Curriculum Framework

 

NOVAS LINHAS DE PESQUISA  

EMENTAS DISCIPLINAS PGET 2017

 Estudos Literários da Tradução e da Interpretação

Esta linha de pesquisa se propõe a contemplar as várias facetas do fenômeno tradutório, considerando-se os aspectos de especificidades culturais, históricas e ideológicas, através de um repertório de teorias de tradução, diferentes abordagens críticas e avaliações analíticas de traduções, bem como de distintas propostas de estudo dos percursos históricos da tradução literária. O literário é tomado em seu sentido amplo, englobando um amplo leque de obras não-técnicas, desde formas tradicionais escritas e orais até as novas manifestações em diferentes suportes. A tradução, atividade desenvolvida em condições de especificidades culturais, históricas e ideológicas, pode ser investigada através de discursos construídos como enquadramentos teóricos e resposta a diferentes e específicas questões relativas a cada corpus examinado. Neste sentido, a escolha do espaço teórico-metodológico, informada pelo modo de interrogação proposto, permite diferentes perspectivas sobre a atividade tradutória. Propõe-se ainda examinar corpora de textos literários traduzidos, verificando-se os procedimentos teóricos subjacentes à atividade, sua contextualização e desenvolvimento históricos; a contribuição dos estudos de corpora para a produção de glossários e dicionários alternativos e para a descrição de traduções literárias; a prática da tradução literária; o estudo dos processos tradutórios (cognitivos e textuais) em sua relação com a aprendizagem de literaturas estrangeiras; os recursos tecnológicos, a interpretação, a didática da tradução literária e a tradução literária em diferentes línguas.

Estudos Linguísticos da Tradução e da Interpretação

Esta linha de pesquisa se propõe a contemplar as várias facetas do fenômeno tradutório, considerando-se os aspectos de especificidades culturais, históricas e ideológicas, através de um repertório de teorias de tradução, diferentes abordagens críticas e avaliações analíticas de traduções, bem como de distintas propostas de estudo dos percursos históricos de aspectos linguísticos da tradução. A tradução, atividade desenvolvida em condições de especificidades culturais, históricas e ideológicas, pode ser investigada através de discursos construídos como enquadramentos teóricos e resposta a diferentes e específicas questões relativas a cada corpus. A linha se propõe a analisar as especificidades do processo linguístico de diferentes textos e contextos, da interpretação nas suas diversas facetas em diferentes contextos e modos, com o objetivo de contribuir para uma descrição científica da interpretação e suas estratégias específicas. A linha se propõe, em especial, a considerar as diferentes modalidades em que se aplica processos que seguem princípios de similaridade entre a língua fonte e a língua alvo, incluindo línguas de sinais e línguas faladas, e diferentes signos. Os diferentes tipos de atos de interpretação também são alvo das pesquisas nesta linha dos Estudos da Tradução, uma vez que vários fatores e fenômenos podem ser identificados e analisados nas interpretações simultâneas ou consecutivas que também podem ser específicas destes contextos. São ainda alvo de investigação os diferentes contextos em si de interpretação, desde a comunitária, uma das mais comuns no Brasil quanto ao par Libras e Português, como as mais especializadas, a educacional, a jurídica, a médica, entre outras.

Disciplinas

 

História da Tradução I

Ementa: Estudo dos textos e autores mais importantes do pensamento sobre a tradução nos seguintes momentos: a Antiguidade Clássica, a difusão do Cristianismo e a tradução da Bíblia, o Renascimento e os primeiros teóricos, o século XVIII e o século XIX.

Bibliografia

Antologia bilíngue de clássicos da teoria da tradução, vols 1 a 4 (Alemão, Francês, Italiano e Renascimento). Florianópolis: NUPLITT.
BAKER, MONA (ed.). Encyclopedia of Translation Studies. London/New York: Routledge, 2001.
BALLARD, Michel. De Cicéron à Benjamin – traducteurs, traductions, réflexions. Lille:
PUL, 1992.
BARNSTONE, Willis. The Poetics of Translation. History, Theory, Practice. London: New Haven, 1993.
BASSNETT, Susan. Estudos de Tradução. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.
Tradução de Vivina Figueiredo.
COPELAND, Rita. Rhetoric, hermeneutics, and translation in the Middle Ages – academic traditions and vernacular texts. Cambridge: University Press, 1991.
DELISLE, Jean & WOODSWORTH, Judith. Os Tradutores na História. São Paulo: Editora Ática, 1998. Tradução de Sérgio Bath.
GARCÍA Yebra, Valentín. Traducción: historia y teoría. Madrid: Gredos, 1994.
NOSS, Philip A. A History of Bible Translation. Roma: Edizioni di storia e letteratura, 2007.
RENER, Frederick M. Interpretatio – language and translation from Cicero to Tytler. Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1989.

Periódicos:

  

História da Tradução II

Ementa: Estudo dos textos e autores mais importantes do pensamento sobre a tradução dos séculos XX e XXI, com ênfase nos desdobramentos da nova disciplina de Estudos de Tradução.

Bibliografia

BALLARD, Michel. De Cicéron à Benjamin – traducteurs, traductions, réflexions. Lille: PUL, 1992.
BASSNETT, Susan. Estudos da Tradução. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003. Tradução de Vivina de Campos Figueiredo.
BERMAN, Antoine. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Tubarão: Copiart/Florianópolis: PGET, Tradução de Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini, 2013.
MUNDAY, Jeremy. Introducing Translation Studies. Theories and Applications. 4a edition. London/New York: Routledge, 2016.
OSEKI-Dépré, Inês. De Walter Benjamin à nos jours. Paris: Honoré Champion, 2007.
VENUTI, Lawrence. The Translator’s Invisibility: A History of Translation. London: Routledge, 1995.
FERREIRA Duarte João; ASSIS Rosa; ALEXANDRA & SERUYA, Teresa (ed). Translation Studies at the Interface of Disciplines. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2006.
PYM, Anthony. Method in Translation History. Manchester: St. Jerome, 1998.
STEINER, George. Depois de Babel: questões de linguagem e tradução. Curitiba: Editora UFPR, 2005. Tradução de Carlos Alberto Faraco.

WYLER, Lia. Línguas, poetas e bacharéis. Uma crônica da tradução no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

Periódicos:

Teorias da Tradução I

Ementa: Conceitos fundamentais das teorias da tradução do século XVI ao século XIX. Impacto da teoria na prática da tradução e da prática na teoria. Estudo do tradutor. Análise do Paratexto e da paratradução. Estudo da teoria da tradução no Brasil e no mundo. 

Bibliografia

Antologia bilíngue de clássicos da teoria da tradução, vol 1 a 4 (Alemão, Francês, Italiano e Renascimento). Florianópolis: NUT-NUPLITT.
BAKER, Mona (ed.). Routledge Encyclopedia of Translation Studies. 3. Ed. London:
Routledge, 2011.
BARTRINA, Francesca e MILLÁN, Carmen (Ed.) The Routledge Handbook of Translation
Studies. London : Routledge, 2012.
BERMAN, Antoine. A Prova do Estrangeiro. Cultura e Tradição na Alemanha Romântica. São Paulo: EDUSC, 2002. Tradução de Maria Emília Pereira Chanut.
____________. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Tubarão: Copiart/Florianópolis: PGET, 2013. Tradução de Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini.
LEFEVERE, Andre. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária. Bauru: Edusc, 2007. Tradução de Claudia Matos Seligmann.
MESCHONNIC, Henri. Poética do traduzir. São Paulo: Perspectiva, 2010. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich.
NORD, Christiane. Análise textual em tradução: bases teóricas, métodos e aplicação didática. Tradução de Meta Zipser et alli. São Paulo: Rafael Copetti, 2016.
PYM, Anthony. Exploring Translation Theories. London and New York: London: Routledge, 2010.
VENUTI, Lawrence. Translation Changes Everything: Theory and Practice. London: Routledge, 2012.

