

Pablo Cardellino Soto

Orientadora:  Luana Freitas

Notas do tradutor em traduções de romances e contos machadianos para o espanhol: características para um modelo crítico
Ana Maria Fonseca de Oliveira Batista

Orientador: José Lambert

Magia muito além das palavras
Nicoletta Cherobin

Orientadora:  Andreia Guerini

Traduzindo o Brasil: “Casa grande e Senzala” na Itália dos anos 60
Laís Gonçalves Natalino

Orientadora: Meta Zipser

Tradução publicitária: revisando conceitos e propondo abordagens
Coordenação: Nicoletta Cherobin

 

Intervalo 

 

13:30-14:30

Mesa 8

Luz Adriana Sánchez Segura

Orientadora: Luana Freitas

Memorial de Aires, leituras, releituras e (re)traduções
Eliziane Mara de Souza

Orientadora: Andreia Guerini

500 anos de equívocos: reflexões sobre a recepção de Machiavelli e de O Príncipe no Brasil
Rosane Souza

Orientador: Sergio Romanelli

A tradução do obsceno no Livro das mil e uma noites
Verônica Rosarito Ramirez Parquet Rolon

Orientadora: Maria Jose Damiani

A tradução jornalística Espanhol/Guarani: uma ponte entre culturas
Coordenação: Eliziane Mara de Souza

 

14:45-15:45

Mesa 9

Marcus Tulius Morais

Orientador: Werner Heidermann

leitmotiv e sua função no romance Perrudja de Hans Henny Jahnn
Brenda do Rocío Ruesta Barrientos

Orientadora: Maria José Damiani

A tradução no ensino de ele: desenvolvimento da consciência intercultural
Monique Pfau

Orientadora: Meta Zipser

Análise do propósito de publicações bilíngues de artigos acadêmicos
André Ferronato

Orientador: Mauri Furlan

Análise de tradução da Ética de Spinoza
Coordenação: Marcus Tulius Morais

 

16:00-17:00

Mesa 10

Thaís Collet

 

Orientador: Lincoln Fernandes

O curso de Letras da UFSC e a área da tradução
Luciane Frohlich

Orientador: Malcolm Coulthard

Tradução Forense: Possível ou não?
Karla Giane Cruz Vighi

 

Orientador: Dirce Waltrick

 

 

“A Guerra dos Pelados”de Sylvio Back.

Tatiana Nascimento dos Santos

Orientadora:  Rosvitha Blume

Pensar desde Exu para cuíerizar y denegrir a metafórica feminista da tradução
Coordenação: Thaís Collet

 

17:15-18:45

Mesa 11

Edelweiss Vitol Gysel (D)

Orientadora:  Maria Lúcia Vasconcellos

Textos corporativos na didática de tradução: proposta de ementa disciplinar para o curso de Secretariado Executivo Bilíngue.
Cynthia Costa

Orientadora:  Luana Freitas

Trilogia machadiana em inglês e francês: a questão da identidade nacional
Renata Santos

Orientador: Mauri Furlan

Sublime em tradução
Ye Li

Orientador:  Werner Heidermann

Os clássicos Chineses da tradução
Roberto Mário Schramm Jr.

Orientadora:  Rosvitha Blume

Os problemas de notação se resolvem na tradução: a nova teoria métrica de FABB, HALLE &PIERA como ferramenta de produção e análise da tradução poética
Ana Paula Demétrio

Orientadora:  Maria Jose Damiani

A tradução no ensino de línguas: a retextualização como estratégia para composição textual
Coordenação: Cynthia Costa

Comissão organizadora:

 

Prof.ª Dr.ª Andréia Guerini – (Coordenadora da PGET)

Dr. Marcelo Bueno de Paula – (Pós- doutorado PGET) 

Eliziane Mara de Souza (Discente- doutorado PGET)

Katia Zornetta (Discente- doutorado PGET)

Letícia M. V. S Goellner (Discente- doutorado PGET)

Mara Gonzalez Bezerra (Discente- doutorado PGET)

Nicoletta Cherobin (Discente- doutorado PGET)

 

II OFICINA DE TRADUÇÃO ALEMÃO-PORTUGUÊS E VICE-VERSA

II OFICINA DE TRADUÇÃO ALEMÃO-PORTUGUÊS E VICE-VERSAHorário: 9:00 – 12:00 e 13:30 – 18:00

Público-alvo: Alunos da PGET com competência tradutória alemão-português e vice-versa.

 

26/11/2013 – 29/11/2013

Palestras com César Cuadra

La antipoesía, una revolución del lector

Terça 26 de novembro às 10h sala 11 (CCE, prédio A)

 

Traduttore tradittore? (cuestiones preliminares a toda traducción)

Quinta 28 de novembro às 14h sala 307 (CCE, prédio B)

 

Todo es poesía, menos la poesía

Sexta 29 de novembro às 10h sala 307 (CCE, prédio B)

 

Organização: Meritxell Hernando MarsalAndréa Cesco, PGET, DLLE

 

19/11/2013

Palestra com Maria Aparecida Barbosa (UFSC)

“Tradução Poética de Escrita e Imagem a partir da Literatura

Infantojuvenil”

 

25/11/2013 – 26/11/2013

ENCONTRO INTERNACIONAL

1513-2013

A “ITALIA MIRABILE” DE MAQUIAVEL E DE O PRÍNCIPE NAS TRADUÇÕES

 

Veja aqui a programação completa

 

07/11/2013

Palestra com Beate Thill (Freiburg)

“Die Literatur von Edouard Glissant in deutscher Übersetzung”

 

Organização Rosvitha Friesen Blume
Obs: a palestra será proferida em alemão

 

07/11/2013

Mesa-redonda:

O poder de quem traduz

Participantes

  • Jerusa Regina dos Santos(PGET/UFSC): “A voz do tradutor em combate à voz do patronato: uma Jane Eyrebrasileira”
  • Tatiana Nascimento dos Santos(UFSC): ““O Exu da Tradução”: uma abordagem negra queer para traduzir Dionne Brand”
  • Roberto Mario Schramm Jr(PGET/UFSC): “Será que o Leporello sou eu? Da tradução do D. Juan de Byron como servidão obstinada, e da obrigação de se rir das anedotas do patrão”
  • Patricia Peterle(PGET/UFSC) (Moderadora)

 

Patricia Peterle

Patricia Peterle é doutora em Estudos Literários Neolatinos pela UFRJ. Professora do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras e dos Programas de Pós-Graduação em Estudos da Tradução e em Literatura da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É uma das editoras do suplemento cultural Mosaico e da Coleção Mosaico Italiano da Editora Comunità Italiana. Atua nas áreas de Literatura Comparada e Literatura Italiana. Possui artigos nessas áreas e este ano publicou junto com Simone Gambacorta o livro Interviste su Silone, Pomilio e Flaiano, publicado pelo Centro Studi Ignazio Silone (Pescina-Itália)

 

25/10/2013

Mesa-redonda:

Falando de Tradução

Participantes

  • Ronaldo Lima(PGET/UFSC): “coord”
  • Rosa Maria Olher(UEM)
  • Sinara de Oliveira Branco(Universidade Federal de Campina Grande)

29/10/2013

III Simpósio Tradução e Psicanálise

Das 9:30 às 11:30 e das 14:30 às 17:30
Claire Gillie (PARIS VII – tradutora de Sigmund Freud para o francês), Marcelo Bueno de Paula (Pós-dout.- PGET-UFSC), Maurício Maliska (UNISUL), Patrícia Reuillard (UFRGS), Pedro Heliodoro Tavares (USP), Caroline Chang (Editora L&PM), Walter Carlos Costa (UFSC/UFC).

  • Lançamento do livro: Tradução e Psicanálise (diversos autores, Rio de Janeiro: 7Letras, 2013)
  • Apresentação de dois novos projetos de tradução da obra de S. Freud:
    • Autêntica – Obras Incompletas de Sigmund Freud (2013)
    • L&PM – Coleção Pocket (2010) e Série Ouro (2013)

Apoio: Capes

13/10/2013 – 24/10/2013

I Oficina do Grupo de Pesquisa TraCor – Tradução & Corpora

23/10/2013

Palestra com Marcelo Kroskoscz (FECAP)

“Plágio no meio acadêmico”

22/10/2013

Palestra com Luciane Reiter Fröhlich (PGI/UFSC)

“A Formação de Tradutores Jurídicos no Brasil: uma abordagem crítica”

10/10/2013

Palestras

Dr Paul Thompson (University of Birmingham)

Applications of corpus-based methods to language description

&

Dr Lincoln Fernandes e Alun@s (PGET/PGI)

Introducing COPA-TRAD – A parallel corpus for translation research, teaching and practice

08/10/2013

Palestra com Junia Barreto (UnB)

“Traduzir Victor Hugo no Brasil – sobre imprensa, academia e mercado cultural”

Junia Barreto

Junia Barreto é psicóloga clínica e é também formada em Letras pela Université Sorbonne Nouvelle. É doutora pela mesma universidade em Literatura e Civilização Francesas e doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atualmente, é professora adjunta do Departamento de Teoria Literária e Literaturas da Universidade de Brasília, onde também atua no Programa de Pós-Graduação em Literatura, nas linhas de pesquisa “Literatura e outras artes” e “Estudos Literários Comparados” e no Programa de Pós-Graduação em Tradução, na linha de pesquisa “História, Teoria e Crítica da Tradução”. Suas pesquisas abrangem o estudo da literatura e suas relações com outras áreas do conhecimento (psicanálise, filosofia, tradução)e sobretudo as outras artes (cinema, teatro, quadrinhos); a literatura e as expressões da alteridade (monstros, aberrações, margens e minorias em geral); a literatura, o imaginário e a história. Tem inúmeros artigos e obras publicadas no campoliterário, e, no domínioda tradução, se destacam trabalhos de tradução literária (Victor Hugo, Olivier Py) e de tradução filosófica (Jacques Derrida, Gerard Wormser).É especialista nos estudos da obra do escritor francês Victor Hugo. Dirige o Grupo de Pesquisa Victor Hugo e o Século XIX e é editora-chefe da Revista XIX – Artes e Técnicas em transformação.Atualmente é coordenadora do Curso de Letras – Bacharelado em Língua e Literatura francesas da UnB.

01/10/2013

Palestra com Marcia Nunes Scardueli (Doutoranda e Agente de Policia)

“Lei Maria da Penha: a aplicação da lei sob o enfoque da Análise do Discurso”

30/09/2013

Palestra com Beppie van den Bogaerde (Hogeschool Utrecht)

“METHODOLOGY OF SIGN LANGUAGE ACQUISITION RESEARCH: THE DO’S AND DON’TS”

30/09/2013

Mesa-redonda:

Sigmund Freud: escritura, tradução e hermenêutica

Participantes

  • Edson Manzan Corsi (PUC-GO) (O método psicanalítico de Freud: entre a tradução e a hermenêutica)
  • Marcelo Bueno de Paula(UEMS) (Giovanni Papini visita o escritor Freud)
  • Pedro Heliodoro de Moraes Branco Tavares(USP): “coord”

Marcelo Bueno de Paula

Marcelo Bueno de Paula é professor e tradutor, possui licenciatura em Letras – Português/Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005), especialização em Lingua Portuguesa e Respectivas Literaturas pela mesma instituição (2008) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), com a tese Borges e As mil e uma noites: leitura, tradução e criação. Atualmente realiza pós-doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, participando, como bolsista CAPES-PRODOC, do projeto “Tradução e Psicanálise: as novas versões brasileiras da obra de Sigmund Freud”.

Pedro Heliodoro de Moraes Branco Tavares

Pedro Heliodoro Tavares – Professor da Área de Alemão – Língua, Literatrua e Tradução – da Universidade de São Paulo, Doutor em Psicanálise e Psicopatologia (Université Paris VII), Doutor em Teoria Literária (UFSC), realizou Pós-doutorado no Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução (UFSC). Suas publicações envolvem fundamentalmente as relações entre as letras germânicas e a psicanálise. É autor dos livros “Freud & Schnitzler” (Annablume, 2007), Versões de Freud (7Letras, 2011) e “Fausto e a Psicanálise” (Annablume, no prelo).

11/09/2013

Palestra com Nicholas Caistor (Tradutor) & Amanda Hopkinson (City University, Londres)

“¿Por qué traducir al inglés, si ya tenemos de todo?”

27/08/2013

Palestra com Carlos Maciel (Université de Nantes / CNPq)

“Terminologia jurídica e perícia judicial (tradução)”

23/08/2013

II Simpósio interinstitucional de Linguística Sistêmico-Funcional e Estudos da Tradução: (novas) vozes da UFSC e da UFPB

Organização e moderação: Drª Maria Lúcia Vasconcellos

UFSC – PPGET/PPGI

Palestrantes:

Dr. Roberto Carlos de Assis (UFPB) – assisrobertoc@yahoo.com.br

Representação de Atores Sociais aplicada aos Estudos da Tradução

Doutorando: Natanael F. França Rocha (UFSC) – natanffr@gmail.com

Olha que coisa mais linda: Linguística Sistêmico-Funcional na “Tradução de Canção”

23/08/2013

Palestra com Germana Henriques Pereira de Sousa (UnB)

“Uma proposta de abordagem para o ensino de tradução literária”

Germana Henriques Pereira de Sousa

Germana Henriques Pereira de Sousa possui diploma de Licence en Portugais – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1987), de Licence en Français Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1988), Maitrise en Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1989), Mestrado em Literatura pela Universidade de Brasília (1998) e Doutorado em Teoria Literária pela Universidade de Brasília (2004). Atualmente é Professora Adjunto IV da Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e crítica Literárias, Literatura Comparada e Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: história da tradução no Brasil, tradução e sistema literário brasileiro, tradução e literatura brasileira, tradução e literatura comparada, Carolina Maria de Jesus, Nathalie Sarraute, literatura francesa. Bolsista de PDE/CNPq – Pós Doutorado na Université de Rennes 2 – Haute Bretagne em Estudos da Tradução (2006-2007). Idealizadora e coordenadora da equipe que criou o Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB, de fevereiro de 2011 a janeiro de 2012. Editora-chefe da Revista Eletrônica Belas Infiéis, ligada ao POSTRAD, Membro da Comissão executiva da Revista Traduzires, também ligada ao POSTRAD. Vice-Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução – LET/IL de 2011 a 2012, orientadora do PPG em Literatura – POSLIT, da Universidade de Brasília, membro da diretoria da ABRAPT (Associação brasileira dos pesquisadores e profissionais da Tradução); Coordenadora do Grupo de Trabalho Estudos da Tradução GTTRAD, da ANPOLL (Associação Nacional dos pesquisadores em Letras e Linguística); parecerista e membro do conselho consultivo das Revistas Cadernos de Tradução e  In-Traduções (UFSC), Letras (UFPR), RIELMA (Romênia), Translationes (Romênia). Editora-chefe da Revista Belas Infiéis (UnB).

A Pós-Graduação em Estudos da Tradução e a Pós-Graduação em Inglês convidam

19/08/2013

Aula Inaugural do semestre 2013-2 a cargo de
Malcolm Coulthard (University of Birmingham / CNPq)

“Analysing, Translating and Interpreting Language in Legal Contexts”

16/08/2013

Palestra com Marilisa Birello (Universitat Autònoma de Barcelona)

“Relatos da vida linguística e o seu uso no processo de ensino/aprendizagem de línguas”

16/07/2013

Palestra com Lucyenne Matos da Costa Vieira-Machado (UFES)

“O intérprete de Libras como intelectual específico”

Lucyenne Matos da Costa Vieira-Machado

Doutora e mestre em educação pela Universidade Federal do Espírito Santo. Formada em Pedagogia pela mesma universidade. Atualmente é professora adjunta da disciplina Libras no Centro de Ciências da Saúde, curso de Fonoaudiologia na Universidade Federal do Espírito Santo. Já atuou como professora assistente da disciplina de Educação Especial na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Também coordenou a implantação do trabalho de educação bilíngue para surdos na Prefeitura Municipal de Vila Velha/ ES. Tem experiência na área de Educação e Educação Especial com ênfase em Educação de surdos, atuando principalmente nos seguintes temas: Libras, Representações, Estudos Surdos, surdos, acessibilidade e saúde do sujeito surdo.

02/07/2013

Palestra com João Manuel Cunha (UFPel)

“Da literatura ao cinema: traduzindo sobre restos de linguagens”

João Manuel Cunha

Pós-doutorado em Literatura e Cinema pela Universidade de Paris III – Sorbonne

Autor de livros e artigos sobre literatura comparada, literatura e cinema, dentre os quais: A lição aproveitada: modernismo e cinema em Mário de Andrade. 1.º ed. Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2011. 352 p.

27/06/2013 – 28/06/2013

I Seminário Dantesco: A Divina Comédia e suas representações intra/interlinguísticas e intersemióticas

24/06/2013

II Seminário de Egressos da PGET

25/06/2013

Palestra com Simone Homem de Mello (Tradutora)

Phantasus, de Arno Holz, e a tradução da simultaneidade na poesia moderna”

Simone Homem de Mello

Simone Homem de Mello é escritora e tradutora literária. Estudou Letras (Anglo-Germânicas e Latinas) na Universidade de São Paulo e fez mestrado em Literatura Alemã na Universidade de Colônia. Durante seu período de vida na Alemanha (nas cidades de Colônia e Berlim), de 1993 a 2010, trabalhou como autora, dramaturgista, libretista de ópera, tradutora e redatora. Escreveu o libreto das óperas Orpheus Kristall (música: Manfred Stahnke, Biennale für Neues Musiktheater, Munique, 2002),Keine Stille außer der des Windes (Nem Silêncio senão o do Vento, música: Sidney Corbett, Bremer Theater, 2007), UBU (música: Sidney Corbett, Musiktheater im Revier, Gelsenkirchen, 2012). Seus poemas em português estão reunidos nos livros Périplos (São Paulo, Ateliê Editorial, 2005) e Extravio Marinho (São Paulo, Ateliê Editorial, 2010) e em antologias de poesia brasileira contemporânea, entre as quais Antologia de Poesia Brasileira do Início do Terceiro Milénio (org. Claudio Daniel; Lisboa, 2008); Tigertail, A South Florida Poetry Annual – Brazil Issue (org. Horácio Costa e Charles A. Perrone; Miami, 2008) e Roteiro da Poesia Brasileira – Anos 2000 (org. Marco Lucchesi; São Paulo, 2009) e Poesia Prévia (org. André Dick, São Paulo, 2010). Como tradutora se dedica especialmente à poesia moderna e contemporânea de língua alemã e à obra do escritor austríaco Peter Handke. Atualmente é coordenadora do Centro de Referência Haroldo de Campos (Casa das Rosas, São Paulo) e do Centro de Estudos de Tradução Literária da Casa Guilherme de Almeida, São Paulo.

14/06/2013

Palestra com Elizabeth Lowe McCoy (University of Illinois at Urbana-Champaign)

“A Globalização da Língua Inglesa e Impactos sobre a Tradução”

Elizabeth Lowe McCoy

Elizabeth Lowe é professora e diretora do Centro de Estudos da Tradução na Universidade de Illinois, Urbana-Champaign. Especialista na teoria e pedagogia da tradução, ela ensina cursos de teoria, história e prática de tradução literária e terminologia enovas tecnologías para tradução técnica.
Elizabeth é tradutora de autores brasileiros tanto clássicos como contemporáneos. O seu trabalho mais recente foi a tradução ao inglês de Os Sertões de Euclides da Cunha (Backlands, The Canudos Campaign, 2010). Atualmente está traduzindo Grande Sertão Veredas, de João Guimarães Rosa. Elizabeth é autora de The City in Brazilian Literature (1982), e Translation and the Rise of Inter-American Literature (2007), com co-autor Earl E. Fitz. Ela é vice-presidente da ALTA (American Literary Translators Association).

12/06/2013

Palestra com Giovanni Ricciardi (Università degli Studi di Napoli, Itália)

“As traduções de obras literárias brasileiras em língua italiana”

Giovanni Ricciardi

Giovanni Ricciardi licenciou-se na Universidade de Roma, em 1968, com o poeta Murilo Mendes e a professora Luciana Stegagno Picchio, com a dissertação Struttura e forma in ‘Vidas secas’ di Graciliano Ramos. Bolsista de Sociologia da Universidade de Roma, do Instituto de Alta Cultura e da Fundação Gulbenkian de Lisboa, começa a interessar-se pela  Sociologia da literatura e pelos problema sindicais de América Latina, publicando Sociologia da literatura (Lisboa, 1971), Lineamenti di una sociologia della produzione artistica e letteraria (Nápoles, 1974) e America Latina: sindacati e società (1950-1970) (Nápoles, 1975).

Depois de uma década de docência em colégios em que publica textos escolares como Antologia di letture e ricerche (Milão, 1981), construída sobre artigos da Constituição italiana e Approfondimenti letterari  (Milão, 1986), volta à Universidade e torna-se professor de Literatura Brasileira, primeiro na  Universidade de Bari (1983-1993) e depois na Universidade de Nápoles.

Começa, então, a sua pesquisa principal sobre o autor, através de entrevistas, ensaios, livros para a construção de uma metodologia crítica que ele chama de Sociologia do autor ou Sociologia ‘para’ a literatura, publicando: Escrever (Bari, 1988), Avanguardia e stabilizzazione della coscienza (Bari, 1988), Auto-retratos (São Paulo, 1991), Escrever-2 (Bari, 1994), Soeiro Pereira Gomes: uma biografia literária (Lisboa, 1999), Auto-retratos de escritores goianos (Goiânia, 2001).

De 2008 a 2010 publica a coleção Biografia e criação literária, em 7 volumes, contendo as entrevistas de mais de 120 escritores brasileiros e incluindo os CDs das mesmas. Fruto de anos de didática são os volumes: Antologia della letteratura portoghese (organizada com Roberto Barchiesi, Nápoles, 1998), Acquerello del Brasile(Nápoles, 2002) e Scrittori brasiliani (Nápoles, 2003).

11/06/2013

Palestra com Giovanni Ricciardi (Università degli Studi di Napoli, Itália)

“Dizer quase a mesma coisa”

Transmissão ao vivo:

Ou no site da vídeo-conferência

Giovanni Ricciardi

Giovanni Ricciardi licenciou-se na Universidade de Roma, em 1968, com o poeta Murilo Mendes e a professora Luciana Stegagno Picchio, com a dissertação Struttura e forma in ‘Vidas secas’ di Graciliano Ramos. Bolsista de Sociologia da Universidade de Roma, do Instituto de Alta Cultura e da Fundação Gulbenkian de Lisboa, começa a interessar-se pela  Sociologia da literatura e pelos problema sindicais de América Latina, publicando Sociologia da literatura (Lisboa, 1971), Lineamenti di una sociologia della produzione artistica e letteraria (Nápoles, 1974) e America Latina: sindacati e società (1950-1970) (Nápoles, 1975).

Depois de uma década de docência em colégios em que publica textos escolares como Antologia di letture e ricerche (Milão, 1981), construída sobre artigos da Constituição italiana e Approfondimenti letterari  (Milão, 1986), volta à Universidade e torna-se professor de Literatura Brasileira, primeiro na  Universidade de Bari (1983-1993) e depois na Universidade de Nápoles.

Começa, então, a sua pesquisa principal sobre o autor, através de entrevistas, ensaios, livros para a construção de uma metodologia crítica que ele chama de Sociologia do autor ou Sociologia ‘para’ a literatura, publicando: Escrever (Bari, 1988), Avanguardia e stabilizzazione della coscienza (Bari, 1988), Auto-retratos (São Paulo, 1991), Escrever-2 (Bari, 1994), Soeiro Pereira Gomes: uma biografia literária (Lisboa, 1999), Auto-retratos de escritores goianos (Goiânia, 2001).

De 2008 a 2010 publica a coleção Biografia e criação literária, em 7 volumes, contendo as entrevistas de mais de 120 escritores brasileiros e incluindo os CDs das mesmas. Fruto de anos de didática são os volumes: Antologia della letteratura portoghese (organizada com Roberto Barchiesi, Nápoles, 1998), Acquerello del Brasile(Nápoles, 2002) e Scrittori brasiliani (Nápoles, 2003).

17/05/2013

Palestra com Eduardo Blasco Ferrer (Università di Cagliari)

“La lingua italiana a più di 150 anni dall’Unità”

16/05/2013

Palestra com Eduardo Blasco Ferrer (Università di Cagliari)

“Le variabili nelle traduzioni: di nuovo After Babel?”

10/05/2013

Doing and Teaching Forensic Linguistics

03/05/2013

Palestra com Cliff Landers (New Jersey City University, Tradutor)

“Tradução literária: Desafios culturais e linguísticos”

Cliff Landers

Clifford E. Landers, Ph.D., foi professor e chefe de departamento de ciências políticas da New Jersey City University por trinta anos até aposentar-se em 2002. Sua carreira de tradutor literário (português>inglês) começou em 1987 com a publicação de um conto de Rubem Fonseca. Até a data verteu mais de 25 livros para o inglês, incluindo romances de Rubem Fonseca, Patrícia Melo, João Ubaldo Ribeiro, Jorge Amado, Marcos Rey, Chico Buarque, Jô Soares, José de Alencar, Ignácio Loyola Brandão, Nélida Piñon e outros. É autor de Literary Translation: A Practical Guide, usado em várias universidades americanas e inglesas e traduzido para o chinês e para o coreano. Sua coletânea de contos de Rubem Fonseca, Winning the Game, acaba de sair pela Tagus Press que lançará ainda em 2013 a tradução de Agosto.

30/04/2013

Palestra com Cliff Landers (New Jersey City University, Tradutor)

“Abordagens à tradução de um texto literário”

Atenção:As vagas para a oficina são limitadas e as inscrições devem ser feitas diretamente na secretaria da PGET

Os participantes terão a oportunidade de traduzir um pequeno trecho do inglês para o português e compará-lo com a versão publicada, à medida que exploram as sutilezas da arte da tradução literária.

Cliff Landers

Clifford E. Landers, Ph.D., foi professor e chefe de departamento de ciências políticas da New Jersey City University por trinta anos até aposentar-se em 2002. Sua carreira de tradutor literário (português>inglês) começou em 1987 com a publicação de um conto de Rubem Fonseca. Até a data verteu mais de 25 livros para o inglês, incluindo romances de Rubem Fonseca, Patrícia Melo, João Ubaldo Ribeiro, Jorge Amado, Marcos Rey, Chico Buarque, Jô Soares, José de Alencar, Ignácio Loyola Brandão, Nélida Piñon e outros. É autor de Literary Translation: A Practical Guide, usado em várias universidades americanas e inglesas e traduzido para o chinês e para o coreano. Sua coletânea de contos de Rubem Fonseca, Winning the Game, acaba de sair pela Tagus Press que lançará ainda em 2013 a tradução de Agosto.

12/04/2013

Palestra com Germana Henriques Pereira de Sousa (UnB)

“Ahmadou Kourouma, dicionários e tradução: em busca de uma língua para a mimesis da décheance”

Germana Henriques Pereira de Sousa

Germana Henriques Pereira de Sousa possui diploma de Licence en Portugais – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1987), de Licence en Français Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1988), Maitrise en Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1989), Mestrado em Literatura pela Universidade de Brasília (1998) e Doutorado em Teoria Literária pela Universidade de Brasília (2004). Atualmente é Professora Adjunto IV da Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e crítica Literárias, Literatura Comparada e Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: história da tradução no Brasil, tradução e sistema literário brasileiro, tradução e literatura brasileira, tradução e literatura comparada, Carolina Maria de Jesus, Nathalie Sarraute, literatura francesa. Bolsista de PDE/CNPq – Pós Doutorado na Université de Rennes 2 – Haute Bretagne em Estudos da Tradução (2006-2007). Idealizadora e coordenadora da equipe que criou o Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB, de fevereiro de 2011 a janeiro de 2012. Editora-chefe da Revista Eletrônica Belas Infiéis, ligada ao POSTRAD, Membro da Comissão executiva da Revista Traduzires, também ligada ao POSTRAD. Vice-Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução – LET/IL de 2011 a 2012, orientadora do PPG em Literatura – POSLIT, da Universidade de Brasília, membro da diretoria da ABRAPT (Associação brasileira dos pesquisadores e profissionais da Tradução); Coordenadora do Grupo de Trabalho Estudos da Tradução GTTRAD, da ANPOLL (Associação Nacional dos pesquisadores em Letras e Linguística); parecerista e membro do conselho consultivo das Revistas Cadernos de Tradução e  In-Traduções (UFSC), Letras (UFPR), RIELMA (Romênia), Translationes (Romênia). Editora-chefe da Revista Belas Infiéis (UnB).

22/03/2013

Palestra com Luana Ferreira de Freitas (UFC)

“Machado de Assis em inglês: crítica, intertextualidade e tradução”

Luana Ferreira de Freitas

Luana Ferreira de Freitas concluiu doutorado em Teoria Literária, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2007, e pós-doutorado em Estudos da Tradução, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2010. É atualmente professora na Universidade Federal do Ceará onde atua na área de letras, pesquisando a ficção de Laurence Sterne e Estudos da Tradução, em especial autoria, tradução literária e estilo, literatura estrangeira traduzida no Brasil e literatura brasileira traduzida, sobretudo a obra de Machado de Assis.

19/03/2013

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Sandra Regina Goulart Almeida (UFMG)

“A tradução na contemporaneidade: itinerários imagináveis”

Sandra Regina Goulart Almeida

Formada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (1986), possui mestrado em Literatura pela University da Carolina do Norte em Chapel Hill (1990), doutorado pela mesma instituição (1994) e pós-doutorado em Literatura Comparada pela Universidade Columbia, em Nova Iorque. É Professora Titular da área de Estudos Literários da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq (1D) e do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG. Foi Presidente da Associação Brasileira de Estudos Canadenses (2001-2003), Diretora de Relações Internacionais da UFMG (2002-2006), Secretária da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (ANPOLL) (2008-2010, Sub-coordenadora do GT Mulher na Literatura da ANPOLL (2002-2004) e Coordenadora do Centro de Estudos sobre a Índia da UFMG (2008-2010). Foi coordenadora do Projeto de Cooperação Internacional, financiado pela CAPES e FIPSE, entre a UFMG, UFSC, Wayne State University e New York Univeristy (2002-2009). Coordena ainda os grupos de pesquisa: O discurso de autoria feminina nas literaturas de língua inglesa, espaços da literatura contemporânea (com Maria Zilda Ferreira Cury); Memorial de Minas Gerais (com Heloisa Starling, Carlos Antonio Brandão e Bruno Viveiros). É coordenadora adjunta da área de Letras e Linguística da CAPES. Atua na área de Literatura Comparada e Literaturas de Língua Inglesa, pesquisando principalmente os seguintes temas: literatura contemporânea, crítica literária feminista, estudos de gênero, literatura pós-colonial, tradução cultural, estudos da diáspora e do espaço na literatura contemporânea.

18/03/2013

Palestra com Kristina Michahelles (Tradutora)

“Construindo pontes: tradução literária, uma aventura cotidiana”

Kristina Michahelles

Kristina Michahelles, jornalista, escritora e tradutora, vive no Rio de Janeiro. Trabalhou no Jornal do Brasil, Veja e TV Globo, Foi correspondente em Berlim durante a unificação da Alemanha. Foi fisgada inexoravelmente pela paixão de traduzir, que guarda muitos paralelos com a atividade de repórter. Traduziu mais de 30 livros do alemão para o português entre eles Stefan Zweig, Thomas Mann, Pascal Mercier, Siegfried Lenz, Sigmund Freud. Participou de vários simpósios e oficinas de tradução (Rio, Porto Alegre, Berlim). Coordenou, junto com Marianne Gareis, a oficina de tradução literária Vice-Versa em Paraty em julho de 2012.

15/03/2013

Palestra com Maurício Sant’anna Dias (USP)

“Boccaccio e a invenção do mundo”

Maurício Sant’anna Dias

Possui graduação em Português-Italiano pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991), mestrado em Letras (Ciência da Literatura) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996) e doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (2002). Atualmente é professor da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Comparada e Tradução Literária.

08/03/2013

Palestra com Orlando Grossegesse (Universidade do Minho/Portugal)

“Como traduzir a invisibilidade de Lisboa? Lisboa – Livro de Bordo (1997) de José Cardoso Pires e a questão da tradução”

Orlando Grossegesse

ORLANDO GROSSEGESSE nasceu em Rosenheim (Alta Baviera) em 1960. Fez cursos de Filologias Românicas e Comunicação Social, na Ludwig-Maximilians-Universität de Munique. 1986: Magister Artium. 1989: doutoramento, com a tese «Conversação e Discurso narrativo» sobre a obra de Eça de Queiroz. Em 1990, bolseiro de pós-doutoramento na Universidade de Coimbra.

A partir de novembro de 1990, docente de Língua e Literatura Alemãs na Universidade do Minho, inicialmente na categoria de leitor. Criação da Secção de Estudos Alemães no Instituto de Letras e Ciências Humanas (ILCH), sendo o seu primeiro diretor até 1993. De 1997 a 2000, assistente convidado; de 2000 a 2004, Professor Convidado equiparado a Professor Auxiliar. De 2004 até à atualidade, Professor Associado, com docência nas áreas de Literatura Alemã e Comparada (cursos de graduação), de Literatura Portuguesa, Comparada e de Tradução / Comunicação Multilingue (cursos de pós-graduação). Docente do Programa Doutoral em Modernidades Comparadas: Literaturas, Artes e Culturas (1ª edição 2012-13).

De 2000 a 2002, Presidente do Conselho de Cursos de Letras e Ciências Humanas (CCLCH). De 2000 a 2006, Diretor de Curso (Ensino de Inglês / Alemão e Português / Alemão). Coordenação da reestruturação dos Cursos em Ensino do ILCH. De 2004 a 2008, Diretor do Departamento de Estudos Germanísticos (DEG) e Vice-Presidente do ILCH. Diretor do Mestrado em Estudos Luso-Alemães. Coordenação da transição dos cursos de graduação do ILCH para o sistema de Bolonha.

De 2006 a 2010, Vice-Presidente da APEG (Ass. Portuguesa de Estudos Germanísticos). Em 2007, organização da Conferência TNP3-D para o Sul da Europa. Entre 2007 e 2011 coordenou a participação da Universidade do Minho em projetos europeus de multilinguismo (TNP3-D; MOLAN; LANQUA) e coordena desde 2007 uma rede regional de promoção do multilinguismo nas escolas básicas e secundárias (APPEAL). Entre 2009 e 2013 novamente Vice-Presidente do ILCH e Diretor fundador do BabeliUM – Centro de Línguas da Universidade do Minho. Em 2012, organização do IV CercleS Seminar.

Publicações, nas áreas da sua formação e docência: 2 monografias (Eça de Queiroz; Saramago), (co-)organizador de 10 obras coletivas (atas, homenagens), 80 estudos publicados em revistas nacionais e internacionais de especialidade, obras coletivas (nomeadamente, atas de congressos e colóquios), 40 artigos em revistas, 50 verbetes, 50 resenhas críticas, 4 traduções literárias em livro e 3 livros sobre lugares / temas da Península Ibérica.

Membro de 5 conselhos editoriais / consultivos (peer reader); desde 2004 subdiretor da revista Queirosiana e membro do Conselho Cultural da Fundação Eça de Queiroz.

21/02/2013

Palestra com Liane Schneider (UFPB)

“Nação, o pós-colonial e ironia”

 


Eventos 2012

Lista de eventos

11/12/2012 – 13/12/2012

V Seminário de Pesquisas em Andamento (PGET/UFSC)

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

Data: 10/12/2012 (Segunda-feira)
ABERTURA

Prof.a Dr.a Andréia Guerini (UFSC)

A PGET em retrospectiva e em perspectivas

Local: Auditório Henrique Fontes

Horário: 09:15

PALESTRA

Prof. Dr. Lynn Mario Trindade Menezes de Souza (USP)

A ética e a diferença na construção do sentido

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Ronice Müller de Quadros

Local: Auditório Henrique Fontes

Horário: 10:00

COMUNICAÇÕES

Local: Auditório Henrique Fontes

Coordenador da sessão 1: Juliana Steil
Horário Participantes Comunicações
11:00–12:00 Francisco Francimar de Sousa Alves(D/Dinter)

Orientadora: Prof.a Dr.a Luana Ferreira de Freitas

Coorientadora: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

OS PARATEXTOS DAS ANTOLOGIAS BRASILEIRAS DE CONTOS DE EDGAR ALLAN POE NO SÉCULO XXI
Katia Zornetta (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

Coorientadora: Prof.a Dr.a Evelyn Schuler Zea

A RECEPÇÃO DE DARCY RIBEIRO NA ITÁLIA: PRESENÇAS E AUSÊNCIAS EM SUAS TRADUÇÕES
Janine Soares de Oliveira (D)

Orientador: Prof. Dr. Markus Johannes Weininger

ANÁLISE FONOLÓGICO-MORFOLÓGICA DE UNIDADES TERMINOLÓGICAS EM LIBRAS
Márcia Moura da Silva (D)

Orientador: Prof. Dr. Markus Johannes Weininger

ANÁLISE DE TERMOS INDÍGENAS NAS TRADUÇÕES HISPANO-AMERICANA, INGLESA E ITALIANA DE MACUNAÍMA: ESTRATÉGIAS DE TRADUÇÃO DO PONTO DE VISTA CULTURAL
Intervalo
Coordenador da sessão 2: Tânia Mara Moysés
Horário Participantes Comunicações
13:30-14:30 Rosario Lázaro Igoa (D)

Orientador: Prof. Dr. Walter Carlos Costa

TRANSBLANCO: TRADUÇÃO & VERSIFICAÇÃO
Celene da Silva Ribeiro (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Patricia Peterle

FONTAMARA REESCRITO NO BRASIL EM 1935
Cristiane Denise Vidal (PD)

Supervisora: Prof.a Dr.a Viviane Maria Heberle

Co-supervisora: Prof.a Dr.a Mônica Stein (ERG/UFSC)

AZEROTH E SETOR KOPRULU EM VERDE E AMARELO: A LOCALIZAÇÃO DE WORLD OF WARCRAFT E STARCRAFT IIPARA O PORTUGUÊS DO BRASIL
Margot Cristina Müller (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Karine Simoni

Coorientadora: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

OS PARATEXTOS DAS TRADUÇÕES DE GIACOMO LEOPARDI
Intervalo
Coordenador da sessão 3: Rafael Zamperetti Copetti
Horário Participantes Comunicações
14:45-15:45 Mayara Matsu Marinho (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Luciana Wrege Rassier

ASPECTOS CULTURAIS E IDENTITÁRIOS NA TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS DO LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO KIRIKU E A FEITICEIRA (FRANÇA/BÉLGICA, 1998)
Roseni Silva (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Viviane Heberle

TRADUÇÕES E IDENTIDADES: O CASO DO LONGA METRAGEM DE ANIMAÇÃO RIO
Gisele Tyba Mayrink Orgado (D)

Orientador: Prof. Dr. Ronaldo Lima

LITERATURA TRADUZIDA DE MURASAKI SHIKIBU:

PARATEXTOS EM GENJI MONOGATARI

Nicoletta Cherobin (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

AS TRADUÇÕES EM ITALIANO DAS OBRAS DE GILBERTO FREYRE: ANÁLISE DA SUA RECEPÇÃO
PALESTRA

Ernesta Perri Ganzo Fernandez

(Tradutora e Intérprete)

Direito autoral do tradutor

Coordenação: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

Local: Auditório Henrique Fontes

Horário: 16:00

 

Data: 11/12/2012 (Terça-feira)
PALESTRA

Prof. Dr. Werner Heidermann (UFSC)

A pós-graduação: conceitos & cia.