Periódicos:

 

Teorias da Tradução II

Ementa: Conceitos fundamentais e abordagens contemporâneas das teorias da tradução (século XX e XXI). Impacto da teoria na prática da tradução e da prática na teoria. Estudo do tradutor. Cultura e tradução. Análise do Paratexto e da paratradução.

Bibliografia

BARNSTONE, Willis. The Poetics of Translation. History, Theory, Practice. London: New Haven, 1993.
BERMAN, Antoine. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Tubarão: Copiart/Florianópolis: PGET, Tradução de Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini, 2013.
BERMANN, Sandra e PORTER, Catherine(eds). A companion to Translation Studies. Oxford: Wiley, Blackwell, 2014
COSTA, Walter Carlos, GUERINI, Andréia; TORRES, Marie-Hélène (orgs.). Ensaios de Literatura & Tradução – textos selecionados de José Lambert. Rio de Janeiro: 7Letras, 2011.
FERREIRA Duarte João; ASSIS Rosa; ALEXANDRA & SERUYA, Teresa (ed). Translation Studies at the Interface of Disciplines. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2006.
GENTZLER, Edwin. Contemporary Translation Theories. 2nd Ed. London & New York: London: Routledge, 2001.
HOLMES, James. The name and nature of Translation Studies. In: BROECK, Raymond van den. Translated. Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1972, p. 67–80
SNELL-HORNBY, Mary. Translation Studies: An Integrated Approach. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1988.
TOURY, Gideon. Descriptive Translation Studies and Beyond. Revised Edition. Amsterdam: John Benjamins, 2012.

VENUTI, Lawrence (ed). Teaching Translation. Programs, courses, pedagogies. Oson/New York: Routledge, 2017.

Periódicos:

 

Crítica da Tradução

Ementa: Estudo e análise de textos traduzidos de vários gêneros, línguas, autores e épocas. Análise das estratégias e soluções de tradução. Ideologia da tradução. Os papéis da sociedade na tradução e da tradução na sociedade. O papel da cultura no tratamento do texto como objeto de estudo e produção da tradução. Tradução como processo e como produto.

Bibliografia

ARROJO, Rosemary. Oficina de Tradução – Teoria na Prática. São Paulo, 1986.
BERMAN, Antoine. Pour une critique des traductions: John Donne. Paris: Gallimard, 1995.
BORGES, J. L. “Las versiones homéricas”. In: _____. Obras completas – 1923-1972. Buenos Aires: Emecé, 1974, p. 239-243.
CAMPOS, Haroldo de. “Da tradução como criação e como crítica”. In: _____. Metalinguagem & outras metas – Ensaios de teoria e crítica literária. São Paulo: Perpectiva, 2004, p. 31-48.
ECO, Umberto. Quase a mesma coisa. Experiências de tradução. Rio de Janeiro: Record, 2007. Tradução de Eliana Aguiar.
MESCHONNIC, Henri. Poética do traduzir. São Paulo: Perspectiva, 2010. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich.
PYM, Anthony. Exploring translation theories. New York: Routledge, 2010.
SNELL-HORNBY, Mary. Translation Studies. An Integrated. Approach. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 1988.
VENUTI, Lawrence. “A invisibilidade do tradutor”. Palavra, n. 3. Rio de Janeiro: Grypho, 1995. Tradução de Carolina Alfaro.
VENUTI, Lawrence (ed.). Rethinking Translation – Discourse, Subjectivity, Ideology. New York: Routledge, 1995.

Periódicos:

Tradução Comentada

Ementa

Aplicação de modelos teóricos e de estratégias tradutórias à análise de textos ficcionais e não ficcionais e à prática da tradução comentada e anotada.

Bibliografia

Antologia bilíngue de clássicos da teoria da tradução, vol 1 a 4 (alemão, francês, italiano
e renascimento). Florianópolis: NUT-NUPLITT
BAKER, Mona (Ed.). Routledge Encyclopedia of Translation Studies. London/New York: Routledge, 2001.
BERMANN, Sandra e PORTER, Catherine(eds). A companion to Translation Studies. Oxford: Wiley, Blackwell, 2014.
FREITAS, Luana Ferreira de, TORRES Marie-Hélène C. e COSTA, Walter (ORG). Literatura traduzida.Tradução comentada e comentários de tradução – Volume 2 Coleção TransLetras. Copiart/Substância: 2017.
GAMBIER, Yves; DOORSLAER, Luc van (ed). Translation Studies Bibliography. 2011. Disponível em: www.benjamins.nl/online/tsb.
KELLY, Louis Gerard. The True Interpreter. A History of Translation Theory and Practice in The West. New York: St. Martin’s, 1979.
MUNDAY, Jeremy. Introducing Translation Studies. Theories and Applications. 4a edition. London/New York: Routledge, 2016.
VENUTI, Lawrence (ed). Teaching Translation. Programs, courses, pedagogies. Oson/New York: Routledge, 2017.

Periódicos:

 

Tradução e Intermedialidade

Ementa: Tradução e suas relações com as diferentes mídias, envolvendo, entre outras, as relações intermediais entre literatura, teatro, cinema, ópera, quadrinhos, artes (plásticas, visuais, sonoras, gráficas, performáticas), games.

Bibliografia

BERMANN, Sandra e PORTER, Catherin e(eds). A Companion to Translation Studies.
Oxford: Wiley Blackwell, 2014.
BRUHN, Jorgen. The Intermediality of Narrative Literature Medialities Matter. London:
Palgrave Macmillan, 2016.
ELLESTRÖM, Lars (ed.). Media Borders, Multimodality, and Intermediality.. London:
Palgrave Macmillan, 2010.
EMDEN, Christian & RIPPL, Gabriele. ImageScapes: Studies in Intermediality. Oxford & Bern: Peter Lang, 2010.
GLASER, Stephanie A. (ed.). Media inter Media Essays in Honor of Claus Clüver.
Amsterdam and New York: Brill/Rodopi, 2009.
MALMKJAER, Kristen & WINDLE, Kevin. The Oxford Handbook of Translation Studies. New York: Oxford University Press, 2012.
MUNDAY, Jeremy. Introducing Translation Studies. Theories and Applications. 4a edition. London/New York: Routledge, 2016.
PETHŐ, Ágnes. Cinema and Intermediality: The Passion for the In-Between. Cambridge:
Cambridge Scholars Publishing, 2011.
RIPPL, Gabriele. Handbook of intermediality: Literature Image Sound Music. Berlin &
Boston: De Gruyter Mouton, 2015.
SCHLUMPF, Erin. “Intermediality, Translation, Comparative Literature, and World Literature.” CLCWeb: Comparative Literature andCulture 13.3 (2011): http://dx.doi.org/10.7771/1481-4374.1814

Periódicos:

Literature and Translation: http://www.euppublishing.com/loi/tal
Journal of Visual Culture: http://journals.sagepub.com/home/vcu
Performance Research A Journal of the Performing Arts:

Didática da Tradução e da Interpretação

Ementa: Estudo de diferentes abordagens à didática da tradução e da interpretação envolvendo as línguas orais e/ou línguas de sinais. Bases teóricas, pedagógicas e metodológicas da didática da tradução e da interpretação. Desenho curricular, desenho de disciplinas, elaboração de material didático e avaliação no contexto de ensino-aprendizagem.

Bibliografia

ALBRES, N. A.; NASCIMENTO, M. V. B. Currículo, ensino e didática em questão: dimensões da formação de tradutores/intérpretes de língua de sinais. Caderno de Letras (UFPEL), v. 2, p. 221-243, 2014.
DELISLE, J. “Définition, rédaction et utilité des objectifs d’apprentissage en enseignement de la traduction.”In Los estudios de traducción: un reto didáctico, Isabel G. Izquierdo & Joan Verdegal (eds), 13–44. Castellón: Universitat Jaume I, 1998.
GILE, D. Basic Concepts and Models for Interpreter and Translator Training. Amsterdam: John Benjamins, 1995.
GONZALEZ DAVIES, M. Multiple Voices in the Translation Classroom. Amsterdam: John Benjamins, 2004.
HURTADO ALBIR, A. Enseñar a traducir. Metodología em la formación de traductores e intérpretes. Col. Investigación didáctica. Madrid: Edelsa, 1999.
KELLY, D. A Handbook for Translator Trainers. A Guide to Reflective Practice. Manchester: St Jerome, 2005.
KIRALY, D. Pathways to Translation. Pedagogy and Process. Kent, Ohio: Kent State
Univer­sity Press, 1995.
KIRALY, D. A Social Constructivist Approach to Translator Education. Empowerment:
From Theory to Practice. Manchester: St Jerome, 2000.
NORD, C.  Análise textual em tradução: bases teóricas, métodos e aplicação didática.
Tradução e adaptação por Meta Elizabeth Zipser.São Paulo: Rafael Copettti Editor, 2016.
VIENNE, J. “Towards a pedagogy of ‘Translation in Situation’.” Perspectives 2 (1): 51-59, 1994.

Periódicos:

Tradução e Línguas de Sinais

Ementa: Aspectos históricos e teóricos dos Estudos da Tradução na contemporaneidade. Diferentes tipos de tradução. Tradução e modalidade de língua. Tradução e tecnologia. Tradução escrita-escritas de sinais; escrita-sinais, voz-sinais e sinais-sinais. Pesquisas em tradução de Línguas de Sinais. Formação de tradutores de língua de sinais.

Bibliografia

HURTADO ALBIR, A. Traducción y Traductología: introducción a la Traductología. 8. ed. Madrid: Ediciones Cátedra, 2016.
JAKOBSON, R. “Os aspectos linguísticos da tradução”. In: JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. Trad. José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 2003.
PELUSO, L. Traducción entre español escrito y lengua de señas uruguaya videograbada: un nuevo desafío. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 479-504, out. 2015. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p479/30722>. Acesso em: 12 abr. 2017.
QUADROS, R. SEGALA, R. Tradução intermodal, intersemiótica e interlinguística de textos escritos em Português para a Libras oral. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, 2015, p. 354-386. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p354>. Acesso em: 12 abr. 2017
QUADROS, R. M.; SOUZA, S. X. Aspectos da tradução/encenação na Língua de Sinais Brasileira para um ambiente virtual de ensino: práticas tradutórias do curso de Letras-Libras. In: QUADROS, R. M. de. (org). Estudos Surdos III. Petrópolis, Rio de Janeiro: Arara-Azul, 2008: 168-207.
SCHLEDER RIGO, N. Tradução de libras para português de textos acadêmicos: considerações sobre a prática. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 458-478, out. 2015. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p458>. Acesso em: 09 abr. 2017.
SCHÄFFNER, C. (ed.) Translation Research and Interpreting Research: Traditions, Gaps and Synergies. Clevedon, Buffalo and Toronto: Multilingual Matters, 2004.
VENUTI, L. (Ed.). The translation studies reader. London and New York: Routledge, 2000.
WURM, S. Translation across Modalities: The Practice of Translating Written Text into Recorded Signed Language. An Ethnographic Case Study. 2010. PhD Thesis (Doctor of Philosophy) – Heriot-Watt University, Department of Languages and Intercultural Studies. 2010.

Interpretação e Línguas de Sinais

Ementa: Teorias e modelos de interpretação. Diferentes modos de interpretação (simultânea, consecutiva, sussurrada, de diálogo etc.) e suas áreas (conferência, comunitária, médica, educacional etc.). Interpretação intermodal (sinal-voz, voz-sinal) e intramodal (sinal-sinal). Estratégias de interpretação para intérpretes de línguas de sinais.

Bibliografia

GILE, D. Testando a hipótese da “corda bamba” do modelo dos esforços na interpretação simultânea – uma contribuição. Tradução de: Markus Johannes Weininger, Giovana Bleyer Ferreira dos Santos, Diego Maurício Barbosa. Cadernos de Tradução, v. 35, n. 2 (2015), p. 590-647. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p590
LACERDA, C. B. F. de. O intérprete de língua de sinais no contexto de uma sala de aula de alunos ouvintes: problematizando a questão. In: LACERDA, C. B. F.; GÓES, M. C. R. (Orgs.). Surdez: Processo Educativos e Subjetividade. São Paulo: Editora Lovise, 2000. p. 51-84.
PAGURA, R. J. A interpretação de conferências no Brasil: história de sua prática profissional e a formação de intérpretes brasileiros. 231 f. Tese de doutorado. São Paulo: USP, 2010.
MASUTTI, M.; QUADROS, R. M. Intérpretes de Língua de Sinais: uma política em construção. In: Quadros, R. M. (Org.) Estudos surdos III. Petrópolis: Arara Azul, p.148-167.
PÖCHHACKER, F. Introducing interpreting studies. London: Routledge, 2004.
QUADROS, R. M. O Tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos. Brasília: MEC; SEESP, 2004.
QUADROS, R. M.; METZGER, M. Cognitive Control in Intermodal Bilingual Interpreters. In: QUADROS, R. M.; FLEETWOOD, E.; METZGER, M. (Org.) Signed Language Interpreting in Brazil. Washington D.C.: Gallaudet University Press, 2012. p. 43-56 (p. 50/101).
RODRIGUES, C. H. A interpretação simultânea entre línguas e modalidades. Veredas atemática. v. 17, n. 2 – 2013, p. 266-286. Disponível em: <http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2014/04/14%C2%BA-ARTIGO.pdf> SELESKOVITCH, D. Interpreting for international conferences. Washington: D.C., Pen and Booth, 1978.
WEININGER, M. J.; QUEIROZ, M. Interpretação na área da saúde em Libras-Português: abordagem teórica, retrato da prática e tarefas para o futuro. In: QUADROS, R. M.; WEININGER, M. J. (Orgs.) Estudos da língua brasileira de sinais III.  Florianópolis: Editora Insular: Florianópolis: PGET/UFSC, 2014, p. 161-181.