Local: Sala Hassis

Horário: 9:00

COMUNICAÇÕES

Local: Auditório Henrique Fontes

Coordenador da sessão 4: Cristiane Denise Vidal
Horário Participantes Comunicações
10:30-11:30 Muriel Zerbetto de Assumpção (M)

Orientadora: Prof.a Dr.Ina Emmel

TRADUÇÃO COMENTADA DO MANUAL DE MANEJO DE HERBÁRIOS THE HERBARIUM HANDBOOK
Marisandra do Nascimento Brito (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

PORTUGUÊS PARA BRASILEIROS: UMA ANÁLISE DA PRESENÇA DA LÍNGUA MATERNA E DA TRADUÇÃO NO LIVRO DIDÁTICO UPGRADE
Rosana Budny (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

ESTUDO DE UNIDADES FRASEOLÓGICAS QUE INCLUEM ZOÔNIMOSEM DICIONÁRIOS MONOLÍNGUES GERAIS DA LÍNGUA PORTUGUESA E DICIONÁRIOS BILÍNGUES PEDAGÓGICOS PORTUGUÊS-INGLÊS: ALGUMAS AUSÊNCIAS
Fernando da Silva (D)

Orientadora: Prof.a Dr.Viviane Maria Heberle

A LOCALIZAÇÃO DE VIDEOGAMES NO BRASIL: ALGUNS APONTAMENTOS INICIAIS DE PESQUISA
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Hassis – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 5: Luciana Wrege Rassier
Horário Participantes Comunicações
10:30 – 11:30 Juliana de Abreu (M)

Orientadora: Prof.a Dr.Meta Elisabeth Zipser

RECEITAS ALEMÃS E AUSTRÍACAS:

TRADUÇÃO INTRALINGUAL NA PERSPECTIVA FUNCIONALISTA

Jean-François Mathieu Brunelière (M)

Orientador: Prof. Dr. José Lambert

GERENCIAMENTO DAS LÍNGUAS NAS EMPRESAS MULTINACIONAIS E O PAPEL DA TRADUÇÃO
Aglaé Fernandes (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Marie-Hélène Catherine Torres

MANUEL BANDEIRA, DE SÃO JOÃO BATISTA A SÃO JERÔNIMO DO MODERNISMO
Natanael F. França Rocha (M)

Orientador: Prof. Dr. Lincoln Fernandes

AS GAROTAS DE IPANEMA: CONTRIBUIÇÕES DA LINGUÍSTICA SISTÊMICO-FUNCIONAL À TRADUÇÃO DE CANÇÃO
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Hassis – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 6: Garibaldi Dantas de Oliveira
Horário Participantes Comunicações
14:30–15:30 Elaine Cristina Reis (D)

Orientador: Prof. Dr. Sérgio Romanelli

USO DAS TECNOLOGIAS de Informação e Comunicação nas aulas de tradução: retratos da docência de licenciados em Espanhol nas modalidades presencial e Ead
Greice Bauer (M)

Orientador: Prof. Dr. Ronaldo Lima

Coorientador: Prof. Dr. José Lambert

REPRESENTAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DA NOÇÃO DE L1, L2, LE E TROCA DE CÓDIGO EM DESENHOS DE CRIANÇAS MULTILÍNGUES
Maria Leticia Nastari Millás (M)

Orientadora: Prof.a Dr.Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

UM ESTUDO COM BASE EM ANÁLISE DE LIVROS DIDÁTICOS E EM CORPUS LINGUÍSTICO
Dorothée de Bruchard (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Claudia Borges de Faveri

Coorientadora: Prof. a Dr. a Sandra Reimão (ECA/USP)

EDIÇÃO & TRADUÇÃO: POLIFILO REESCRITO
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Drummond – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 7: Sergio Romanelli
Horário Participantes Comunicações
14:30-15:30 Suélen de Bortolo (M)

Orientadora: Prof.a Dr.Patricia Peterle

IL SEME SOTTO LA NEVE: UMA ANÁLISE DA TRADUÇÃO
Rosane de Souza (D)

Orientador: Prof. Dr. Sergio Romanelli

Coorientador: Prof. Dr. Mamede Mustafá Jarouche (USP)

INFLUÊNCIAS DE UM MECENAS TRADUTOR NA CONSTRUÇÃO DA LITERATURA NACIONAL.
Adriano Mafra (D)

Orientador: Prof. Dr. Sergio Romanelli

Coorientadora: Prof.a Dr.Noêmia Guimarães Soares

OS PERCURSOS DE UM TRADUTOR:

BONNE INSTRUCTION NA TRADUÇÃO IMPERIAL

Ana Maria B. Conrad Sackl (D)

Orientador: Prof. Dr. Ronaldo Lima

Coorientador: Prof. Dr. Sergio Romanelli

ANÁLISE DESCRITIVA DE TRÊS TRADUÇÕES DO POPOL WUJ:TEXTOS EXTERNOS E EXCERTOS DA GÊNESE
PALESTRA

Prof. Dr. Teun A. van Dijk

(Universitat Pompeu Fabra, Barcelona)

Discurso e poder

Coordenação: Prof.a Dr.a Carmen Rosa Caldas-Coulthard

Local: Auditório Henrique Fontes

Horário: 16:00

 

Data: 12/12/2012 (Quarta-feira)
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Hassis – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 8: Karine Simoni
Horário Participantes Comunicações
9:00- 10:00 Eliziane Mara de Souza (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

Coorientador: Prof. Dr. Guido Baldassarri

O PRÍNCIPE NO BRASIL: A PRIMEIRA TRADUÇÃO DE MACHIAVELLI
Juliana Steil (PD)

Supervisora: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

TEORIA E PRÁTICA DA TRADUÇÃO NA OBRA DE WILLIAM BLAKE
Fernanda Maria Alves Lourenço (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Karine Simoni

Coorientadora: Prof.a Dr.a Silvia La Regina (UFBA)

A TRADUÇÃO DE POESIA: EMILY DICKINSON SEGUNDO A PERSPECTIVA TRADUTÓRIA DE AUGUSTO DE CAMPOS
Tarsila Castro Calvo (M)

Orientador: Prof. Dr. Marco Esteves da Rocha

O USO DE UM CORPUS COMPARÁVEL ESPECIALIZADO COMO METODOLOGIA NA ELABORAÇÃO DE UM GLOSSÁRIO BILÍNGUE
Intervalo
Coordenador da sessão 9: Gustavo Althoff
Horário Participantes Comunicações
10:30–11:30 Gustavo Althoff (PD)

Supervisor: Prof. Dr. Mauri Furlan

A Tradução de Filosofia na História da Teoria da Tradução: começando por cícero
Vanessa Lopes Lourenço Hanes (D)

Orientador: Prof. Dr. José Lambert

A TRADUÇÃO DO DISCURSO ORAL EM FORMATO ESCRITO NO BRASIL
Carmen Verônica de Almeida Ribeiro Nóbrega (D/Dinter)

Orientadora: Prof.a Dr.a Marie Hélène Catherine Torres

AS TRADUÇÕES BRASILEIRAS DAS ANTOLOGIAS DE GUY DE MAUPASSANT: UMA QUESTÃO DE CÂNONE
Ana Cláudia R. Trierweiller Prieto (D)

Orientador: Prof. Dr. Walter Carlos Costa

TRADUÇÃO COMENTADA DE TRILCE DE CÉSAR VALLEJO
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Hassis – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 10: Eliziane Mara de Souza
Horário Participantes Comunicações
14:00-15:00 Pablo Cardellino Soto (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Luana Ferreira de Freitas

Coorientador: Prof. Dr. Walter Carlos Costa

OFICINA ENTRENÓSOTROS: A RIQUEZA DO CONTATO COM TRADUTORES NA TRADUÇÃO DE PITANGA, DE CARLOS EDUARDO DE MAGALHÃES
Narceli Piucco (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Marie- Hélène Catherine Torres

RETRADUÇÃO COMENTADA DA OBRA CORINNE OU L’ITALIE, DE MME DE STAËL
Luz Adriana Sánchez Segura (D)

Orientador: Prof. Dr. Walter Costa

Coorientadora: Prof.a Dr.a Luana de Freitas

MEMORIAL DE AIRES, TRADIÇÃO E TRADUÇÃO
Garibaldi Dantas de Oliveira (D/Dinter)

Orientador: Prof. Dr. Walter Carlos Costa

O OUTRO FORSTER: UMA TRADUÇÃO COMENTADA
Intervalo
Coordenador da sessão 11: Marcelo Bueno de Paula
Horário Participantes Comunicações
15:30-16:30 Cássia Sigle (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Meta Elisabeth Zipser

LEITURAS DE TEXTOS PARALELOS AJUDAM NA PERFORMANCE TRADUTÓRIA?
Luciana Alves Graziuso (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Ina Emmel

UM ESTUDO EMPÍRICO-EXPERIMENTAL PARA DETERMINAR A INFLUÊNCIA QUE A SUGESTÃO DE TRADUÇÃO AUTOMÁTICA (TA) NO PROGRAMA DE MEMÓRIA DE TRADUÇÃO (MT) TEM NA PRODUTIVIDADE DE UM POTENCIAL TRADUTOR ESPECIALIZADO EM FORMAÇÃO
Edelweiss Vitol Gysel (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Maria Lúcia Vasconcellos

Coorientadora: Prof.a Dr.a Elaine Espíndola (HK Poly-U)

BLOGS SEGUNDO A TIPOLOGIA TEXTUAL BASEADA EM CONTEXTO: PROPOSTA PARA ANÁLISE TEXTUAL EM ESTUDOS DA TRADUÇÃO
Claci Ines Schneider (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Adja Balbino

de Amorim Barbieri Durão

A PRESENÇA E O TRATAMENTO DE UNIDADES FRASEOLÓGICAS QUE ENVOLVEM MAMÍFEROS EM DICIONÁRIOS DO PORTUGUÊS BRASILEIRO E BILÍNGÜES PORTUGUÊS/ESPANHOL
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Drummond – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 12: Silvana Nicoloso
Horário Participantes Comunicações
14:00-15:00 Bárbara Fraga Góes (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Luciana Wrege Rassier

LITERATURA E CINEMA: ASPECTOS IDENTITÁRIOS EMSTUPEUR ET TREMBLEMENTS DE AMÉLIE NOTHOMB
Renata Santos (M)

Orientador: Prof. Dr. Mauri Furlan

A TRADUÇÃO DO SUBLIME N’AS METAMORFOSES DE OVÍDIO
Jefferson Bruno Moreira Santana (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Marie-Hélène Catherine Torres

POLÍTICAS DE TRADUÇÃO/INTERPRETAÇÃO EM LÍNGUAS DE SINAIS: A TRADUÇÃO LITERÁRIA E SEU FUNICIONAMENTO NAS CULTURAS
Aline Miguel da Silva (M)

Orientador: Prof. Dr. Markus Johannes Weininger

ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DOS ALUNOS SURDOS NO DISCURSO DE SALA DE AULA DO MESTRADO NA UFSC MEDIADA POR INTÉRPRETES
Intervalo
Coordenador da sessão 13: Rosario Lázaro Igoa
Horário Participantes Comunicações
15:30–16:30 Ana Paula de Carvalho Demétrio (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Maria José Damiani Costa

TRADUÇÃO/RETEXTUALIZAÇÃO E ENSINO DE LÍNGUAS: UMA ESTRATÉGIA PARA PRODUÇÃO TEXTUAL EM SALA DE AULA DE LÍNGUA ESTRANGEIRA (LE).
Brenda Rocio Ruesta Barrientos (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Maria José Damiani Costa

O PROCESSO TRADUTÓRIO DAS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS DA MAITENA (HQs): CAMINHO PARA O DESENVOLVIMENTO DA INTERCULTURALIDADE NO ENSINO DE ELE
Caroline Reis Vieira Santos (D)

Orientador: Prof. Dr. Lincoln Fernandes

Coorientadora: Prof.a Dr.a Gabriela Saldanha

TRADUÇÃO DE GÍRIAS NA LITERATURA INFANTO-JUVENIL: DESENVOLVIMENTO DA METODOLOGIA DE CORPUS
Verônica Rosarito Ramirez Parquet Rolon (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Maria José Damiani Costa

Coorientador: Prof. Dr. Ruben Barreiro Saguier

O FATO NOTICIOSO NO CONTEXTO BILÍNGUE: A TRADUÇÃO JORNALÍSTICA ESPANHOL/GUARANÍ

 

Data: 13/12/2012 (Quinta-feira)
COMUNICAÇÕES

Local: Sala Drummond – CCE – Bloco B

Coordenador da sessão 14: Luz Adriana Sánchez Segura
Horário Participantes Comunicações
9:00-10:00 Gilnei Magnus dos Santos (D)

Orientador: Prof. Dr. Ronaldo Lima

DIRETRIZES PARA COMPILAÇÃO DE UM GLOSSÁRIO BILÍNGUE NO DOMÍNIO DA AGROPECUÁRIA: UM ESTUDO BASEADO EM CORPUS
Lautenai Antonio Bartholamei Junior (D)

Orientador: Prof. Dr. Ronaldo Lima

Coorientador: Prof. Dr. Prof. Alain-Philippe Durand

PROPOSTA DE ORDEM SEQUENCIAL E CRIAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS PARA EXTRAÇÃO TERMINOLÓGICA BILÍNGUE EM CORPORA PARALELOS – INGLÊS/PORTUGUÊS – COM VISTAS À TRADUÇÃO DE TEXTOS DAS CIÊNCIAS MÉDICAS
Robert James Coulthard (D)

Orientador: Prof. Dr. Markus Johannes Weininger

TRANSLATING MEDICAL QUESTIONNAIRE RACE CATEGORIES: WHY BACK-TRANSLATION DOES NOT HELP AND CAN EVEN HINDER
Roberto Mário Schramm Jr. (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Rosvitha Friesen Blume

LOCALIZANDO O POEMA: APLICANDO PRINCÍPIOS DA TRADUÇÃO DE SOFTWARES COMERCIAIS NA RECRIAÇÃO DO DON JUAN DE BYRON
COMUNICAÇÕES

Local: SalaHassis – CCE- Bloco B

Coordenador da sessão 15: Nicoletta Cherobin
Horário Participantes Comunicações
9:00-10:00 Iliane Tecchio (D)

Orientador: Prof. Dr. Ronaldo Lima Coorientador: Prof. Dr. Alain-Philippe Durand (University of Arizona/Tucson)

REFLEXÕES SOBRE A TRADUÇÃO DE ALUSÕES EM DRÁCULADE BRAM STOKER
Gabriele Greggersen (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Rosvitha F. Blume

A MENTE DO CRIADOR DE DOROTHY L. SAYERS
Silvana Nicoloso (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Viviane Maria Heberle

GÊNERO SOCIAL NA INTERPRETAÇÃO SIMULTÂNEA EM LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA: QUESTÕES PARA INVESTIGAÇÃO
Mara Gonzalez Bezerra (D)

Orientador: Prof. Dr. Mauri Furlan

TRADUÇÃO COMENTADA DE AMOR ES MÁS LABERINTO DE SOR JUANA INES DE LA CRUZ.
Intervalo
Coordenador da sessão 16: Mara Gonzalez Bezerra
Horário Participantes Comunicações
10:30–11:30 Thaís Collet (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Ina Emmel

FORMAÇÃO DE TRADUTORES NO BRASIL: DISCUSSÕES PARA O DESIGN DE UM CURRÍCULO
William Franklin Hanes (D)

Orientador: Prof. Dr. José Lambert

A AGÊNCIA DOS LANGUAGE BROKERS NO POLISSISTEMA BRASILEIRO DE PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA
Monique Pfau (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Meta Elisabeth Zipser

TRADUZIR AS CIÊNCIAS HUMANAS BRASILEIRAS: MARCAS CULTURAIS NA LÍNGUA FRANCA
Hutan do Céu de Almeida (D)

Orientadora: Prof.a Dr.a Meta Elisabeth Zipser

TRADUÇÃO COMO REPRESENTAÇÃO CULTURAL: O JORNAL DIÁRIO COMO CONSTRUTOR DA IDENTIDADE CULTURAL DO QUÉBEC
Intervalo
Coordenador da sessão 17: Narceli Piucco
Horário Participante Comunicação
14:00–15:00 Laís Gonçalves Natalino (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Meta Elisabeth Zipser

A TRADUÇÃO EM ANÚNCIOS PUBLICITÁRIOS DA MARCA “HAVAIANAS
Mirella Nunes Giracca (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Maria José Damiani Costa

AS TÉCNICAS E AS ESTRATÉGIAS UTILIZADAS PELO TRADUTOR NO FOLHETO TURÍSTICO DE CURITIBA: IDENTIFICANDO OS CULTUREMAS
Myrian Vasques Oyarzabal (M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Maria José Damiani Costa

A TRADUÇÃO DE NOTÍCIAS JORNALÍSTICAS: OS CULTUREMAS NO CARNAVAL BRASILEIRO
Gabriela Hessmann(M)

Orientadora: Prof.a Dr.a Meta Elisabeth Zipser

TELEJORNALISMO: TRADUÇÃO E ALUSÕES
PALESTRA

Prof. Dr. Walter Carlos Costa (UFSC)

Currículo e planejamento de carreira

Coordenação: Prof.a Dr.a Andréia Guerini

Horário: 15:30

Local: Auditório Henrique Fontes

ENCERRAMENTO E LANÇAMENTO DE LIVROS

Horário: 16:30

Local: Sala Hassis

29/11/2012

Conferência com María Ángeles Sastre Ruano (Universidad de Valladolid)

“Reflexiones sobre las repercusiones de la estandarización policéntrica del español en el ámbito de la traducción”

María Ángeles Sastre Ruano

Maria Ángeles Sastre Ruano es Doctora en Filología Hispánica y Profesora Titular de la Universidad de Valladolid. Está adscrita al Departamento de Lengua española en la Facultad de Filosofía y Letras.

Sus líneas de investigación son la gramática del español, las variedades de la lengua, la enseñanza–aprendizaje del español como lengua extranjera y la lexicografía.

En el aspecto gramatical es autora de dos monografías sobre el sistema verbal del español (El indicativo y El subjuntivo en español) y coautora de dos trabajos sobre el género (Lengua y discurso sexista y Género sin dudas en el ámbito profesional).

En el ámbito de las variedades del español se ha interesado por las hablas castellanoleonesas (ha colaborado en la elaboración del Atlas Lingüístico de Castilla y León y en el Diccionario del castellano tradicional) y por el español al otro lado del Atlántico (ha realizado trabajos de campo en Perú, Bolivia y Ecuador).

En el campo de la enseñanza–aprendizaje del español como lengua extranjera es autora de varios artículos y coautora de dos métodos de enseñanza para las editoriales McGraw Hill y Everest.

En el ámbito de la lexicografía colabora en el proyecto Di.Co.Po.Es. (Diccionario Contrastivo Portugués-Español) y es coautora del Diccionario de contabilidad inglés-español (publicado por Reuters-Aranzadi).

Ha sido profesora visitante en universidades de Estados Unidos (University of Wisconsin–La Crosse, University of Wisconsin–Stevens Point y University of Wisconsin–Eau Claire) y en universidades de Hispanoamérica (Universidad Mayor de San Andrés en La Paz y Universidad de la República en Montevideo). Ha realizado estancias de investigación en el Centro de Estudios Bolivianos en La Paz y en el Consejo Superior de Investigaciones Científicas en Madrid.

Ha sido profesora de Gramática en los Cursos para Extranjeros de la Universidad de Valladolid y actualmente imparte docencia en el Máster de enseñanza del español como lengua extranjera de la Uva y en el Máster de Estudios Latinoamericanos de la Universidad de Salamanca.

Desde junio de 2005 colabora semanalmente en la sección «Uso y norma del castellano» del diario El Norte de Castilla. En su columna pretende llamar la atención sobre los errores más frecuentes que se cometen al escribir o al hablar e invitar a la reflexión acerca de las causas que los provocan y sus repercusiones gramaticales y comunicativas. Por esta sección recibió en 2006 el Premio Nacional de Periodismo «Miguel Delibes»

28/11/2012

Palestra com Carolina Geaquinto Paganine (UFF)

“A tradução da variação linguística nas obras de Thomas Hardy”

26/11/2012 – 27/11/2012

I Simpósio de Pesquisas em Games da UFSC

Leia a programação completa

Leia a programação completa

22/11/2012

Bate-papo com Juliana de Abreu, Melanie Strasser e Patrícia Legner: “Conexão Viena: um convênio em Estudos da Tradução (UniWien/UFSC)”

Neste evento serão discutidas as possibilidades de intercâmbio de estudantes de tradução entre a Universidade de Viena (UniWien) e a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), através do convênio firmado entre o Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) e o Zentrum für Translationswiessenschaft (ZTW). Além disso, serão abordados temas como a vida em Viena e em Florianópolis, as duas universidades de modo geral, a vida estudantil nas duas cidades e as possibilidades de estudo e orientação na Universidade de Viena.

Participantes:

Juliana de Abreu – mestranda da PGET/UFSC e ex-aluna do Curso de Tradução do ZTW/UniWien.

Melanie Strasser – Bacharel em Transkulturelle Kommunication e aluna do Master em Tradução da UniWien e atualmente intercambista na PGET.

Patricia Legner – Bacharel em Transkulturelle Kommunication pela UniWien, melhor aluna da turma do Master em Interpretação.

Moderador:

Gustavo Althoff – pós-doutorando em Estudos da Tradução pela PGET/UFSC (2012-2013)

20/11/2012 – 22/11/2012

I Simpósio Internacional e V Simpósio Nacional de Literatura e Informàtica

Informações completas na página do evento>

http://simposioliteraturainformatica.ufsc.br/

19/11/2012

Palestra com Carolina Selvatici (Tradutora e responsável pelas bolsas para tradutores da Fundação Biblioteca Nacional)

“Apoio à tradução: experiências e novos projetos”

Carolina Selvatici

Carolina Selvatici é bacharel em Comunicação Social – Jornalismo pela UFRJ e mestre em Letras pela PUC-Rio. É tradutora desde 2006 e hoje presta serviço para as editoras Bertrand e Tinta Negra Bazar Editorial e para as produtoras Dispositiva e Télétota. Desde setembro de 2012 é responsável pelo Programa de Residência de Tradutores Estrangeiros no Brasil da Fundação Biblioteca Nacional.

 

Programa de Apoio à Tradução da FBN

Resumo da palestra de Carolina Selvatici na UFSC em 19 de novembro de 2012:

Veja os slides da palestra

Carolina começou mencionando que tem programas de apoio à tradução em quase todos os países europeus e alguns asiáticos e latino-americanos, e após alguns outros detalhes a respeito descreveu o programa brasileiro, que:

  • É gerido pela FBN
  • Tem caráter permanente permanente
  • Conta com plano orçamentário até 2020

O programa oferece bolsas de até 8000 USD, num fluxo contínuo, nas áreas de literatura e humanidades. As editoras interessadas devem entrar em contato com a FBN e apresentar a proposta, incluindo o contrato com o tradutor e a documentação referente aos direitos de tradução, se a obra não estiver em domínio público.

Para gerir o programa foi criado, dentro da FBN, o CIL – Centro Internacional do Livro, onde a Carolina trabalha.

Além desse programa, outros editais da FBN são:

  • Programa de intercâmbio para autores brasileiros– Leva autores para o exterior para divulgação do seu trabalho. As bolsas são de até USD 3000 e o autor pode ficar fora até um mês.
  • Apoio a publicação de autores brasileiros na CPLP comunidade de países de língua portuguesa– Não envolve tradução.
  • Revista Machado de Assis– publica trimestralmente traduções de autores brasileiros. Para publicar a tradução, é necessária a cessão dos direitos de publicação da tradução para a revista, tanto pelo autor quanto pelo tradutor.
  • Programa de residência de tradutores estrangeiros no Brasil– Até 15000 reais de bolsa, para os tradutores ficarem até 5 semanas no Brasil e terem uma experiência de imersão no contexto linguístico e social brasileiro.
  • Colégio de tradutores– Local onde os tradutores poderão trabalhar juntos. Está em fase de projeto e suas características estão sendo formatadas, mas, a título informativo, algumas das características de vários colégios semelhantes em outros países são: o tradutor deve ter um contrato de tradução assinado; poderá ficar de 2 a 3 meses no local; podem se candidatar estrangeiros ou brasileiros; não necessariamente com bolsa. Há, nesta fase, um formulário para todos os interessados manifestarem quais acham que deviam ser as características do futuro colégio: https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dFNBNWpaeHo2cHlnVEVpNW5YbDU1TkE6MQ

 

09/11/2012

Questões de recepção da obra de William Blake em língua portuguesa

Detalhes:
09/11/2012

Palestra com Cosetta Veronese (Universität Basel)

“Leopardi e lo Zibaldone di Pensieri nel nuovo millennio”

06/11/2012 – 07/11/2012

I Seminário de Egressos da PGET

Dias 6 e 7 de novembro de 2012

Site do evento: http://seminarioegressospget.blogspot.com.br/

31/10/2012

Palestra com Carolina Geaquinto Paganine (UFF)

“Ilustração e poesia nos Poemas de Wessex, de Thomas Hardy”

05/10/2012

Palestra com Marcelo Bueno de Paula (UEMS)

“Poesia surrealista hispânica e psicanálise”

Marcelo Bueno de Paula

Marcelo Bueno de Paula é professor e tradutor, possui licenciatura em Letras – Português/Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005), especialização em Lingua Portuguesa e Respectivas Literaturas pela mesma instituição (2008) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), com a tese Borges e As mil e uma noites: leitura, tradução e criação. Atualmente realiza pós-doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, participando, como bolsista CAPES-PRODOC, do projeto “Tradução e Psicanálise: as novas versões brasileiras da obra de Sigmund Freud”.

03/10/2012

Palestra com Alessandra Matias Querido (UnB)

“Jiří Levý e a tradução de poesia”

Alessandra Matias Querido

Pós-doutoranda em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina (PGET). A pesquisa em andamento propõe uma aproximação entre o teórico Jirí Levý e o autor Jorge Luis Borges no que concerne à tradução literária. Doutora em Teoria Literária (2011), mestre em Linguística Aplicada (2004) e Bacharel em Letras Tradução(1999) pela Universidade de Brasília. É pesquisadora em Estudos de Tradução e Teoria Literária. Atualmente, também pesquisa a representação ficcional do tradutor e a tradução de quadrinhos e tiras cômicas. Outros interesses são o ensino da tradução, a relação entre tradução e cultura, além de autoria e estatuto do tradutor.

03/09/2012

Aula Inaugural do semestre 2012-2 a cargo de
Denise Bottmann (Tradutora)

“Quando Monsieur Jourdain descobre que fala em prosa: comentários sobre o difícil trânsito entre dois campos separados e mutuamente irredutíveis, a teoria e a prática da tradução”

Denise Bottmann

Historiadora, pesquisadora e tradutora profissional, Denise Bottmann começou suas atividades como tradutora profissional na década de 1980, quando começou a trabalhar para a Brasiliense. Denise Bottmann já realizou mais de uma centena de traduções para grandes editoras como Brasiliense, Cosac Naify, Companhia das Letras, L&PM, Nova Fronteira, Objetiva e Zahar. Traduz do inglês, francês e italiano, com concentração em textos de literatura e humanidades. Denise Bottmann também é conhecida no cenário editorial brasileiro por defender a valorização do ofício da tradução. Mantém o blog Não Gosto de Plágio (http://naogostodeplagio.blogspot.com), onde é possível encontrar um rico material sobre plágios e contrafações de obras traduzidas, bem como levantamentos historiográficos sobre as traduções brasileiras de vários autores da literatura mundial.

30/08/2012

Colóquio Internacional sobre Filosofia e Linguagem

Programação

  • 14:30 -15:45

A teoria da comunicação de Jürgen Habermas

Prof. Dr. Aylton Barbieri Durão

Departamento de Filosofia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas

  • 16:00 – 17:15

Kant como filósofo da linguagem

Prof. Dr. Leonel Ribeiro dos Santos

Departamento de Filosofia
Universidade de Lisboa

  • 17:30 – 18:45

Quem não acredita no que diz vale menos do que uma coisa

Prof. Dr. Delamar José Vopato Dutra

Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Universidade Federal de Santa Catarina

Coordenação: Prof.ª Dr.ª Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão

Inscrições: adjabalbino@gmail.com

08/08/2012

Palestra com Márcia Schmaltz (Universidade de Macau)

““Confúcio e o menino sem nome”: adaptação e intertextualidade”

Márcia Schmaltz

Márcia Schmaltz nasceu em Porto Alegre, em 1973, mas mudou-se ainda criança para Taiwan, onde morou por seis anos. É professora e tradutora-intérprete de chinês. Formou-se em Letras, fez mestrado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atualmente cursa o doutorado em Linguística na Universidade de Macau, onde também leciona no curso de Mestrado em Estudos da Tradução. Atuou como intérprete da Presidência da República brasileira entre 2004 e 2008. Em 2005 e 2006, realizou uma especialização em tradução chinês-inglês na Universidade de Língua e Cultura de Beijing (BLCU). Em 2000 ganhou o prêmio Xerox/Livro Aberto pela tradução de Histórias da Mitologia Chinesa e, em 2001, o Prêmio Açorianos de Literatura, categoria tradução. Traduziu Viver (2007) pela Companhia das Letras, 50 Fábulas da China Fabulosa (2008) e Contos Sobrenaturais Chineses (2010) com Sérgio Capparelli pela L&PM. Em preparação: Contos Completos de Lu Xun.

06/08/2012

II Simpósio Tradução e Psicanálise

Vídeos disponíveis

9:30 – 12:00

Andréia Guerini (Coordenadora da PGET-UFSC): Abertura do evento

Cláudia Berliner: “Experimentos tradutórios com o seminário 11 de Jacques Lacan – a visibilidade do tradutor”

André Medina Carone: “A fronteira da interpretação – tradução e comentário de um fragmento de ‘A interpretação dos sonhos

Walter Carlos Costa: “Notas sobre a tradução do Seminário 3 de Lacan”

Pedro Heliodoro de Moraes Branco Tavares: “O vocabulário metapsicológico de Freud: da língua alemã às suas traduções”

Coordenação: Maria Paula Frota

15:00 – 17:30

Maria Paula Frota: “Encontros teóricos da tradução com a psicanálise, ou: os estudos da tradução no divã”

Carlos Augusto M. Remor: “Tradução ou Intradução – resistências à psicanálise”

Alba Elena Escalante Alvarez: “Traduzir psicanálise: impasses de um texto”

Marcelo Bueno de Paula: “(In)traduzibilidade e traduções do unheimlichfreudiano”

Coordenação: André Medina Carone

 

Marcelo Bueno de Paula

Marcelo Bueno de Paula é professor e tradutor, possui licenciatura em Letras – Português/Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005), especialização em Lingua Portuguesa e Respectivas Literaturas pela mesma instituição (2008) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), com a tese Borges e As mil e uma noites: leitura, tradução e criação. Atualmente realiza pós-doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, participando, como bolsista CAPES-PRODOC, do projeto “Tradução e Psicanálise: as novas versões brasileiras da obra de Sigmund Freud”.

31/07/2012

Mesa-redonda:

Loucura, Literatura e Tradução

Participantes

  • Ana Maria César Pompeu(UFC): “Traduzindo a loucura ‘filocleônica’ em Vespas de Aristófanes”
  • Luana Ferreira de Freitas(UFC): “Insanidade fantástica em Poe e Lovecraft”
  • Júlio César Neves Monteiro(UnB): “Figurações da loucura em ‘La gallina degollada’, de Horacio Quiroga”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

Ana Maria César Pompeu

Ana Maria César Pompeu é licenciada em Letras, mestre e doutora em Letras Clássicas pela USP e Pós-doutora em Letras Clássicas pela Universidade de Coimbra-Portugal. É Professora Adjunta do Departamento de Letras Estrangeiras do Centro de Humanidades da Universidade Federal do Ceará. Sua especialidade é o estudo e a tradução da Comédia Antiga Grega.

Júlio César Neves Monteiro

Julio Cesar Neves Monteiro tem Pós-doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina e Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. É professor do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília, onde atua no Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução e na graduação em Letras-Tradução. Coordena o Núcleo de Estudos de Línguas e Culturas Germânicas da Universidade de Brasília.

Luana Ferreira de Freitas

Luana Ferreira de Freitas concluiu doutorado em Teoria Literária, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2007, e pós-doutorado em Estudos da Tradução, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2010. É atualmente professora na Universidade Federal do Ceará onde atua na área de letras, pesquisando a ficção de Laurence Sterne e Estudos da Tradução, em especial autoria, tradução literária e estilo, literatura estrangeira traduzida no Brasil e literatura brasileira traduzida, sobretudo a obra de Machado de Assis.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

15/06/2012

Palestra com Joaquín Terrones (Harvard University)

“Tradução viral: elegias e territórios”

Organização: Pós-Graduação em Estudos da Tradução e Pós-Graduação em Inglês

20/06/2012

Palestra com Marcelo Jacques de Moraes (UFRJ)

“Tradução, formação, sintoma: sobre a violência da relação tradutória”

Marcelo Jacques de Moraes

Professor de Literatura Francesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro, atuando principalmente nas seguintes áreas: poesia francesa moderna e contemporânea, literatura e psicanálise, literatura e outras artes, tradução literária. Possui graduação em Psicologia (UERJ), mestrado e doutorado em Letras Neolatinas (UFRJ). Fez estágios de Pós-doutorado nas Universidades de Paris 8 e Paris 7.

11/06/2012

Palestra com Alessandra Matias Querido (UnB)

“Borges e Levý: reflexões acerca da tradução de poesia”

Alessandra Matias Querido

Pós-doutoranda em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina (PGET). A pesquisa em andamento propõe uma aproximação entre o teórico Jirí Levý e o autor Jorge Luis Borges no que concerne à tradução literária. Doutora em Teoria Literária (2011), mestre em Linguística Aplicada (2004) e Bacharel em Letras Tradução(1999) pela Universidade de Brasília. É pesquisadora em Estudos de Tradução e Teoria Literária. Atualmente, também pesquisa a representação ficcional do tradutor e a tradução de quadrinhos e tiras cômicas. Outros interesses são o ensino da tradução, a relação entre tradução e cultura, além de autoria e estatuto do tradutor.

04/06/2012

Palestra com Marcelo Bueno de Paula (UEMS)

“O carpe diem na poesia egípcia antiga”

Marcelo Bueno de Paula

Marcelo Bueno de Paula é professor e tradutor, possui licenciatura em Letras – Português/Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005), especialização em Lingua Portuguesa e Respectivas Literaturas pela mesma instituição (2008) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), com a tese Borges e As mil e uma noites: leitura, tradução e criação. Atualmente realiza pós-doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, participando, como bolsista CAPES-PRODOC, do projeto “Tradução e Psicanálise: as novas versões brasileiras da obra de Sigmund Freud”.

28/05/2012

Palestra com Alessandra Matias Querido (UnB)

“Borges e o ofício do poeta”

Alessandra Matias Querido

Pós-doutoranda em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina (PGET). A pesquisa em andamento propõe uma aproximação entre o teórico Jirí Levý e o autor Jorge Luis Borges no que concerne à tradução literária. Doutora em Teoria Literária (2011), mestre em Linguística Aplicada (2004) e Bacharel em Letras Tradução(1999) pela Universidade de Brasília. É pesquisadora em Estudos de Tradução e Teoria Literária. Atualmente, também pesquisa a representação ficcional do tradutor e a tradução de quadrinhos e tiras cômicas. Outros interesses são o ensino da tradução, a relação entre tradução e cultura, além de autoria e estatuto do tradutor.

21/05/2012

III Simpósio de Tradução e Ensaio / Jornada de Cultura Alemã

09:30 – Mesa-redonda

Participantes

  • Pedro Heliodoro de Moraes Branco Tavares(USP): “Flusser com Freud: tradução, sujeito e cultura”

Resumo: Flusser e Freud dividem certas peculiaridades. Judeus poliglotas, nasceram entre os tchecos e os alemães e foram forçados a abandonar seu país de origem para não sofrerem o trágico destino de tantos familiares: os campos de extermínio. Ambos são forçados a abandonar as “terras” reclamadas pelos ditos representantes de um povo, cuja língua foi seu mais fundamental meio de trabalho e expressão: a língua alemã. Viveram com intimidade o mal-estar e o desencontro do sujeito com uma língua e uma cultura específicas e, cada qual ao seu modo, procuraram lidar intelectualmente com este aparente impasse através de uma ensaística de proposições inovadoras e desafiantes.