 

Métodos de pesquisa em tradução e interpretação de línguas de Sinais

Ementa: Introdução a métodos para a realização de pesquisas em Estudos Surdos, com foco específico em tradução e interpretação de línguas de sinais, considerando os debates políticos e filosóficos, especialmente as questões éticas. O processo de realização, publicação e divulgação de pesquisas, desde as fases iniciais de concepção das questões até a formulação do projeto, a escolha de determinados métodos e a análise de dados.

Bibliografia

RODRIGUES, C. H. O uso de Protocolos Verbais na investigação do processo de interpretação simultânea do Português para Libras. Veredas ON-LINE – atemática, 2015/2, p.48-70, PPG-LINGUÍSTICA/UFJF. Disponível em: <http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2015/04/4-RODRIGUES.pdf>
GONÇALVES, J. L. V. R. Pesquisas empírico-experimentais em tradução: os protocolos verbais. In: PAGANO, A. (Org.) Metodologias de pesquisa em tradução. FALE: UFMG, 2001, p.13-40.
HARRIS, R.; HOLMES, H. M.; MERTENS, D. M. Research ethics in sign language communities. Sign Language Studies, 9(2), 2009, p.104-131. [Artigo traduzido para Português].
TEMPLE, B.; YOUNG, A. Qualitative Research and Translation Dilemmas. Qualitative Research, 4, 2004, p.161- 178.
STONE, C.; WEST, D. (2012). Translation, representation and the Deaf “voice”. Qualitative Research, 12(6), 2012, p. 645-665.
PAGANO, A. (Org.) Metodologias de pesquisa em tradução. FALE: UFMG, 2001.
MARCONI, M.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Editora Atlas, 2003.
GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.
REGO, S.; PALÁCIOS, M. (Org.). Comitês de ética em pesquisa: teoria e prática. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2012.
NAPIER, J.; HALE, S. Research Methods in Interpreting: A Practical Resource. London: Bloomsbury, 2013.

Periódicos:

  

Tópicos especiais

Ementa: Possibilitar aos docentes locais e visitantes a oferta de tópicos específicos de suas pesquisas individuais e integradas para compartilhar as diferentes perspectivas e metodologias de pesquisa em estudos da tradução.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor

Seminário em prática da tradução

Ementa: Tradução de textos para o português ou para a língua estrangeira; aplicação de modelos teóricos e de estratégias de tradução.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor

Estágio de docência 1

Ementa: Prática de ensino de doutorandos e/ou mestrandos em disciplinas de graduação de professores permanentes de pós-graduação, a fim de possibilitar ao estudante uma experiência da prática didática em disciplinas relacionadas aos  Estudos da Tradução e afins.

Estágio Docência 2

Ementa: Prática de ensino de doutorandos e/ou mestrandos em disciplinas de graduação de professores permanentes de pós-graduação, a fim de possibilitar ao estudante uma experiência da prática didática em disciplinas relacionadas aos  Estudos da Tradução e afins.

Seminário de Pesquisa

Participação do doutorando e/ou mestrando em projetos de núcleos e grupos de pesquisa; seminários dentro de cada linha de pesquisa coordenados pelo professor responsável.

Oficina de Tradução 1

Tradução de textos especializados de diferentes áreas, a fim de que cada participante desenvolva e aprofunde conhecimentos práticos e teóricos na área; análise de traduções.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor

Oficina de Tradução 2

Tradução de textos literários, com reflexões críticas permitindo que cada participante desenvolva e aprofunde conhecimentos práticos e teóricos na área; análise de traduções.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor
Artigo validado
Validação Disciplina Externa

Area of Concentration, Lines of Research and Courses

Area of Concentration

  • Retextualization Processes

Lines of Research

 

1. Translation Theory, Criticism and History

This line of research studies the various facets of translation. It considers aspects of cultural, historic and ideological particularities using a selection of translation theories and critical approaches, analytical evaluation of translations, and different rationales to trace the historical course of translation.

Translation is shaped by specific cultural, historical and ideological circumstances, therefore it can be investigated using discourses constructed as theoretical frames and to answer the different individual questions that are relative to each corpus under study. In this way the choice of the theoretical-methodological space, informed by the suggested lines of enquiry, should allow different perspectives on translatorial activity.

This line of research also examines corpora of translated texts, checking theoretical procedures underlying translational activity as well as historical contextualisation and development.

2. Lexicography, Translation and Foreign Language Teaching

This line of research studies the various facets of translation related to aspects such as: lexicography, from the point of view of language teaching; the creation of monolingual, bilingual ‘bilingualised’ dictionaries; the contribution of corpora studies to alternative dictionary production and to translation description; translation practice; study of translational processes (cognitive and textual) in their relation to foreign language learning; technological resources and translation.

Translation, from this perspective, may be investigated using new methodological paradigms which make it possible to refine techniques for the quantitative and qualitative analysis of different corpora and create new more reliable ‘objective’ research opportunities, taking into consideration their impact on the interface between translation and foreign language teaching.

3. Estudos da interpretação

A linha se propõe a analisar as especificidades do processo de niterpretação nas suas diversas facetas em diferentes contextos e modos, com o objetivo de contribuir para uma descrição científica da interpretação e suas estratégias específicas.

Courses

  • History of Translation (PGT 3601)

    Estudo dos textos e autores mais importantes do pensamento sobre a história da tradução no Ocidente nos seguintes momentos: a Antiguidade Clássica, a difusão do Cristianismo e a tradução da Bíblia, o Renascimento e os primeiros teóricos, o século XVIII, os românticos, teorias dos séculos XX e XXI, com ênfase nos desdobramentos da nova disciplina de Estudos de Tradução. Estudo do papel do tradutor. Lugar e função dos textos traduzidos em diferentes países e momentos históricos.

    Ballard, M. De Cicéron à Benjamin – traducteurs, traductions, réflexions. Lille: PUL, 1992.

    Barnstone, W. The Poetics of Translation. History, Theory, Practice. London: New Haven, 1993.

    Bassnett, S. & Lefevere, A. Translation, History and Culture, London-New York: Pinter Publishers, 1990.

    Bassnett, S. Estudos de Tradução. Tradução de Vivina Figueiredo. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.

    Heidermann, Werner (org.) Clássicos da Teoria da Tradução. Antologia bilíngüe, vol. 4, Renascimento. Edição revista e ampliada. Florianópolis: PGET/UFSC, 2010.


    Cadernos de Tradução nº VIII a XXV. Florianópolis: PGET, 2003-2010 (In http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/traducao)

    Copeland, R. Rhetoric, hermeneutics, and translation in the Middle Ages – academic traditions and vernacular texts. Cambridge: University Press, 1991.

    Delisle, J./ Woodsworth, J. Os Tradutores na História. Tradução de Sérgio Bath. São Paulo: Editora Ática, 1998.

    Foz, C. El traductor, la iglesia y el rey. La traducción en España en los siglos XII y XIII. Barcelona: Gedisa, 2000.

    FURLAN, Mauri. “A teoria de tradução de Lutero”. In: Annete Endruschat & Axel Schönberger (orgs.). Übersetzung und Übersetzen aus dem und ins Portugiesische. Frankfurt am Main: Domus Editoria Europaea. 200 .

    García Yebra, V. Traducción: historia y teoría. Madrid: Gredos, 1994.

    http://www.histal.umontreal.ca/frances/versionfr.htm HISTAL, Historia de la traducción en América Latina, 2010.

    Hoof, H.van. Histoire de la traduction en Occident – France, Grande-Bretagne, Allemagne, Russie, Pays-Bas. Gembloux: Duculot, 1991.

    Kelly, L.G. The True Interpreter. A History of Translation Theory and Practice in The West. New York: St. Martin’s, 1979.

    Norton, G.P. The ideology and language of translation in Renaissance France and their humanist antecedents. Genebra: Droz, 1984.

    Noss, Philip A. A History of Bible Translation. Roma: Edizioni di storia e letteratura, 2007.

    Oseki-Dépré, Inês. De Walter Benjamin à nos jours. Paris : Honoré Champion, 2007.

    Pym, Anthony. Method in Translation History. Manchester: St. Jerome, 1998.

    Ruiz Casanova, J. F. Aproximación a una historia de la traducción en España. Madrid: Cátedra, 2000.

    Tak-hung Chan. Leo. Readers, Reading and Reception of Translated Fiction in Chinese. Novel Encounters. Manchester: St Jerome, 2010.

    The Translator: Volume 16, Number 1, St Jerome, 2010.

    Venuti, Lawrence. The Translator’s Invisibility: A History of Translation. London: Routledge, 1995.

    Wyler, Lia. A tradução no Brasil: ofício invisível de incorporar o outro. Rio de Janeiro, Dissertação de Mestrado, 1995.

    Wyler, Lia. Línguas, poetas e bacharéis. Uma crônica da tradução no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

    Hide

  • Translation Theories (PGT 3602)

    Estudo da tipologia de culturas e do papel da cultura no tratamento do texto como objeto de estudo e produção da tradução. Elementos constitutivos das teorias da tradução. Filosofia da tradução. Diferentes concepções e teorizações da tradução. Abordagens contemporâneas da teoria da tradução. Estudo da teoria da tradução no Brasil.

    Andrews, Edna & Maksimova, Elena. Russian Translation: Theory and Practice. London: Routledge, 2010.

    Antologia bilíngüe de clássicos da teoria da tradução, vol 2 a 4 (francês, italiano e renascimento). Florianópolis: NUT-NUPLITT, 2001-2006.

    Bassnett-McGuire, Susan. Translation Studies. London: Taylor & Francis, 2002.

    Baker, M. (ed.). Routledge Encyclopedia of Translation Studies. London: Routledge, 2009.

    Berman, Antonie. L’Epreuve de l’étranger. Culture et traduction dans l’Allemagne romantique. Paris: Seuil, 1984.

    ____________. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Rio de Janeiro: 7Letras, Trad. Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini, 2008.

    Campos, Haroldo de. Metalinguagem & Outras Metas. São Paulo: Perspectiva, 2004.

    Catford, J. C. A linguistic theory of translation. Oxford: Oxford University Press, 1977.

    Chan, Leo Tak-hung. Twentieth Century Chinese Translation Theory: Modes, Issues and Debates. The Hague: John Benjamins, 2004.

    Costa, Walter Carlos, Guerini, Andréia; Torres, Marie-Hélène (orgs.). Ensaios de Literatura & Tradução – textos selecionados de José Lambert. Rio de Janeiro: 7Letras, 2010.

    Gentzler, Edwin. Contemporary Translation Theories. 2nd Ed. London & New York: Routledge, 2001.

    Gile, Daniel, Hansen, Gyde & Pokorn, Nike K. (eds) Why Translation Studies Matters. Amsterdam: John Benjamins, 2010.

    Hatim, B. & Mason, I. Teoría de la traducción. Una aproximación al discurso. Traducción de Salvador Peña. Barcelona: Ariel, 1995.

    Heidermann, Werner (org.) Clássicos da Teoria da Tradução. Antologia bilíngüe, vol. 4, Renascimento. Edição revista e ampliada. Florianópolis: PGET/UFSC, 2010

    Meta, Journal des traducteurs. Vol. 55, nº 2, juin, Les Presses de l’Université de Montreal, 2010.

    Meylaerts, Reine (eds) Heterolingualism in/and Translation. Special issue of Target 18:1, Leuven: Katholieke Universiteit Leuven, 2006.

    Nord, C. “Training Functional Translators”, in Martha Tennent et al. (ed.): Training Translators for the New Millenium, Amsterdam-Philadelphia: John Benjamins, 2005.

    St. André, James. Thinking through Translation with Metaphors. Manchester: St. Jerome, 2010.

    Pym, A. Exploring Translation Theories. London and New York: Routledge, 2010.

    Revista Alea 11 2, Tradução e cultura. Rio de Janeiro: UFRJ-7Letras, 2009.

    Steiner, George. After Babel. Aspects of Language and Translation. New York / London: 1975.

    Toury, Gideon. Descriptive Translation Studies and Beyond. Amsterdam: John Benjamins, 1995.

    Hide

  • Translation Criticism (PGT 3603)

    Estudo e análise de textos de vários gêneros, línguas, autores e épocas. Análise do estilo do original e da tradução. Análise das estratégias e soluções de tradução. Ideologia da tradução. Os papéis da sociedade na tradução e da tradução na sociedade. O papel da cultura no tratamento do texto como objeto de estudo e produção da tradução. Tradução como processo e como produto.

    Andrews, Edna & Maksimova, Elena. Russian Translation: Theory and Practice. London: Routledge, 2010.

    Angelelli, Claudia V. & Holly E. Jacobson Testing and Assessment in Translation and Interpreting Studies: A call for dialogue between research and practice. The Hague: John Benjamins, 2009.

    Berman, Antoine. Pour une critique des traductions: John Donne. Paris: Gallimard, 1995.

    Eco, Umberto. Quase a Mesma Coisa. Trad. Eliana Aguiar. Record, 2003.

    García Yebra, V. En torno a la traducción: teoría, crítica, historia, Madrid: Gredos, 1983.

    Meschonnic, Henri. Poética do traduzir. Trad. Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich, São Paulo: Perspectiva, 2010.

    Paes, José Paulo. Tradução: a ponte necessária. São Paulo: Ática, 1990.

    Pym, A. Translation and Text Transfer. An Essay on the Principles of Intercultural Communication. Frankfurt/Main, Berlin, Bern, New York, Paris, Vienna: Peter Lang. Revised version: Tarragona, Intercultural Studies Group, 2010.

    Sela-Sheffy, Rakefet & Shlesinger, Miriam (eds) Profession, Identity and Status: Translators and Interpreters as an Occupational Group. Part II: Questions of role and identity. Special issue of Translation and Interpreting Studies vol. 5:1, 2010.

    Snell-Hornby, Mary Translation Studies. An Integrated. Approach. Amsterdam /Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1988.

    Venuti, Lawrence (ed.). Rethinking Translation – Discourse, Subjectivity, Ideology. London / New York: Routledge, 1995.

    Hide

  • Text, Context and Translation (PGT 3604)

    O papel do contexto no tratamento do texto destinado à tradução. Abordagem teórica e prática para várias modalidades de textos, inclusive em áreas específicas, como a tradução na área jornalística.

    Azenha Junior, João. Aspectos culturais na produção e tradução de textos técnicos de instrução alemão português: teoria e prática. (Tese de doutorado). São Paulo: USP, 1994.