  • Kristina Michahelles(Tradutora): “Traduzindo Thomas Mann”

Resumo: Se ler Thomas Mann já exige disciplina, traduzir Thomas Mann é um exercício de rigor e de paciência. Ele escolhia as palavras a dedo, sopesava cada uma. Por respeito e amor, o tradutor precisa fazer igual. Assim, cada linha de Thomas Mann ensina que o exercício da tradução nunca pode ser o simples ato de “transposição” de uma língua para a outra. Ainda mais quando se trata de ensaios que se referem constantemente a outros textos – e contextos – que os afetam e que se relacionam com eles de variadas maneiras.

  • Johannes Kretschmer(UFF/UFRJ): “Os limites da tradução (Thomas Mann e Hans Vaihinger)”

Resumo: A reflexão parte de experiências com a tradução de um volume de ensaios sobre literatura, de Thomas Mann, e da Filosofia do Como Se, de Hans Vaihinger. Se no primeiro caso era necessário contextualizar e comentar os ensaios do autor da Montanha Mágica, a tradução da filosofia vaihingeriana demandava uma outra tarefa filológica, a edição do texto a ser traduzido.

15:00 – Mesa-redonda

Participantes

  • Fábio Lima(FBN): “Ações para a divulgação do livro e da literatura no exterior”

Resumo: Informações sobre o Programa de Apoio à Tradução de Autores Brasileiros e de outras ações da Fundação Biblioteca Nacional voltadas à divulgação do livro e da literatura brasileira no exterior.

  • Paulo Astor Soethe(UFPR): “Espaços da recordação, de Aleida Assmann: traduzir o tempo coletivo”

Resumo: A comunicação apresentará a edição brasileira da obra Espaços da recordação, de Aleida Assmann (Editora da Unicamp, 2012, no prelo), tecerá considerações sobre sua tradução para o português brasileiro, discorrerá sobre as remissões a problemas de tradução ao longo do estudo e, nesses momentos, sobre as características ensaísticas de seu texto e modos de refletir.

  • José Geraldo Couto(Tradutor): “Ponte de partida”

Resumo: A tradução de Desobediência Civil e outros ensaios de Henry David Thoreau impõe ao tradutor dúvidas e dilemas que ilustram os desafios do trabalho de transposição de um texto de não-ficção, mas de alta densidade literária, para o português corrente no Brasil atual. Alguns trechos podem servir para iluminar o problema.

  • Antônio Carlos dos Santos(UNISUL): “Simmel, tradução e aventura”

Resumo: Objetivo é pensar os problemas de tradução de uma obra escrita no final do século XIX e início do XX e seu lugar nos dias de hoje.

14/05/2012 – 21/05/2012

Workshop sobre Estudos de Línguas de Sinais

Dias 14 e 21 de maio

Programação

 

o: Oficina de tradução I: “Comparações de textos da obra bilíngue (francês e inglês) de Samuel Beckett com traduções para o espanhol, o português e o alemão”

Oficina de tradução I: “Comparações de textos da obra bilíngue (francês e inglês) de Samuel Beckett com traduções para o espanhol, o português e o alemão”

26/04/2012

Palestra com Marcelo Bueno de Paula (UEMS)

“Borges e a poesia oriental”

Marcelo Bueno de Paula

Marcelo Bueno de Paula é professor e tradutor, possui licenciatura em Letras – Português/Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005), especialização em Lingua Portuguesa e Respectivas Literaturas pela mesma instituição (2008) e doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011), com a tese Borges e As mil e uma noites: leitura, tradução e criação. Atualmente realiza pós-doutorado em Estudos da Tradução na Universidade Federal de Santa Catarina, participando, como bolsista CAPES-PRODOC, do projeto “Tradução e Psicanálise: as novas versões brasileiras da obra de Sigmund Freud”.

25/04/2012

Euclides da Cunha e Guimarães Rosa e a traduzibilidade de suas obras para o alemão e o inglês

Participantes

  • Berthold Zilly(Freie Universität Berlin)
  • Elizabeth Lowe McCoy(University of Illinois at Urbana-Champaign)
  • Júlio César Neves Monteiro(UnB) (Debatedor)

25/04/2012

Palestra com Elizabeth Lowe McCoy (University of Illinois at Urbana-Champaign)

“O Estado dos Estudos da Tradução nos Estados Unidos. Revitalização de uma Disciplina”

Elizabeth Lowe McCoy

Elizabeth Lowe é professora e diretora do Centro de Estudos da Tradução na Universidade de Illinois, Urbana-Champaign. Especialista na teoria e pedagogia da tradução, ela ensina cursos de teoria, história e prática de tradução literária e terminologia enovas tecnologías para tradução técnica.
Elizabeth é tradutora de autores brasileiros tanto clássicos como contemporáneos. O seu trabalho mais recente foi a tradução ao inglês de Os Sertões de Euclides da Cunha (Backlands, The Canudos Campaign, 2010). Atualmente está traduzindo Grande Sertão Veredas, de João Guimarães Rosa. Elizabeth é autora de The City in Brazilian Literature (1982), e Translation and the Rise of Inter-American Literature (2007), com co-autor Earl E. Fitz. Ela é vice-presidente da ALTA (American Literary Translators Association).

10/04/2012

II Simpósio de Tradução e Antropologia

Participantes:

  • Bruna Franchetto(UFRJ): “Línguas ameríndias: caminhos e modos da tradução”
  • Gabriele Brandstetter(FU Berlin): “Aufführung und Aufzeichnung: Kunst der Wissenschaft?/Gesto e registro: arte da ciência?”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC); Evelyn Schuler Zea (PPGAS/UFSC) (Organizadoras)

Apoio: PGET/UFSC, PPGAS/UFSC e INCT INSTITUTO BRASIL PLURAL

05/04/2012

II Simposio Italo Calvino: Traduzir é o verdadeiro modo e ler um texto

Neste segundo Simpósio Italo Calvino, organizado pelo Grupo de Estudos Italo Calvino UNB-UFSC-CNPQ, nosso foco dirige-se tanto para o sentido da tradução para Italo Calvino quanto para a tradução ou retradução propriamente dita de seus textos. Assim, nosso objetivo principal é chamar a atenção para o fato de que, em um escritor tão importante como Calvino, o ato tradutório e sua reflexão ocupam um lugar de destaque, essencial para a própria criação literária.

Programação:

A tradução intersemiótica nas cartas de Italo Calvino
Andréia Guerini (UFSC) & Tânia Maria Moysés (Pós-doutoranda PGET/UFSC):

Italo Calvino e a Tradução: Ler, Roubar, Escrever
Maria Elisa Rodrigues Moreira (UFMG)& Cláudia Cristina Maia (UFMG):

A tradução como metáfora: reflexões teóricas em Se um viajante numa noite de inverno
Alessandra Matias Querido (UNB/PGET/Reuni)

Repercorrendo as trilhas das Cidades Invisíveis: Uma proposta de retradução
Eclair Antonio Almeida Filho (UNB) e Bruna Fontes Ferraz (UFMG/CNPq)

Apoio: PGET/UFSC & POSTRAD/UNB

12/03/2012

Aula Inaugural do semestre 2012-1 a cargo de
Nelson Ascher (Poeta, ensaísta, tradutor)

 

 


Eventos 2011

Lista de eventos

 

15/12/2011 – 16/12/2011

IV Simpósio de Tradução Poética

15/12/2011, 10:00
CCE, Sala 233, Bloco A

Teodoro Rennó Assunção (UFMG): “A literalidade sintática na tradução da Eneida por P. Klossowski

Francisco Edi Sousa (UFC): “Tradução estética e recepção: considerações sobre a poesia de Ovídio.

Coordenação: Luana Ferreira de Freitas (UFC)

Sexta-feira 16/12/2011, 10:00
Sala Drummond, CCE B, térreo

André Vallias (tradutor) ““Heine, hein?”

Berthold Zilly (Freie Universität Berlin/Professor Visitante Estrangeiro CAPES/PGET/UFSC) “‘O Poema de 7 faces’ em 7 traduções

Pedro Heliodoro de Moraes Branco Tavares “Notas sobre as traduções do Fausto goethiano (e do Goethe faustiano)

Coordenação: Marcelo Bueno de Paula (Pós-Doutorando PRODOC/CAPES/PGET)

09/12/2011

Palestra com Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa (UFMG)

“Palestra: Ciranda de Loucos: Rubião, Sorôco, sua mãe, sua filha e Héracles Alcides”

Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa

Graduada em Português-Grego pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) com mestrado em Estudos Lingüísticos pela UFMG (1990) e doutorado em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Realizou Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo, com pesquisa sobre drama satírico grego. Atualmente é professora associada da UFMG. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Tragédia Grega, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro antigo, épica grega, drama satírico, mitologia, estudo do riso na Antiguidade, literatura clássica e outras literaturas, tradição e renovação no teatro e tradição clássica na Literatura Brasileira. Participou da elaboração do Dicionário Grego-Português (com tradução de verbetes do francês e inglês, tradução dos exemplos em grego) e desenvolve trabalhos também nas áreas de Lexicografia, Semântica e Análise do Discurso. Coordenadora do grupo de contadores de história do mundo antigo, Contos de Mitologia.

23/11/2011 – 25/11/2011

IV SEMINÁRIO DE PESQUISAS EM ANDAMENTO DA PGET

Palestra: Nas tramas da tradução (trans) cultural: subalternidade, solidariedade e comparativismos?

Palestrante: Prof.ª Dr.ª Sandra Regina Goulart Almeida (UFMG)

Dia: 24 de novembro de 2011

Local: Sala Hassis – CCE – Bloco B 10:30

Confira o Cronograma Completo de Atividades

16/11/2011

Palestra com César Cuadra (Departamento de Estudios Humanísticos de la Facultad de Ciencias Físicas y Matemáticas de la Universidad de Chile)

“A favor & en contra de la poesía”

Apresentação: Andréa Cesco (UFSC)

Debatedor: Walter Carlos Costa (UFSC)

César Cuadra

César Cuadra é chileno, licenciado em Filologia Hispânica e doutor pela Universidade Complutense de Madri. Escritor, crítico literário, especialista na poesia de Nicanor Parra, é professor de Literatura no Departamento de Estudios Humanísticos de la Facultad de Ciencias Físicas y Matemáticas de la Universidad de Chile em Santiago de Chile. É também Gerente Geral da ATN (Sociedad de Autores Nacionales de Teatro, Cine y Audiovisuales) do Chile. Publicou os ensaios Nicanor Parra: en serio & en broma (1997), Psicoanálisis parra nada (2001), Sociología de la locura (2006) e o livro de poemas Conjuro del serynoser (2004). É membro do Conselho Editorial da revista Ómnibus.

10/11/2011

Seminário Brasil/França de Tradução

Participantes

  • Álvaro Faleiros(USP): “À sombra de Júlia: atritos do traduzir”
  • Marie-Hélène Catherine Torres(PGET/UFSC): “Grande Sertão: Veredas em francês – Análise do paratexto”
  • Claudia Borges De Faveri(PGET/UFSC): “Marcel Schwob: tradutor & tradução”

Lançamento dos livros:

A Tradução de obras francesas no Brasil (2011). Álvaro Faleiros, Adriana ZavagliaAlain Mouzat (orgs.)

O livro de Monelle (2011) – Marcel Schwob. Tradução de Cláudia Borges de Faveri

Traduzir o Brasil literário: paratexto e discurso de acompanhamento (2011) Marie-Hélène C. Torres

Claudia Borges De Faveri

Claudia Borges de Faveri é Professora de Língua e Literatura Francesas no DLLE, e de Tradução na PGET/UFSC. Doutora em Ciências da Linguagem pela Universidade de Nice Sophia Antipolis, desenvolve pesquisas em teoria da tradução e literatura de língua francesa traduzida no Brasil.

Marie-Hélène Catherine Torres

Marie-Hélène Catherine Torres é Professora Associada da Universidade Federal de Santa Catarina onde atua na graduação em Letras Estrangeiras e no Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. Possui Pós-Doutorado pela Universidade de Minas Gerais (2011), Doutorado em Estudos em Tradução – Katholieke Universiteit Leuven (2001), Mestrado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (1995) e Licenciatura Dupla Portugues-Francês pela Universidade Federal de Santa Catarina (1992). Foi coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução da UFSC de 2003 a 2007 e coordenadora da Especialização em Formação de Professores de Tradução Literária de 2008 a 2009. É coordenadora do Doutorado Interinstitucional (DINTER) da PGET/UFSC com a UFPB e a UFCG de 2010 a 2014. É vice-coordenadora do GT de Tradução da ANPOLL em 2012-2014 e foi membro da Diretoria da ABRAPT da gestão 2011-2013. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura e em Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura nacional e literatura traduzida, teoria e história da tradução, literatura de língua francesa traduzida no Brasil e estudos em tradução. Publicou recentemente entre outros Variations sur l´étranger dans les lettres: cent ans de traductions françaises des lettres brésiliennes (2004, pela Artois Presses Université), Literatura Traduzida/Literatura Nacional (em co-autoria, pela 7Letras em 2008), o Dicionário de Tradutores Literários do Brasil (em co-autoria online), Literatura e tradução : textos selecionados de José Lambert (em co-autoria, pela 7Letras em 2011), Traduzir o Brasil Literário : paratexto e discurso de acompanhamento, vol 1 (2011), Tradução dos Clássicos (em co-autoria, Copiart, 2013), Traduzir o Brasil Literário : Historia e crítica, vol.2 (2014). Traduziu A tradução e a letra ou o albergue do longinquo de Antoine Berman em co-autoria (1a ed. em 2007 e 2a ed. em 2013). Como pesquisadora desenvolve um projeto sobre as escritoras francesas tradutoras do século 18 com verba do CNPq (edital universal 2013-2016).

Álvaro Faleiros

Álvaro Faleiros é professor livre-docente de literatura francesa na USP. Como tradutor e crítico de tradução poética publicou, entre outros: O Bestiário, de Guillaume Apollinaire (Iluminuras, 1997), Latitudes, 9 poetas do Québec (Noroît/Nankin, 2003), Descabelados, da poeta japonesa Yosano Akiko, em parceria com Donatella Natili (Unb, 2007); Caligramas de Guillaume Apollinaire (Ateliê/UnB, 2008) e Kalevala: primeiro poema (Ateliê, 2009), com José Bizerril. Publicou sete livros de poemas, dentre os quais, Coágulos (Iluminuras, 1995),Meio mundo (Ateliê, 2007) e Do centro, dos edifícios (Selo [e], 2011).

31/10/2011

Mesa-redonda:

Bacharelado em tradução e interpretação: relatos de experiência no Brasil, Alemanha e Áustria

Participantes

  • Tito Livio Cruz Romão(UFC)
  • Júlio César Neves Monteiro(UnB)
  • Luana Ferreira de Freitas(UFC)
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

Júlio César Neves Monteiro

Julio Cesar Neves Monteiro tem Pós-doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina e Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. É professor do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília, onde atua no Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução e na graduação em Letras-Tradução. Coordena o Núcleo de Estudos de Línguas e Culturas Germânicas da Universidade de Brasília.

Luana Ferreira de Freitas

Luana Ferreira de Freitas concluiu graduação em Letras – Tradução inglês e português, na Universidade de Brasília, em 1998; mestrado em Lingüística Aplicada, na mesma instituição, em 2003; doutorado em Teoria Literária, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2007 e pós-doutorado em Estudos da Tradução, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2010. Atua na UFC, na área de letras, pesquisando literatura inglesa do século XVIII (sobretudo a obra de Laurence Sterne) e Estudos da Tradução (especialmente autoria, tradução literária e estilo, literatura brasileira traduzida e literatura estrangeira traduzida no Brasil)

Tito Livio Cruz Romão

Tito Livio Cruz Romão é doutor em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina sob a orientação do Prof. Dr. Walter Carlos Costa. Cumpriu créditos de Doutorado no Centro de Ciências da Translação da Universidade de Viena com a Profa. Dra. Mary-Snell-Hornby. Possui Graduação em Letras Francês-Português pela Universidade Estadual do Ceará (1984), Graduação em Letras Inglês pela Universidade Estadual do Ceará (1985), Mestrado em Linguística Aplicada (Tradução) pela Johannes-Gutenberg Universität Mainz/Alemanha (1990) e Especialização em Interpretação de Conferências (Interpretação Simultânea e Consecutiva) pela Ruprecht Karl-Universität Heidelberg/Alemanha (1992). É Coordenador de Assuntos Internacionais da Universidade Federal do Tradutor Público e Intérprete Comercial nomeado pela Junta Comercial do Estado do Ceará para a língua alemã e, desde 1993, professor de língua e cultura alemã no Curso de Letras Português/Alemão da UFC, além de ensinar no Curso de Especialização em Estudos da Tradução daquela IES. Traduziu livros, capítulos de livros e artigos do alemão, francês e inglês, dentre os quais se destacam: “A democracia nos dia de hoje”, de Ottfried Höffe, “Legalidade e legitimidade”, de Carl Schmitt, e “A ideia do Bem entre Platão e Aristóteles”, de Hans-Georg Gadamer, além de diversos textos do escritor e cineasta suíço Peter K. Wehrli. Entre 1997 e 2001 foi leitor brasileiro, vinculado ao Itamaraty, no Centro de Ciências da Translação (Zentrum für Translationswissenschaften) da Universidade de Viena. É membro da Associação Cearense de Tradutores Públicos e foi membro da Diretoria da ABRAPT – Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (2011-2013).

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

13/10/2011

Palestra com Elaine Espíndola (The Hong Kong Polytecnic University – PolyU)

“Análise sistêmica para formação de tradutor: uma proposta curricular”

13/09/2011 – 14/09/2011

I SIMPÓSIO INTERNACIONAL LEOPARDI E AS LÍNGUAS

 

09/09/2011

Palestra com Lucia Strappini (Universitá per stranieri di Siena/Italia)

“Il Romanticismo Europeo e Italiano”

Lucia Strappini

Lucia Strappini è nata a Roma nel 1944, si è laureata in Filosofia (1968) all’Università di Roma. E’ attualmente prof. ordinario sulla cattedra di Letteratura italiana presso l’Università per stranieri di Siena dal 1995 (prima ha insegnato, sempre Letteratura italiana, nell’Università La Sapienza di Roma e nell’Università della Basilicata). Insegna anche Didattica della letteratura presso la Scuola di Specializzazione per l’Insegnamento nella Scuola Secondaria (SSIS) del Lazio dal 1999. Ha tenuto insegnamenti anche di Letteratura teatrale italiana e di Letterature comparate.

Ha tenuto lezioni e conferenze in varie Università italiane e straniere, tra cui S. Paulo, Rio de Janeiro e Salvador de Bahia (Brasile); Buenos Aires (Argentina); Varsavia, Cracovia (Polonia); Prishtina (ex Jugoslavia).

Ha pubblicato, tra l’altro, La classe dei colti. Intellettuali e società nel primo Novecento italiano (assieme a A. Abruzzese e C. Micocci) (Laterza 1970); Le cose e le figure negli “Indifferenti” di Moravia (Bulzoni 1976); Scritti e discorsi di Enrico Corradini 1901-1914 (Einaudi 1980); Scrittori e critici di fine Ottocento (Il Salice 1992); La tragedia del buffone. Percorsi del comico e del tragico nel teatro del XVII secolo (Bulzoni, 2003).

Ha scritto saggi su Manzoni, Leopardi, Shelley, C. Boito, D’Annunzio, Tozzi, Voltaire, ecc. Ha curato l’edizione di una tragedia gesuitica in latino, Crispus di Bernardino Stefonio (Bulzoni 1998) e scritto vari saggi sul teatro dei gesuiti e sulla drammaturgia secentesca.

Ha curato gli Atti del Convegno tenutosi a Siena nel 1999 e pubblicato con il titolo Luoghi dell’immaginario barocco (Liguori 2001). E’ in corso di stampa (presso l’ed. Guerra) il volume degli Atti del Convegno sull’Italianistica in America Latina tenuto a Siena nel novembre 2004. Ha scritto anche saggi e interventi sulla didattica della letteratura. Collabora alla rivista “Università e scuola” della quale è anche referee.

Ha collaborato a vari volumi della Letteratura italiana diretta da A. Asor Rosa per l’ed. Einaudi, al Dizionario Biografico degli Italiani della Istituto della Enciclopedia Treccani e ai programmi culturali della RAI.

25/08/2011 – 26/08/2011

I Colóquio Internacional do Núcleo Quevedo de
Estudos Literários e Traduções do Século de Ouro

A Pós-Graduação em Estudos da Tradução convida:

Só Poesia/Solo Poesia

Recital lítero-musical bilíngue, conversa sobre o momento atual da produção literária no Brasil, a poesia e a literatura brasileira na Itália e tradução

Palestrantes: Amina Di Munno (Universidade de Gênova/tradutora) e Cássio Junqueira (Poeta)

Local: Auditório Henrique da Silva Fontes, CCE bloco B.

Data: 23 de agosto de 2011, 10:00h.

Workshop: Uebersetzung als Kulturpolitik: Recherchen ueber Kanada in Lateinamerika

Uebersetzung als Kulturpolitik: Recherchen ueber Kanada in Lateinamerika

Organização: Grupo de pesquisa LITHISTRAD (Literatura, História e Tradução), com o apoio da PGET e do DLLE/UFSC

22/08/2011

Palestra com Louise von Flotow (Universidade de Ottawa)

Translating Women: the book, and its feminist history”

Organização: O Grupo de pesquisa LITHISTRAD (Literatura, História e Tradução), com o apoio da PGET e do DLLE/UFSC

Louise von Flotow

Áreas de interesse:

  • Political and ideological influences on translation, specifically translation and gender;
  • Audiovisual translation: dubbing and subtitling;
  • Literary translation as public diplomacy
  • Actual literary translation: from German and French into English

Projeto de pesquisa em andamento:

The objective of this research project is to trace and describe the movement of Canadian writing (fiction and non-fiction) into Latin America via translation. It examines the scope of this cultural transfer, the trajectories along which it moves, the agents and networks that promote it, and the images of Canada circulated as a result. (Co-researchers are Marc Charron (Ottawa) and Hugh Hazelton (Concordia.) SSHRC-funded)

ALGUMAS PUBLICAÇÕES RECENTES

Livros:

Translating Women, ed., University of Ottawa Press, 2011.

Four Americas Rewritten: Translit, ed. with Marc Charron, University of Ottawa Press, forthcoming 2010.

Translation Effects: Canadian Culture and Translation, ed. with Kathy Mezei and Sherry Simon, University of Ottawa Press, 2011.

Translating Canada. Charting the Institutions and Influences of Cultural TransferCanadian Writing in German/y. eds. Luise von Flotow and Reingard Nischik, University of Ottawa Press, in press 2007.

The Third Shore. Short Fiction by Contemporary Women Writers from East/Central Europe (coeditor and translator with Agatha Schwartz), Northwestern University Press, 2006

The Politics of Translation in the Middle Ages and the Renaissance, co-editor with Daniel Russell and Renate Blumenfeld-Kosinski, University of Ottawa Press, 2001

Translation and Gender. Translation in the ‘Era of Feminism’, (Manchester, St. Jerome Publishing and Ottawa, University of Ottawa Press), 1997. Re-issued with Chinese introduction, Shanghai Foreign Language Education Press, Shanghai, 2004. Translated into Czech, Rod I Prijevod: Prevodenje u ‘Doba Feminizma’. Zagreb, Josip Bencevic I partneri, 2005

Artigos e capítulos de livros:

“Ulrike Meinhof: Translated, De-fragmented, and Re-membered” in Translating Women, ed. Luise von Flotow, University of Ottawa Press, accepted for publication, forthcoming, 2010;

“When Hollywood Speaks “International French” in Quebec: the sociopolitics of dubbing for francophone Quebec,” Quebec Studies, special issue on translation in Quebec, accepted for publication 2010.

“Woman-handling the Text: Gender in Translation and Translation Criticism,” in Escritura y Comunicación, eds. Alejandro Parini and Alicia Zorrilla, forthcoming, Buenos Aires, 2010

“Contested Gender in Translation: Intersectionality and Metramorphics,” in Palimpsestes, Sorbonne, Institut du monde anglophone, No. 22, 2009, p. 245-255.

“This time “The translation is true”: On Re-translation, with the Help of Beauvoir,” in French Literature Studies, Vol. XXXVI, 2009, 35-49.

“Frenching the Feature Film, Twice – Or le synchronien au débat,” in Jorge Díaz Cintas (ed.) New Trends in Audiovisual Translation. Clevedon: Multilingual Matters, 2009, p.86-102

“Thirty Odd Years of Canadian Writing in German: Trends in Institutionalization, Translation, and Reception, 1967-2000”, Traduire depuis les marges/Translating from the Margins, Éditions Nota bene, Quebec, 2008, 313-339.

“Translation and Gender Paradigms: From Identities to Pluralities”, The Companion to Translation Studies, eds. Piotr Kuhiwczak and Karin Littau, Multilingual Matters, London, UK, 2007, 92-107.

“Translating ‘High’ Literature for Public Diplomacy,” in Viajes, identidades, imperios. Imaginarios ingleses en cultura, literatura y traducción. Miguel Angel Montezanti (editor). Tomo I. La Plata: Universidad Nacional de La Plata, 2007, 77-94.

ALGUMAS TRADUÇÕES RECENTES:

  • do francês:

Such a Good Education, tr. of France Theoret’s Une belle éducation, Toronto, Cormorant Press, 2010.

“Criticism, Commentary and Translation,” (Po&sie 1985, 88-106) by Antoine Berman, in Critical Concepts Vol. I, ed. Mona Baker, Routledge, London/New York, 2009.

Toward Translation Criticism, commissioned translation of long excerpts of Pour une critique des traductions: John Donne, by Antoine Berman, in Critical Concepts Vol. I, ed. Mona Baker, forthcoming Routledge, London/New York, 2009. This translation could not be published since Baker did not secure the rights. It is available at publications

Obsessed with Language. A Socio-cultural History of Quebec, translation of La langue et le nombril. Une histoire socio-culturelle du Quebec by Chantal Bouchard, Guernica Editions, Toronto, 2008.

Linguistic Navel-Gazing. The History of a Quebec Obsession, [Chantal Bouchard,] 2007, Guernica Editions, Toronto;

Girls Closed In, [France Theoret,] 2005, Guernica Editions, Toronto.

  • do alemão

Heaven and Sky, Divided (working title). Retranslation of Der Geteilte Himmel, by Christa Wolf, 1963, for University of Ottawa Press, forthcoming.

Everyone Talks About the Weather. We Don’t. ed. Karin Bauer. Political columns by German RAF member Ulrike Meinhof, annotation and introduction by Karin Bauer, Seven Stories Press, New York, 2008

Texts by Ulrike Meinhof, forthcoming2008

Life is a Carawanserai. Has Two Doors. I Came in One I Went Out the Other, [Emine Sevgi Oezdamar,], Middlesex University Press, London.

17/08/2011

Palestra com Mamede Mustafa Jarouche (USP)

“Opções na tradução das 1001 noites”

Mamede Mustafa Jarouche

Mamede Mustafa Jarouche é bacharel e doutor em Letras pela USP, onde leciona Língua e Literatura e Árabe desde 1992, bem como pesquisador e tradutor do árabe ao português. No momento, está traduzindo ao português o terceiro volume do Livro das Mil e uma Noites.

15/08/2011

Aula Inaugural do semestre 2011-2 a cargo de
Berthold Zilly (Freie Universität Berlin — UFSC/CNPq)

“Uma estética da exatidão. A tradução como parte e extensão dos estudos literários”

Berthold Zilly

Berthold Zilly estudou letras românicas e germânicas em Bonn, Caen (França), São Paulo, Berlim. Doutorado 1976 na Freie Universität Berlin (Universidade Livre de Berlim) sobre tema da literatura francesa (Molière). 1974-2010 professor de literatura e cultura latino-americana, especialmente brasileira, e língua portuguesa na Freie Universität Berlin (FU Berlin). De 2004-2010 também professor de literaturas ibero-americanas na Universität Bremen. De 2011 a 2013 professor visitante na Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, na Pós-Graduação de Estudos da Tradução (PGET). Começou, nos anos noventa, a traduzir clássicos das literaturas em língua portuguesa e espanhola, p.e. Os Sertões de Euclides da Cunha, Lavoura arcaica de Raduan Nassar, Memorial de Aires de Machado de Assis, Civilización y barbarie de Domingo Faustino Sarmiento. Está trabalhando em uma nova tradução de Grande Sertão: Veredas para o alemão.

09/08/2011 – 11/08/2011

Ciclo de Palestras Tradução, Interpretação e EaD
com a Profa. Marion Fischer Natlacen,
da Universidade de Viena, Áustria

  1. Workshop:”Ensino de interpretação consecutiva: expectativas e abordagens na prática

Dia:9/08/2011, às 16:30 horas

Local:Sala 245, CCE-A

  1. Debate:“Uma troca de experiências Universidade de Viena e Ufsc: Moodle: mil e uma possibilidades de emprego na prática de EaD

Dia:10/08/2011, das 15 às 18 horas

Local:Sala 246, CCE-A

  1. Palestra:”Projetos de tradução em grupo: state of art ou utopia?

Dia:11/08/2011, dia 11 de agosto, às 16 horas.

Local:Auditório Henrique Fontes, CCE-B

09/08/2011

Palestra com Philippe R. M. Humblé (Hogeschool-Universiteit Brussel/PGET)

“As (re)traduções do Quixote

29/07/2011

Palestra com Álvaro Faleiros (USP)

“A tradução de poesia no Brasil: a invenção de uma tradição”

Resumo:

A tradução de poesia no Brasil é, em geral, compreendida como a tradução de uma forma, como ilustra bem a postura adotada tanto pelos poetas transcriadores Haroldo e Augusto de Campos, quanto pelos defensores de abordagens textuais, como Paulo Vizioli, Mário Laranjeira e Paulo Henriques Britto. O intuito aqui é discutir, por um lado, as origens desse pensamento hegemônico no contexto brasileiro e, por outro, apontar para algumas das implicações dessa postura, sobretudo a determinação do modo de recepção de algumas poéticas no Brasil.

Álvaro Faleiros

Álvaro Faleiros é professor livre-docente de literatura francesa na USP. Como tradutor e crítico de tradução poética publicou, entre outros: O Bestiário, de Guillaume Apollinaire (Iluminuras, 1997), Latitudes, 9 poetas do Québec (Noroît/Nankin, 2003), Descabelados, da poeta japonesa Yosano Akiko, em parceria com Donatella Natili (Unb, 2007); Caligramas de Guillaume Apollinaire (Ateliê/UnB, 2008) e Kalevala: primeiro poema (Ateliê, 2009), com José Bizerril. Publicou sete livros de poemas, dentre os quais, Coágulos (Iluminuras, 1995),Meio mundo (Ateliê, 2007) e Do centro, dos edifícios (Selo [e], 2011).

01/07/2011

Caminhos de pesquisa na interface tradução-jornalismo

Mesa-redonda

Organização: Prof.ª Dr.ª Meta Elisabeth Zipser e Prof.ª Dr.ª Maria José Damiani Costa

Apresentação: Profa. Dra. Sinara Branco (Universidade Federal de Campina Grande, PB)

Debatedores: Profa. Dra. Rosana Lima Soares (ECA-USP, São Paulo)
Mestrandas PGET: Michelle AioNoemi SoaresSandra Mazutti; doutoranda Silvana Ayub Polchlopek.

Local: Sala Drumond, Bloco B, Térreo, CCE

Horário: dia 1 de julho, 15:30h

28/06/2011

Palestra com Andréia Guerini (PGET/UFSC)

“Os desafios da tradução literária: o Zibaldone di Pensieri de Giacomo Leopardi traduzido para o português “

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

22/06/2011

Palestra com Brenda Ríos Hernández (Artista beneficiada del Programa de Residencias Artísticas de Libre Gestión 2010-2011, Fonca-Conaculta, México)

“Aproximación a la literatura brasileña en México: traducción, lenguaje y otredad”

20/06/2011

I Simpósio Tradução & Psicanálise

Freud, a Língua Alemã e suas Traduções (Manhã):

  • Kathrin Rosenfield (UFRGS)
  • Pedro Heliodoro Tavares (Pós-Doutorando PRODOC/CAPES PGET-UFSC)

As Relações entre Tradução e Psicanálise (Tarde):

  • Márcia Atálla Pietroluongo (UFRJ)
  • Walter Carlos Costa (UFSC)
  • Viviane Veras (UNICAMP)

Dia 20 de junho de 2011 (Segunda-Feira)

Das 9:00 às 11:30 e das 14:30 às 17:30

Auditório Henrique Fontes CCE- UFSC Prédio B (Entrada Livre)

Transmissão ao vivo pela internet:

http://tvled.egc.ufsc.br/aovivo/

Promoção:

Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Organização: Walter Carlos Costa (PGET-UFSC) / Pedro Heliodoro Tavares (Pós-Doutorando PGET-UFSC)

Apoio: PRODOC/CAPES

06/06/2011

Palestra com Mona Baker (University of Manchester)

“Translating Political Texts: Textual and Paratextual Strategies of Renarration”

Transmissão ao vivo pela internet. Clique aqui.

Realização: PPGI & PGET

02/06/2011 – 03/06/2011

I Seminário de Pesquisa do Grupo Tradução & Corpora

Palestrante convidada:

Mona Baker (University of Manchester)

A palestra de Mona Baker terá transmissão ao vivo pela internet. Clique aqui.

Mais informações no site do evento

30/05/2011

Palestra com Paulo Sérgio de Vasconcellos (UNICAMP)

“Odorico Mendes e a tradução poética dos clássicos”

24/05/2011 – 27/05/2011

Palestras de Fábio Durão

Palestra:

Do texto à obra

Dia: terça-feira, 24 de maio de 2010
Hora: 10h
Local: Sala Machado de Assis/CCE

 

Palestra:

Indústria Cultural e forma de existência dos objetos

Dia: Quarta-feira, 25 de maio de 2010
Hora: 15:30h
Local: Auditório do CED

 

Palestra:

Teoria (Literária) Americana

Dia: Sexta-feira, 27 de maio de 2010
Hora: 18h.
Local: Auditório do CCE

19/05/2011 – 20/05/2011

III SIMPÓSIO DE FICÇÃO TRADUZIDA

Quinta 19/05

  • 09:00-10:00 Palestra:Andréia Guerini (UFSC)/Anna Palma (UFMG): “Machado de Assis na Itália: presenças e ausências nas obras de ficcção traduzida” (40 minutos+ debate)

Coordenação: Júlio César Neves Monteiro (UnB)

  • 10:10-12:00 Mesa-redonda(20 minutos cada comunicação + debate no final)
    • Marie-Hélène Torres (UFSC): “Dom Casmurro traduzido em francês”
    • Juliana Steil (PGET/UFSC): “Descrição social na Época de Edith Wharton”
    • Bairon Vélez (PGL/UFSC): “Traduzindo ‘Páramo’, de Guimarães Rosa”
    • Pablo Cardellino (PGET/UFSC): “O espelho, de Machado de Assis, em espanhol”

Coordenação: Andréia Guerini (UFSC)

Sexta 20/05

  • 09:00 Palestra:Júlio César Neves Monteiro (UnB): “Os Sertões, de Euclides da Cunha, nos Estados Unidos” (40 minutos+ debate)

Coordenação: Walter Carlos Costa (UFSC)

  • 10:10 Mesa-redonda(20 minutos cada comunicação + debate no final)
    • Andréa Cesco (UFSC): “Os jogos de palavras nos Sueños de Quevedo e sua tradução para o português”
    • Claudia Borges de Faveri (UFSC): “Guimarães Rosa em francês: os limites da outra língua”
    • Luz Adriana Sánchez Segura (PGET/UFSC): “Memorial de Aires em espanhol”
    • Rosario Lazaro Igoa (PGET/UFSC): “La Liga de los Cabezas Rojas: Borges traduciendo a Doyle”

Coordenação: Júlio César Neves Monteiro (UnB)

13/05/2011

Mesa-redonda:

Tradutores e editores – Uma conversa com quem está no mercado e pensa traduções

Participantes

  • Rejane Dias(Diretora executiva da Autêntica Editora)
  • Tomaz Tadeu(Tradutor)
  • Dorothée de Bruchard(UFSC)
  • Claudia Borges De Faveri(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Claudia Borges De Faveri

Claudia Borges de Faveri é Professora de Língua e Literatura Francesas no DLLE, e de Tradução na PGET/UFSC. Doutora em Ciências da Linguagem pela Universidade de Nice Sophia Antipolis, desenvolve pesquisas em teoria da tradução e literatura de língua francesa traduzida no Brasil.

05/05/2011 – 07/05/2011

I Simpósio Internacional de Crítica Genética, Tradução Intersemiótica e Audiovisual

Programação

12/04/2011

Palestra com Germana Henriques Pereira de Sousa (UnB)

“ENTRE QUARTO DE DESPEJO E LE DEPOTOIR – o diário de uma favelada na França.”

Germana Henriques Pereira de Sousa

Germana Henriques Pereira de Sousa possui diploma de Licence en Portugais – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1987), de Licence en Français Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1988), Maitrise en Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1989), Mestrado em Literatura pela Universidade de Brasília (1998) e Doutorado em Teoria Literária pela Universidade de Brasília (2004). Atualmente é Professora Adjunto IV da Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e crítica Literárias, Literatura Comparada e Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: história da tradução no Brasil, tradução e sistema literário brasileiro, tradução e literatura brasileira, tradução e literatura comparada, Carolina Maria de Jesus, Nathalie Sarraute, literatura francesa. Bolsista de PDE/CNPq – Pós Doutorado na Université de Rennes 2 – Haute Bretagne em Estudos da Tradução (2006-2007). Idealizadora e coordenadora da equipe que criou o Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB, de fevereiro de 2011 a janeiro de 2012. Editora-chefe da Revista Eletrônica Belas Infiéis, ligada ao POSTRAD, Membro da Comissão executiva da Revista Traduzires, também ligada ao POSTRAD. Vice-Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução – LET/IL de 2011 a 2012, orientadora do PPG em Literatura – POSLIT, da Universidade de Brasília, membro da diretoria da ABRAPT (Associação brasileira dos pesquisadores e profissionais da Tradução); Coordenadora do Grupo de Trabalho Estudos da Tradução GTTRAD, da ANPOLL (Associação Nacional dos pesquisadores em Letras e Linguística); parecerista e membro do conselho consultivo das Revistas Cadernos de Tradução e  In-Traduções (UFSC), Letras (UFPR), RIELMA (Romênia), Translationes (Romênia). Editora-chefe da Revista Belas Infiéis (UnB).

08/04/2011

I Simpósio Italo Calvino: O jardim dos caminhos que se cruzam

Programação

17/03/2011

Palestra com Alain-Philippe Durand (University of Arizona (EUA))

“Antropologia literária em Jorge Amado na perspectiva dos Estudos da Tradução”

Organização:
Pós-Graduação em Estudos da Tradução
Prof. Ronaldo Lima

Alain-Philippe Durand

Ph.D., University of North Carolina at Chapel Hill, 1999

Honors Professor de Francês e Chefe do Departamento de estudos francófonos da Universidade de Rhode Island/EUA. Entre outras atividades, investiga novelas contemporâneas das Américas e da Europa, com ênfase em aspectos Culturais e Literários. Atualmente desenvolve pesquisa das traduções do romancista brasileiro de Jorge Amado na França. É autor dos livros: Black, Blanc, Beur. Rap Music and Hip-Hop Culture in the Francophone World (Scarecrow Press, 2002), Un Monde Techno. Nouveaux espaces électroniques dans le roman français des années 1980 et 1990 (Weidler, 2004), Novels of the Contemporary Extreme (Continuum, 2006) co-editado com Naomi Mandel, e Frédéric Beigbeder et ses doubles (Rodopi, 2008). Publicou vários verbetes no Dictionary of Literary Biography e na Encyclopedia of Popular Music of the World. Possui textos publicados versando sobre cultura e literatura luso-brasileira dos séculos XIX, XX e XXI em jornais como PMLA (forthcoming),The French ReviewL’Esprit créateur, L’Atelier du RomanEtudes FrancophonesContemporary French Civilization, Romance Notes, e Romance Quarterly. Atua como parecerista dos periódicos: College Literature e Social Identities. Journal for the Study of Race, Nation, and Culture. Para informações detalhadas e contato, aesse: www.uri.edu/artsci/ml/durand/french/durand

14/03/2011

Aula Inaugural do semestre 2011-1 a cargo de
Márcio Seligmann-Silva (Unicamp)

“Tradução, língua e o estado (pós)nacional: a tarefa infinita da tradução”

Márcio Seligmann-Silva

Márcio Seligmann-Silva é doutor pela Universidade Livre de Berlim, pós-doutor por Yale e professor livre-docente de Teoria Literária na UNICAMP e pesquisador do CNPq. É autor dos livros Ler o Livro do Mundo. Walter Benjamin: romantismo e crítica poética (Iluminuras/FAPESP, 1999, vencedor do Prêmio Mario de Andrade de Ensaio Literário da Biblioteca Nacional em 2000), Adorno (PubliFolha, 2003), O Local da Diferença. Ensaios sobre memória, arte, literatura e tradução (Editora 34, 2005, vencedor do Prêmio Jabuti na categoria Melhor Livro de Teoria/Crítica Literária 2006), Para uma crítica da compaixão (Lumme Editor, 2009) e A atualidade de Walter Benjamin e de Theodor W. Adorno (Editora Civilização Brasileira, 2009); organizou os volumes Leituras de Walter Benjamin: (Annablume/FAPESP, 1999; segunda edição 2007), História, Memória, Literatura: o Testemunho na Era das Catástrofes (UNICAMP, 2003) e Palavra e Imagem, Memória e Escritura (Argos, 2006) e coorganizou Catástrofe e Representação (Escuta, 2000). Traduziu obras de Walter Benjamin (O conceito de crítica de arte no romantismo alemão, Iluminuras, 1993), G.E. Lessing (Laocoonte. Ou sobre as Fronteiras da Poesia e da Pintura, Iluminuras, 1998, finalista do Prêmio Jabuti na categoria Tradução, 2000), Philippe Lacoue-Labarthe, Jean-Luc Nancy, J. Habermas, entre outros. É coordenador desde 12.2006 do Projeto Temático FAPESP “Escritas da Violência”. Possuí vários ensaios publicados em livros e revistas no Brasil e no exterior.


Eventos 2010

Lista de eventos

 

08/12/2010

Palestra com Christiane Stallaert (Instituto Superior de Tradutores e Intérpretes – Antuérpia/Bélgica)

“Traduzir o nazismo: a voz do perpetrador”

Christiane Stallaert

Christiane STALLAERT es profesora de Antropología y Comunicación Intercultural en la Universidad Católica de Lovaina (Catholic University of Leuven, Bélgica) y profesora de Estudios Hispánicos y de Traducción en la Universidad de Amberes (Bélgica).

Ha sido profesora visitante en la Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (E.H.E.S.S., París), la Universidad de Constanza(Alemania), y en diversas universidades españolas, entre otras, la Universidad Complutense de Madrid, la Universidad de La Coruña, Universidad Rovira i Virgili (Tarragona).

Su trabajo se centra en el análisis de la sociedad multiétnica y los modelos de convivencia, las identidades nacionales, étnicas y religiosas, y las migraciones.

Entre sus publicaciones cabe destacar : Ni una gota de sangre impura. La España inquisitorial y la Alemania nazi cara a cara (Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2006), Perpetuum Mobile : entre la balcanización y la aldea global (Barcelona : Anthropos, 2004), Etnogénesis y etnicidad en España. Una aproximación histórico-antropológica al casticismo (Barcelona : Anthropos, 1998), ‘Hechos diferenciales’ y convivencias interétnicas en España (Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1999).

08/12/2010

I Simpósio de Tradução e Antropologia

Participantes

  • Christiane Stallaert(Instituto Superior de Tradutores e Intérpretes – Antuérpia/Bélgica): “Antropologia e Tradução”
  • Evelyn Schuler Zea(PGET/UFSC): “Modos de transposição na antropologia e na tradução: reflexões a partir de algumas imagens conceituais Waiwai”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Christiane Stallaert

Christiane STALLAERT es profesora de Antropología y Comunicación Intercultural en la Universidad Católica de Lovaina (Catholic University of Leuven, Bélgica) y profesora de Estudios Hispánicos y de Traducción en la Universidad de Amberes (Bélgica).

Ha sido profesora visitante en la Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (E.H.E.S.S., París), la Universidad de Constanza(Alemania), y en diversas universidades españolas, entre otras, la Universidad Complutense de Madrid, la Universidad de La Coruña, Universidad Rovira i Virgili (Tarragona).

Su trabajo se centra en el análisis de la sociedad multiétnica y los modelos de convivencia, las identidades nacionales, étnicas y religiosas, y las migraciones.

Entre sus publicaciones cabe destacar : Ni una gota de sangre impura. La España inquisitorial y la Alemania nazi cara a cara (Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2006), Perpetuum Mobile : entre la balcanización y la aldea global (Barcelona : Anthropos, 2004), Etnogénesis y etnicidad en España. Una aproximación histórico-antropológica al casticismo (Barcelona : Anthropos, 1998), ‘Hechos diferenciales’ y convivencias interétnicas en España (Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1999).

Evelyn Schuler Zea

Evelyn Schuler Zea é professora adjunta do Departamento de Antropologia da UFSC (desde 2010.2), atuando nos cursos de Antropologia, Museologia e Ciências Sociais e no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Possui graduação em Ciências Humanas (Etnologia, Filosofia, Literatura Alemã) pela Universidade de Basel (1997), mestrado em Etnologia pela Universidade de Basel (1999), doutorado em Antropologia Social pela Universidade de Bern (2006) e como resident fellow fez pós-doutorado na Universidade Livre de Berlim (FU-Berlin) e na Universidade de São Paulo (USP), onde é pesquisadora do Núcleo de História Indígena e do Indigenismo (NHII-USP) desde 1995. Realiza pesquisa de campo entre os povos indígenas Waiwai no Brasil e na Guiana. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena e Teoria Antropológica, atuando principalmente nos seguintes temas: antropologias ameríndias, teorias de tradução e tradições visuais.

08/12/2010

Palestra com Zeca Nunes Pires (Cineasta)

“Literatura e Cinema: Traduções, Deslocamentos e Representações”

e

Conferência-debate

com exibição do curta-metragem “Manhã”, baseado em poema de Carlos Drummond de Andrade

03/12/2010

Palestra com Martônio Mont’Alverne Barreto Lima (UNIFOR)

“Teoria da Democracia Atual e Tradução: Contextos, Temas e Desafios”

30/11/2010

Palestra com Lourdes Bernardes Gonçalves (UFC)

“Linguística de Corpus e Tradução Literária: Uma parceria viável”

VÍDEO:

Resumo:

A Lingüística de Corpus é uma abordagem que vem sendo cada vez mais utilizada em várias áreas de estudos lingüísticos. As diversas pesquisas em que a Lingüística de Corpus desempenhou um papel decisivo despertaram nossa curiosidade para investigar se ela também se prestariam para a análise do texto literário e a avaliação da tradução literária. O fato de essa abordagem permitir a manipulação de grande quantidade de dados, fornecendo estatísticas e padrões que só podem ser obtidos desse modo, levou-nos a formular a hipótese de que a Lingüística de Corpus pudesse vir a complementar perfeitamente uma área de estudos em que a minuciosa observação da letra do texto é fundamental, na tentativa de estabelecer certos padrões estilísticos ou temáticos. Percebemos o processo de avaliação da tradução literária como composto de dois momentos: a análise do texto original e a avaliação de sua tradução. Mostraremos, portanto, em nossa exposição, a contribuição da Linguística de Corpus nas duas situações.

 

22/11/2010

Conferência com Philippe Chevallier (Biblioteca Nacional da França)

“Michel Foucault e estratégia de tradução de textos clássicos latinos e gregos”

como Foucault escolhe, cita e traduz os textos clássicos cristãos dos séculos II e III (gregos ou latinos) em suas aulas no Collège de France de 1980 (curso Do governo do vivos)? Trata-se portanto de refletir, através do exemplo de Foucault, acerca de certas práticas de tradução no campo atual da filosofia. Parece-me que para muitos filósofos levados hoje a ser não somente comentadores mas também tradutores, a tradução é uma atividade tecnicamente difícil mas relativamente simples em seus princípios.

Philippe Chevallier

Phlippe Chevalier é coordenador de projeto na Biblioteca Nacional da França. É também membro da equipe da Biblioteca Foucaultiana, grupo de trabalho integrado à Agencia Nacional de Pesquisa (ANR). Doutorou-se em Filosofia, pela Universidade Paris XIII, defendendo a tese Michel Foucault e o Cristianismo, sob orientação de Frédéric Gros. Entre suas publicações, além de dezenas de artigos, encontram-se livros como Michel Foucault: Le pouvoir et la bataille, Nantes, éditions Pleins Feux, 2004 e Folie et justice: relire Foucault, Toulouse, Erès, 2009, este em co-autoria com Tim Greacen.

12/11/2010

Mesa-redonda:

Experiências com o doutorado sanduíche – Mesa redonda com três alunos da PGET

Participantes

  • Juliana Steil Tenfen(UFPel)
  • Gustavo Rinaldi Althoff(UFSC)
  • Cristiane Vidal(IFSC/SJ)
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC) (Moderador)

Cristiane Vidal

Graduou-se em Letras pela Universidade do Contestado – campus de Caçador. Atualmente é doutoranda da PGET com período sanduíche no Comparative Media Studies – Massachusetts Institute of Technology. Faz parte do grupo de pesquisa URIEL – Uso de Recursos Informatizados para o Ensino de Línguas. É professora de inglês da Rede Pública do Estado de Santa Catarina. Seus principais interesses de pesquisa incluem: abordagem funcionalista para a traduçäo de Christiane Nord, traduçäo intersemiótica, multimodalidade, aquisiçäo de línguas e vídeo games.

Gustavo Rinaldi Althoff

Graduou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina em 1998 e atualmente é doutorando da PGET, onde finaliza sua tradução comentada deInquiry into the Human Mind on the Principles of Common Sense do filósofo escocês Thomas Reid. Ganhou bolsa da Capes para realização de doutorado-sanduíche na Wake Forest University, Winston-Salem, Carolina do Norte, de outubro de 2009 até setembro de 2010. É editor-assistente do periódico Scientia Traductionis e membro do Núcleo de Estudos do Pensamento Político – NEPP -, ambos da UFSC. Seus principais interesses de pesquisa são teoria da tradução, tradução de filosofia e teoria política.

Juliana Steil Tenfen

Juliana Steil é doutora em Estudos da Tradução pela UFSC, com tese sobre Milton de William Blake. Atualmente desenvolve pesquisa de pós-doutorado, na mesma instituição, sobre as ilustrações de Blake à Divina Comédia.

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

09/11/2010 – 10/11/2010

Mini-curso com Prof. Dr. Mamede Mustafá Jarouche (USP)

Literatura árabe clássica e tradução

  • A Narrativa entre os árabes
  • Kalila e Dimna
  • Os Sete Vizires
  • Livro das Mil e Uma Noites
  • A Tradução do Livro das Mil e Uma Noites

Data: Terça, 09 de novembro 2010, 09h às 12h.

Local: Sala Carlos Drummond de Andrade- Bloco B, CCE

Data: Quarta, 10 de novembro 2010, 09h às 12h.

Local: Sala Hassis – Bloco B, CCE.

Inscrição : seminariopesquisasandamentobr@gmail.com

08/11/2010 – 09/11/2010

III Seminário de Pesquisas em Andamento da PGET

ABERTURA

Data: 08/11/2010

Horário: 9:00 h

Local: Sala Carlos Drummond de Andrade – CCE – Bloco B

Coordenação: Prof. Dr. Ronaldo Lima (PGET/UFSC)

Prof.ª Dr.ª Andréa Cesco (PGET/UFSC)

– Discurso de todos los diablos de Quevedo y Villegas: tradução, notas e comentários

– Los empeños de una casa, de Sor Juana Inés de la Cruz: tradução, notas e comentários

Prof.ª Dr.ª Karine Simoni (PGET/UFSC)

História da tradução na Itália do século XIX: perspectivas teóricas e críticas

Prof. Dr. Lincoln Fernandes (PGET/UFSC)

– Estudo de corpus paralelo bilíngue de literatura infanto-juvenil

– Ferramentas de corpus para pesquisa e formação do tradutor

APRESENTAÇÕES DAS COMUNICAÇÕES
HORÁRIO/LOCAL PARTICIPANTE TÍTULO ORIENTADOR
11:00 – 11:45

Local:Sala CarlosDrummond deAndrade

Noemi T. deMelo(Coordenadora) Texto e contexto na construção desentidos: a tradução em sala de aula deLE Prof.ª Dr.ª Meta Zipser
Janine Oliveira Estudo do processo de formação deneologismos em Libras Prof. Dr. Markus Weininger
Natanael França Façanhas e limitações da tradução decanções: um estudo a partir de versõesde Garota de Ipanema em cincoidiomas Prof. rn Dr. LiesFernandes
14:00- 15:00

Local:Sala CarlosDrummond deAndrade

Sandra dosSantos(Coordenadora) Análise de reescritura e manipulaçãoem duas traduções de Ninety eighty-four de George Orwell Prof.ª Dr.ª Patrícia Peterle
Gisele Orgado A interpretação das fábulas aqui, ali,acolá – sempre Prof. Dr. Ronaldo Lima
Juliana Steil Tradução comentada de Milton, deWilliam Blake Prof. Dr. Walter Costa
Karin GostekPessoa O olhar brasileiro e alemão em textosjornalísticos no início do séc. XX Prof.ª ‘ Dr.ª Meta Zipser
15:20 – 16:30

Local:Sala CarlosDrummond deAndrade

Hanna BetinaGõtz Da criação ao produto acabado: opercurso do Diary of Adam and Eve deMark Twain Núcleo de estudo deprocesso criativo NUPROC

Coordenação:Prof. Dr Sergio Romanelli

Adriano Mafra O Canto do Siciliano por D. Pedro II:análise do processo criativo
Rosane deSouza A gênese do processo tradutório:As mil e uma noites de D. Pedro II
Ana Maria Sackl Crítica genética do manuscrito doPopol Vuh
Raquel Yee A tradução da Ilíada de OdoricoMendes: estudo genético e histórico.

Data: 09/11/2010

Horário: 09h às 12h.

Local: Sala Carlos Drummond de Andrade – CCE – Bloco B

Mini-curso com Prof. Dr. Mamede Mustafá Jarouche (USP)

Literatura árabe clássica e tradução

A Narrativa entre os árabes

Kalila e Dimna

Os Sete Vizires

Livro das Mil e Uma Noites

A Tradução do Livro das Mil e Uma Noites

APRESENTAÇÕES DAS COMUNICAÇÕES
HORÁRIO/LOCAL PARTICIPANTE TÍTULO ORIENTADOR
14:00- 15:00

Local:Sala CarlosDrummond deAndrade

Thaís Collet(Coordenadora) Tradução de terminologia: um estudo delegendas Prof.ª Dr.ª Ina Emmel
GabrieleGreggersen Re-encantando a educação pelaliteratura imaginativa ____
Aline Fogaça Tradução e repercussão do futurismo noBrasil Prof.ª Dr.ª Patricia Peterle
Iliane Tecchio Interpretação dos traços emDrácula de Bram Stoker Prof. Dr. Ronaldo Lima
15:20 – 16:30

Local:Sala CarlosDrummond deAndrade

Marcus Tulius(Coordenador) O fascínio de uma filicida ou: Medeia,drama de Hans Henny Jahnn – umatradução anotada Prof. Dr. WernerHeidermann
Rosário Lazaro Igoa Transblanco: uma colaboração detradução Prof. Dr. Walter Costa
Rafaela Marques Tradução comentada de Quién mató aRosendo? de Rodolfo Jorge Walsh parao português Prof.ª Dr.ª Patricia Peterle
Sandra Mazutti Jornalismo e tradução: marcas culturaisem interface Prof.ª Dr.ª Meta ZipserCoorientadora:Prof.ª Dr.ª Maria JoséDamiani

Data: 10/11/2010

Horário: 09h às 12h.

Local: Sala Hassis – CCE – Bloco B

Mini-curso com Prof. Dr. Mamede Mustafá Jarouche (USP)

Literatura árabe clássica e tradução

APRESENTAÇÕES DAS COMUNICAÇÕES
HORÁRIO/LOCAL PARTICIPANTE TÍTULO ORIENTADOR
14:00- 15:00

Local:Sala Hassis

Marcelo Bueno dePaula(Coordenador) Reflexões tradutórias na ficção deBorges: “Pierre Menard, autor delQuijote” e “La busca de averroes” Prof.ª Dr.ª Andréa Padrão
Janandréa doEspírito Santo Laços da tradução:As versões em língua espanhola deLaços de família, de Clarice Lispector,em um estudo baseado em corpus Prof. Dr. Marco Rocha
Caroline R.VieiraSantos A tradução da fala dos professores emHarry Potter: um estudo baseado emcorpus Prof. Dr. Lincoln Fernandes
Lilian Agg Garcia Analisando descritivamente O HomemInvisível de Chesterton Prof. Dr. Sergio Romanelli
15:20 – 16:30

Local:Sala Hassis

Lautenai Jr.(Coordenador) Co-translate: pós-edição colaborativaem tradução automática Prof. Dr. Lincoln Fernandes
Robert Coulthard Backtranslation in transculturaladaptation of medical researchinstruments: does it work, is itnecessary and might there be a bettermethod of achieving comparable orsuperior results? Prof. Dr. Markus Weininger
Lilian J. Fleuri O tradutor nos estudos da tradução: arepresentação brasileira do tradutorem obras acadêmicas dos estudos datradução – uma abordagem sistêmico-funcional de análise textual Prof.ª Dr.ª Maria LúciaVasconcellos
Vanessa Hanes A tradução do inglês sulista norte americano em três filmes dos irmãosCoen: uma análise descritiva Prof. Dr. Sergio Romanelli

04/11/2010 – 05/11/2010

I Colóquio Relações e Conexões entre
Literatura, História e Tradução

04 de novembro 2010

9h – Sala Drummond

Coordenação: Rosvitha Friesen Blume

Roberto Francavilla (Univ. di Siena): “Apagar o fogo ou chamar os bombeiros? Escritor e sociedade na Itália contemporânea”

Maria Aparecida Barbosa (PGL/UFSC): “DADA: Blefe e Verdade afrontam a República de Weimar”

Andrea Santurbano (UFSC): “Aporias da história em Savinio e Morselli”

14h – Sala Drummond

Coordenação: Andrea Santurbano

Prisca Agustoni (UFJF) : “Traduzir o silêncio: história, ética, e estética na poesia de Paul Celan”

Patricia Peterle (PGL/PGET/UFSC): “Literatura, cultura e tradução: o complexo percurso de Graciliano Ramos”

16h – Sala Drummond

Rosani Umbach (UFSM): Mesa-Redonda com a participação de orientandos e apresentação dos projetos

05 de novembro 2010

9h – Sala Drummond

Coordenação: Patricia Peterle: “Literatura e história: os discursos da memória”

Adriana Iozzi (USP): “A História em pedaços: colecionismo e arqueologia na literatura italiana do século XX”

14h – Sala Drummond

Coordenação: Maria Aparecida Barbosa

Claudia de Lima Costa (PGL/UFSC): “Feminismo e tradução cultural: sobre a colonialidade do gênero e a descolonização do saber”

Rosvitha Friesen Blume (PGET/UFSC): “Teoria e prática tradutória numa perspectiva de gênero”

Apoio:
Pós-Graduação em Literatura – PGL
Pós-Graduação em Estudos da Tradução – PGET
Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras – DLLE

03/11/2010

Palestra com Silvia la Regina (Università G.d’Annunzio de Chieti-Pescara/Itália)

“Poesia italiana no Brasil: exemplos de plurilinguismo literário”

Silvia la Regina

Doutora em letras pela Università de Palermo (Italia) e pela Universidade Federal da Bahia. Por 10 anos, ensinou língua e literatura italianas na Universidade Federal da Bahia, e, desde 2009, ensina literatura brasileira na Università G.d’Annunzio de Chieti-Pescara, na Itália. Traduziu para o italiano Guimarães Rosa, Bernardo Carvalho, Rubem Fonseca, entre outros, e Leonardo Sciascia para o português. Tem publicações sobre Gregório de Matos, a literatura brasileira do séc.XVIII, Antonio Tabucchi, Graciliano Ramos, Italo Calvino e outros autores.

27/09/2010 – 28/09/2010

OFICINA: Técnicas de anotações em interpretação consecutiva

Ministrante:

Tito Livio Cruz Romão (UFC)

27/9/2010: 9:00 – 11:30

28/9/2010: 9:00 – 11:30

Sala Machado de Assis, 4º andar, Bloco B, CCE

Inscrições para a Oficina

Prof. Ronaldo Lima – ronaldolima12003@gmail.com

(Vagas: 20)

Org. Profs. Drs. Walter Carlos Costa/Ronaldo Lima

O evento será transmitido através do link: mms://tvled.egc.ufsc.br/aovivo

27/09/2010

Mesa-redonda:

Tradução e Interpretação

Participantes

  • Tito Livio Cruz Romão(UFC)
  • Sabine Gorovitz(UnB)
  • Orlanda Miranda(PGET/UFSC) (Mediadora)

O evento será transmitido através do link: mms://tvled.egc.ufsc.br/aovivo

Tito Livio Cruz Romão

Tito Livio Cruz Romão é doutor em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina sob a orientação do Prof. Dr. Walter Carlos Costa. Cumpriu créditos de Doutorado no Centro de Ciências da Translação da Universidade de Viena com a Profa. Dra. Mary-Snell-Hornby. Possui Graduação em Letras Francês-Português pela Universidade Estadual do Ceará (1984), Graduação em Letras Inglês pela Universidade Estadual do Ceará (1985), Mestrado em Linguística Aplicada (Tradução) pela Johannes-Gutenberg Universität Mainz/Alemanha (1990) e Especialização em Interpretação de Conferências (Interpretação Simultânea e Consecutiva) pela Ruprecht Karl-Universität Heidelberg/Alemanha (1992). É Coordenador de Assuntos Internacionais da Universidade Federal do Tradutor Público e Intérprete Comercial nomeado pela Junta Comercial do Estado do Ceará para a língua alemã e, desde 1993, professor de língua e cultura alemã no Curso de Letras Português/Alemão da UFC, além de ensinar no Curso de Especialização em Estudos da Tradução daquela IES. Traduziu livros, capítulos de livros e artigos do alemão, francês e inglês, dentre os quais se destacam: “A democracia nos dia de hoje”, de Ottfried Höffe, “Legalidade e legitimidade”, de Carl Schmitt, e “A ideia do Bem entre Platão e Aristóteles”, de Hans-Georg Gadamer, além de diversos textos do escritor e cineasta suíço Peter K. Wehrli. Entre 1997 e 2001 foi leitor brasileiro, vinculado ao Itamaraty, no Centro de Ciências da Translação (Zentrum für Translationswissenschaften) da Universidade de Viena. É membro da Associação Cearense de Tradutores Públicos e foi membro da Diretoria da ABRAPT – Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (2011-2013).

14/09/2010 – 17/09/2010

II SIMPÓSIO DE LITERATURA COMPARADA E TRADUÇÃO

Apoio: Pós-Graduação em Estudos da Tradução

Realização: Grupo de Pesquisa Literatura Comparada e Tradução

14 de setembro de 2010

10:10h. – Palestra de Abertura

Coordenação: Walter Carlos Costa (UFSC)

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE Bloco B

A Novela: literatura e tradução no Brasil meridional”

Flávio Loureiro Chaves (UFRGS)

Resumo: Sob a direção de Erico Verissimo a revista A Novela circulou de 1936 a 1938, visando exclusivamente a tradução de textos de literatura inéditos no Brasil. Constituiu assim uma experiência pioneira na época e revelou ao país um número significativo de escritores até aí desconhecidos, principalmente aqueles traduzidos da língua inglesa. A revista está na origem do grande surto editorial dos anos ‘40’, importando também à identificação das matrizes na obra de Verissimo, e sugere uma linha de trânsito em direção a determinados núcleos internacionais no panorama cultural da época.

15:00h. – Mesa-redonda I

Coordenação: Beth Ramos (UFBA)

Local: Sala Drummond – CCE Bloco B

“Cartografia literária: representação, tradução”

Luis Alberto Brandão (UFMG)

Resumo: Pretende-se explorar especulativamente as consequências, para as noções de conhecimento, de ciência e de arte, de se considerar a constituição do conhecimento científico e do artístico como processo de representação ou como processo tradutório. Tal debate conceitual abarca a pergunta sobre o grau em que a definição de cartografia – produção de mapas, em sentido literal ou metafórico – é tributária de cada um dos referidos processos, bem como sobre o interesse de se conceber a obra literária como uma forma de cartografia. Para tanto, serão analisados alguns “mapas literários” desafiadores, sobretudo o que se apresenta no poema “The hunting of the snark”, de Lewis Carroll.

La cugina. Um romance popular de Eça de Queiroz?”

Giorgio de Marchis (Università degli Studi Roma III)

Resumo: A comunicação vai apresentar uma tradução pouco conhecida de O Primo Basílio publicada na Itália, em 1966, numa coleção popular. A análise de La cugina, além de oferecer mais uma contribuição para a reconstrução da fortuna italiana de Eça de Queiroz, vai tentar identificar os mecanismos de manipulação literária que, numa tradução, podem deslocar uma obra do centro do cânone para as margens paraliterárias.

“Sterne em Dom Casmurro

Luana Ferreira de Freitas (UFC)

Resumo: Sabe-se que a criação não acontece no vazio, sem fontes ou leituras: a literatura é produzida a partir de literatura e consiste em uma cadeia de textos interligados. Há, nos escritos de Machado de Assis, marcas mais ou menos explícitas de seus autores e textos prediletos: Schopenhauer, Sterne, a Bíblia, Shakespeare, Flaubert, Balzac, Poe, entre outros. A comunicação que apresento nesse simpósio tem como objetivo revelar, na obra machadiana, mais especificamente, em Dom Casmurro, o diálogo que o autor brasileiro trava com a literatura inglesa, em especial com o romance A Sentimental Journey de Laurence Sterne.

15 de setembro de 2010

10:10h. – Palestra

Coordenação: Marie-Hélène Torres (UFSC)

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE Bloco B

“Da antropofagia à transluciferação

Inês Oseki (Université de Provence)

Resumo: Num famoso ensaio de 1980, o poeta, ensaísta e tradutor Haroldo de Campos propõe uma nova leitura da historiografia literária brasileira fixando o início desta última no século XVII com a atuação de Gregório de Matos Guerra. Contradizendo assim a proposta acadêmica que vê a literatura brasileira como uma espécie de sub-produto da portuguesa, esta, por sua vez, derivando da literatura francesa, dominante desde o Renascimento, Haroldo de Campos intitula seu ensaio “Da razão antropofágica: diálogo e diferença na cultura brasileira”. Para o crítico, a literatura brasileira nunca foi “infans” e nasceu “falando barroco” e sua primeira manifestação é a de Gregório, “o primeiro antropófago experimental de (nossa) poesia”, como diz Augusto de Campos. O processo de formação dessa literatura se efetua assim, como para todas as literaturas emergentes, graças ao que ele chama, depois de Oswald, de antropofagia: a ingestão da literatura estrangeira através da tradução. Haroldo funda sua demonstração na conceituação oswaldiana modernista (1922) exposta no poema Poesia Pau-Brasil: a assimilação pela espécie brasileira da experiência estrangeira reinventada em termos próprios e,- acrescenta o crítico -, com “as qualidades locais que dão ao produto um caráter autônomo conferindo-lhe a possibilidade de funcionar por seu turno, numa confrontação internacional, como produto de exportação”. Nossa proposta é de, sem contestar a análise efetuada por Haroldo de Campos, ampliar seu enfoque e acrescentar dados que vão desde o Renascimento francês, que compreendem a gênese do conceito (o canibalismo da Plêiade) até a própria atuação de Haroldo de Campos, o último antropófago da nossa literatura (com sua tribo concretista).

15:00h. – Mesa-redonda II

Coordenação: Luis Alberto Brandão (UFMG)

Local: Sala Drummond – CCE Bloco B

“É isto um tradutor? A autotradução entre teoria e estudos de caso”

Roberto Mulinacci (Università degli Studi di Bologna)

Resumo:. Na esteira do interesse crescente suscitado, ao longo destes últimos anos e não só na Europa, pelo tema da autotradução – que constitui, porém, um âmbito ainda pouco desenvolvido (em termos bibliográficos) da imensa área dos translation studies -, a minha comunicação pretende apenas problematizar a aparente elementaridade dessa prática literária, graças também a alguns textos que parecem fugir à definição básica do núcleo conceitual dela.

“Marcel Schwob: tradutor do outro e de si mesmo”

Claudia Borges de Faveri (UFSC)

Resumo: No verão de 1894, Marcel Schwob (1867-1905) reúne contos, antes esparsamente publicados em revistas, para compor seu Le livre de Monelle, espécie de evangelho místico de tom niilista, povoado por menininhas enigmáticas. Uma das obras mais conhecidas de Schwob, várias vezes adaptada para o teatro, inspirando artistas plásticos, músicos e desenhistas, Le livre de Monelle constitui o exemplo mais claro de romance impressionista: nenhuma trama ou cenário, mas depurada evocação poética de um luto, transformado em obra de originalidade estética radical. Schwob povoa seu texto de magos, heréticos e aventureiros, espelhos e máscaras, brincando com o leitor, deixando-lhe falsas pistas, fazendo de sua obra uma labiríntica tradução: releitura, experimentação, recriação, do outro e de si mesmo.

“Graciliano Ramos: tradução sobre palimpsesto”

Elizabeth Ramos (UFBA)

Resumo: Em 1940, a Companhia Editora Nacional lançou, no Brasil, a tradução ‘Memórias de um negro’, assinada pelo romancista Graciliano Ramos (1892-1953). O artigo, além de trazer alguma informação sobre o texto autobiográfico ‘Up from slavery’ (1901), do educador norte-americano Booker T. Washington (1858/9-), apresenta algumas das soluções encontradas pelo escritor brasileiro na sua tarefa de tradutor, soluções essas que, muitas vezes se confundem com o próprio estilo literário do Velho Graça, tornando sua tradução uma verdadeira escrita sobre palimpsesto.

“Um diálogo no meio do caminho: Czes?aw Mi?osz, leitor e tradutor de Carlos Drummond de Andrade”

Marcelo Paiva (UFPR)

Resumo: Em Wypisy z ksi?g u?ytecznych [Excertos de livros úteis, 1994], pessoalíssima antologia comentada da poesia mundial com organização, prefácio e traduções de sua autoria, o poeta polonês Czes?aw Mi?osz incluiu uma única obra de um único confrade brasileiro: “No meio do caminho”, de Carlos Drummond de Andrade. Indireta embora, pois teve por base a versão do poema para o inglês assinada por Elizabeth Bishop (Mi?osz não conhecia a língua portuguesa), o texto reescrito em polonês reveste-se de especial interesse, já que presta testemunho de uma leitura – para nós – um tanto atípica dos versos do itabirano, a qual faculta ver, para além de um outro Drummond, o próprio Czes?aw Mi?osz, às voltas com os caminhos e os descaminhos de sua obra e de toda a poesia moderna. Estes os problemas aqui sob escrutínio.

16 de setembro de 2010

10:10h. – Palestra

Coordenação: Patricia Peterle (UFSC)

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE Bloco B

Tradução e sistema literário: contribuições, salvo engano, de Antonio Candido para os estudos da tradução.

Germana Henriques Pereira de Sousa (UnB) 

Resumo: A relação entre os trabalhos críticos e teóricos de Antonio Candido e os Estudos da Tradução pode parecer inusitada, mas apenas se a questão for vista superficialmente. De perto, na realidade, quem ler com atenção a obra do crítico brasileiro, poderá elencar vários pontos de contato entre seu ponto de vista acerca da literatura e da tradução e os estudos teóricos da tradução. Se não, vejamos:

  • O comparatismo de Antonio Candido;
  • A historiografia da literatura;
  • O estudo da formação da tradição e do cânone;
  • O conceito de filtro e não de influência;
  • A questão da dialética local/cosmopolita na formação da literatura brasileira;
  • A questão da relação entre literatura e subdesenvolvimento, que resulta em públicos restritos e na ilusão ilustrada;
  • A noção de sistema literário;
  • Arte de agregação e arte de segregação;

Essa lista, mínima, poderia ser bastante ampliada, mas o objetivo aqui não é esse. Trata-se, pois, dentre os tópicos acima apresentados eleger a relação entre literatura, tradução e formação do sistema literário brasileiro, no sentido da formação de sua tradição, ou seja, trata-se de estudar a importância da literatura traduzida para a formação do cânone nacional, tal como Candido apresenta em dois textos fundamentais para nosso tema: “Os primeiros baudelairianos” (2003) e “Estrutura Literária e função histórica” (2000). Em ambos os textos, Candido mostra como a tradução ocupou uma posição central na formação do cânone nacional e como os tradutores participaram ativamente desse processo.

15:00h. – Mesa-redonda III

Coordenação: Flávio Loureiro Chaves (UFRGS)

Local: Sala Drummond – CCE Bloco B

“Viver entre línguas: língua, lugar da experiência”

Marcelo Jacques de Moraes (UFRJ)

Resumo: Partindo da reflexão sobre alguns aspectos da pesquisa A literatura na língua do outro: Jacques Derrida e Abdelkebir Khatibi (tese de doutorado de Maria Angélica Deângeli, da UNESP, defendida em 2010), pretendo discutir aqui a idéia da língua como lugar da experiência, em contraposição à ideia (ou a uma certa idéia…) de tradução.

“Mme de Staël: Literatura e Tradução”

Marie-Hélène Torres (UFSC)

Resumo: Apresentamos num primeiro momento o conceito de literatura comparada, principalmente ligado à alteridade e à dimensão estrangeira. Em seguida, mostramos como e por que a obra De la littérature, considérée dans ses rapports avec les institutions sociales [Da literatura considerada nas suas relações com as instituições sociais] de Mme de Staël é considerado como sendo um grande trabalho “comparatista”. Por fim, veremos como a interculturalidade e a sua visão de perfectibilidade envolvem a tradução que contribui para o desenvolvimento das letras pelo conhecimento de outras.

“Ugo Foscolo e a antítese entre os Antigos e os Modernos: intersecções entre literatura e tradução”

Karine Simoni (UFSC)

Resumo: Ugo Foscolo (1778-1827), um dos principais autores da literatura italiana do Oitocentos, escreveu um notável número de ensaios críticos nos quais discutiu temas como literatura e tradução. A comunicação faz uma relação entre o conjunto de textos Esperimenti di traduzione dell’Iliade (1807), principal texto em que Foscolo expõe suas idéias sobre tradução, e os ensaios presentes na coletânea Epoche della lingua italiana (1823), nos quais o autor analisa, dentre outros temas, de que modo o estudo dos autores clássicos poderia melhorar a literatura italiana do presente. Objetiva-se, dessa maneira, relacionar as idéias de Foscolo sobre tradução com a sua concepção de literatura, especialmente da literatura italiana contemporanea.