    Azenha Junior, João & Königs, Frank. Brasilianische Fassung des Fernstudienbriefes ÜBERSETZEN. São Paulo: Instituto Goethe, 1995.

    Azenha Junior, João. Tradução Técnica e Condicionantes Culturais. São Paulo: Humanitas FFCH/Usp, 1999.

    Baumann, J.F. La comprensión lectora. Traducción de Begoña Jiménez. Madrid: Visor, 1990.

    Belinchón Carmona, Mercedes; Igoa, José Manuel & Rivière, Ángel. Psicología del lenguaje, Madrid: Trotta, 1994.

    Cooper, J.D. Cómo mejorar la comprensión lectora, Madrid: Visor, 1990.

    Eco, Umberto. Quase a mesma coisa: experiências em tradução. Tradução de Eliane Aguiar, São Paulo: Record, 2007.

    Halliday, M. A. K. & HASAlv, Ruqaya. Language, context and text: aspects of language in a socialsemiotic perspective. Oxford: Oxford University Press, 1984.

    Johnston, P.H. La evaluación de la comprensión lectora: un enfoque cognitivo. Traducción de Begoña Jiménez Aspizua. Madrid: Visor, 1989.

    Kadric, Mira, Kaindl, Klaus und Pöchhacker, Franz. Translationswissenschaft. Festschrift für Mary Snell-Hornby zum 60. Geburtstag. Tübingen: StauFFenburg Verlag, 2000.

    Katan, David. Translating Cultures. An Introduction for Translators, Interpreters and Mediators. Manchester: St. Jerome Publishing, 1999.

    Kleiman, A. Texto e leitor: aspectos cognitivos. Campinas: Pontes, 1989.

    Nord, Christiane. Kommunikativ handeln auf Spanisch und Deutsch. Wilhelmsfeld: Gottfried Egert Verlag, 2003.

    Nord, Christiane. Text analyse und Übersetzen. Heidelberg: Julius Groos Verlag, 1988.

    Nord, Christiane. Einführung in das funktionale Übersetzen. Am Beispiel von Titeln und Übersschriften. Tübingen: Francke Verlag, 1993.

    Pozo, J. Teorías cognitivas del aprendizaje. Madrid: Morata, 1994.

    Reiss, Katharina. Texttyp und Übersetzungsmethode. Der operative Test. Heidelberg: Julius Groos Verlag, 1983.

    Reiss, Katharina & Vermeer, Hans J.. Grundlegung einer allgemeinen Translationstheorie. 2. Auflage. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 1991.

    Sanford, A. J. Papel del conocimiento previo en las explicaciones psicológicas de la comprensión de textos. In: Valle, Francisco Lecturas de psicolingüística. Madrid: Alianza, 1990.

    Hide

  • Literary Translation (PGT 3605)

    A ideologia nos textos traduzidos. O sistema literário mundial. Estudo de uma época, um autor, uma obra, um detalhe literário. Análise de textos literários. Prática de tradução. Estudo do cânone e anti-cânone.

    Bachmann-Medick, Doris. Translational Turn, in: Doris Bachmann-Medick, Cultural Turns. Neuorientierungen in den Kulturwissenschaften. 3rd. ed. Reinbek: Rowohlt, 2009.

    Bassnett, Susan & Triverdi, Harish. Post-Colonial Translation Studies. London/New York: Routledge, 1999.

    Britto, Paulo Henriques. Tarde. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

    Casanova, Pascale. A república mundial da letras. São Paulo : Estação Liberdade, 2002. Tradução de Marina Appenzeller.

    Constantinescu, Muguraş & Steiciuc, Elena-Brandusa (Eds) Identité, diversité et visibilité . Revista Atelier de traduction, n. 11 e 12. , Univers. Ştefan cel Mare, Suceava, 2009.

    Delille, Karl H. et al. Problemas de Tradução Literária. Coimbra: Almedina, 1986.

    Even-Zohar, Itamar “The Position of Translated Literature within the Literary Polysystem”. In Lawrence Venuti (ed.) The Translation Studies Reader, Londres e Nova Iorque, Routledge, 2000.

    GENETTE,Gérard. Paratextos editoriais. São Paulo: Ateliê Editorial, 2010. Tradução Álvaro Faleiros.

    Hermans, Theo. The Manipulation of Literature. Londres/Sidney: Croom Helm, 1985.

    Hermans, Theo. Translation and Systems: Descriptive and System-Oriented Approaches Explained. Manchester: St Jerome, 1999.

    Heilbron, Johan, Towards a Sociologie of Translation, Book Translations as a Cultural World-System IN European Journal of Social Theory 2(4), 1999.

    Lambert, José, Literary Translation,Research Updated. Leuven: Acco, 1995.

    Schäffner, Cristina, Translation and Norms. Clevedon: Multilingual Matters, 1999.

    Tymoczko, Maria Descriptive “Post-colonial writing and literary translation”. Amsterdam and Philadelphia: Benjamins, 1999.

    Dirk de Geest, Ortwin de Graef, Dirk Delabastita, Koen Geldof, Rita Ghesquiere and José Lambert (eds.). Under Construction: Links for the Site of Literary Theory: Essays in Honor of Hendrik van Gorp. Leuven: University Leuven, 2000.

    Hide

  • Suggested Reading in Translation Studies (PGT 3606)

    Orientação de leituras para elaboração da dissertação; aquisição de um método de análise; quadro teórico; pesquisa bibliográfica.

  • Corpora and Translation Studies (PGT 3607)

    Panorama teórico e metodológico sobre os Estudos da Tradução em Corpora (ETC); prática da compilação de corpora eletrônicos; suporte na geração e análise de dados para pesquisas empíricas dentro dos Estudos da Tradução.

    ATKINS, S., Clear, J., & Ostler, N. Corpus Design Criteria. Literary and Linguistic Computing, 7(1), 1992, 1-16.

    Baker, M. “Corpora in Translation Studies. An Overview and Suggestions for Future Research”. Target, 7(2), 1995, 223-243.

    Baker, M. ”Corpus Linguistics and Translation Studies. Implications and Applications”, in: Baker et al., 1993, 233-250.

    BIBER, D. “Representativeness in Corpus Design”. Literary and Linguistic Computing, 8(4), 1993.

    BOWKER, L. Towards a Corpus-based Approach to Terminography. Terminology, 3(1): 27-52, 1996.

    FERNANDES, L. “Corpora in Translation Studies: Revisiting Baker’s Typology”. Revista Fragmentos, vol. 30, 2006, pp. 87-112.

    KENNY, D. Corpora in Translation Studies. In Mona Baker, Routledge Encyclopedia of Translation Studies. London/New York: Routledge, 1998, pp. 50-53.

    KENNY, D. Lexis and Creativity in Translation. A Corpus-based Study. Manchester, UK: St Jerome, 2001.

    LAVIOSA, S. Corpus-based Translation Studies: Theory, Findings, Applications. Amsterdam: Rodopi, 2002.

    MUNDAY, J. A Computer Assisted Approach to the Analysis of Shifts. Meta, 43(4), 1998, pp. 543-556.

    OLOHAN, M. Introducing Corpora in Translation Studies. London/New York: Routledge, 2004.

    PEARSON, J. Terms in Context. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1998.