“Uma possível cartografia da presença de Ignazio Silone no Brasil”

Patricia Peterle (UFSC)

Resumo: A tradução literária pode ser vista como uma espécie de “mola propulsora” dos estudos relacionados à área da literatura comparada. É, de fato, ela que oferece a possibilidade de movimentos diferentes, que faz circular idéias, formas, estruturas, enfim, a tradução de uma obra qualquer envolve, e também gera, todo um “sistema” que vai aos poucos se delineando. Nessa perspectiva, a tradução pode ser vista como elemento integrador de duas culturas e, ao mesmo tempo, pode ser concebida como elemento estimulador, se se pensa na sua repercussão. Refletir sobre essa relação que a tradução estabelece com a outra cultura, a partir de todo um contexto que a cerca (resenhas, notícias, informações, propaganda), significa também poder dar uma atenção maior para aspectos desconsiderados ou pelo menos não tão conhecidos. As primeiras obras de Ignazio Silone, escritor italiano exilado na Suíça, foram traduzidas para muitas línguas e tiveram uma intensa circulação em muitos países, antes mesmo de serem publicadas na Itália. Assim, pretende-se traçar uma cartografia, ainda que inicial, dos textos de Ignazio Silone traduzidos e publicados no Brasil, na primeira metade do século XX. A partir desse mapeamento será possível identificar e refletir a teia de registros e olhares por meio dos quais a obra siloniana começa a circular na cultura brasileira desse período.

17 de setembro de 2010

10:10h. – Palestra de Encerramento

Coordenação: Andréia Guerini (UFSC)

Local: Auditório Henrique Fontes – CCE Bloco B

“L’esprit humain, qui semble voyager d’un pays à l’autre”: Considerations on the historical relationships between translation and comparative literature.”

Lucia Boldrini (University of London)

Resumo: The relationships between translation and (comparative) literature have always generated debate and, often, controversy (the brackets used above signal the obvious though sometimes forgotten fact that reflection on the relationship between translation, literature in one’s language, and literatures in different languages existed well before the notion of “comparative literature” became current). My paper will consider some questions concerning the construction of the language of literary production (from notions of eloquence, rhetoric, and correct speaking to the notion of barbarism; from the idea of the “mother language” to that of “the language of the people”) to ask how these affect the conceptualization of disciplines such as translation and comparative literature. I am interested in particular to discuss how a historical perspective that also takes into account the theorization of translation (from classical, through medieval, to modern times) can help us throw different light on key moments in the history of comparative (and/or world) literature; among these, I shall consider in particular the Romantic moment (the words quoted in my title are Mme de Staël’s) and the early Renaissance.

12/08/2010

Palestra com Alain-Philippe Durand (University of Arizona (EUA))

“Traduções de Windows on the World – Francês, Inglês, Português”

Alain-Philippe Durand

Ph.D., University of North Carolina at Chapel Hill, 1999

Honors Professor de Francês e Chefe do Departamento de estudos francófonos da Universidade de Rhode Island/EUA. Entre outras atividades, investiga novelas contemporâneas das Américas e da Europa, com ênfase em aspectos Culturais e Literários. Atualmente desenvolve pesquisa das traduções do romancista brasileiro de Jorge Amado na França. É autor dos livros: Black, Blanc, Beur. Rap Music and Hip-Hop Culture in the Francophone World (Scarecrow Press, 2002), Un Monde Techno. Nouveaux espaces électroniques dans le roman français des années 1980 et 1990 (Weidler, 2004), Novels of the Contemporary Extreme (Continuum, 2006) co-editado com Naomi Mandel, e Frédéric Beigbeder et ses doubles (Rodopi, 2008). Publicou vários verbetes no Dictionary of Literary Biography e na Encyclopedia of Popular Music of the World. Possui textos publicados versando sobre cultura e literatura luso-brasileira dos séculos XIX, XX e XXI em jornais como PMLA (forthcoming),The French ReviewL’Esprit créateur, L’Atelier du RomanEtudes FrancophonesContemporary French Civilization, Romance Notes, e Romance Quarterly. Atua como parecerista dos periódicos: College Literature e Social Identities. Journal for the Study of Race, Nation, and Culture. Para informações detalhadas e contato, aesse: www.uri.edu/artsci/ml/durand/french/durand

11/08/2010

Palestra com Mamede Mustafa Jarouche (USP)

” Tradução das Mil e uma Noites – Quarto Capítulo”

Mamede Mustafa Jarouche

Mamede Mustafa Jarouche é bacharel e doutor em Letras pela USP, onde leciona Língua e Literatura e Árabe desde 1992, bem como pesquisador e tradutor do árabe ao português. No momento, está traduzindo ao português o terceiro volume do Livro das Mil e uma Noites.

10/08/2010

Palestra com Vera Lúcia Santiago Araújo (Universidade Estadual do Ceará)

“A pesquisa em Legendagem para Surdos e Ensurdecidos (LSE) na UECE”

09/08/2010

II Simpósio de Textos Clássicos e Tradução

Participantes

  • Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa(UFMG): “Tradução: opções lexicais e gênero literário”
  • Orlando Luiz Araújo(UFC): “A reescritura da tragédia grega para a cena contemporânea”
  • João Angelo Oliva Neto(USP): “O bom censo: quem foi quem na tradução de epopéia clássica para o português?”
  • Mauri Furlan(PGET/UFSC) (Coordenador)

João Angelo Oliva Neto

João Angelo Oliva Neto possui graduação em Letras (Inglês e Português) (1982), graduação em Letras (Latim e Grego) (1988), mestrado em Letras Clássicas (1993) e doutorado em Letras Clássicas (1999) sempre pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor-doutor assistente da Universidade de São Paulo na Graduação em Língua e Literatura Latina e na Pós-Graduação em Letras Clássicas. Atua principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: gêneros da poesia antiga, tradução poética do grego e do latim e estudos de história da tradução de poesia greco-latina em português. Lidera o Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq: Verve: Verbum Vertere – Estudos de Poética, Tradução e História da Tradução de Textos Latinos e Gregos, que possui página ainda em construção na Internet: http://citrus.uspnet.usp.br/verve/

Orlando Luiz Araújo

Orlando Luiz de Araújo é doutor e mestre em Letras Clássicas pela Universidade de São Paulo. Professor de Língua e Literatura Grega da graduação em Letras Clássicas e da pós-graduação em Letras da Universidade Federal do Ceará. Coordena o grupo de pesquisa Narração e Drama: Gêneros em Diálogos na Literatura Grega Antiga. Organizou em parceria com Ana Maria César Pompeu e Robert Brose Pires os livros O Riso no Mundo Antigo (2011), Oralidade e Performance no Mundo Antigo (2012) e Identidade e Alteridade no Mundo Antigo (2013), tem, ainda, artigos publicados em revistas e em atas de colóquios.

Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa

Graduada em Português-Grego pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) com mestrado em Estudos Lingüísticos pela UFMG (1990) e doutorado em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Realizou Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo, com pesquisa sobre drama satírico grego. Atualmente é professora associada da UFMG. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Tragédia Grega, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro antigo, épica grega, drama satírico, mitologia, estudo do riso na Antiguidade, literatura clássica e outras literaturas, tradição e renovação no teatro e tradição clássica na Literatura Brasileira. Participou da elaboração do Dicionário Grego-Português (com tradução de verbetes do francês e inglês, tradução dos exemplos em grego) e desenvolve trabalhos também nas áreas de Lexicografia, Semântica e Análise do Discurso. Coordenadora do grupo de contadores de história do mundo antigo, Contos de Mitologia.

09/08/2010

Aula Inaugural do semestre a cargo de
João Angelo Oliva Neto (USP)

“Prosa e poesia: quem há de negar que esta lhe é superior?”

João Angelo Oliva Neto

João Angelo Oliva Neto possui graduação em Letras (Inglês e Português) (1982), graduação em Letras (Latim e Grego) (1988), mestrado em Letras Clássicas (1993) e doutorado em Letras Clássicas (1999) sempre pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor-doutor assistente da Universidade de São Paulo na Graduação em Língua e Literatura Latina e na Pós-Graduação em Letras Clássicas. Atua principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: gêneros da poesia antiga, tradução poética do grego e do latim e estudos de história da tradução de poesia greco-latina em português. Lidera o Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq: Verve: Verbum Vertere – Estudos de Poética, Tradução e História da Tradução de Textos Latinos e Gregos, que possui página ainda em construção na Internet: http://citrus.uspnet.usp.br/verve/

04/08/2010

Teoria, Critica e Histórla da Tradução na Filosofia

Coordenação: Profa Dra Adja Balbino de Amorim Barbieri Durão & Prof Dr. Aylton Barbieri Durão

04 de agosto de 2010

10 horas

Conferência:

“Pensar na propria língua: Teorias e práticas da tradução filosófica no Renascimento”

Leonel Ribeiro dos Santos (Universidade de Lisboa)

Moderador: Mauri Furlan (UFSC)

05 de agosto de 2010

10 horas

Mesa-redonda:

“Sobre a tradução de Kant”

Ubirajara Rancan de Azevedo Marques (UNESP, Campus de Marilia) & Valério Rohden (Professor Visitante UFSC)

Moderador: Aylton Barbieri Durão (UFSC)

Realização: Pós-graduação em Filosofia & Pós-graduação em Estudos da Tradução

09/07/2010

Palestra com Andreas Pfersmann (Universidade da Polynésie Française – França)

“Le statut de la documentation notulaire dans la fiction historique du 19e siècle”

05/07/2010

Palestra com Rosana de Lima Soares (USP)

“Narratividade midiatica: tradução e mediação”

25/06/2010

Palestra com Luana Ferreira de Freitas (UFC)

“Machado de Assis: tradução, interpretação e crítica”

Luana Ferreira de Freitas

Luana Ferreira de Freitas concluiu graduação em Letras – Tradução inglês e português, na Universidade de Brasília, em 1998; mestrado em Lingüística Aplicada, na mesma instituição, em 2003; doutorado em Teoria Literária, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2007 e pós-doutorado em Estudos da Tradução, na Universidade Federal de Santa Catarina, em 2010. Atua na UFC, na área de letras, pesquisando literatura inglesa do século XVIII (sobretudo a obra de Laurence Sterne) e Estudos da Tradução (especialmente autoria, tradução literária e estilo, literatura brasileira traduzida e literatura estrangeira traduzida no Brasil)

24/06/2010

Palestra com Maurizio Babini (UNESP/SJRP)

“Linguística computacional, processamento da linguagem natural e linguística de corpus: conceitos básicos para exploração de corpora textuais”

Maurizio Babini

O Prof. Dr. Maurizio Babini é Professor de Língua e Literatura Italiana da Unesp (Universidade Estadual Paulista, Campus de São José do Rio Preto) e atua na Pós-Graduação de Estudos Lingüísticos dessa Instituição. É formado em Letras pela Universidade de Bolonha, Mestre e Doutor pela Universidade Lumière Lyon 2 (Lyon, França), Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e fez seu Pós-Doutorado nas Universidades do Porto e de Bolonha. É autor de livros sobre Lingüística e Ensino da Língua Italiana.

07/05/2010

Mesa-redonda:

A tradução juramentada (TJ)

Participantes

  • Lúcia Nascimento(Tradutora juramentada de inglês – Santa Catarina)
  • Orlanda Miranda Santos(Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha) (Organizadora)
  • Valéria Isoppo(Tradutora juramentada de italiano – Santa Catarina)
  • Ronaldo Lima(PGET/UFSC) (Organizador)

26/03/2010

Palestra com Alain-Philippe Durand (University of Arizona (EUA))

“Traduction anglaise de Windows on the World par Frédéric Beigbeder”

Alain-Philippe Durand

Ph.D., University of North Carolina at Chapel Hill, 1999

Honors Professor de Francês e Chefe do Departamento de estudos francófonos da Universidade de Rhode Island/EUA. Entre outras atividades, investiga novelas contemporâneas das Américas e da Europa, com ênfase em aspectos Culturais e Literários. Atualmente desenvolve pesquisa das traduções do romancista brasileiro de Jorge Amado na França. É autor dos livros: Black, Blanc, Beur. Rap Music and Hip-Hop Culture in the Francophone World (Scarecrow Press, 2002), Un Monde Techno. Nouveaux espaces électroniques dans le roman français des années 1980 et 1990 (Weidler, 2004), Novels of the Contemporary Extreme (Continuum, 2006) co-editado com Naomi Mandel, e Frédéric Beigbeder et ses doubles (Rodopi, 2008). Publicou vários verbetes no Dictionary of Literary Biography e na Encyclopedia of Popular Music of the World. Possui textos publicados versando sobre cultura e literatura luso-brasileira dos séculos XIX, XX e XXI em jornais como PMLA (forthcoming),The French ReviewL’Esprit créateur, L’Atelier du RomanEtudes FrancophonesContemporary French Civilization, Romance Notes, e Romance Quarterly. Atua como parecerista dos periódicos: College Literature e Social Identities. Journal for the Study of Race, Nation, and Culture. Para informações detalhadas e contato, aesse: www.uri.edu/artsci/ml/durand/french/durand

25/03/2010

Palestra com Mira Kadric (Universidade de Viena)

“The Center for Translation Studies at the University of Vienna/Austria”

24/03/2010

Palestra com Mira Kadric (Universidade de Viena)

“Interpreter’s training at the University of Vienna/Austria”

11/03/2010

Palestra com Germana Henriques Pereira de Sousa (UnB)

“Artifícios da oralidade na escrita literária traduzadaptar ou a tradução da tradução”

Germana Henriques Pereira de Sousa

Germana Henriques Pereira de Sousa possui diploma de Licence en Portugais – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1987), de Licence en Français Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1988), Maitrise en Lettres Modernes – Université de Rennes 2 – Haute Bretagne (1989), Mestrado em Literatura pela Universidade de Brasília (1998) e Doutorado em Teoria Literária pela Universidade de Brasília (2004). Atualmente é Professora Adjunto IV da Universidade de Brasília, Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria e crítica Literárias, Literatura Comparada e Estudos da Tradução, atuando principalmente nos seguintes temas: história da tradução no Brasil, tradução e sistema literário brasileiro, tradução e literatura brasileira, tradução e literatura comparada, Carolina Maria de Jesus, Nathalie Sarraute, literatura francesa. Bolsista de PDE/CNPq – Pós Doutorado na Université de Rennes 2 – Haute Bretagne em Estudos da Tradução (2006-2007). Idealizadora e coordenadora da equipe que criou o Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução – POSTRAD, da UnB, de fevereiro de 2011 a janeiro de 2012. Editora-chefe da Revista Eletrônica Belas Infiéis, ligada ao POSTRAD, Membro da Comissão executiva da Revista Traduzires, também ligada ao POSTRAD. Vice-Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução – LET/IL de 2011 a 2012, orientadora do PPG em Literatura – POSLIT, da Universidade de Brasília, membro da diretoria da ABRAPT (Associação brasileira dos pesquisadores e profissionais da Tradução); Coordenadora do Grupo de Trabalho Estudos da Tradução GTTRAD, da ANPOLL (Associação Nacional dos pesquisadores em Letras e Linguística); parecerista e membro do conselho consultivo das Revistas Cadernos de Tradução e  In-Traduções (UFSC), Letras (UFPR), RIELMA (Romênia), Translationes (Romênia). Editora-chefe da Revista Belas Infiéis (UnB).

08/03/2010

Workshop: A tradução de textos de Freud como laboratório

Ministrante: Luiz Alberto Hanss (Tradutor)

08/03/2010

Aula Inaugural do semestre 2010-1 a cargo de
Luiz Alberto Hanns (Tradutor)

“É possível trabalhar com algoritmos de tradução? – a experiência de traduzir Freud”

Eventos 2009

Lista de eventos

 

08/12/2009

Palestra com Luciana Wrege Rassier (Universidade de La Rochelle/França)

“Tradução de romances brasileiros para o francês”

27/11/2009

Palestra com Ezio Pellizer (Universidade de Trieste)

“Migração e polissemia dos mitos: o exemplo de Babel”

Resumo:

Uma simples análise semionarrativa do texto do Gênesis, I 11 (Torá, na tradução da Septuaginta para as línguas modernas e em diversos veículos de comunicação) é o ponto de partida para uma tentativa de avaliar as metamorfoses que se tem feito em mais de três milênios, e de apreciar algumas variações significativas deste texto ao longo dos séculos e das culturas. Considerações sobre a polissemia dos mitos e sobre a poliglossia dos relatos em geral e sobre a importância da tradução (e de uma semiótica da interpretação das linguagens) numa perspectiva global.

 

24/11/2009

Diálogos entre a Linguística Aplicada (LA) e os Estudos da Tradução (ET): as abordagens cognitivas e a linguística de corpus

RESUMO:

Este Simpósio tem por objetivo explorar possíveis diálogos entre a Linguística Aplicada e os Estudos da Tradução, tomando como fio condutor duas perspectivas diferentes, mas complementares, quais sejam, as abordagens cognitivas e os estudos sobre conhecimento experto e a lingüística de corpus. Essas duas intervenções pretendem oferecer um panorama da proficuidade das interfaces por meio de contribuições pontuais, com vistas a contribuir para o avanço na produção de conhecimento no espaço disciplinar dos Estudos da Tradução.

Moderadora: Maria Lúcia Vasconcellos (UFSC)

Participantes/palestrantes: Fábio Alves (UFMG); Stella Tagnin (USP)

 

Palestras

Fabio Alves (UFMG): “A perspectiva das abordagens cognitivas e dos estudos sobre conhecimento experto”

Esta intervenção pretende apresentar um levantamento das pesquisas de viés processual que vêm sendo desenvolvidas no campo dos estudos da tradução no contexto acadêmico brasileiro. Nesse sentido, pretende discutir especificamente o uso de instrumentos de elicitação de dados que viabilizam o mapeamento do processo tradutório em tempo real e o impacto desses instrumentos na caracterização do perfil cognitivo do tradutor experto.

 

Stela Tagnin (USP): “A perspectiva da Lingüística de Corpus”

A Linguística de Corpus tem demonstrado ser um instrumento valioso para a extração de candidatos a termos técnicos e fraseologias a partir de corpora (Bowker & Pearson, 2002). Trata-se de uma abordagem bastante inovadora já que boa parte dos glossários existentes é baseada em obras similares anteriores. Embora haja muitos glossários no mercado, poucos foram elaborados para atender as necessidades do tradutor, cuja tarefa principal é a produção de um texto natural e fluente, seja na língua materna, seja na estrangeira. Por essa razão, uma simples lista de termos e seus equivalentes não lhe basta. Como produtor de texto, o tradutor precisa saber como uma palavra é usada, ou seja, como se associa a outras palavras (Firth, 1957). A compilação de glossários tem sido o foco da disciplina de Tradução Técnica do Curso de Especialização em Tradução – lato sensu – da Universidade de São Paulo, incentivando os estudantes a participaram da construção de corpora especializados para a extração da terminologia relevante.

24/11/2009 – 25/11/2009

II Seminário de Pesquisas em Andamento da PGET

Mais que um fórum de discussões e explanações, o II – SPA/PGET constitui o contexto privilegiado para a integração do corpo discente do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. O II – SPA, versão 2009, busca atingir a totalidade do corpo regular, bem como dos pesquisadores egressos e estudantes especiais. Objetiva-se consolidar e intensificar as trocas acadêmico-científicas necessárias à excelência dos trabalhos que vêm sendo desenvolvidos no Programa ao longo de sua existência. A atualização teórica e bibliográfica; as concatenações teóricas entre potencial crítico do corpo discente e, deste, com o corpo docente; o diálogo entre linhas as pesquisas; bem como os vetores nocionais tradutológicos que perspassam os temas específicos abordados no patamar do mestrado e do doutorado, constituem as metas, diretrizes e bases que definem os trabalhos deste Seminário circunscritos em torno da tradução. A preocupação central foca-se na emergência de perguntas que conduzirão ao surgimento de nova propostas para investigações e, igualmente, de novos percursos e horizontes, de modo a reconfirmar a posição da PGET como pólo de referência nacional e internacional no campo dos estudos da tradução.

 

Inscrições: seminariopesquisasandamentobr@gmail.com

seminariopesquisasandamento.blogspot.com

09/11/2009 – 11/11/2009

Congresso “100 anos de Futurismo: do italiano ao português”

Faça o download do folder do Seminário

100 anos de Futurismo: do italiano ao português

30/10/2009

Simpósio: Tradução entre línguas neolatinas
(espanhol, catalão, francês, italiano, português)

Participantes

  • Elena Losada Soler(Universitat de Barcelona): “De palavras e espelhos: traduzir o mistério”
  • Pere Comellas Casanova(Universidade de Barcelona): “Línguas próximas, culturas distantes”
  • Claudia Borges De Faveri(PGET/UFSC): “Guimarães Rosa em francês: trinta anos de tradução”
  • Reginaldo Francisco(UFSC): “O lado difícil do parentesco: a influência da língua do original em traduções do italiano para o português do Brasil”
  • Mauri Furlan(PGET/UFSC) (Coordenador)

Claudia Borges De Faveri

Claudia Borges de Faveri é Professora de Língua e Literatura Francesas no DLLE, e de Tradução na PGET/UFSC. Doutora em Ciências da Linguagem pela Universidade de Nice Sophia Antipolis, desenvolve pesquisas em teoria da tradução e literatura de língua francesa traduzida no Brasil.

Pere Comellas Casanova

Pere Comellas Casanova é Professor Leitor na seção de Estudos Portugueses da Universidade de Barcelona. É também tradutor literário do português. Obteve o Prêmio Giovanni Pontiero pela tradução ao catalão de Chiquinho, de Baltasar Lopes. Suas áreas de pesquisa são a tradução e a diversidade linguística.

27/10/2009

Palestra com Karin Volobuef (Unesp)

“E.T.A. Hoffmann: o olhar sobre a cidade”

20/10/2009

Palestra com Martha Pulido (Universidad de Antioquia / UFSC)

“Transdiscursividad y traducción”

Resumo:

Holmes trazó el mapa de los Estudios de traducción en 1972. Su mapa sigue siendo una referencia esencial, cuando hablamos de traductología. El mapa, y el dinamismo que se generó a su alrededor, logró hacer emerger una disciplina en donde primaba la especulación. Dentro del marco de este mapa comenzaron a refinarse los conceptos que nos permitieron hablar con propiedad de lo que hacemos y de lo que enseñamos a hacer. En este artículo discutiremos sobre conceptos que han mantenido al traductor en la situación de tercer excluido, conceptos tales como fidelidad y su correlato la equivalencia, sacralidad y su correlato la transmisión de mensajes sin distorsión, segunda lengua/ lengua extranjera. Trataremos el asunto de la traducción cultural para hacer la transición hacia el tema central que nos ocupa: la transdiscursividad.

 

17/09/2009

Palestra com Claude Bleton (Tradutor)

“Escritura y traducción (Palestra proferida em espanhol)”

16/09/2009

Palestra com Alexandre Fernandez Vaz (UFSC)

“Cidades, sensibilidades, literatura: Walter Benjamin”

Alexandre Fernandez Vaz

Alexandre Fernandez Vaz licenciou-se em Edu

14/09/2009

II Simpósio de Metodologia em Pesquisa da PGET

Participantes

  • Andréia Guerini(PGET/UFSC) (Coordenadora): “Apresentação”
  • Maria Lúcia Vasconcellos(PGET/UFSC): “radução x Estudos da Tradução”
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC): “Estruturação lógica de trabalhos acadêmicos na área de Estudos da Tradução”
  • Werner Heidermann(PGET/UFSC): “A arquitetura de um trabalho acadêmico – uma analogia”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “O uso do Portal de Periódicos da CAPES na escrita acadêmica”

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

21/08/2009

Palestra com Lawrence Flores Pereira (UFSM)

“Entre a palavra e o efeito: o “atmosférico” na tradução poética e a “Ode to a Nightingale””

Lawrence Flores Pereira

Lawrence Flores Pereira é professor da Universidade Federal de Santa Maria. É autor de Poesia em Tempo de Prosa: T.S. Eliot e Charles Baudelaire. (São Paulo: Iluminuras, 1996), Traduziu Antígona, de Sófocles (Topbooks), assim como o poema barroco-precioso da primeira metade do século 17, Metamorfose dos Olhos de Fílis em Astros, do poeta francês Germain Habert, também no prelo. Atualmente está preparando uma nova tradução e edição comentada de Hamlet. Está atualmente traduzindo as Principais Odes de Keats.

14/08/2009

Palestra com Vanessa Castagna (Vanessa Castagna – Università di Ca´Foscari/Veneza)

“Tradução e censura”

Vanessa Castagna

Vanessa Castagna é licenciada em Línguas e Literaturas Estrangeiras e doutorou-se em Estudos Ibéricos e Anglo Americanos na Universidade Ca’ Foscari de Veneza, onde actualmente lecciona língua e cultura portuguesas, depois de vários anos trabalhando como docente na Universidade de Trieste na área da língua portuguesa e da tradução de italiano para português. A prática e a teoria da tradução constituem um dos seus domínios privilegiados de actividade e investigação.

10/08/2009

I Simpósio de Textos Clássicos e Tradução

Participantes

  • Mauri Furlan(PGET/UFSC): “O processo de tradução de Interpretatio linguarum
  • José Ernesto de Vargas(UFSC): “Satyricon, duas traduções e uma tra(d)ição”
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC): “O amor sagrado entre o erótico e religioso: o dilema da tradução de textos devocionais clássicos da Índia antiga”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “Leopardi, os antigos e a tradução”
  • Jacyntho Lins Brandão(UFMG): “A ordem de São Benedito: breviário de pequenas traições”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

RESUMOS DAS COMUNICAÇÕES

“O processo de tradução de Interpretatio linguarum”

No séc. XVI, Lawrence Humphrey produziu em latim o que hoje se considera o maior tratado renascentista sobre tradução, tanto por conteúdo quanto por tamanho, intitulado Interpretatio linguarum. Esta obra em três livros, que compendia o pensamento tradutório da época, ainda não havia tido edição crítica nem tradução em qualquer língua quando decidi traduzi-la. Reflito, nesta comunicação, sobre o processo de edição crítica e tradução do primeiro destes três livros, tarefa empreendida durante estágio pós-doutoral.

“Satyricon, duas traduções e uma tra(d)ição”

O propósito da comunicação é expressar uma pequena reflexão acerca das escolhas de um tradutor e o quanto uma opção mal feita pode determinar a perda significativa de um aspecto importante da obra. Os objetos de estudo e exemplificação são duas traduções para Satyricon, de Petrônio, uma realizada por Paulo Leminski e outra por Marcos Santarrita.

“O Amor Divino entre o erótico e religioso: o dilema da tradução de textos devocionais clássicos da Índia antiga”

A tradução de textos devocionais da Índia antiga, como, por exemplo, a Gita Govinda, encontra problemas pelo caráter híbrido de seu gênero textual, que une aspectos típicos de textos religiosos com elementos da literatura erótica para caracterizar o Amor Divino e a absoluta devoção e união completa com o Divino, para as quais são usadas metáforas da união erótica. Embora haja alguns poucos exemplos semelhantes nos textos místicos e sagrados ocidentais (p. ex., o Cântico dos cânticos”, ou textos medievais de Hildegard von Bingen), a milenar tradição religiosa ocidental criou uma separação abissal entre o religioso e erótico, o mundano e o divino, o efêmero e o eterno, até hoje mutuamente excludentes. Para o tradutor desses textos indianos surge, então, o dilema de manter o caráter claramente religioso sem omitir ou enfraquecer a dimensão erótica colocada pelo autor original.

“Leopardi, os antigos e a tradução”

Esta comunicação pretende analisar a relação do escritor italiano Giacomo Leopardi com os antigos e de como a tradução de autores gregos e latinos foi importante para intensificar esta relação e contribuir para a formação desse que viria a ser um dos mais importantes escritores do século XIX italiano.

“A ordem de São Benedito: breviário de pequenas traições “

Pretendo abordar problemas de tradução decorrentes da defasagem entre os conhecimentos do tradutor e a obra traduzida. Embora se trate de lugar-comum insistir que traduzir bem depende, como primeiro passo, de uma boa compreensão do texto de partida, o desafio está em como formar um tradutor não tanto culto, mas, pelo menos, curioso, capaz de utilizar as fontes de informação necessárias para a compreensão do que lê.

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Jacyntho Lins Brandão

Professor Titular de Língua e Literatura Grega da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais. Autor de, dentre outros de:

A poética do hipocentauro: literatura, sociedade e discurso ficcional em Luciano de Samósata. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

Antiga Musa: arqueologia da ficção. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

A invenção do romance. Brasília: UnB, 2005.

Helleniká: introdução ao grego antigo. 2ª. edição. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

Luciano de Samósata. Como se deve escrever a história. Introdução, tradução, notas e o ensaio Luciano e a História por J.L. Brandão. Belo Horizonte: Tessitura, 2009.

José Ernesto de Vargas

José Ernesto de Vargas é professor de Língua e Literatura Latina na UFSC. Suas pesquisas se voltam para o estudo da Literatura Latina como genealogia da Literatura Portuguesa e Brasileira.

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

10/08/2009

Aula Inaugural do semestre 2009-2 a cargo de
Jacyntho Lins Brandão (UFMG)

“As belas infieis ou Luciano no salão de Perrot D’Ablancourt”

Resumo da palestra: Desde que Gilles Ménage (1613-1692) classificou as traduções de Luciano de Samósata por Nicolas Perrot, Senhor d’Ablancourt (1606-1664), de “a bela infiel”, essa expressão tornou-se emblema de um certo modo de traduzir, que pretendo explorar em dois sentidos: a) nas suas motivações, a partir do que o próprio D’Ablancourt declara em seus prefácios, bem como da avaliação que tais princípios têm recebido da crítica; b) em sua execução, um aspecto geralmente descurado pelos comentadores. Portanto, são dois tipos de questão que se levantam: a) do ponto de vista das propostas, é parte da natureza das belas ser também infieis? b) com relação à cosmética, que procedimentos de infidelidade se justificam em nome da beleza?

Jacyntho Lins Brandão

Professor Titular de Língua e Literatura Grega da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais. Autor de, dentre outros de:

A poética do hipocentauro: literatura, sociedade e discurso ficcional em Luciano de Samósata. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

Antiga Musa: arqueologia da ficção. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

A invenção do romance. Brasília: UnB, 2005.

Helleniká: introdução ao grego antigo. 2ª. edição. Belo Horizonte: UFMG, 2009.

Luciano de Samósata. Como se deve escrever a história. Introdução, tradução, notas e o ensaio Luciano e a História por J.L. Brandão. Belo Horizonte: Tessitura, 2009.

06/08/2009 – 07/08/2009

I Simpósio Literatura Comparada e Tradução

06/08/2009

Mesa-redonda:

Literatura Comparada, Estudos da Tradução e Teoria Literária

Participantes

  • José Lambert(Katholieke Universiteit Leuven (Bélgica)): “Littérature comparée et étude des traductions: Pour une reconnaissance de la dynamique des littératures”
  • Luis Alberto Brandão(UFMG): “Literatura Comparada e questões de teoria literária”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC) (Apresentação)
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

07/08/2009

Mesa-redonda:

Literatura Comparada, Estudos da Tradução e questões de história literária

Participantes

  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “O lugar da tradução em manuais de Literatura Comparada”
  • Patricia Peterle(PGET/UFSC): “América de Pavese e Vittorini: confluências entre a tradução literária e a literatura comparada”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “Literatura Comparada e Estudos da Tradução: conflito e complementaridade”
  • Luis Alberto Brandão(UFMG) (Coordenador)

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Luis Alberto Brandão

Luis Alberto Brandão é professor associado da Faculdade de Letras da UFMG e pesquisador do CNPq. É autor dos livros de ficção Chuva de letras (Scipione, 2008; Prêmio Nacional de Literatura João-de-Barro 2007), Tablados – livro de livros (7Letras, 2004) e Saber de pedra – o livro das estátuas (Autêntica, 1999; Bolsa Vitae de Artes 1997). Publicou os ensaios literários Grafias da identidade (Lamparina, 2005; Finalista do Prêmio Jabuti 2006), Rituais do discurso crítico (Memorial da América Latina, 2005) e Um olho de vidro – a narrativa de Sérgio Sant’Anna (Fale/UFMG, 2000; Prêmio Nacional de Literatura Cidade de Belo Horizonte 1995). É coautor do livro de teoria da literatura Sujeito, tempo e espaço ficcionais (Martins Fontes, 2001).

Patricia Peterle

Patricia Peterle é doutora em Estudos Literários Neolatinos pela UFRJ. Professora do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras e dos Programas de Pós-Graduação em Estudos da Tradução e em Literatura da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É uma das editoras do suplemento cultural Mosaico e da Coleção Mosaico Italiano da Editora Comunità Italiana. Atua nas áreas de Literatura Comparada e Literatura Italiana. Possui artigos nessas áreas e este ano publicou junto com Simone Gambacorta o livro Interviste su Silone, Pomilio e Flaiano, publicado pelo Centro Studi Ignazio Silone (Pescina-Itália)

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

26/06/2009

Palestra com Giovanni Ricciardi (Università degli Studi di Napoli, Itália)

“O Brasil nas traduções literárias na Itália”

Giovanni Ricciardi

Giovanni Ricciardi licenciou-se na Universidade de Roma, em 1968, com o poeta Murilo Mendes e a professora Luciana Stegagno Picchio, com a dissertação Struttura e forma in ‘Vidas secas’ di Graciliano Ramos. Bolsista de Sociologia da Universidade de Roma, do Instituto de Alta Cultura e da Fundação Gulbenkian de Lisboa, começa a interessar-se pela  Sociologia da literatura e pelos problema sindicais de América Latina, publicando Sociologia da literatura (Lisboa, 1971), Lineamenti di una sociologia della produzione artistica e letteraria (Nápoles, 1974) e America Latina: sindacati e società (1950-1970) (Nápoles, 1975).

Depois de uma década de docência em colégios em que publica textos escolares como Antologia di letture e ricerche (Milão, 1981), construída sobre artigos da Constituição italiana e Approfondimenti letterari  (Milão, 1986), volta à Universidade e torna-se professor de Literatura Brasileira, primeiro na  Universidade de Bari (1983-1993) e depois na Universidade de Nápoles.

Começa, então, a sua pesquisa principal sobre o autor, através de entrevistas, ensaios, livros para a construção de uma metodologia crítica que ele chama de Sociologia do autor ou Sociologia ‘para’ a literatura, publicando: Escrever (Bari, 1988), Avanguardia e stabilizzazione della coscienza (Bari, 1988), Auto-retratos (São Paulo, 1991), Escrever-2 (Bari, 1994), Soeiro Pereira Gomes: uma biografia literária (Lisboa, 1999), Auto-retratos de escritores goianos (Goiânia, 2001).

De 2008 a 2010 publica a coleção Biografia e criação literária, em 7 volumes, contendo as entrevistas de mais de 120 escritores brasileiros e incluindo os CDs das mesmas. Fruto de anos de didática são os volumes: Antologia della letteratura portoghese (organizada com Roberto Barchiesi, Nápoles, 1998), Acquerello del Brasile(Nápoles, 2002) e Scrittori brasiliani (Nápoles, 2003).

09/06/2009

Palestra com Mamede Mustafa Jarouche (USP)

“As relações entre fábula, história e política na cultura árabe antiga”

Mamede Mustafa Jarouche

Mamede Mustafa Jarouche é bacharel e doutor em Letras pela USP, onde leciona Língua e Literatura e Árabe desde 1992, bem como pesquisador e tradutor do árabe ao português. No momento, está traduzindo ao português o terceiro volume do Livro das Mil e uma Noites.

02/06/2009

Palestra com Aileen El-Kadi (Universidade do Texas El Paso)

“Conotação e contextualização cultural no processo da tradução literária”

Aileen El-Kadi

A Dra. Aileen El-Kadi é professora de pos-graduação e pesquisadora de Estudos Brasileiros na universidade do Texas at El Paso. Atualmente ela trabalha sobre a representação da violencia urbana nas ficções brasileiras contemporaneas (narrativa e filmes) como parte de um projeto que estuda as representações na ficção das falhas da modernidade e do neo-liberalismo economico nas sociedades da America Latina. Por outro lado Aileen El-Kadi traduziu textos hispano-árabes ao portugues, diversas obras de teatro para adaptações para a Universidade argentina UNT assim como a “Ópera dpo Malandro” de Chico Buarque, textos de Luiz Ruffato e Milton Hatoum.

01/06/2009

Palestra com Maura Corcini (UNISINOS)

“Inclusão e Governamentalidade”

29/05/2009

Palestra com Elisabetta Santoro (USP)

“Tradução e ensino de línguas estrangeiras: confluências”

Elisabetta Santoro

Elisabetta Santoro é docente da Área de Língua e Literatura Italiana na Universidade de São Paulo. Graduou-se em Lingue e Letterature Straniere na Università degli Studi di Bari (Itália) e em Tradução na Ruprecht-Karls-Universität de Heidelberg (Alemanha). É mestre em Língua e Literatura Italiana pela USP e doutora em Lingüística pela mesma Universidade com uma tese, cujo título é: Da indissociabilidade entre o ensino de língua e de literatura: uma proposta para o ensino do italiano como língua estrangeira. Publicou vários ensaios sobre temas ligados à língua italiana, ao ensino/aprendizagem do italiano como língua estrangeira e à semiótica narrativa e discursiva.

06/04/2009

Palestra com Maria de Fátima Sousa e Silva (Universidade de Coimbra/Portugal)

“As Nuvens de Aristófanes. Um texto fundador do teatro científico europeu”

Maria de Fátima Sousa e Silva

Academic degree – Professora Catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra from 1992

Research – Greek literature (ancient Greek theatre and its reception)

Charges, as a member of the Faculty of Letters of Coimbra – Member of the Scientific Committee (1984-2006); Vice-President of the Direction Committee (1992-1994); Vice-President of the Classical Studies Portuguese Association (1995-1998); President of the Classical Studies Portuguese Association (2002-2004); Pro-Rector for Culture of the UC (1998-2002); President of Classical Studies Group Committee (2002-2006); Director of Biblos. Revista da Faculdade de Letras (from 2003).

Some publications:

Portuguese translations of Greek Theatre:

Aristófanes. Comédias, I, Lisboa, INCM, 2006 (Acharnians, Knights)

– Aristófanes. As mulheres que celebram as Tesmofórias, Coimbra, 3ª ed., 2001.

-Aristófanes. As Mulheres no Parlamento, Coimbra, reimpr. 22005.

-Aristófanes. As aves, Lisboa, 2ª ed., 2006.

Aristófanes. A paz, 2ª ed., 1989.

-Aristófanes, Lisístrata. Madrid, 2002.

-Menandro. O díscolo, Coimbra, 1989.

Menandro. Obra completa, Lisboa, 2007.

– Teofrasto. Os Caracteres, Lisboa, 1999.

Books and articles:

– Crítica do teatro na comédia antiga, Coimbra, 2ª ed., 1997.

Representações de Teatro Clássico no Portugal Contemporâneo, I, Coimbra, Colecção Estudos da FLUC nº 23, 1998 (coordination and collaboration).

Representações de Teatro Clássico no Portugal Contemporâneo, II, Coimbra, 2001 (coordination and collaboration).

-‘La comédie, l’art le plus difficile entre tous’, in Le rire des Grecs , ed. M.-L. Desclos, Grenoble, 2000, 357-368.

-‘Tragédia feita comédia. Os encantos de Medeia do Judeu’,in Medeas. Versiones de un mito desde Grecia hasta hoy, II, Granada, 2002, 819-846.

Representações de Teatro Clássico no Portugal Contemporâneo, III, Coimbra, Colecção Estudos da FLUC nº 55, 2004.

Ensaios sobre Eurípides, Lisboa, 2005.

Ésquilo, o primeiro dramaturgo europeu, Coimbra, 2006.

-‘Eurípides, Orestes. Crime, remorso e justiça’, in Vt par delicto sit poena: crime e justiça na Antiguidade, Aveiro, 2005, 67-81.

-‘Menandro e a comédia grega – o fim de um trajecto’, in Estúdios sobre Terencio, ed. A. Pociña, B. Rabaza, M. F. Silva, Granada, 2006, 13-43.

Furor. Ensaios sobre a obra dramática de Hélia Correia, Coimbra, Imprensa da UC, 2006 (coorden. and collabor.).

Ensaios sobre Aristófanes (Lisboa 2007).

03/04/2009

Palestra com Lawrence Flores Pereira (UFSM)

“Tradução poética em textos dramáticos: alguns comentários”

Lawrence Flores Pereira

Lawrence Flores Pereira é professor da Universidade Federal de Santa Maria. É autor de Poesia em Tempo de Prosa: T.S. Eliot e Charles Baudelaire. (São Paulo: Iluminuras, 1996), Traduziu Antígona, de Sófocles (Topbooks), assim como o poema barroco-precioso da primeira metade do século 17, Metamorfose dos Olhos de Fílis em Astros, do poeta francês Germain Habert, também no prelo. Atualmente está preparando uma nova tradução e edição comentada de Hamlet. Está atualmente traduzindo as Principais Odes de Keats.

02/04/2009

Palestra com Ofir Bergemann de Aguiar (Universidade Federal de Goiás)

“Recepção da literatura brasileira contemporânea na França: Mongólia, de Bernardo Carvalho”

31/03/2009

Palestra com Álvaro Faleiros (USP)

“As Abordagens Textuais da Tradução Poética no Brasil”

Álvaro Faleiros

Álvaro Faleiros é professor livre-docente de literatura francesa na USP. Como tradutor e crítico de tradução poética publicou, entre outros: O Bestiário, de Guillaume Apollinaire (Iluminuras, 1997), Latitudes, 9 poetas do Québec (Noroît/Nankin, 2003), Descabelados, da poeta japonesa Yosano Akiko, em parceria com Donatella Natili (Unb, 2007); Caligramas de Guillaume Apollinaire (Ateliê/UnB, 2008) e Kalevala: primeiro poema (Ateliê, 2009), com José Bizerril. Publicou sete livros de poemas, dentre os quais, Coágulos (Iluminuras, 1995),Meio mundo (Ateliê, 2007) e Do centro, dos edifícios (Selo [e], 2011).

31/03/2009

Palestra com Lucia Wataghin (USP)

“Montale e Caproni: afinidades”

Lucia Wataghin

Lucia Wataghin é licenciada pela Universidade de Gênova, mestre em Língua e Literatura Italiana e doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo, onde leciona Literatura Italiana. É autora de artigos e ensaios sobre literatura italiana e sobre as relações literárias e culturais entre o Brasil e a Itália. Coordenou as coletâneas Daquela estrela à outra (2003), de Giuseppe Ungaretti, com traduções de Haroldo de Campos e Aurora Bernardini (2. Prêmio Jabuti pela tradução 2004), Brasil/Itália: Vanguardas (2003)Não incentivem o romance (2007)de AlfonsoBerardinelli, entre outros.

24/03/2009

Palestra com Alain-Philippe Durand (University of Arizona (EUA))

“Frederic Beigbeder: Windows on the World”

Palestra em francês.

Alain-Philippe Durand

Ph.D., University of North Carolina at Chapel Hill, 1999

Honors Professor de Francês e Chefe do Departamento de estudos francófonos da Universidade de Rhode Island/EUA. Entre outras atividades, investiga novelas contemporâneas das Américas e da Europa, com ênfase em aspectos Culturais e Literários. Atualmente desenvolve pesquisa das traduções do romancista brasileiro de Jorge Amado na França. É autor dos livros: Black, Blanc, Beur. Rap Music and Hip-Hop Culture in the Francophone World (Scarecrow Press, 2002), Un Monde Techno. Nouveaux espaces électroniques dans le roman français des années 1980 et 1990 (Weidler, 2004), Novels of the Contemporary Extreme (Continuum, 2006) co-editado com Naomi Mandel, e Frédéric Beigbeder et ses doubles (Rodopi, 2008). Publicou vários verbetes no Dictionary of Literary Biography e na Encyclopedia of Popular Music of the World. Possui textos publicados versando sobre cultura e literatura luso-brasileira dos séculos XIX, XX e XXI em jornais como PMLA (forthcoming),The French ReviewL’Esprit créateur, L’Atelier du RomanEtudes FrancophonesContemporary French CivilizationRomance Notes, e Romance Quarterly. Atua como parecerista dos periódicos: College Literature e Social Identities. Journal for the Study of Race, Nation, and Culture. Para informações detalhadas e contato, aesse: www.uri.edu/artsci/ml/durand/french/durand

19/03/2009

Palestra com Patrizia Collina Bastianetto (UFMG)

““Tradução e Legibilidade”

Patrizia Collina Bastianetto

Patrizia Collina Bastianetto leciona Língua e Literatura Italiana na Faculdade de Letras da UFMG. Mestre em Lingüística Aplicada pela UFMG e Doutora em Filologia e Língua Portuguesa pela USP, faz pesquisas no âmbito da tradução e da língua italiana.

É autora de uma tese sobre a análise da legibilidade e manutenção argumentativa de sete traduções brasileiras da obra de Cesare Beccaria “Dos delitos e das penas” e da tradução para o italiano dos neologismos de “Grande Sertão:veredas” de Guimarães Rosa.

É autora do “Manual de gramática contrastiva para falantes de português” e do “Glossário de termos técnicos Italiano/Português” pela editora Guerra de Perugia. Publicou muitos artigos sobre tradução e lingüística italiana.

09/03/2009

Aula Inaugural do semestre 2009-1 a cargo de
José Lambert (Katholieke Universiteit Leuven (Bélgica))

“La Traduction, les Langues et la Position internationale des Universités 
A tradução, as línguas e a posição internacional das universidades”

Palestra em francês com tradução simultânea ou consecutiva para o português.

Mais informações na secretaria da PGET, 3721 6647.

José Lambert

Full Professor (1979 – )

Katolieke Universiteit Leuven (Belgium)

Languages:

Dutch (mother tongue), French (1st professional language),

English, German. Passive knowledge of Italian, Spanish, Portuguese, Afrikaans.

Previous Academic Positions :

Head of the Dept. “Literatuurwetenschap” (1981-1984;1984-1987)

Started up the “CERA Chair for Translation, Communication and Cultures” (1989-1994), now called CETRA (1994- ).


Eventos 2008

Lista de eventos

 

04/12/2008

Palestra com Sandra Bagno (Università degli Studi di Padova)

“”Maquiavélico” versus “maquiaveliano” na língua e nos dicionários monolíngües brasileiros “

21/11/2008

Palestra com Pere Comellas Casanova (Universidade de Barcelona)

“Autoria contra tradução ou tradução como autoria: Borges e Kundera”

Pere Comellas Casanova

Pere Comellas Casanova é Professor Leitor na seção de Estudos Portugueses da Universidade de Barcelona. É também tradutor literário do português. Obteve o Prêmio Giovanni Pontiero pela tradução ao catalão de Chiquinho, de Baltasar Lopes. Suas áreas de pesquisa são a tradução e a diversidade linguística.

20/11/2008

Palestra com Danielle Risterucci-Roudnicky (Universidade de Orléans – França)

“Le lecteur à l’épreuve de l´étranger”

Organização conjunta:
Embaixada da França
Pós-graduação em Estudos da Tradução

13/11/2008

Palestra com Celso Cruz (USP – UFS)

“Tradução e recepção: um estudo de caso, ou As Metamorfoses de Kafka”

Organização conjunta:
Pós-graduação em Estudos da Tradução
Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras
Núcleo de Estudos da Literatura, Oralidade e Outras Linguagens

30/10/2008

Palestra com Flávio José Cardozo (Escritor)

“Uma experiência de tradução”

Flávio José Cardozo

Flávio José Cardozo nasceu em Lauro Müller, SC, em 1938. Freqüentou o Curso de Jornalismo da PUC-RS. Trabalhou no Departamento Editorial da Editora Globo de Porto Alegre, foi diretor da Imprensa Oficial de Santa Catarina e da Fundação Catarinense de Cultura. Integrou por vários anos o Conselho Estadual de Cultura e pertence à Academia Catarinense de Letras.

Como ficcionista, escreveu os livros de contos Singradura, Zélica e outros e Guatá. Tem-se dedicado também à crônica, com larga atuação na imprensa. Publicou nesse gênero: Água do poteSobre sete viventesBeco da lamparinaSofá na ruaTiroteio depois do filmeSenhora do meu DesterroTrololó para flauta e cavaquinho (em parceria com Silveira de Souza) e Uns papéis que voam. Lança em novembro próximo, em parceria com Sérgio da Costa Ramos, o volume também de crônicas Duas violas arteiras. Para crianças, escreveu O tesouro da Serra do Bem-bem. Organizou com os escritores Salim Miguel e Silveira de Souza as antologias de contos Este mar catarinaEste humor catarina e Este amor catarina. Com Salim Miguel, organizou o volume 13 Cascaes, que reúne contos especialmente escritos por autores catarinenses em homenagem ao centenário de nascimento de Franklin Cascaes. Traduziu para a Editora Globo os livros O aleph e História universal da infâmia, de Jorge Luis Borges.

É intensa a atividade do escritor nas escolas – do nível fundamental à universidade – em decorrência da adoção e estudo de seus livros. Trabalhos seus têm sido adaptados para o teatro e o cinema.

FJC mora em Santo Antônio de Lisboa, interior da Ilha de Santa Catarina (Florianópolis).

(E-mail: fjcardozo@terra.com.br)

12/11/2008 – 13/11/2008

Mini-curso com Brunello Natale De Cusatis (Universidade de Perugia/Itália)

“Teoria e técnicas da tradução literária”

Horário: das 9:00 às 11:00 (Total: 4 horas)

O mini-curso será ministrado em português

Brunello Natale De Cusatis

Professor Associado da Faculdade de Letras e Filosofia da Universidade de Perugia (Departamento de Filosofia, Lingüística e Literatura), onde atualmente é docente responsável das cátedras de “Literaturas portuguesa e brasileira” e de “Língua e tradução – línguas portuguesa e brasileira”. Sempre na mesma Faculdade, ocupa a carga de Presidente da Comissão Didática dos cursos de graduação e pós-graduação de línguas e literaturas estrangeiras.

Licenciado e doutorado em “Línguas e literaturas estrangeiras modernas – endereço europeu – Língua e literatura portuguesa” pela Universidade dos Estudos de Perugia, leciona nessa Universidade desde 1976. Lecionou também, em 1991 e 1992, na Universidade para Estrangeiros de Perugia dois ciclos de aulas sobre: «Problemas de tradução do português para o italiano». Foi Professor Visitante no Brasil: em 1999, na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, ministrando um curso sobre: «A cultura e a literatura italianas dos últimos cinqüenta anos»; em 2007, na Faculdade de Letras e Ciências da Universidade do Estado de São Paulo, campus de Assis, ministrando dois mini-cursos sobre: «Principais tendências da literatura italiana contemporânea: do segundo após-guerra até à atualidade» e «Análise contrastiva entre o italiano e o português: diferenças lexicais e morfossintáticas»; em 2008, no mesmo campus, ministrando um curso “concentrado” de 60 horas/aulas referente à disciplina “Tópicos Especiais (Literatura portuguesa contemporânea)” e destinado aos alunos do “Programa de Pós-Graduação em Letras – Área de Literatura e Vida Social”, sobre: «Ruy Cinatti (1915-1986): os caminhos de um poeta “nômade” – entre a realidade e o sonho, entre o efêmero e o eterno».

De 1996 a 2002 foi diretor da coleção «Brasiliana», editada pela Antonio Pellicani editora – Roma. Foi diretor editorial de três números da revista Letteratura – Tradizione, Pesaro. A partir de 2007 dirige uma coleção, editada pela Morlacchi Editora – Perugia: «Letteratura luso-afro-brasiliana». Colabora ou já colaborou, na qualidade de crítico literário, em revistas e jornais, quer italianos (Il GiornaleFuturo PresenteIdeazioneQuaderni Radicali, Letteratura – TradizionePalomar, etc.) quer estrangeiros (Letras & LetrasEstudos AnterianosRevista LusitanaRevista da Biblioteca Nacional, em Portugal, Continente Sul SurAL – Jornal EletrônicoDialoghiSigno – em relação às estas duas últimas revistas, faz parte dos respectivos Conselhos Editoriais – no Brasil, etc.). Para além da participação em vários congressos internacionais (Itália, Portugal, Espanha e Brasil) é frequentemente convidado, em Itália e no estrangeiro, para dar conferências e seminários, também no âmbito dos intercâmbios Erasmus com Universidades portuguesas (Universidade de Lisboa, Universidade Nova de Lisboa, Universidade do Porto, Universidade de Coimbra, Universidade da Madeira, Universidade dos Açores) e de um Acordo Cultural com a UNESP – São Paulo.

Junto da Faculdade de Letras e Filosofia da Universidade de Perugia coordena e organiza com regularidade várias iniciativas na área didática; em particular, conferências e seminários, dados por acadêmicos, professores e escritores portugueses e brasileiros ilustres.

Além de ter publicado numerosos artigos (de conteúdo crítico-literário, histórico-cultural, politológico e lingüístico) – em Itália, Portugal, Espanha, Brasil – e preparado a tradução italiana de várias antologias de escritores e poetas, portugueses e brasileiros, é autor das monografias: O Portugal de Seiscentos na «Viagem de Pádua a Lisboa» de Domenico Laffi. Estudo Crítico, Editorial Presença, Lisboa 1998; Tra Italia e Portogallo. Studi storico-culturali e letterari, António Pellicani Editore, Roma 1999; Esoterismo, Mitogenia e Realismo Político em Fernando Pessoa, Caixotim Edições, Porto 2005. Estudioso de Fernando Pessoa, tem traduzido em italiano e comentado os seus artigos e fragmentos sociológicos, políticos, mítico-proféticos e econômicos (reunidos em três volumes: 1. Scritti di sociologia e teoria politica, Settimo Sigillo, Roma 1994 – também em tradução alemã, Politische und soziologische Schriften, Karolinger Verlag, Wien und Leipzig 1995; 2. Politica e profezia. Appunti e frammenti 1910-1935, Antonio Pellicani Editore, Roma 19963. Economia & commercio. Impresa, monopolio, libertà, Ideazione Editrice, Roma 2000) e a elegia Alla memoria del Presidente-re Sidónio Pais, Antonio Pellicani Editore, Roma 1997).

Áreas de investigação e interesse: História da cultura portuguesa, Literatura portuguesa moderna e contemporânea, Literatura brasileira contemporânea, Literatura comparada, Literatura italiana, Literatura de viagens, Tradução literária.

09/10/2008

Palestra com Lucia Wataghin (USP)

“A originalidade forçada de Umberto Saba”

Lucia Wataghin

Lucia Wataghin é licenciada pela Universidade de Gênova, mestre em Língua e Literatura Italiana e doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo, onde leciona Literatura Italiana. É autora de artigos e ensaios sobre literatura italiana e sobre as relações literárias e culturais entre o Brasil e a Itália. Coordenou as coletâneas Daquela estrela à outra (2003), de Giuseppe Ungaretti, com traduções de Haroldo de Campos e Aurora Bernardini (2. Prêmio Jabuti pela tradução 2004), Brasil/Itália: Vanguardas (2003)Não incentivem o romance (2007)de AlfonsoBerardinelli, entre outros.

09/10/2008

Palestra com Maurizio Babini (UNESP/SJRP)

“A criação de corpora para estudos lingüísticos e literários por meio de Hyperbase”

Maurizio Babini

O Prof. Dr. Maurizio Babini é Professor de Língua e Literatura Italiana da Unesp (Universidade Estadual Paulista, Campus de São José do Rio Preto) e atua na Pós-Graduação de Estudos Lingüísticos dessa Instituição. É formado em Letras pela Universidade de Bolonha, Mestre e Doutor pela Universidade Lumière Lyon 2 (Lyon, França), Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e fez seu Pós-Doutorado nas Universidades do Porto e de Bolonha. É autor de livros sobre Lingüística e Ensino da Língua Italiana.

09/10/2008 – 10/10/2008

I Congresso Nacional em Tradução e Interpretação de Línguas de Sinais

Palestrantes convidados

  • Robert Hoffmeisterda Boston University
  • Trudy Schaferda Northeast University
  • Cristina Lacerdada Universidade de Metodista de Piracicaba
  • Ricardo Sanderda APILS
  • Karin Lilian Strobelda Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos
  • Mara Masuttido Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina

Palestrantes da UFSC

  • Gilvan Muller Oliveira
  • Andréia Guerini
  • Maria Lúcia Vasconcellos
  • Maria Cristina Pires Pereira
  • Marianne Stumpf
  • Ronice Muller de Quadros

Oficinas

  • Oficina 1:Ana Regina de Souza e Campello (Orientação de trabalho com Surdo-Cego)
  • Oficina 2:Aaron Rudner – Interpretação
  • Oficina 3:Rimar Segala – Oficina de Expressão Corporal Dramática em Língua de Sinais Oficina
  • Oficina 4:Maria Cristina Pires Pereira (Técnicas e Estratégias de Interpretação)

As inscrições estão abertas!

Mais informações e detalhes consulte a página do evento:

www.congressotils.cce.ufsc.br

16/09/2008

Palestra com Cassio Rodrigues (UNIBAN/SP)

“Maturação cerebral e desenvolvimento da linguagem”

Organização conjunta:
Pós-graduação em Estudos da Tradução
a Pós-graduação em Inglês

03/09/2008

Palestra com Malcolm Coulthard (University of Birmingham / CNPq)

“The Linguist as Detective and Expert Witness”

28/08/2008

Palestra com Kathrin Sartingen (Universidade de Viena)

“Transposições intermediais: O Teatro de Valle-Inclán nos filmes de Bigas Luna”

27/08/2008

Palestra com Tomás Creus (Cineasta)

“Roteiro para cinema e TV: da teoria à prática”

Tomás Creus

Tomás Creus é roteirista e diretor de cinema, além de professor. Deu aulas na Universidad de Buenos Aires e na UFRGS – Instituto de Letras, e ministrou ainda várias oficinas de direção e roteiro.

Tem Mestrado em Literatura de Língua Inglesa – UFSC e Doutorado em Literatura Comparada – UFRGS com tese sobre adaptação da literatura ao cinema.

Filmografia selecionada:

Como roteirista:

– “A cidade dos Piratas” (2007) – longa-metragem em animação de Otto Guerra (filme ainda em fase inicial de produção)
– “Fuga em Ré Menor para Kraunus e Pletskaya” (2005-2007) – longa-metragem em animação de Otto Guerra vencedor do Prêmio RGE e com estréia prevista para 2009.
– “A fome e a vontade de comer” (episódio da série Contos de Inverno da RBS-TV). (2002)
– “Circe”, roteiro premiado no Concurso Nacional de Roteiros da Motion Pictures Association e Ministério da Cultura (1999)

Como diretor:

– “Primogênito Complexo” (co-dirigido com Lavinia Chianello), 2007, animação, 10 min, Prêmio Especial do Júri no Festival de Turim, Itália.
– “O Grito do Quinzote”, 2006, 20 min, RBS TV, programa da série “Histórias Extraordinárias”.
– “Fraulein Gertie” (co-dirigido com Lavinia Chianello), 2005, animação, dezenas de prêmios internacionais.
– “História Natural” (2003, RBS TV, parte do programa “Histórias Curtas”)
– “Pesadelo” (2003, 15 min, 35 mm), premiado como Melhor Filme e Melhor Diretor na Mostra Assembléia Legislativa do Festival de Gramado.
– “O Oitavo Selo” (1999, 15 min, 35 mm), Prêmio de Melhor Roteiro e Prêmio do Público na Mostra Nacional do Festival de Gramado, bem como vários outros prêmios nacionais e internacionais.

Premiado ainda com o primeiro lugar no prêmio literário Concurso Nacional de Contos Josué Guimarães de 2002.

27/08/2008

Palestra com Maria Esther Maciel (UFMG)

“Desafio da tradução criativa”

Maria Esther Maciel

Maria Esther Maciel é escritora, pesquisadora e professora de Teoria da Literatura da Faculdade de Letras da UFMG. É doutora em Literatura Comparada pela mesma instituição, com Pós-Doutorado em Cinema pela Universidade de Londres. Publicou, entre outros, os livros: As vertigens da lucidez: poesia e crítica em Octavio Paz (1995) ; Vôo Transverso – poesia, modernidade e fim do século XX (1999); A memória das coisas – ensaios de literatura, cinema e artes plásticas (2004), O Livro de Zenóbia, (ficção, 2004), e O Livro dos Nomes (ficção, 2008). Organizou os livros A palavra inquieta – homenagem a Octavio Paz (1999) e O cinema enciclopédico de Peter Greenaway (2004). Tem artigos, contos e poemas publicados em diversas revistas nacionais e estrangeiras. Desenvolve atualmente o projeto Bestiários contemporâneos – animais na literatura, com Bolsa de Produtividade em Pesquisa do CNPq.

12/08/2008

Palestra com Paulo Franchetti (Unicamp)

“Dom Casmurro e a tradição crítica”

Paulo Franchetti

Paulo Franchetti nasceu em 1954, na cidade de Matão (SP). Professor Titular de no Departamento de Teoria Literária da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), fez mestrado na Unicamp, doutorado na USP e livre-docência na Unicamp.Publicou, entre outros, Alguns aspectos da teoria da poesia concreta (Editora da Unicamp, 1989), Nostalgia, exílio e melancolia – leituras de Camilo Pessanha (Edusp, 2001), Estudos de literatura brasileira e portuguesa (Ateliê, 2007) e O essencial sobre Camilo Pessanha(Lisboa, Imprensa Nacional, 2008). Publicou ainda, pela Ateliê, a novela O sangue dos dias transparentes (2003) e a coletânea de haicais Oeste (2008). Desde 2002, dirige a Editora da Unicamp.

11/08/2008

II Simpósio de Tradução de Ensaio

Participantes

  • Paulo Franchetti(Unicamp): “A tradução do ponto de vista do editor”
  • Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa(UFMG): “Como ler a teoria da tragédia de Aristóteles: a polêmica redentora de Jones”
  • Júlio César Neves Monteiro(UnB): “Proust tradutor de Ruskin”
  • Júlio Castañon Guimarães(Pesquisador da Fundação Casa de Rui Barbosa): “Ensaio e nota”
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC) (Coordenador)

Júlio Castañon Guimarães

Pesquisador da Fundação Casa de Rui Barbosa, fez doutorado em letras na UFRJ e estágio pós-doutoral no IEB-USP e na Universidade de Paris 7. Organizou várias publicações, entre as quais, com Vera Lins, o livro de Gonzaga Duque Impressões de um amador – textos esparsos de crítica (1882 – 1909 ) (ed. UFMG, 2001) e, com Flora Süssekind, o volume coletivo Sobre Augusto de Campos (7Letras/FCRB, 2004). Preparou edições críticas de Lúcio Cardoso e Manuel Bandeira, e vem organizando a prosa inédita de Manuel Bandeira, já tendo sido lançado o volume Crônicas inéditas I (Cosac Naify, 2008). Publicou o livro Territórios/conjunções: poesia e prosa críticas de Murilo Mendes (Imago, 1993). Seu trabalho como poeta está reunido no volume Poemas (1975-2005) (Cosac Naify, 2006). Traduziu autores como Roland Barthes, Francis Ponge, Michel Butor. Recentemente publicou Brinde fúnebre e outros poemas de Mallarmé (7Letras, 2007), estando para sair a tradução de Fragmentos do Narciso de Paul Valéry (ed. Ateliê, a sair).

Júlio César Neves Monteiro

Julio Cesar Neves Monteiro tem Pós-doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina e Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. É professor do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília, onde atua no Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução e na graduação em Letras-Tradução. Coordena o Núcleo de Estudos de Línguas e Culturas Germânicas da Universidade de Brasília.

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

Paulo Franchetti

Paulo Franchetti nasceu em 1954, na cidade de Matão (SP). Professor Titular de no Departamento de Teoria Literária da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), fez mestrado na Unicamp, doutorado na USP e livre-docência na Unicamp.Publicou, entre outros, Alguns aspectos da teoria da poesia concreta (Editora da Unicamp, 1989), Nostalgia, exílio e melancolia – leituras de Camilo Pessanha (Edusp, 2001), Estudos de literatura brasileira e portuguesa (Ateliê, 2007) e O essencial sobre Camilo Pessanha(Lisboa, Imprensa Nacional, 2008). Publicou ainda, pela Ateliê, a novela O sangue dos dias transparentes (2003) e a coletânea de haicais Oeste (2008). Desde 2002, dirige a Editora da Unicamp.

Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa

Graduada em Português-Grego pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) com mestrado em Estudos Lingüísticos pela UFMG (1990) e doutorado em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Realizou Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo, com pesquisa sobre drama satírico grego. Atualmente é professora associada da UFMG. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Tragédia Grega, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro antigo, épica grega, drama satírico, mitologia, estudo do riso na Antiguidade, literatura clássica e outras literaturas, tradição e renovação no teatro e tradição clássica na Literatura Brasileira. Participou da elaboração do Dicionário Grego-Português (com tradução de verbetes do francês e inglês, tradução dos exemplos em grego) e desenvolve trabalhos também nas áreas de Lexicografia, Semântica e Análise do Discurso. Coordenadora do grupo de contadores de história do mundo antigo, Contos de Mitologia.

11/08/2008

Aula Inaugural do semestre a cargo de
Júlio Castañon Guimarães (Pesquisador da Fundação Casa de Rui Barbosa)

“Poesia, tradução, rascunho”

Júlio Castañon Guimarães

Pesquisador da Fundação Casa de Rui Barbosa, fez doutorado em letras na UFRJ e estágio pós-doutoral no IEB-USP e na Universidade de Paris 7. Organizou várias publicações, entre as quais, com Vera Lins, o livro de Gonzaga Duque Impressões de um amador – textos esparsos de crítica (1882 – 1909 ) (ed. UFMG, 2001) e, com Flora Süssekind, o volume coletivo Sobre Augusto de Campos (7Letras/FCRB, 2004). Preparou edições críticas de Lúcio Cardoso e Manuel Bandeira, e vem organizando a prosa inédita de Manuel Bandeira, já tendo sido lançado o volume Crônicas inéditas I (Cosac Naify, 2008). Publicou o livro Territórios/conjunções: poesia e prosa críticas de Murilo Mendes (Imago, 1993). Seu trabalho como poeta está reunido no volume Poemas (1975-2005) (Cosac Naify, 2006). Traduziu autores como Roland Barthes, Francis Ponge, Michel Butor. Recentemente publicou Brinde fúnebre e outros poemas de Mallarmé (7Letras, 2007), estando para sair a tradução de Fragmentos do Narciso de Paul Valéry (ed. Ateliê, a sair).

08/08/2008

Palestra com Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa (UFMG)

“Tradução de Teatro Grego: O Édipo Rei, de Sófocles”

Tereza Virgínia Ribeiro Barbosa

Graduada em Português-Grego pela Universidade Federal de Minas Gerais (1980) com mestrado em Estudos Lingüísticos pela UFMG (1990) e doutorado em Lingüística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997). Realizou Pós-Doutorado pela Universidade de São Paulo, com pesquisa sobre drama satírico grego. Atualmente é professora associada da UFMG. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Tragédia Grega, atuando principalmente nos seguintes temas: teatro antigo, épica grega, drama satírico, mitologia, estudo do riso na Antiguidade, literatura clássica e outras literaturas, tradição e renovação no teatro e tradição clássica na Literatura Brasileira. Participou da elaboração do Dicionário Grego-Português (com tradução de verbetes do francês e inglês, tradução dos exemplos em grego) e desenvolve trabalhos também nas áreas de Lexicografia, Semântica e Análise do Discurso. Coordenadora do grupo de contadores de história do mundo antigo, Contos de Mitologia.

09/07/2008

Palestra com Orlando Grossegesse (Universidade do Minho/Portugal)

“Para Benjamin, miniaturas – para os tradutores, mundos.
Sobre experiências de tradução com Berliner Kindheit e Denkbilder”

Orlando Grossegesse

ORLANDO GROSSEGESSE nasceu em Rosenheim (Alta Baviera) em 1960. Fez cursos de Filologias Românicas e Comunicação Social, na Ludwig-Maximilians-Universität de Munique. 1986: Magister Artium. 1989: doutoramento, com a tese «Conversação e Discurso narrativo» sobre a obra de Eça de Queiroz. Em 1990, bolseiro de pós-doutoramento na Universidade de Coimbra.

A partir de novembro de 1990, docente de Língua e Literatura Alemãs na Universidade do Minho, inicialmente na categoria de leitor. Criação da Secção de Estudos Alemães no Instituto de Letras e Ciências Humanas (ILCH), sendo o seu primeiro diretor até 1993. De 1997 a 2000, assistente convidado; de 2000 a 2004, Professor Convidado equiparado a Professor Auxiliar. De 2004 até à atualidade, Professor Associado, com docência nas áreas de Literatura Alemã e Comparada (cursos de graduação), de Literatura Portuguesa, Comparada e de Tradução / Comunicação Multilingue (cursos de pós-graduação). Docente do Programa Doutoral em Modernidades Comparadas: Literaturas, Artes e Culturas (1ª edição 2012-13).

De 2000 a 2002, Presidente do Conselho de Cursos de Letras e Ciências Humanas (CCLCH). De 2000 a 2006, Diretor de Curso (Ensino de Inglês / Alemão e Português / Alemão). Coordenação da reestruturação dos Cursos em Ensino do ILCH. De 2004 a 2008, Diretor do Departamento de Estudos Germanísticos (DEG) e Vice-Presidente do ILCH. Diretor do Mestrado em Estudos Luso-Alemães. Coordenação da transição dos cursos de graduação do ILCH para o sistema de Bolonha.

De 2006 a 2010, Vice-Presidente da APEG (Ass. Portuguesa de Estudos Germanísticos). Em 2007, organização da Conferência TNP3-D para o Sul da Europa. Entre 2007 e 2011 coordenou a participação da Universidade do Minho em projetos europeus de multilinguismo (TNP3-D; MOLAN; LANQUA) e coordena desde 2007 uma rede regional de promoção do multilinguismo nas escolas básicas e secundárias (APPEAL). Entre 2009 e 2013 novamente Vice-Presidente do ILCH e Diretor fundador do BabeliUM – Centro de Línguas da Universidade do Minho. Em 2012, organização do IV CercleS Seminar.

Publicações, nas áreas da sua formação e docência: 2 monografias (Eça de Queiroz; Saramago), (co-)organizador de 10 obras coletivas (atas, homenagens), 80 estudos publicados em revistas nacionais e internacionais de especialidade, obras coletivas (nomeadamente, atas de congressos e colóquios), 40 artigos em revistas, 50 verbetes, 50 resenhas críticas, 4 traduções literárias em livro e 3 livros sobre lugares / temas da Península Ibérica.

Membro de 5 conselhos editoriais / consultivos (peer reader); desde 2004 subdiretor da revista Queirosiana e membro do Conselho Cultural da Fundação Eça de Queiroz.

26/06/2008

Palestra com Alessandra Ramos de Oliveira (Universidade de Brasília)

“Tradução e História: Frei José Mariano da Conceição Veloso”

Alessandra Ramos de Oliveira

Atualmente é professora do quadro permanente da Universidade de Brasília. Tem experiência na área de Letras-Tradução, com ênfase em ensino de tradução (teoria e prática), língua inglesa, redação e leitura (língua inglesa e portuguesa) e está fazendo o seu doutorado na Universidade de Dublin, sob a orientação de Dr. Sabine Strumper-Krobb, com o tema História da Tradução no Brasil (1790-1808).

25/06/2008

Palestra com Theo Harden (University College Dublin)

“Metáfora, tradução e aquisição de linguagem”

Theo Harden

Research Interests

Structural semantics; Contrastive studies German-English-Portuguese; Rhetoric and Pragmatics; German as a Foreign Language

Recent Publications

Books (Sole Authorship)

HARDEN, Th. (2006), Angewandte Linguistik und Fremdsprachendidaktik. Tübingen. Francke.

Books (Co-editorship)

HARDEN, Th (ed) (2000), The Notion of Intercultural Understanding in the Context of German as a Foreign Language. Series: German Linguistic and Cultural Studies ed. by P. Lutzeier. Volume 7. Oxford. (with A. WITTE)

HARDEN, Th. (ed) (2006), Progression in Foreign Language Teaching and Learning. Oxford. (with A. WITTE & D. KÖHLER)

Articles

HARDEN, Th. (2002)‚ Verstehen’ heißt nicht ‚mögen’. linguistik online. 10, 1/02

HARDEN, Th. (2002), Trópicos alegres: a retórica do exótico. Hespérides 14/II, 273-288.

HARDEN, Th. (2003 ), ,Die Singerei und das Getanze. Verdachtsmomente zur Pejorativbildung im Deutschen. linguistik online 12.

Chapters in Books

HARDEN, Th. (2000), ‘Introduction.’ In: HARDEN, Th./WITTE, A. (eds) (2000), The Notion of Intercultural Understanding in the Context of German as a Foreign Language. Series: German Linguistic and Cultural Studies ed. by P. Lutzeier. Volume 7. Oxford: 7-27.

HARDEN, Th. (2000), ‘The Limits of Understanding.’ In: HARDEN, Th./WITTE, A. (eds) (2000), The Notion of Intercultural Understanding in the Context of German as a Foreign Language. Series: German Linguistic and Cultural Studies ed. by P. Lutzeier. Volume 7. Oxford: 103-125.

HARDEN, Th. (2001), Empathie, Sympathie und (Interkulturelle) Kommunikation. In: Funk, H./Koenig, M. (eds) (2001), Kommunikative Fremdsprachendidaktik – Theorie und Praxis in Deutsch als Fremdsprache. München: 94-106.

HARDEN, Th. (2003), ‚How real is real? Karl May’s virtual travels.’ In: Conroy, J.(ed) (2003), Cross-cultural travel. Oxford: 283-295.

HARDEN, Th. (2004) ‚Brasilien: Paradise found’ In: Rasche, H. (ed), Denkbilder. Würzburg: 357-369.

HARDEN, Th. (2006), ‘Progression: subjective experience and objective demands. In: HARDEN et. al. (eds) (forthcoming), Progression in Foreign Language Teaching and Learning. Oxford.

HARDEN, Th. (2006), ‘Bemerkungen zur Bildung pejorativer Kollektiva im Deutschen und Portugiesischen. In: Schmidt-Radefeldt, J. (ed), Portugês e Alemão: Novas Perspectivas. Frankfurt.

28/05/2008

Palestra com Lucia Strappini (Universitá per stranieri di Siena/Italia)

“Il tema delle passioni in Leopardi”

Lucia Strappini

Lucia Strappini è nata a Roma nel 1944, si è laureata in Filosofia (1968) all’Università di Roma. E’ attualmente prof. ordinario sulla cattedra di Letteratura italiana presso l’Università per stranieri di Siena dal 1995 (prima ha insegnato, sempre Letteratura italiana, nell’Università La Sapienza di Roma e nell’Università della Basilicata). Insegna anche Didattica della letteratura presso la Scuola di Specializzazione per l’Insegnamento nella Scuola Secondaria (SSIS) del Lazio dal 1999. Ha tenuto insegnamenti anche di Letteratura teatrale italiana e di Letterature comparate.

Ha tenuto lezioni e conferenze in varie Università italiane e straniere, tra cui S. Paulo, Rio de Janeiro e Salvador de Bahia (Brasile); Buenos Aires (Argentina); Varsavia, Cracovia (Polonia); Prishtina (ex Jugoslavia).

Ha pubblicato, tra l’altro, La classe dei colti. Intellettuali e società nel primo Novecento italiano (assieme a A. Abruzzese e C. Micocci) (Laterza 1970); Le cose e le figure negli “Indifferenti” di Moravia (Bulzoni 1976); Scritti e discorsi di Enrico Corradini 1901-1914 (Einaudi 1980); Scrittori e critici di fine Ottocento (Il Salice 1992); La tragedia del buffone. Percorsi del comico e del tragico nel teatro del XVII secolo (Bulzoni, 2003).

Ha scritto saggi su Manzoni, Leopardi, Shelley, C. Boito, D’Annunzio, Tozzi, Voltaire, ecc. Ha curato l’edizione di una tragedia gesuitica in latino, Crispus di Bernardino Stefonio (Bulzoni 1998) e scritto vari saggi sul teatro dei gesuiti e sulla drammaturgia secentesca.