    SCHÄFFNER, C.. Parallel Texts in Translation. In L. Bowker, M. Cronin, D. Kenny & J. Pearson (Eds.), Unity in Diversity? Current Trends in Translation Studies. Manchester, UK: St. Jerome, 1998.

    SINCLAIR, J. Corpus, Concordance, Collocation. Oxford: Oxford University Press, 1991.

    ZANETTIN, F., Bernardini, S. & Stewart, D. Corpora in Translator Education. Manchester, UK: St. Jerome Publishing, 2003.

    ZANETTIN, F. Parallel Corpora in Translation Studies: Issues in Corpus Design and Analysis. In M. Olohan (Ed.), Intercultural Faultlines. Research Models in Translation Studies I Textual and Cognitive Aspects. Manchester, UK: St Jerome Publishing, 2000.

    Hide

  • Lexicography and Foreign Language Teaching (PGT 3608)

    Esta disciplina visa estudar a lexicografia do ponto de vista do ensino de línguas. Serão considerados os dicionários monolíngues, bilíngues e híbridos, com ênfase na seleção e na escolha dos exemplos e de sua eventual tradução. Nesse sentido, o estudo de corpora revela-se extremamente importante, tanto do ponto de vista de fontes para o estabelecimento de frequências como do ponto de vista de fontes de exemplos.

    Binon J., Verlinde S., (2000). A contribução da lexicografia pedagógica à aprendizagem e ao ensino de uma lingua estrangeira ou segunda, in Leffa V., As palavras e sua companhia, O lexico na aprendizagem das linguas. Pelotas: EDUCAT, Editora da Universidade Católica de Pelotas.

    Binon J., Verlinde S., (2000)., Como otimizar o ensino e aprendizagem de vocabulário de uma língua estrangeira ou segunda?, in Leffa V., As palavras e sua companhia, O léxico na aprendizagem das línguas. Pelotas: EDUCAT, Editora da Universidade Católica de Pelotas.

    Collison R. L. A History of Foreign-Language Dictionaries. London: Deutsch, 1992.

    Hartmann, RRK. What is ,Dictionary Research’? International Journal of Lexicography, Vol. 12, 2: 155-162, 1999.

    Hartmann RRK. Teaching and Researching Lexicography. London: Longman, Harlow, 2001.

    Householder F. W. and Saporta S. (Eds.) Problems in lexicography. Bloomington: Indiana University, 1967.

    Humblé, Ph, Dictionaries and Language Learners, 211 blz. Frankfurt am Main: Haag und Herchen, 2001.

    Humblé, Ph, Xatara, Claudia & Bevilacqua, Cleci (Eds.) Lexicografia Pedagógica: pesquisa e perspectivas, NUT, E-book (http://www.cilp.ufsc.br/LEXICOPED.pdf), 2008.

    Humblé, Ph, & Verlinde, Serge. Vers une troisième génération de dictionnaires électroniques In ITL. Review of Applied Linguistics, v.154, 29-40, 2007.

    Humblé, Ph, & Welker, H. Andreas. Bibliografia (parcial) da Lexicografia Pedagógica In Cadernos de Tradução (Florianópolis) v.18, 342-375, 2007.

    Humblé, Ph. Melhor do que muitos pensam. Quatro dicionários bilíngües para uso escolar. In Cadernos de Tradução (Florianópolis) v.18, 253-274, 2007.

    Landau S. I. Dictionaries. The art and craft of lexicography. Scribner Press, New York, 1984.

    Osselton N. E. On the history of dictionaries. The history of English-Language dictionaries. Hartmann R. R. K. 1983. Lexicography: Principles and Practice. Academic Press, London, 13-21, 1983.

    Rundell M Dictionary Use in Production, International Journal of Lexicography, Vol. 12, 1: 35-54, 1999.

    Sinclair J. M. Corpus Concordance Collocation. Oxford: Oxford University Press, 1991.

    Hide

  • Seminars in Translation Practice (PGT 3609)

    Tradução de textos complexos para o português ou para a língua estrangeira; aplicação de modelos teóricos e de estratégias de tradução.

  • Technical Translation (PGT 3610)

    Conscientização dos problemas teóricos e práticos da tradução técnica, tais como grau de tecnicidade, terminologização, densidade informacional, redundância textual e outros. Conhecimento sobre o desenvolvimento da tradução técnica nos útlimos anos. Conscientização para aspectos importante do uso de diferentes ferramentas e tecnologias na tradução técnica.

    Alves, Ieda Maria. “A constituição da normalização terminológica no Brasil”. Cadernos de Terminologia n.1.CITRAT-FFLCH/USP. São Paulo: Humanitas, 1996.

    Aubert, Francis Henrik. “Introdução à metodologia da pesquisa terminológica bilíngüe”. Cadernos de Terminologia n.2.CITRAT-FFLCH/USP. São Paulo: Humanitas, 1996.

    Azenha, João. Tradução Técnica e Condicionantes Culturais. São Paulo: Humanitas, 1999.

    Barros, Lídia Almeida. Curso Básico de Terminologia. São Paulo: EDUSP, 2004.

    Byrne, J. Technical Translation. Usability Strategies for Translating Technical Documentation. Amsterdam: Springer, 2006.

    Cabré, M.T. La Terminología: Representación y Comunicación. Elementos para una teoria de base comunicativa y otros artículos. Barcelona: Institut Universitari de Lingüística Aplicada, 1999.

    Dubuc, R. Manual de Terminología. Traducción de Ileana Cabrera. Providencia: RIL Editores, 1999.

    Faulstich, E. Base metodológica para pesquisa em socioterminologia. Termo e variação. Brasília: UNB, 1995.

    García, Consuelo Gonzalo, YEBRA, Valentín García(eds.) Documentacíon, Terminología y Traduccíon, Madri, Editorial Síntesis, 2000.

    Gerzymisch-Arbogast, H., Budin, G. & Hofer, G. (orgs.). LSP Translation Scenarios. MuTra Journal. Thematic Volumes on Multidimensional Translation. Vol. 2., 2008.

    Hann, M. The Key to Technical Translation. Amsterdam: John Benjamins, 1991.

    Hoffmann, Lothar Vom Fachwort zum Fachtext. Beiträge zur Angewandten Linguistik. Tübingen: Gunter Narr Verlag, 1988.

    Horn-Helf, B. Technisches Übersetzen in Theorie und Praxis. Tübingen: Francke, 1999.

    Krieger, M.G. “O ensino da Terminologia para tradutores: diretrizes básicas”. Cadernos de Tradução 17, 2006.

    Portinho, W.M. (org.) A Tradução Técnica e seus Problemas. São Paulo: Editora Alamo, 1984.

    Sager, J.-C. A practical course in terminology processing. Amsterdam: John Benjamins, 1990.

    Schmitt, P.A. Translation und Technik. Tübingen: Stauffenburg, 1998.

    Weininger, M.J. “TM & MT na tradução técnica globalizada – tendências e conseqüências”. Cadernos de Tradução 14, 2004.

    Wüster, Eugen. Introducción a la teoría general de la terminologia y a la lexicografía terminológica. Barcelona: Institut Universitari de Linguìstica Aplicada – Universitat Pompeu Fabra, 1988.