Ha curato gli Atti del Convegno tenutosi a Siena nel 1999 e pubblicato con il titolo Luoghi dell’immaginario barocco (Liguori 2001). E’ in corso di stampa (presso l’ed. Guerra) il volume degli Atti del Convegno sull’Italianistica in America Latina tenuto a Siena nel novembre 2004. Ha scritto anche saggi e interventi sulla didattica della letteratura. Collabora alla rivista “Università e scuola” della quale è anche referee.

Ha collaborato a vari volumi della Letteratura italiana diretta da A. Asor Rosa per l’ed. Einaudi, al Dizionario Biografico degli Italiani della Istituto della Enciclopedia Treccani e ai programmi culturali della RAI.

26/05/2008 – 31/05/2008

Mini-curso com Tarcísio de Arantes Leite (PGET/UFSC)

“Curso de transcrição de língua de sinais – ELAN”

Organização: PGET e PGL – CAPES/PROESP

14/05/2008

Palestra com Heloisa Gonçalves Barbosa (UFRJ)

“A tradução no Brasil: uma história de conquista e colonização”

03/03/2008

II Simpósio de Ficção Traduzida

Participantes

  • Bruno Costa(Ed. Hedra): “Análise e preparação de tradução nas editoras”
  • Sergio Luiz Rodrigues Medeiros(UFSC): “Os narradores maias, Lewis Carroll e os mundos paralelos”
  • Paulo Schiller(Tradutor e Psicanalista): “A relação do tradutor com os preparadores e revisores das editoras”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “Tradução e inovação: o caso da Antología de la literatura fantástica, de Silvina Ocampo, Adolfo Bioy Casares e Jorge Luis Borges”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Livros que serão lançados após o evento:

  • Berman, Antoine. A tradução e a letra ou o albergue do longínquo. Rio de Janeiro: 7Letras/PGET-UFSC. Tradução de Marie-Hèléne Torres, Mauri Furlan e Andréia Guerini,
  • Blume, Rosvitha Friesen. Ein anderer Blick auf den bösen Blick. Zu ausgewählten Erzählungen Gabriele Wohmanns aus feministisch-theoretischer Perspektive. Berlin: Frank & Timme, 2007.
  • Blume, Rosvitha Friesen (seleção e tradução). Contos de Gabriele Wohmann. Florianópolis, EdUFSC, 2008.
  • Guerini, Andréia. Gênero e tradução no Zibaldone de Leopardi. São Paulo: Edusp/PGET-UFSC, 2007.
  • Shakespeare, William. Conto do inverno. São Paulo: Iluminuras, 2007. Tradução, introdução e notas de José Roberto O’Shea.
  • Nietzsche, Friedrich. Sobre verdade e mentira. Tradução de Fernando de Moraes Barros. São Paulo: Editora Hedra, 2008.
  • Calderón de la Barca. A vida é sonho. Tradução de Renata Pallottini. São Paulo: Editora Hedra, 2007.
  • Hegel, Georg F. Fé e saber. Tradução de Oliver TolleSão Paulo, Editora Hedra, 2007.
  • Diderot, Dennis. O sobrinho de Rameau.Tradução de Bruno Costa. São Paulo, Editor Hedra, 2007.
  • Shakespeare, William. Sonetos. Tradução de Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Editora Hedra, 2008.
  • Rilke, Rainer Maria. Cartas Natalinas à Mãe. Rio de Janeiro: Globo Livros, 2007. Tradução de Maria Aparecida Barbosa.

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Bruno Costa

Bruno Costa cursou Letras-Tradução na UnB, Filosofia na Unicamp e especializou-se em língua e cultura francesas na Université de Poitiers. Trabalhou na coordenação de tradução e legendagem de mais meia centena de documentários da BBC, Lion Films, etc. para a Editora Abril, entre os quais Cosmos (Carl Sagan), Life in the undergrowthPlanet Earth (David Attemborough), Space OdisseyWalking with Cavemen (em parceria com Alexandre B. de Souza). Em 2007, teve publicada sua tradução de O sobrinho de Rameau, de Diderot (Hedra). Atualmente, é co-editor e preparador de traduções da coleção pocket da Editora Hedra.

Paulo Schiller

Paulo Schiller é pediatra e psicanalista. Graduou-se em medicina em 1976 pela Faculdade de Medicina da USP. Exerce a clínica psicanalítica desde 1987. Em 2000 publicou A vertigem da imortalidade pela Companhia das Letras e desde então se dedica à tradução literária, em especial do húngaro e do inglês.

Sergio Luiz Rodrigues Medeiros

Sérgio Medeiros ensina literatura na UFSC. Realizou pesquisa de pós-doutorado na Stanford University em 2001 e publicou dois livros de poesia, Alongamento (Ateliê, 2004) e Mais ou menos do que dois (Iluminuras, 2001). Traduziu na íntegra a cosmogonia maia-quiché Popol Vuh (Iluminuras, 2007). Colabora em revistas impressas e eletrônicas, como SibilaOroboroCronópiosGermina, entre outras. É um dos editores do site www.centopeia.net, dedicado à arte e à cultura contemporânea.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

03/03/2008

Aula Inaugural do semestre 2008-1 a cargo de
Paulo Schiller (Tradutor e Psicanalista)

“A Tradução e suas vicissitudes”

Paulo Schiller

Paulo Schiller é pediatra e psicanalista. Graduou-se em medicina em 1976 pela Faculdade de Medicina da USP. Exerce a clínica psicanalítica desde 1987. Em 2000 publicou A vertigem da imortalidade pela Companhia das Letras e desde então se dedica à tradução literária, em especial do húngaro e do inglês.


Eventos 2007

Lista de eventos

 

10/12/2007

Palestra com Sandra Bagno (Università degli Studi di Padova)

“As lexicografias monolíngües ainda hoje instrumentum tegni? o caso italiano”

28/11/2007

Palestra com Patrícia Peterle (Unesp – Assis)

“Literatura e poder na Itália fascista: as experiências de Silone e Vittorini”

17/10/2007

Palestra com Mônica Correa (UFSC)

“Tradução e cultura: limites e expansões das referências culturais”

15/10/2007

Palestra com Mônica Correa (UFSC)

“Os pseudo-viajantes: miragem brasileira de quatro grandes autores franceses (Balzac, Maupassant, Jules Verne e Zola)”

18/09/2007

Palestra com Carlos Castilho Pais (Universidade Aberta – Lisboa)

“Questões ao Estudo da Tradução”

11/09/2007

Mesa-redonda:

Sobre Coleções de Literatura Traduzida

Participantes

  • Henryk Siewierski(UnB): “Coleção Poesia do Mundo da Editora da UnB”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “Coleção Letras Italianas da Berlendis & Vertecchia”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “Coleção Prosa do Mundo, da Cosacnaify”
  • Rosvitha Friesen Blume(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Henryk Siewierski

Henryk Siewierski é professor de Literatura da Universidade de Brasília (UnB), doutor em Ciências Humanas pela Universidade Jaguelloniana de Cracóvia. Publicou, entre outros, livros Encontro das nações (Institut Litteraire: Paris, 1984), Como ganhei o Brasil de presente.Ensaios (Kraków: Universitas, 1998), História da literatura polonesa(Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000) e traduziu para o português obras de escritores poloneses (Bruno Schulz, Bronislaw Geremek, Andrzej Szczypiorski, Czeslaw Milosz) para Imago, Companhia das Letras, Record, Estação Liberdade e Editora Universidade de Brasília. Membro do Conselho da Editora UnB e seu presidente desde 2003. Coordena coleção “Poetas do Mundo” da Editora UnB.

Rosvitha Friesen Blume

Rosvitha Friesen Blume é professora de língua e literatura alemã na UFSC, onde atua também na Pós-graduação em Estudos da Tradução. Sua tese de doutorado, publicada pela Frank Timme, de Berlim, versou sobre a contística de Gabriele Wohmann, de quem selecionou e traduziu uma antologia de contos, a ser publicada pela EDUFSC. No momento, está orientando a tradução de contos de escritoras brasileiras contemporâneas para o alemão, realizadas por um grupo de estudantes da Universidade de Leipzig. Coordena também o projeto de uma antologia bilígüe de poesia alemã contemporânea.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

30/08/2007

Palestra com Erwin Tschirner (Herder Institute, University of Leipzig)

“Implications of frequency distributions for the acquisition of German as a Foreign Language”

21/08/2007

Palestra com Marion Fischer-Natlacen (Universidade de Viena)

“Blended Learning – na formação de tradutores e intérpretes no Centro de Estudos da Tradução (ZTW) na Universidade de Viena”

20/08/2007

Palestra com Marion Fischer-Natlacen (Universidade de Viena)

“Community interpreting – novos caminhos da interpretação na área social”

13/08/2007 – 14/08/2007

III Simpósio de Tradução Poética

13/08/2007

Simpósio

Primeira Parte – 13 de agosto, 15:00-17:30

Participantes

  • Sergio Luiz Rodrigues Medeiros(UFSC): “Um caso de possessão: a pós-modernização de Mallarmé”
  • Paulo Henriques Britto(PUC-Rio): ” Traduzir ou não traduzir? Os problemas da tradução poética entre idiomas muito próximos”
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC) & Rosvitha Friesen Blume (PGET/UFSC): “Antologia bilíngüe de poesia alemã contemporânea”
  • Caetano Waldrigues Galindo(UFPR): “Lucian Blaga: a Romênia e a saudade da língua portuguesa”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

14/08/2007

Simpósio

Segunda Parte – 14 de agosto, 9:30-11:30

Participantes

  • Mário Laranjeira(USP): “Traduzir o intraducible”
  • Manoel Ricardo de Lima(UFSC): “Due o tre carte perse di Mario Nicolao”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “A tradução das laudas de Jacopone da Todi”
  • Juliana Steil Tenfen(UFPel): “O ritmo na tradução de America de Blake ao portugués”
  • Théo de Borba Moosburger(UFSC): “Traduzindo o estilo medieval: um exemplo com o Digenis Akritis e as sagas islandesas”
  • Paulo Henriques Britto(PUC-Rio) (Coordenador)

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Juliana Steil Tenfen

Juliana Steil é doutora em Estudos da Tradução pela UFSC, com tese sobre Milton de William Blake. Atualmente desenvolve pesquisa de pós-doutorado, na mesma instituição, sobre as ilustrações de Blake à Divina Comédia.

Manoel Ricardo de Lima

Manoel Ricardo de Lima é professor de Literatura Portuguesa da UFSC, onde também faz doutorado em Teoria da Literatura a partir de Joaquim Cardozo. Publicou Embrulho(7Letras, RJ, 2000); Falas Inacabadas – Objetos e um Poema , com Elida Tessler (Tomo Editorial, RS, 2000); Entre Percurso e Vanguarda (Annablume, SP, 2002), As Mãos (7Letras, RJ, 2003) e outra manhã, uma plaqueta, com Anibal Cristobo e Eduardo Frota (Dragão do Mar, CE, 2006). Do comitê editorial das revista Inimigo Rumor (Cosac Naify / 7Letras) e Ficções (7Letras). Colabora em jornais e revistas e mantém uma coluna de crítica cultural no jornal O Povo desde 1997 (Fortaleza, CE –www.opovo.com.br).

Mário Laranjeira

Mário Laranjeira fez graduação, mestrado e doutorado na USP, onde foi professor de língua e literatura francesas de 1960 a 2003. Fez diversos estágios de pesquisa em tradução literária e poética no Collège International des Traducteurs Littéraires, em Arles, França, país onde atuou como professor visitante em Toulouse, Rennes e Bordeaux. Também ministrou cursos em várias universidades do Brasil e na Universidade de Luanda, Angola. Possui vasta obra como tradutor, com destaque para a tradução de poesia do renascimento francês, de Yves Bonnefoy e da França contemporânea (Poetas de França Hoje (1945-1995). São Paulo, EDUSP/FAPESP que lhe valeu o Jabuti em 1997; traduziu também os Pensamentos de Pascal (Prêmio “Paulo Rónai”, outorgado pela Fundação Biblioteca Nacional), as Fábulas de La Fontaine e vários ensaios de Roland Barthes. No campo dos Estudos da Tradução é autor de numerosos artigos e do livro Poética da tradução – do sentido à significância (São Paulo: Edusp, 1993). Foi sócio fundador (1960) e por três vezes presidente da Associação dos Professores de Francês do Estado de São Paulo e sócio fundador da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT, fundada em 1992) e presidente da mesma por dois mandatos. Obteve ainda as seguintes condecorações: “Chevalier de l’Ordre des Arts et Lettres” e “Officier des Palmes Académiques” (1978), ambas outorgadas pelo governo da França.

Paulo Henriques Britto

Paulo Henriques Britto é tradutor e professor de tradução, criação literária e literatura no Departamento de Letras da PUC-Rio, na graduação e na pós-graduação. É autor de nove livros (poesia, ficção e ensaio), sendo o mais recente deles A tradução literária. Traduziu mais de cem livros. De suas traduções mais recentes destacam-se Grandes esperanças, de Charles Dickens, As viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, e Poemas escolhidos, de Elizabeth Bishop.

Théo de Borba Moosburger

Théo de Borba Moosburger formou-se em Letras (Bacharelado em Grego) pela UFPR em 2004, onde atuou como professor substituto de Língua e Literatura Grega de novembro de 2005 a julho de 2007. É aluno do curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução na UFSC desde 2006, onde executa uma tradução comentada da epopéia bizantina Digenis Akritis. Publicou pela Editora UFPR traduções inéditas de sagas islandesas para o português em 2007.

13/08/2007

Aula Inaugural do semestre 2007-2 a cargo de
Mário Laranjeira (USP)

“A traduzibilidade da poesia”

Mário Laranjeira

Mário Laranjeira fez graduação, mestrado e doutorado na USP, onde foi professor de língua e literatura francesas de 1960 a 2003. Fez diversos estágios de pesquisa em tradução literária e poética no Collège International des Traducteurs Littéraires, em Arles, França, país onde atuou como professor visitante em Toulouse, Rennes e Bordeaux. Também ministrou cursos em várias universidades do Brasil e na Universidade de Luanda, Angola. Possui vasta obra como tradutor, com destaque para a tradução de poesia do renascimento francês, de Yves Bonnefoy e da França contemporânea (Poetas de França Hoje (1945-1995). São Paulo, EDUSP/FAPESP que lhe valeu o Jabuti em 1997; traduziu também os Pensamentos de Pascal (Prêmio “Paulo Rónai”, outorgado pela Fundação Biblioteca Nacional), as Fábulas de La Fontaine e vários ensaios de Roland Barthes. No campo dos Estudos da Tradução é autor de numerosos artigos e do livro Poética da tradução – do sentido à significância (São Paulo: Edusp, 1993). Foi sócio fundador (1960) e por três vezes presidente da Associação dos Professores de Francês do Estado de São Paulo e sócio fundador da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT, fundada em 1992) e presidente da mesma por dois mandatos. Obteve ainda as seguintes condecorações: “Chevalier de l’Ordre des Arts et Lettres” e “Officier des Palmes Académiques” (1978), ambas outorgadas pelo governo da França.

19/07/2007

Palestra com Alexis Levitin (Plattsburgh State University, New York)

“Traduzindo a música da poesia”

17/07/2007

Palestra com Roberto Mulinacci (Universidade de Bologna, Itália)

“Metaleituras. Claudio Magris leitor de Guimaraes Rosa”

Roberto Mulinacci

Roberto Mulinacci è professor adjunto de Literatura Portuguesa e Brasileira na Universidade de Bolonha, onde lecciona atualmente a cadeira de Língua Portuguesa. Publicou em Lisboa um livro sobre a novela pastoril lusitana do séc. XVII e vários ensaios acerca do Petrarquismo em Portugal, da Arcádia, de Eça de Queirós e da produção romanesca pós-74, principalmente Saramago e Lobo Antunes. No âmbito da literatura brasileira, pelo contrário, se tem dedicado ao romance urbano do séc. XIX (Manuel Antônio de Almeida e Machado), a Euclides da Cunha, Antônio Callado e em particular à obra de Guimarães Rosa, de quem também verteu para o italiano o conto Meu Tio o Iauaretê. Depois de se ter debruçado sobre as relações entre o romance moderno e a noção de trágico, suas atuais diretrizes de pesquisa englobam o estudo das categorias espacias no romance pós-moderno e uma abordagem histórica da semântica da tradução. É tradutor de textos narrativos (Pessoa, Mia Couto, Gonçalo Tavares), poéticos (poesia renascentista) e ensaísticos (Ruy Castro).

21/06/2007

I Simpósio de Tradução de/para Teatro

Participantes

  • Beatriz Viégas-Faria(UFPel): “Uma experiência contemporânea em tradução teatral – Elliot: fuga para um soldado, peça de Quiara Alegría Hudes”
  • Daniela Lapoli Guimarães(UFSC): “Traduzindo Romeu e Julieta, de William Shakespeare, para o palco: Antunes Filho e o Grupo Macunaíma”
  • Stephan Baumgärtel(UDESC): “A tradução enquanto intervenção cultural – Thomas Brasch e sua tradução alemã de “As You Like It” de William Shakespeare”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

Beatriz Viégas-Faria

Tradutora formada pela UFRGS (1986), com especialização em lingüística aplicada ao ensino do inglês (UFRGS, 1991). Tradutora literária desde 1993 e tradutora das peças de Shakespeare desde 1997. Mestrado e doutorado em lingüística aplicada (PUCRS, 1999 e 2004), com pesquisa sobre a tradução de significados implícitos na tradução de diálogos ficcionais. Pesquisa em Estudos da Tradução e tradução teatral (University of Warwick, Inglaterra, 2003). Prêmio Açorianos de Literatura 2000 pela tradução de Otelo e 2001 com a obra Pampa pernambucano (poesia, imagens, e-mails). Professora ministrante e designer da Oficina de Tradução Literária (PROEX – FALE – PUCRS), curso de extensão oferecido em parceria com a editora L&PM, com o objetivo de publicar tradutores iniciantes. Entre os autores traduzidos, R.L.Stevenson, Oscar Wilde (turma de 2001), Henry James, Charles Dickens, Kate Chopin (turma de 2005), G.K.Chesterton (turma de 2007).

Daniela Lapoli Guimarães

Daniela Lapoli Guimarães é doutora em Literaturas de Língua Inglesa pela Universidade Federal de Santa Catarina, com a tese Words that Sing, Music that Speaks: Sounds and Songs in William Shakespeare’s Romeo and Juliet in Performance. Realizou estágio de doutorado sanduíche no Shakespeare Institute (Stratford-upon-Avon) e estágio de mestrado sanduíche na Universidade da Carolina do Norte (Chapel Hill). Entre 1992 e 1995 foi professora da UNESC, onde lecionou Língua Inglesa, Literatura Inglesa e Literatura Norte-Americana. Entre 1996 e 2000 foi professora de Língua Inglesa da UNIVILLE. É professora substituta do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da UFSC.

Stephan Baumgärtel

Stephan Baumgärtel possui mestrado em Letras Inglês pela Universitat Munchen (Ludwig-Maximilians) (1995) e doutorado em Literaturas da língua inglesa pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005). Atualmente é professor efetivo da Universidade do Estado de Santa Catarina na área de história do teatro e dramaturgia, pesquisando principalmente nos seguintes temas: estudos culturais, estudos shakespearianos, teoria da recepção, performance analysis, dramaturgia contemporânea, teatro pós-dramático.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

01/06/2007

Seminário “Rosa Konder”: Tradição e novas vozes na pesquisa

Abertura oficial

José Luiz Meurer

Abertura

Maria Lúcia Vasconcellos

part: 5|coord

5|coord

Ladjane Maria Farias de Souza: “A história sem fim do pesquisador em Tradução”

Gustavo Rinaldi Althoff: “Traduzindo Machado: discurso e prática de tradução em A Causa Secreta”

Arlene Koglin: “Metáforas geradoras de humor: estudo descritivo com vistas à atividade de legendação na série Friends

Thiago Blanch Pires: “Escolhas ideacionais na (re)construção de Elizabeth Bishop: um estudo de tradução baseado em corpus”

Vilmar de Souza: “Um olhar sobre as cartas de ‘Padim Ciço’ a partir das perspectivas da LSF e da ACD: examinando a questão do poder nas práticas sociais”

Organização

Maria Lúcia Vasconcellos

Elaine Espindola

Ladjane Maria Farias de Souza

Realização:

Pós-graduação em Estudos da Tradução

Pós-graduação em Inglês

Elaine Espindola: “Análise da estrutura temática nas legendas do discurso oral de Yoda: um estudo multimodal baseado em corpora”

24/05/2007

Palestra com Luci Collin Lavalle (UFPR)

“Traduzindo autores irlandeses – pequeno repertório de considerações funcionalistas”

Luci Collin Lavalle

Graduada em Piano, Letras Português/Inglês e Percussão Clássica; fez Mestrado sobre o poeta Gary Snyder, Doutorado sobre os retratos literários de Gertrude Stein e Pós-Doutorado sobre tradução de poesia irlandesa.  Tem mais de dez livros publicados, entre os quais Vozes num divertimento (contos, 2008), Com que se pode jogar (romance, 2011) e Trato de Silêncios (poesia, 2012). Traduziu E. E. Cummings, Gertrude Stein, Gary Snyder, Jerome Rothenberg, Eiléan Ní Chuilleanáin, entre outros. Leciona Literaturas de Língua Inglesa e Tradução Literária na UFPR.

23/05/2007

Palestra com Maurizio Babini (UNESP/SJRP)

“Onomasiologia e dicionários onomasiológicos”

Maurizio Babini

O Prof. Dr. Maurizio Babini é Professor de Língua e Literatura Italiana da Unesp (Universidade Estadual Paulista, Campus de São José do Rio Preto) e atua na Pós-Graduação de Estudos Lingüísticos dessa Instituição. É formado em Letras pela Universidade de Bolonha, Mestre e Doutor pela Universidade Lumière Lyon 2 (Lyon, França), Mestre em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e fez seu Pós-Doutorado nas Universidades do Porto e de Bolonha. É autor de livros sobre Lingüística e Ensino da Língua Italiana.

22/03/2007

II Colóquio de Literatura Traduzida

horas:

Palestra com Patricia Willson (UBA)

“Cortázar, traductor de Pierre Drieu La Rochelle”

Mesa-redonda:

Estudos da Tradução & Literatura Comparada

Participantes

  • Inês Oseki Dépré(Universidade de Aix-en-Provence, França) (Pesquisadora visitante CNPq na PGET): “Tradução, nervo da guerra da Literatura Comparada”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “Literatura Comparada e Estudos da Tradução: conflito e complementaridade”
  • Claudia Borges De Faveri(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Mesa-redonda:

Participantes

  • Rosvitha Friesen Blume(UFSC): “Contos de Gabriele Wohmann no Brasil”
  • Karine Simoni(UFSC): “Ugo Foscolo, tradutor de Homero”
  • Marlova Aseff(UFSC): “Comentário sobre a tradução de Oublieuse mémoire, de Jules Supervielle”
  • Manoel Ricardo de Lima(UFSC): “As Mãos/The Hands: um relato à tradução”
  • Pablo Cardellino Soto(PGET/UFSC): “Traduções de Machado de Assis para o espanhol”
  • Patricia Willson(UBA) (Coordenadora)

Mesa-redonda:

Participantes

  • Juliet Attwater(UFSC): “Traduzindo Cruz e Sousa ao inglês”
  • Eleonora Castelli(UFSC): “Pequena reflexão sobre a tradução como documento”
  • Júlio César Neves Monteiro(UnB): “Reflexões sobre tradução de ensaios”
  • Sergio Luiz Rodrigues Medeiros(UFSC): “A mudez do astronauta russo de Ilya Kabakov e a fala do astronauta paraguaio de Douglas Diegues: línguas sem tradução”
  • Dirce Waltrick do Amarante(UFSC): “Entre o gato e o diabo: Joyce para crianças brasileiras”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

REALIZAÇÃO: GRUPO DE PESQUISA LITERATURA TRADUZIDA UFSC/ CNPq

NUPLITT – NÚCLEO DE PESQUISAS EM LITERATURA E TRADUÇÃO

APOIO: PGET/UFSC

Dirce Waltrick do Amarante

Dirce Waltrick do Amarante ensina literatura infanto-juvenil na UFSC, onde realiza atualmente pesquisa de pós-doutorado como bolsista do CNPq. Colabora em diversas publicações, como “Suplemento Literário de Minas Gerais”, “Sibila”, “Et cetera” e “Diário catarinense”, entre outras. Sua tradução dos poemas de Edward Lear será publicada pela editora Martins/Martins Fontes. É uma das organizadoras do Bloomsday de Florianópolis, evento em homenagem a Joyce e à arte experimental, realizado anualmente no mês de junho.

Eleonora Castelli

Eleonora Castelli possui graduação em direito pela Université Paris II e pela USP, é mestre em teoria literária pela UFSC (2003) com dissertação intitulada “Ensaio & Ensaios: o Brasil e a França no Folhetim dos anos oitenta” e atualmente é doutoranda em teoria da tradução (UFSC) com uma tese de tradução comentada da primeira biografia escrita sobre madame de Staël. Atua profissionalmente como professora de língua estrangeira (francês, italiano e português), tendo já lecionado como professora substituta no curso de letras-francês da UFSC (2001-2003). Trabalha também como tradutora freelancer, sobretudo de textos jurídicos e técnicos.

Juliet Attwater

Juliet Attwater nasceu em Londres e estudou na St. Paul’s Girls’ School. Graduou-se em Creative Arts pela Trent University e fez mestrado Universidade de Middlesex, com uma . dissertação de mestrado sobre a tradução dos sonetos de Cruz e Sousa que foi premiada. entre 2003 e 2007 foi professora na UNISUL, onde Lecionou literatura inglesa e norte-americana. Atualmente faz doutorado em Teoria Literária na UFSC e está escrevendo uma tese intitulada Traduzindo o Brasil: 22 poetas de 22 até hoje . É também tradutora freelancer, especialmente de textos literários e sobre artes plásticas e música. Tem traduções publicadas por diferentes editoras, entre outras pela Cosacnaify e é responsável pela tradução do site da PGET para o inglês.

Júlio César Neves Monteiro

Julio Cesar Neves Monteiro tem Pós-doutorado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina e Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. É professor do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília, onde atua no Programa de Pós-graduação em Estudos da Tradução e na graduação em Letras-Tradução. Coordena o Núcleo de Estudos de Línguas e Culturas Germânicas da Universidade de Brasília.

Sergio Luiz Rodrigues Medeiros

Sérgio Medeiros ensina literatura na UFSC. Realizou pesquisa de pós-doutorado na Stanford University em 2001 e publicou dois livros de poesia, Alongamento (Ateliê, 2004) e Mais ou menos do que dois (Iluminuras, 2001). Traduziu na íntegra a cosmogonia maia-quiché Popol Vuh (Iluminuras, 2007). Colabora em revistas impressas e eletrônicas, como SibilaOroboroCronópiosGermina, entre outras. É um dos editores do site www.centopeia.net, dedicado à arte e à cultura contemporânea.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

12/03/2007

I Simpósio de Ficção Traduzida

Participantes

  • Mark David Ridd(UnB): “Nem todas as Marias são coitadas – como a tradução de ficção pode contribuir para a teoria literária”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “Pirandello traduzido no Brasil”
  • Samuel Titan Jr.(USP): “Prosper Mérimée, tradução e ficção”
  • Inês Oseki Dépré(Universidade de Aix-en-Provence, França): “Charles Baudelaire, tradutor de Poe: Sujeito epistêmico ou sujeito estilístico?”
  • José Roberto O’Shea(PGET/UFSC): “A tradução do dialeto na ficção de Flannery O’Connor”
  • Mamede Mustafa Jarouche(USP): “Tradução de literatura árabe no Brasil”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

Grupo de Pesquisa Literatura Traduzida UFSC/CNPq

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Inês Oseki Dépré

Inês Oseki-Dépré, nascida em São Paulo, Brasil. Diploma superior do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. Post-graduação de Letras Neolatinas especialidade francês en 1966, Universidade de São Paulo. Bolsista do governo francês de 1966-1970. Doutorado de Letras e Artes sobre a obra de Michel Butor en 1971 em Aix-en-Provence. “(Les) Recherches formelles dans l’œuvre de Michel Butor”. De 1972 a 1976, professora de literatura francesa e de lingüística na Faculdade de Letras de Argel.

José Roberto O’Shea

José Roberto O’Shea é Professor Titular do DLLE da UFSC. Obteve os graus de PhD em Inglês, pela Universidade da Carolina do Norte (Chapel Hill), e MA em Literatura, pela American University (Washington, DC). Realizou estágios pós-doutorais no Shakespeare Institute (Stratford-upon-Avon) e na Universidade de Exeter (Devon). Traduziu mais de vinte livros, entre os quais obras de ficção de Flannery O’Connor, Christopher Isherwood e James Joyce. É pesquisador do CNPq, com projeto que contempla traduções anotadas e em verso da dramaturgia shakespeariana.

Mamede Mustafa Jarouche

Mamede Mustafa Jarouche é bacharel e doutor em Letras pela USP, onde leciona Língua e Literatura e Árabe desde 1992, bem como pesquisador e tradutor do árabe ao português. No momento, está traduzindo ao português o terceiro volume do Livro das Mil e uma Noites.

Mark David Ridd

Mark David Ridd nasceu em Buenos Aires em 1959. Educou-se em Ardingly College (Inglaterra), recebendo uma bolsa-prêmio Kolkhorst quando do seu ingresso na Universidade de Oxford (St. Edmund Hall) em 1976. Graduou-se em Letras-Inglês pela Universidade de Brasília (UnB) em 1982. Doutorou-se em Literatura Comparada (Guimarães Rosa e James Joyce) no King’s College da Universidade de Londres, em 1987. Iniciou a carreira docente no Instituto Britânico Independente (IBI) em Brasília (1977-1983). Foi professor em St. Clare’s Hall, (Oxford), em King’s College (Londres) e no Uniceub (Brasília) antes de ingressar nos quadros da UnB como professor visitante em 1986, onde leciona Tradução e Lingüística Aplicada. É tradutor freelancer e examinador do Instituto Rio Branco (Itamaraty). Pesquisa o uso de tradução no ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras, São Jerônimo, e tradução poética. Será lançado ainda este ano seu livro de traduções da poesia de Ted Hughes.

Samuel Titan Jr.

Samuel Titan Jr. no Dicionário de Tradutores

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

12/03/2007

Aula Inaugural do semestre 2007-1 a cargo de
Mamede Mustafa Jarouche (USP)

“Traduzindo as Mil e uma Noites”

Mamede Mustafa Jarouche

Mamede Mustafa Jarouche é bacharel e doutor em Letras pela USP, onde leciona Língua e Literatura e Árabe desde 1992, bem como pesquisador e tradutor do árabe ao português. No momento, está traduzindo ao português o terceiro volume do Livro das Mil e uma Noites.


Eventos 2006

Lista de eventos

 

24/11/2006

Palestra com Christiane Stallaert (Instituto Superior de Tradutores e Intérpretes – Antuérpia/Bélgica)

“Traducción y antropología comparada: el nazismo «domesticado»”

Christiane Stallaert

Christiane STALLAERT es profesora de Antropología y Comunicación Intercultural en la Universidad Católica de Lovaina (Catholic University of Leuven, Bélgica) y profesora de Estudios Hispánicos y de Traducción en la Universidad de Amberes (Bélgica).

Ha sido profesora visitante en la Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (E.H.E.S.S., París), la Universidad de Constanza(Alemania), y en diversas universidades españolas, entre otras, la Universidad Complutense de Madrid, la Universidad de La Coruña, Universidad Rovira i Virgili (Tarragona).

Su trabajo se centra en el análisis de la sociedad multiétnica y los modelos de convivencia, las identidades nacionales, étnicas y religiosas, y las migraciones.

Entre sus publicaciones cabe destacar : Ni una gota de sangre impura. La España inquisitorial y la Alemania nazi cara a cara (Barcelona: Galaxia Gutenberg, 2006), Perpetuum Mobile : entre la balcanización y la aldea global (Barcelona : Anthropos, 2004), Etnogénesis y etnicidad en España. Una aproximación histórico-antropológica al casticismo (Barcelona : Anthropos, 1998), ‘Hechos diferenciales’ y convivencias interétnicas en España (Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1999).

14/11/2006

Palestra com Heliana Mello (UFMG)

“Um panorama da Lingüística Cognitiva hoje”

14/11/2006

Palestra com Tommaso Raso (UFMG)

“A teoria da língua em ato: análise de um corpus de italiano, francês, espanhol e português europeu”

27/09/2006

Palestra com Mary Snell-Hornby (Universidade de Viena)

“Dialogue across cultures: Translation as an answer to ‘colliding worlds’”

25/09/2006

Palestra com Ettore Finazzi-Agró (Universidade de Roma “La Sapienza”)

“O diabo na rua. Notas à margem das traduções italianas das obras de Guimarães Rosa”

Ettore Finazzi-Agró

Ettore Finazzi-Agrò é, atualmente – e a partir de 1990 -, Professor Titular de Literaturas Portuguesa e Brasileira na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade de Roma “La Sapienza”, depois de ter sido, durante catorze anos, Professor Associado, na mesma disciplina, primeiro na Faculdade de Magistério da Universidade de Bologna (de 1976 a 1986) e depois na mesma Faculdade da Universidade de Roma “La Sapienza” (de 1986 a 1990).

Licenciado em Filologia Românica pela Univ. de Roma (julho de 1972), ele exerceu (de 1972 a 1976) as funções de assistente na mesma Universidade, dedicando-se ao estudo da lírica galego-portuguesa (preparou e publicou a edição crítica de dois trovadores). Pesquisou depois no âmbito da épica e da novelística portuguesas do séc. XVI (publicando um livro e vários ensaios). Estudou ainda a poesia portuguesa do séc. XX e, particularmente, a obra de Fernando Pessoa (editando dois livros e muitos ensaios). Voltou, recentemente, à literatura medieval, colaborando, com várias entradas, ao Dicionário da Literatura Medieval Galega e Portuguesa, organizado por Giuseppe Tavani e Giulia Lanciani (Lisboa 1993).

No âmbito da literatura brasileira, publicou um livro sobre Clarice Lispector, além de um estudo sobre a mesma escritora e sobre Nélida Piñon e vários ensaios sobre as obras de Guimarães Rosa, de Mário de Andrade e de outros grandes autores contemporâneos (Jorge Amado, Antonio Callado, Lya Luft, etc.). Ele estudou, também, os mitos da Descoberta e, em particular, a lenda da Ilha-Brasil, publicando artigos sobre este tema e sobre a construção da identidade na cultura brasileira.

Ele tem colaborado, com estudos críticos, em vários textos da Coleção Archives de la Littérature latino-américaine, des Caraïbes et africaine du XXe siècle, editada sob os auspícios da UNESCO: já saiu um ensaio seu na edição crítica de Macunaíma (2a ed.) e outro sobre Manuel Bandeira (na edição crítica de Libertinagem e de Estrela de Manhã). Ele publicou, ainda, um livro sobre a obra de João Guimarães Rosa (Um lugar do tamanho do mundo, Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2001) e organizou dois livros de ensaios sobre a persistência do “trágico” na cultura brasileira contemporânea.

Quanto à sua atividade de conferencista, ele deu muitas palestras e aulas seja na Itália, seja no Exterior (e, particularmente, em Portugal e no Brasil). Além disso, ele participou de diversos congressos e seminários internacionais, apresentando comunicações e/ou tendo parte em mesas redondas sobre diferentes temas de literatura portuguesa e brasileira.

Foi professor convidado na Universidade Nova de Lisboa (em 1995), na Universidade Federal e na Univ. Católica de Minas Gerais (em 1994), na Universidade Federal do Rio de Janeiro (1996) e na Unicamp (2001) ministrando cursos sempre sobre as literaturas portuguesa e brasileira.

Ele tem colaborado com várias revistas italianas e estrangeiras e é, atualmente, diretor das revistas: Letterature d’America (publicada em colaboração entre a Primeira e Terceira Universidade de Roma) e Studi Portoghesi e Brasiliani (Pisa).

Quanto aos seus cargos, ele é atualmente membro da Direção da Associação Internacional de Lusitanistas (AIL) e integrante do projeto internacional Clíope, sobre as relações entre História e Literatura.

14/09/2006

Palestra com Gerd Wotjak (Universidade de Leipzig)

“El sentido comunicativo del texto como punto de referencia para la traduccion”

Gerd Wotjak

Gerd Wotjak é professor de Romanística e de Tradução. Trabalhou nos anos 80 na Universidade de Havanna/Cuba e é, atualmente, o diretor do Instituto de Lingüística Aplicada e Translatologia da Universidade Leipzig/Alemanha. Leipzig é, históricamente, um centro forte da teoria da tradução.

13/09/2006

Palestra com Gerd Wotjak (Universidade de Leipzig)

“Escuela traductologica de Leipzig”

Gerd Wotjak

Gerd Wotjak é professor de Romanística e de Tradução. Trabalhou nos anos 80 na Universidade de Havanna/Cuba e é, atualmente, o diretor do Instituto de Lingüística Aplicada e Translatologia da Universidade Leipzig/Alemanha. Leipzig é, históricamente, um centro forte da teoria da tradução.

30/08/2006

Palestra com André Luis Gomes (UnB)

“Traduções teatrais: entre espelhos e interferências”

André Luis Gomes

André Luis Gomes é professor adjunto do Departamento de Teoria Literária e Literaturas da Universidade de Brasília. É doutor em Literatura Brasileira pela USP com a tese “CLARICE EM CENA: as relações entre Clarice Lispector e o Teatro”. É autor do livro Marcas de nascença: a contribuição de Gonçalves de Magalhães para o Teatro Brasileiro e organizador do livro Entre textos. Atua também como Diretor do espetáculo elas.com e coordena o Grupo de Pesquisa: Dramaturgia Contemporânea.

14/08/2006

I Simpósio de Tradução de Ensaio

Participantes

  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC)
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC)
  • Fernando Py(Tradutor)
  • Luiza Lobo(UFRJ)
  • Marcelo Jacques de Moraes(UFRJ)

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Fernando Py

Fernando Py no Dicionário de Tradutores

Marcelo Jacques de Moraes

Professor de Literatura Francesa da Universidade Federal do Rio de Janeiro, atuando principalmente nas seguintes áreas: poesia francesa moderna e contemporânea, literatura e psicanálise, literatura e outras artes, tradução literária. Possui graduação em Psicologia (UERJ), mestrado e doutorado em Letras Neolatinas (UFRJ). Fez estágios de Pós-doutorado nas Universidades de Paris 8 e Paris 7.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

14/08/2006

Aula Inaugural do semestre 2006-2 a cargo de
Fernando Py (Tradutor)

“Minha tradução de Proust”

Fernando Py

Fernando Py no Dicionário de Tradutores

10/08/2006 – 11/08/2006

Mini-curso com Carlos Gohn (UFMG)

“Legendagem (filmes indianos) : Teoria e Prática”

06/07/2006

Palestra com Christiane Nord (Universidade de Magdeburg)

“¿Para qué volver a traducir el Nuevo Testamento? Aspectos funcionales de la traducción de textos bíblicos.”

Christiane Nord

A Prof.ª Dr.ª Christiane Nord, da Universidade de Magdeburg (Alemanha), formou-se em Tradução em Heidelberg onde também fez doutorado em Romanística, Posteriormente lecionou em Heidelberg, Viena, Hildesheim e Innsbruck, além de uma extensa atividade como docente de curta duração no mundo inteiro. Christiane Nord é uma das mais conhecidas teóricas atuais da área de translação através de suas contribuições para o modelo funcionalista de tradução. As suas obras mais conhecidas são: “Textanalysis in Translation”, “Translation as a purposeful activity” e a retradução funcionalista da Bíblia a partir de suas línguas originais e na ordem cronológica de sua origem, incluindo textos apócrifos, que Nord elaborou em conjunto com o marido e teólogo Prof. Dr. Klaus Berger.

Curriculum Vitae

06/07/2006 – 07/07/2006

Mini-curso com Christiane Nord (Universidade de Magdeburg)

“Aspectos específicos del funcionalismo traductológico”

Christiane Nord

A Prof.ª Dr.ª Christiane Nord, da Universidade de Magdeburg (Alemanha), formou-se em Tradução em Heidelberg onde também fez doutorado em Romanística, Posteriormente lecionou em Heidelberg, Viena, Hildesheim e Innsbruck, além de uma extensa atividade como docente de curta duração no mundo inteiro. Christiane Nord é uma das mais conhecidas teóricas atuais da área de translação através de suas contribuições para o modelo funcionalista de tradução. As suas obras mais conhecidas são: “Textanalysis in Translation”, “Translation as a purposeful activity” e a retradução funcionalista da Bíblia a partir de suas línguas originais e na ordem cronológica de sua origem, incluindo textos apócrifos, que Nord elaborou em conjunto com o marido e teólogo Prof. Dr. Klaus Berger.

Curriculum Vitae

16/03/2006

Palestra com Inês Oseki Dépré (Universidade de Aix-en-Provence, França)

“O assunto da tradução”

Inês Oseki Dépré

Inês Oseki-Dépré, nascida em São Paulo, Brasil. Diploma superior do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. Post-graduação de Letras Neolatinas especialidade francês en 1966, Universidade de São Paulo. Bolsista do governo francês de 1966-1970. Doutorado de Letras e Artes sobre a obra de Michel Butor en 1971 em Aix-en-Provence. “(Les) Recherches formelles dans l’œuvre de Michel Butor”. De 1972 a 1976, professora de literatura francesa e de lingüística na Faculdade de Letras de Argel.

25/04/2006

I Seminário Metodológico

Temas

  1. Lattes

Walter Carlos Costa & Werner Heidermann

  1. Roteiro para confecção de projetos e trabalhos:

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

16/03/2006

Aula Inaugural do semestre 2006-1 a cargo de
Leonardo Fróes (Poeta e tradutor)

“Magia e nós da tradução”

Leonardo Fróes

Leonardo Fróes é poeta, tradutor e ensaísta. Foi redator do Jornal do Brasil e O Globo e, durante mais de vinte anos, tradutor das editoras Delta-Larousse e Encyclopaedia Britannica do Brasil. Eventualmente escreve, como colaborador, há várias décadas, nos principais jornais do país. Quando jovem, trabalhou com edição: foi editor-chefe da Editorial Bruguera, no Rio, e editor assistente na Appleton Century Crofts, em Nova York. Desde o começo da década de 1970 vive recolhido em Petrópolis.

Livros publicados pela Rocco:

Chinês com sono (2005)

Contos orientais (2003)

O triunfo da vida, de Shelley (tradução e ensaio; 2001)

Trilogia da paixão, de Goethe (tradução e ensaio, 1999)

Vertigens, obra reunida 1968-1998 (1998)


Eventos 2005

Lista de eventos

 

29/11/2005

Machado de Assis Tradutor e Traduzido

Abertura

Marie-Hélène Catherine Torres

Mesa-redonda:

As três traduções inglesas de Dom Casmurro: diferenças culturais?

Palestrante: John Gledson (University of Liverpool):

Debatedor: João Hernesto Weber (UFSC):

Coordenadora: Andréia Guerini (PGET/UFSC):

Mesa-redonda:

Participantes

  • João Roberto Faria(USP): “Machado tradutor de teatro”
  • Helena Tornquist(UFSC): “Tradução e intermediação: textos dramáticos franceses traduzidos por Machado de Assis”
  • Hélio Guimarães(USP): “Uma vocação em busca de línguas: as (não) traduções de Machado de Assis”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)

Helena Tornquist

Helena Heloísa Fava Tornquist, professora adjunta de Teoria da Literatura na UFSC (aposentada) é colaborada no Curso de Pós-Graduação em Literatura da mesma Universidade. Concluiu o doutorado em Literatura Comparada na Universidade Federal do Rio Grande do Sul com a tese As novidades velhas: o teatro de Machado de Assis e a comédia francesa, editado pela Unisinos em 2002. Publicou trabalhos sobre a literatura do sul do país, entre os quais o volume sobre Aureliano de Figueiredo Pinto que integra a Série Letras Rio-Grandenses, editado em 1989 pelo Instituto Estadual do Livro de Porto Alegre, órgão a que esteve vinculada por um largo período, além do ensaio sobre o mesmo autor que integra A geração de 30 no Rio Grande do Sul, publicação da editora Movimento em 2000. Organizou também o livro de crônicas do catarinense Tito Carvalho intitulado Gente do meu Caminho, publicado em 1997 pela Fundação Catarinense de Cultura. Dando continuidade à investigação da obra Machado de Assis vem publicando ensaios sobre a crítica e texto dramáticos do escritor em revistas e anais de Congressos.

Hélio Guimarães

Hélio de Seixas Guimarães é professor de Literatura Brasileira na Universidade de São Paulo. Publicou em 2004 Os leitores de Machado de Assis – o romance machadiano e o público de literatura no século 19 (Edusp/Nankin), livro que neste ano recebeu um prêmio Jabuti na categoria Teoria/Crítica Literária (3º lugar). Na USP, tem dado cursos na graduação e na pós-graduação sobre a literatura do século 19. Desde 2003, mantém com alunos de graduação e pós-graduação um grupo de pesquisa sobre a recepção crítica da ficção do século 19, incluída aí a obra de Machado de Assis. No momento, finaliza a edição de um número da “Teresa – Revista de Literatura Brasileira”, publicada pela área de Literatura Brasileira da USP; o número, todo dedicado a Machado de Assis, inclui um dossiê sobre o conto machadiano. Preparou em 2004 a edição de Várias histórias e atualmente organiza uma edição de Lendas e romances, de Bernardo Guimarães, ambas para a editora Martins Fontes.

João Roberto Faria

João Roberto Faria é Professor Titular de Literatura Brasileira na Universidade de São Paulo, onde concluiu o Mestrado, o Doutorado e a Livre-Docência. Entre 1991 e 1993, fez pós-doutorado no Centre de Recherches sur le Brésil Contemporain, em Paris. No primeiro semestre de 2000 foi Tinker Visiting Professor na Universidade do Wisconsin, em Madison, Estados Unidos. É pesquisador do CNPq, coordenador da coleção “Dramaturgos do Brasil”, da editora Martins Fontes, e autor dos seguintes livros: José de Alencar e o Teatro (São Paulo, Perspectiva/Edusp, 1987); O Teatro Realista no Brasil: 1855-1865 (São Paulo, Perspectiva/Edusp, 1993); O Teatro na Estante (São Paulo, Ateliê Editorial, 1998) e Idéias Teatrais: o Século XIX no Brasil (São Paulo, Perspectiva/Fapesp, 2001) .

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

25/11/2005

II Simpósio de Tradução Poética

Participantes

  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC)
  • Bruno Palma(Tradutor): “Uma tradução de poesia:Saint-John Perse”
  • Álvaro Faleiros(USP): “Retraduzir ‘Un coup de dés’: contrapontos à sinfonia haroldiana”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “As traduções de Umberto Saba em português”
  • Leonardo Fróes(Poeta e tradutor): “Dificuldades que encontrei ao traduzir The Triumph of Life, poema inacabado de Shelley”

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Leonardo Fróes

Leonardo Fróes é poeta, tradutor e ensaísta. Foi redator do Jornal do Brasil e O Globo e, durante mais de vinte anos, tradutor das editoras Delta-Larousse e Encyclopaedia Britannica do Brasil. Eventualmente escreve, como colaborador, há várias décadas, nos principais jornais do país. Quando jovem, trabalhou com edição: foi editor-chefe da Editorial Bruguera, no Rio, e editor assistente na Appleton Century Crofts, em Nova York. Desde o começo da década de 1970 vive recolhido em Petrópolis.

Livros publicados pela Rocco:

Chinês com sono (2005)

Contos orientais (2003)

O triunfo da vida, de Shelley (tradução e ensaio; 2001)

Trilogia da paixão, de Goethe (tradução e ensaio, 1999)

Vertigens, obra reunida 1968-1998 (1998)

Argumentos invisíveis (Prêmio Jabuti de Poesia, 1995)

Um outro. Varella (sobre Fagundes Varella e o Romantismo brasileiro, 1990).

Algumas traduções mais recentes:

Virginia Woolf, Contos completos (CosacNaif, 2005)

Dom Bernardo Bonowitz (org.), Os místicos cistercienses do século XII (Edições Subiaco, 2005)

William Faulkner, Esquetes de Nova Orleans (José Olympio, 2002)

Thomas Merton, Merton na intimidade: sua vida em seus diários (Fisus, 2001)

Jonathan Swift, Panfletos satíricos (Topbooks, 1999)

George Eliot, Middlemarch (Prêmio Paulo Rónai de Tradução, 1998)

Helmut Sick, Tukaní (Marigo: 1997)

Edward O. Wilson, Naturalista (Nova Fronteira, 1997)

William Faulkner, O intruso (Siciliano, 1995)

André Maurois, Em busca de Marcel Proust (Siciliano, 1995)

Malcolm Lowry, À sombra do vulcão (Siciliano, 1992)

Rabindranath Tagore, O casamento (Nova Fronteira, 1992)

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

Álvaro Faleiros

Álvaro Faleiros é professor livre-docente de literatura francesa na USP. Como tradutor e crítico de tradução poética publicou, entre outros: O Bestiário, de Guillaume Apollinaire (Iluminuras, 1997), Latitudes, 9 poetas do Québec (Noroît/Nankin, 2003), Descabelados, da poeta japonesa Yosano Akiko, em parceria com Donatella Natili (Unb, 2007); Caligramas de Guillaume Apollinaire (Ateliê/UnB, 2008) e Kalevala: primeiro poema (Ateliê, 2009), com José Bizerril. Publicou sete livros de poemas, dentre os quais, Coágulos (Iluminuras, 1995),Meio mundo (Ateliê, 2007) e Do centro, dos edifícios (Selo [e], 2011).

25/11/2005

Mesa-redonda:

Narratividades jornalísticas: tradução e mediação

Palestrante: Rosana de Lima Soares (USP):

Debatedora: Meta Elisabeth Zipser (PGET/UFSC):

07/11/2005

Palestra com Francisco Lafarga (Universidade de Barcelona)

“Presente y futuro de la historia de la traducción en España”

Francisco Lafarga

Francisco Lafarga é professor de literatura francesa na Universidad de Barcelona. Especializou-se no estudo da literatura francesa e espanhola do século XVIII bem como das relações entre ambas, no marco da história das traduções e da literatura comparada. É autor de mais de uma centena de artigos e de, entre outras obras, Voltaire en España, 1734-1835Las traducciones españolas del teatro francés, 1700-1835Las traducciones españolas de V. HugoEl discurso sobre la traducción en la España del siglo XVIII (con Mª J. García Garrosa). Editou também vários volumes no âmbito da tradução literária e da história da tradução (El teatro europeo en la España del siglo XVIIILa traducción en España 1750-1830Neoclásicos y románticos ante la traducción); o mais recente, a Historia de la traducción en España (con L. Pegenaute). É também tradutor ao espanhol de vários clássicos franceses (Racine, Voltaire, Marivaux, Diderot, Beaumarchais).

07/10/2005

Colóquio sobre Usos de Córpora

Participantes

  • Philippe R. M. Humblé(Hogeschool-Universiteit Brussel/PGET)
  • Maria Tereza Camargo Biderman(UNESP -Araraquara)
  • Malcolm Coulthard(University of Birmingham / CNPq)
  • Antonio Berber Sardinha(PUC)
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC)
  • Marco Rocha(PGET/UFSC)

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

29/09/2005

Mesa-redonda:

A Constituição do Texto Jornalístico

Palestrante: Avani de Oliveira (UFRGS):

Debatedora: Meta Elisabeth Zipser (PGET/UFSC):

19/09/2005 – 20/09/2005

II Colóquio de Literatura Traduzida

Mesa-redonda:

Contrabandistas: traducciones en la vanguardia rioplatense y el modernismo brasileño

Palestrante: Pablo Rocca (Universidade da República, Montevidéu):

Debatedor: John Gledson (University of Liverpool):

Coordenadora: Claudia Borges De Faveri (PGET/UFSC):

Palestra com Andréia Guerini (PGET/UFSC) & Werner Heidermann (PGET/UFSC)

“Dicionário de Tradutores literários no Brasil”

Mesa-redonda:

Editando a tradução (I)

Participantes

  • Caroline Chan(L&PM)
  • Denise Pegorim(Be?)
  • Paulo Roberto Pires(Ediouro)
  • Marie-Hélène Catherine Torres(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Mesa-redonda:

Livraria do Globo de Porto Alegre: a Sala de Traduções

Palestrante: Elizabeth Torresini (PUC-RS):

Debatedor: Cleber Teixeira (Noa Noa):

Coordenador: Walter Carlos Costa (PGET/UFSC):

Mesa-redonda:

Editando a tradução (II)

Participantes

  • Henryk Siewierski(UnB)
  • Valdir Prigol(Argos/Unoesc)
  • Plínio Martins(Edusp)
  • John Gledson(University of Liverpool)
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC) (Coordenadora)

Realização: 

Grupo de Pesquisa Literatura Traduzida UFSC/ CNPq

 

Apoio:

CNPq

Pós-graduação em Estudos da Tradução

Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Henryk Siewierski

Henryk Siewierski é professor de Literatura da Universidade de Brasília (UnB), doutor em Ciências Humanas pela Universidade Jaguelloniana de Cracóvia. Publicou, entre outros, livros Encontro das nações (Institut Litteraire: Paris, 1984), Como ganhei o Brasil de presente.Ensaios (Kraków: Universitas, 1998), História da literatura polonesa(Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000) e traduziu para o português obras de escritores poloneses (Bruno Schulz, Bronislaw Geremek, Andrzej Szczypiorski, Czeslaw Milosz) para Imago, Companhia das Letras, Record, Estação Liberdade e Editora Universidade de Brasília. Membro do Conselho da Editora UnB e seu presidente desde 2003. Coordena coleção “Poetas do Mundo” da Editora UnB.

John Gledson

John Gledson é professor aposentado de Estudos Brasileiros da Universidade de Liverpool, Inglaterra, onde lecionou de 1973 a 1994. Também lecionou na UNICAMP em 1991, e está na UFSC este semestre como professor visitante. Publicou dois livros sobre Machado de Assis no Brasil: Machado de Assis: Ficção e História (São Paulo, Paz e Terra, 1986) e Machado de Assis: impostura e realismo. Uma reinterpretação de Dom Casmurro (São Paulo, Companhia das Letras, 1991), editou dois volumes de crônicas do mesmo autor (Bons Dias! [1989] e A Semana 1892-93 [1996]) e uma antologia dos contos: Contos: uma antologia (1999). Também publicou dois livros sobre Carlos Drummond de Andrade: Poesia e poética de Carlos Drummond de Andrade (1981) e Influências e impasses: Drummond e alguns contemporâneos (2003), além de vários artigos sobre Machado de Assis e outros autores brasileiros. Traduziu vários livros do português para o inglês, entre eles Dom Casmurro, dois romances de Milton Hatoum ( Relato de um certo oriente e Dois irmãos), Um mestre na periferia do capitalismo de Roberto Schwarz, e o roteiro do filme Central do Brasil.

Plínio Martins

Plinio Martins Filho é presidente da Editora da Universidade de São Paulo; professor-coordenador do Curso de Editoração da ECA-USP; editor da Editora Ateliê Editorial. Autor e organizador dos livros: “Edusp: Um Projeto Editorial”, “Livros, Editoras e Projetos”; “A Arte Invisível”.

Valdir Prigol

Valdir Prigol é professor da Universidade Comunitária Regional de Chapecó – UNOCHAPECÓ. Fez a graduação em Letras. Realizou o Mestrado em Comunicação Social na Universidade Metodista de São Paulo e o doutorado em Literatura, na Universidade Federal de Santa Catarina. Foi Coordenador da Editora Argos no período de 1996 a 2003. Atualmente é o Coordenador de Pesquisa e Pós-Graduação da UNOCHAPECÓ.

08/08/2005

Aula Inaugural do semestre 2005-2 a cargo de
Geraldo Holanda Cavalcanti (PEN Clube do Brasil)

“Da Tradução – Glória, Prazeres, Problemas e Vicissitudes de uma Profissão”

Geraldo Holanda Cavalcanti

Geraldo Holanda Cavalcanti é Presidente do PEN Clube do Brasil. Diplomata de Carreira, foi Embaixador do Brasil junto à UNESCO, ao Governo do México e à União Européia. Foi Presidente da Ericsson Telecomunicações do Brasil e, posteriormente, regressando a atividades diplomáticas, Secretário Geral da União Latina, organização internacional sediada em Paris dedicada à defesa e promoção das línguas e valores culturais dos países de expressão latina. Tradutor de poesia, publicou pela Record antologias bilíngües de Eugenio Montale, com a qual recebeu o Premio Internazionale Eugenio Montale, na Itália, em 1998, de Salvatore Quasimodo, que lhe valeu o Prêmio Paulo Rónai de Tradução, da Fundação Biblioteca Nacional, em 1999, bem como uma antologia do poeta colombiano Álvaro Mutis e a tradução de L’Allegria, de Giuseppe Ungaretti que receberam ambos indicações para o Prêmio Jabuti. Duas das poesias de Montale por ele traduzidas foram incluídas na lista dos cem melhores poemas do século XX, organizada por críticos selecionados pela Folha de São Paulo em 2001. Cavalcanti é poeta, sua Poesia Reunida tendo recebido o Prêmio Fernando Pessoa, da ABE, em 2000, e ensaísta. Seu livro O Cântico dos Cânticos – Um Ensaio de Interpretação através de suas Traduções, acaba de ser publicado pela EDUSP.

08/08/2005

I Simpósio de Tradução Poética

Primeira Parte

Participantes

  • Andréia Guerini(PGET/UFSC) (Coordenadora)
  • Markus J. Weininger(PGET/UFSC)
  • Carlos Gohn(UFMG)
  • John Gledson(University of Liverpool)

Segunda Parte

Participantes

  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC) (Coordenador)
  • Tommaso Raso(UFMG)
  • Leonor Scliar-Cabral(UFSC)
  • Maria do Carmo Campos(UFRGS)
  • Geraldo Holanda Cavalcanti(PEN Clube do Brasil)

Geraldo Holanda Cavalcanti

Geraldo Holanda Cavalcanti é Presidente do PEN Clube do Brasil. Diplomata de Carreira, foi Embaixador do Brasil junto à UNESCO, ao Governo do México e à União Européia. Foi Presidente da Ericsson Telecomunicações do Brasil e, posteriormente, regressando a atividades diplomáticas, Secretário Geral da União Latina, organização internacional sediada em Paris dedicada à defesa e promoção das línguas e valores culturais dos países de expressão latina. Tradutor de poesia, publicou pela Record antologias bilíngües de Eugenio Montale, com a qual recebeu o Premio Internazionale Eugenio Montale, na Itália, em 1998, de Salvatore Quasimodo, que lhe valeu o Prêmio Paulo Rónai de Tradução, da Fundação Biblioteca Nacional, em 1999, bem como uma antologia do poeta colombiano Álvaro Mutis e a tradução de L’Allegria, de Giuseppe Ungaretti que receberam ambos indicações para o Prêmio Jabuti. Duas das poesias de Montale por ele traduzidas foram incluídas na lista dos cem melhores poemas do século XX, organizada por críticos selecionados pela Folha de São Paulo em 2001. Cavalcanti é poeta, sua Poesia Reunida tendo recebido o Prêmio Fernando Pessoa, da ABE, em 2000, e ensaísta. Seu livro O Cântico dos Cânticos – Um Ensaio de Interpretação através de suas Traduções, acaba de ser publicado pela EDUSP.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

30/06/2005

Mesa-redonda:

Poesia: antologia e tradução

Participantes

  • Rui Carvalho Homem(Universidade do Porto, Portugal): “Contra-escrita, contrapágina: a publicação de poesia traduzida – algumas perplexidades”
  • John Milton(USP): “Antologias clássicas e modernistas de poesia traduzida no Brasil”
  • José Roberto O’Shea(PGET/UFSC): “Preferências e Processos: Coligindo a Poesia Norte-Americana Contemporânea em Tradução?”
  • Walter Carlos Costa(PGET/UFSC): “Ivo Barroso e Nelson Ascher, antologistas de poesia estrangeira”

José Roberto O’Shea

José Roberto O’Shea é Professor Titular do DLLE da UFSC. Obteve os graus de PhD em Inglês, pela Universidade da Carolina do Norte (Chapel Hill), e MA em Literatura, pela American University (Washington, DC). Realizou estágios pós-doutorais no Shakespeare Institute (Stratford-upon-Avon) e na Universidade de Exeter (Devon). Traduziu mais de vinte livros, entre os quais obras de ficção de Flannery O’Connor, Christopher Isherwood e James Joyce. É pesquisador do CNPq, com projeto que contempla traduções anotadas e em verso da dramaturgia shakespeariana.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).

30/06/2005

Simpósio de Tradução e Representação

Participantes

  • Célia Maria Magalhães(UFMG)
  • Fabio Alves(UFMG)
  • Ronaldo Lima(PGET/UFSC)

21/06/2005

Mesa-redonda:

Análise do discurso & Tradução

Participantes

  • Amanda Scherer(UFSM)
  • Pedro de Souza(PGLIT/UFSC)
  • Silvana Serrani(UNICAMP)

21/06/2005

Colóquio de Lexicografia

Participantes

  • Anna Stegh Camati(UNIANDRADE)
  • Herbert Welker(UnB)
  • Rafael Camorlinga(PGET/UFSC)
  • Ronaldo Lima(PGET/UFSC)
  • Philippe R. M. Humblé(Hogeschool-Universiteit Brussel/PGET) (Organizador)

28/04/2005 – 29/04/2005

JORNADAS DO PROJETO TRADUÇÃO TRADIÇÃO INOVAÇÃO
“O PERFIL DO TRADUTOR LITERÁRIO NO BRASIL 1970-2004”

Palestra com Ivo Barroso (Escritor e tradutor)

“Da tradução livre à tradução integral – roteiro de uma experiência”

Participantes do GPLT

Marie-Hélène Catherine Torres: “Estágio atual do projeto”

Narceli Piucco: “Cláudio Willer e a literatura francesa traduzida no Brasil”

Werner Heidermann: “O drama da tradução e a tradução do drama”

Manuela Acássia Accácio: “Os tradutores do alemão e suas múltiplas atividades”

Mauri Furlan: “Quem traduzirá literatura latina no Brasil?”

Luiz Henrique Queriquelli: “Acadêmico e Literato: dois perfis de brasileiros tradutores de literatura latina.”

Andréia Guerini: “A literatura italiana traduzida no Brasil na última década do século XX: a continuação do cânone”

Fernanda Verçosa: “Mario Fondelli e Nilson Moulin: peculiaridades do tradutor”

Gleiton Lentz: “Roberta Barni: traduzindo o perfil de uma tradutora”

Walter Carlos Costa: “Mediadores da literatura hispânica no Brasil”

Pablo Cardellino Soto: “Olga Savary e Ivone Benedetti: trajetória de duas tradutoras”

Rebeca Miscow Machado: “Perfil dos tradutores Eliane Zagury e Carlos Nejar”

Lançamentos:

  • Os Poemas (1915-1919), de Konstantinos Kaváfis. Tradução e notas de Roger Sulis, Apóstolo Nicolacópulus, Marcelo Jolkesky – Edição bilíngüe grego-português – Edições Nefelibata – 2005
  • Líricas, de Delmira Agustini – Tradução e notas de Gleiton Lentz – Edição crítica bilíngüe espanhol-português – Edições Nefelibata – 2005
  • Cadernos de Tradução XII

 

REALIZAÇÃO: 
GRUPO DE PESQUISA LITERATURA TRADUZIDA UFSC/CNPq

APOIO :
NÚCLEO DE TRADUÇÃO
PÓS-GRADUAÇÃO EM ESTUDOS DA TRADUÇÃO
DEPARTAMENTO DE LÍNGUA E LITERATURA ESTRANGEIRAS

07/03/2005

Aula Inaugural do semestre 2005-1 a cargo de
Davi Arrigucci Jr. (USP)

“Curiosidades indiscretas (Sobre uma tradução da narrativa de Felisberto Hernández)”

Davi Arrigucci Jr.

Davi Arrigucci Jr., nascido em São João da Boa Vista, SP, em 1943, é professor aposentado de teoria literária e literatura comparada na USP. É um dos maiores ensaístas brasileiros, tendo publicado estudos fundamentais sobre autores estrangeiros como Julio Cortázar e Jorge Luis Borges e brasileiros como Manuel Bandeira, Drummond, Rubem Braga e Cruz e Sousa. Em seus ensaios tem sido apreciada tanto a argúcia crítica como a clareza e a elegância do estilo. Sua escrita, ao mesmo tempo rigorosa e poética, conheceu um natural desdobramento em sua recente estréia como romancista com Ugolino e a perdiz (Cosac & Naify, 2003).


Eventos 2004

Lista de eventos

 

01/12/2004

Palestra com Maurício Mendonça Cardozo (UFPR)

“Espaço versus prática da Crítica de Tradução Literária”

19/10/2004

Seminário

Cânone e Anticânone na Literatura Traduzida

Coordenador: Walter Carlos Costa

Participantes

  • Henryk Siewierski(UnB): “Cânone do anticânone: autores poloneses em tradução”
  • Aleksandar Jovanovic(USP): “O anticânone ocidental: a grande poesia eslava traduzida”
  • Giampaolo Tonini(Universidade de Trieste): “O anticânone como cânone: a poesia madeirense traduzida na Itália”
  • Andréia Guerini(PGET/UFSC): “Cânone como anticânone: Leopardi fora da Itália”
  • Werner Heidermann(PGET/UFSC): “A diferença temporal entre original e tradução”

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

Henryk Siewierski

Henryk Siewierski é professor de Literatura da Universidade de Brasília (UnB), doutor em Ciências Humanas pela Universidade Jaguelloniana de Cracóvia. Publicou, entre outros, livros Encontro das nações (Institut Litteraire: Paris, 1984), Como ganhei o Brasil de presente.Ensaios (Kraków: Universitas, 1998), História da literatura polonesa(Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2000) e traduziu para o português obras de escritores poloneses (Bruno Schulz, Bronislaw Geremek, Andrzej Szczypiorski, Czeslaw Milosz) para Imago, Companhia das Letras, Record, Estação Liberdade e Editora Universidade de Brasília. Membro do Conselho da Editora UnB e seu presidente desde 2003. Coordena coleção “Poetas do Mundo” da Editora UnB.

08/10/2004

Palestra com Gérard Dessons (Universidade de Paris VIII)

“Traduire le rythme pour traduire le concept”

Gérard Dessons

Gérard Dessons é Professor de Língua e Literatura francesas (especialista em arte e literatura do século XX) na Universidade de Paris VIII, onde trabalha nas áreas de teoria da linguagem, teoria da tradução, teoria da literatura, teoria da arte. O Professor Dessons é autor de numerosos livros e artigos científicos. Membro do Conselho de ormação da Escola Doutoral «Práticas e teorias do sentido» de Paris 8, que presidiu de 1998 a 2000, ele coordenou o Grupo de Pesquisas interuniversitárias «POLART» («Poética e Política da arte»), que criou em 2002.

27/09/2004

Palestra com Gerd Wotjak (Universidade de Leipzig)

Gerd Wotjak

Gerd Wotjak é professor de Romanística e de Tradução. Trabalhou nos anos 80 na Universidade de Havanna/Cuba e é, atualmente, o diretor do Instituto de Lingüística Aplicada e Translatologia da Universidade Leipzig/Alemanha. Leipzig é, históricamente, um centro forte da teoria da tradução.

02/08/2004 – 06/08/2004

Curso intensivo “Tradução de Textos Filosóficos”

A cargo das professoras Paulo Astor Soethe (UFPR) & Markus J. Weininger (PGET/UFSC)

Markus J. Weininger

Markus J. Weininger é professor de Língua e Literatura Alemã na UFSC e atua no curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução (PGET). Suas pesquisas na área incluem estratégias de tradução, tradução técnica e literária, tradução de textos filosóficos e o uso de corpora paralelos.

Paulo Astor Soethe

Paulo Astor Soethe é graduado em Letras Alemão-Português pela Universidade Federal do Paraná (1989), mestre e doutor em Língua e Literatura Alemã (USP, 1995). Cumpriu programa de pós-doutorado na Universidade de Tübingen, Alemanha, como bolsista da Fundação Alexander von Humboldt, de 2005 a 2006. Desde 1992 é docente de ensino superior da Universidade Federal do Paraná, na graduação em Letras e no Programa de Pós-graduação em Letras. É Presidente da Associação Latino-americana de Estudos Germanísticos e editor do Anuário de Germanística Internacional, como representante da América Latina. Integra conselhos consultivos das revistas Terra Roxa e Outras Terras (UEL), Fragmentos (UFSC), Pandaemonium Germanicum (USP) e Revista de Filología Alemana (Univ. Complutense de Madrid). Traduz filosofia e literatura alemã para o português, com destaque para autores como Karl-Otto Apel, Jürgen Habermas e Heinrich Böll. Dedica-se em especial aos seguintes temas e autores: espaço literário, relações culturais entre Brasil e Alemanha, desafios metodológicos e científicos para a Germanística Internacional, Guimarães Rosa, Thomas Mann, literatura e ética.

02/08/2004

Aula Inaugural do semestre 2004-2 a cargo de
Rosa Freire d´Aguiar (Tradutora)

“O Compromisso da Tradução”

Rosa Freire d´Aguiar

Rosa Freire d´Aguiar se formou em jornalismo na PUC do Rio de Janeiro, trabalhou em alguns dos mais importantes órgãos de imprensa do país, entre outros, nas revistas MancheteFatos&FotosPais&Filhos, da Editora Bloch. Foi correspondente em Paris da revista Istoé e do Jornal da Repúblicade São Paulo. Nessa época, entrevistou algumas personalidades do mundo literário e artístico como Georges Simenon, Roland Barthes, Rudolf Nureyev, Eugène Ionesco, Marc Chagall, e Salvador Dali. Nos anos 80 foi fembro do Conselho Editorial, editora e tradutora da Editora Paz e Terra, São Paulo. Em 1990 passou a ser tradutora da Companhia das Letras, atividades que continua a desempenhar até o dia de hoje.

Rosa Freire d´Aguiar já traduziu mais de sessenta livros, predominantemente das áreas de ciências humanas e literatura, das seguintes línguas: francês, inglês, italiano e espanhol. Entre os autores traduzidos por Rosa estão grandes nomes da filosofia e da história como Althusser e Fernand Braudel e clássicos do século XX como Julio Cortázar, Ernesto Sabato e Louis-Ferdinand Céline.

15/06/2004

Palestra com Mauri Furlan (PGET/UFSC) & Andréia Guerini (PGET/UFSC)

“A tradução no Renascimento: Fausto da Longiano & Leopardi, teórico da tradução”

Andréia Guerini

Andréia Guerini tem pós-doutorado pela Università degli Studi di Padova (2010) e doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).É professora Associado 2 do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária, Teoria da Tradução, Literatura Italiana, Literatura Traduzida, Literatura Comparada. Desde 1999, vem se dedicando ao estudo da obra do escritor italiano Giacomo Leopardi, especialmente os ensaios do Zibaldone di Pensieri. Desde 2010, coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq de Estudos Leopardianos, com a participação de professores brasileiros e estrangeiros. Desde 2002, é editora-chefe da revista Cadernos de Tradução (Qualis A1) e a partir de 2011 da revista online Appunti Leopardian, editada em parceria com pesquisadoras italianas. Coordena vários acordos internacionais com a Itália. Atua, desde 2011, como professora visitante do programa de Doutorado em Letteratura, Storia della lingua e Filologia italiana da Università per Stranieri di Siena/Itália. Atualmente, é coordenadora da Pós-Graduação em Estudos da Tradução, faz parte da Diretoria da Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução (ABRAPT), gestão 2011-2013 e da Diretoria da Associação Nacional de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL), gestão 2012-2014. É pesquisadora do CNPq.

14/06/2004

Palestra com Roberta Barni (USP)

“Caminhante não há caminho, o caminho se faz ao andar: algumas reflexões sobre um percurso tradutório”

27/05/2004

Palestra com László Scholz (Universidade Eötvös Loránd, Budapest / Oberlin College, Ohio)

“Traducir literatura al húngaro. Teoría y práctica”

László Scholz

László Scholz é professor de literaturas hispânicas na Universidade Eötvös Loránd, de Budapest, e no Oberlin College, Ohio. É autor de El arte poética de Julio Cortázar (1977) e Ensayos sobre la modernidad literaria hispanoamericana (2000 ) e de outros livros e artigos sobre literatura espanhola e hispano-americana. Traduziu, entre outros, Cela, Carpentier, Cortázar, Ortega y Gasset, Unamuno, Vargas Llosa e organizou e traduziu os seis volumes das Obras Completas de Jorge Luis Borges em húngaro.

15/03/2004

Aula Inaugural do semestre 2004-1 a cargo de
Boris Schnaiderman (USP)

“Tradução: um ato desmedido”

Boris Schnaiderman

Boris Schnaiderman nasceu em Úman, Ucrânia, em 1917, e aos oitos anos emigrou com seus pais para o Brasil. Em 1960, foi contratado pela Universidade de São Paulo, onde deu início ao Curso de Língua e Literatura Russas. Doutor e Livre-docente pela mesma Universidade.

É autor do livro de ficção Guerra em surdina, bem como de vários livros de ensaios, entre os quais Dostoiévski prosa poesia (Perspectiva, 1982), com estudo pormenorizado e tradução de um conto de Dostoiévski. Traduziu cerca de 25 livros dos principais autores russos (suas primeiras traduções de obras literárias russas saíram com pseudônimo em 1944), que foi reelaborando nas diferentes edições. É autor, com Augusto de Campos e Haroldo de Campos, das coletâneas Poemas de Maiakóvski Poesia Russa Moderna (ambas publicadas pela Perspectiva), com traduções de poemas acompanhadas de ensaios e notas.

16/03/2004

Palestra com Jerusa Pires Ferreira (PUC-SP)

“Traduzindo Teóricos da Oralidade: Paul Zumthor e Henri Meschonnic”

15/03/2004 – 19/03/2004

Curso intensivo “Tradução de Poesia”

A cargo das professoras Paulo Henriques Britto (PUC-Rio) & Walter Carlos Costa (PGET/UFSC)

Paulo Henriques Britto

Paulo Henriques Britto é tradutor e professor de tradução, criação literária e literatura no Departamento de Letras da PUC-Rio, na graduação e na pós-graduação. É autor de nove livros (poesia, ficção e ensaio), sendo o mais recente deles A tradução literária. Traduziu mais de cem livros. De suas traduções mais recentes destacam-se Grandes esperanças, de Charles Dickens, As viagens de Gulliver, de Jonathan Swift, e Poemas escolhidos, de Elizabeth Bishop.

Walter Carlos Costa

Estudou Filologia Românica na Katholieke Universiteit Leuven, Bélgica. Tem doutorado sobre as traduções de Borges para o inglês pela University of Birmingham, Reino Unido, e pós-doutorado pela UFMG. É professor do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina, pesquisando literatura hispano-americana (sobretudo a obra de Jorge Luis Borges), literatura comparada, estudos da tradução (especialmente a conexão entre literatura traduzida e literatura nacional) e literatura fantástica francesa. Foi Presidente da ABRAPT (Associação Brasileira de Pesquisadores em Tradução) na gestão 2010-2013. Esteve em colaboração técnica no Departamento de Letras Estrangeiras da Universidade Federal do Ceará de 2013 a 2016. Atua na PGET (UFSC) e na POET (UFC).