    Hide

  • Technological Resources for Translation (PGT 3611)

    Introdução básica às principais Tecnologias de Auxílio à Tradução (TATs), tais como Sistemas de Memória de Tradução, Sistemas Tradução Automática e Sistemas de Gerenciamento Terminológico e Corpora Eletrônicos. Discussão das vantagens e desvantagens teóricas e práticas relacionadas a esses recursos tecnológicos.

    Austermühl, Frank. Electronic Tools for Translators. Manchester: St. Jerome Publishing, 2001.

    Abaitua, J. Is it worth learning translation technology?, 3rd Forum on Translation in Vic. Training Translators and Interpreters: New Directions for the Millenium. May 12-15, 1999. Universitat de Vic, Spain, 1999.

    Baker, M. “Corpora in Translation Studies. An Overview and Suggestions for Future Research”. Target, 7(2), 1995, 223-243.

    Bowker, Lynne. Computer-Aided Translation Technology. A practical introduction. Ottawa: University of Ottawa Press, 2002.

    Cadernos de Tradução, Volume 1, No. 09 (2002), disponível em http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/issue/view/432 e Volume 2, No. 14 (2004), disponível em http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/issue/view/437

    Dube, D., Bucchianeri, D. & O’Neill, K. (1999) Case study: document management and localization. Aslib Conference Proceedings: Translating and the Computer 21, 1999.

    Heyn, Matthias. Translation Memories: Insights and Prospects. In L. Bowker, M. Cronin, D. Kenny and J. Pearson (Eds.). Unity in Diversity? Current Trends in Translation Studies. Manchester, UK: St. Jerome Publishing, 1998.

    Hutchins, W.J; Somers, H.L. An introduction to machine translation. London: Academic Press. 1992.

    Lehrberger, J. & Bourbeau, L. Machine translation: linguistic characteristics of MT systems and general methodology of evaluation (Lingvisticæ Investigationes: Supplementa, Volume 15). John Benjamins: Amsterdam, 1988.

    Lockwood, R. Language and the info consumer: the rise and rise of the infostructure. Language International v.11, no.2 (April 1999), pp. 16-18, 1999.

    Melby, Alan e Warner, Terry C. The Possibility of Language: A Discussion of the Nature of Language with Implications for Human and Machine Translation. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1995.

    Nogueira, Danilo: Tradução por Computador: Programas de Memória de Tradução. In: Tradução e Comunicação. Revista Brasileira de Tradutores, n. 10, Unibero Centro Universitário Ibero-Americano, São Paulo, 2001, pp. 155-165.

    Olohan, M. Introducing Corpora in Translation Studies. London/New York: Routledge, 2004.

    Wright, Sue Ellen & Leland D.Wright. ‘Terminology Management for Technical Translation’. in Sue Ellen Wright & Gerhard Budin, The Handbook of Terminology Management, Vol.1. Ps. 147-159. Amsterdam & Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1997.

    Zanettin, F., Bernardini, S. & Stewart, D. Corpora in Translator Education. Manchester, UK: St. Jerome Publishing, 2003.

    Hide

  • Translation and Foreign Language Learning (PGT 3612)

    Estudo diacrônico das noções de tradução e de Ensino/Aprendizagem de línguas estrangeiras dentro da linguística aplicada; como essa relação se modificou ao longo do tempo e como foi descrita na bibliografia específica. Posicionamentos teóricos e práticos a favor ou contra o uso da tradução em sala de aula. O duplo papel da tradução: o uso da tradução em sala de aula (quando e como acontece) e a didática da tradução. No primeiro caso, análise do papel da tradução como quinta habilidade no ensino/aprendizagem de língua estrangeira, mas também como meio de reflexão metalinguística acerca da competência na língua materna por parte do discente. Num segundo momento, abordagem de uma pedagogia da tradução, seu lugar nos currículos, tanto na graduação quanto na pós-graduação, sobretudo na América Latina. Apresentação de exemplos práticos de técnicas didáticas que envolvem o uso da tradução em sala de aula de língua estrangeira.

    Albrecht, Jörn. Linguistik und Übersetzung. Tübingen: Niemeyer, 1973.

    Atkinson, D. The mother tongue in the classroom: a neglected resource? ELT Journal, vol. 41/4 October, 1987, pp. 241-7.

    Atkinson, D. Teaching Monolingual Classes. Essex: Longman Group UK Limited, 1993.

    Auerbach, E. R. Reexamining English Only in the ESL Classroom. Tesoul Quarterly, Vol. 27, No. 1, Spring 1993, pp. 9-30.

    Balboni, E. P. Tecniche didattiche per l’educazione linguistica. Italiano, lingue straniere, lingue classiche. Torino: Utet, 1998.

    Balboni, E. P. Le sfide di Babele. Insegnare le lingue nelle società complesse. Torino: Utet, 2002.

    Ciliberti, A. Manuale di glottodidattica. Per una cultura dell’insegnamento linguistico. Firenze: La Nuova Italia, 1994.

    Costa, W. C. Tradução e ensino de línguas. In BOHN H. I. – VANDRESEN, P. Tópicos de Lingüística Aplicada ao ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Editora da UFSC, 1988, pp. 282-91.

    Creutziger, Werner: In Dichters Lande gehen. Übersetzen als Schreibkunst. Halle/Leipzig: Mitteldeutscher Verlag, 1985.

    Dajani, D. J. Using mother tongue to become a better learner. META, vol. 11, no. 2, 2002, pp. 65-7.

    Dedecius, Karl: Vom Übersetzen. Theorie und Praxis. Frankfurt: Suhrkamp, 1986.

    Dodson, C.J. Language Teaching and the Bilingual Method. London: Pitman, 1967.

    East, Patricia. Deklaratives und prozedurales Wissen im Fremdsprachenerwerb. München, 1992.

    Grassegger, Hans. Sprachspiel und Übersetzung. Eine Studie anhand der Comic-Serie Astérix. Tübingen: Stauffenburg, 1985.

    Gutschow, Harald. Die aufgeklärte ‘Einsprachigkeit’. Praxis des neusprachlichen Unterrichts 22, 1975.

    Harbord, J. The use of the mother tongue in the classroom. ELT Journal, Volume 46/4 October, 1992, pp. 350-5.

    MUTATIS MUTANDIS, Vol 02, No. 01 (2009). Pedagogía y Didáctica de la traducción I. Disponível no site (http://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/mutatismutandis/issue/view/90)

    MUTATIS MUTANDIS, Vol 02, No. 02 (2009). Pedagogía y Didáctica de la traducción II. Disponível no site (http://aprendeenlinea.udea.edu.co/revistas/index.php/mutatismutandis/issue/view/90)

    Newmark, Peter. A textbook of translation. New York: Prentice Hall, 1988.

    Nord, Christiane. Übersetzen im Fremdsprachenunterricht ? Warum? Wann und wo? Wie? Was?, in Nouveaux Cahiers d’Allemand 9 (1991), 2, pp. 93-105.

    Nord, Christiane. Übersetzen als fünfte Fertigkeit, in: INFODaF in Argentinien 12/1999, pp. 60-65.

    Pym, Anthony. Epistemological problems in translation and its teaching. A seminar for thinking students. Calaceit: Caminade, 1993.

    Rizzardi, M. C. Insegnare la lingua straniera. Apprendimento e ricerca. Firenze: La Nuova Italia, 1997.

    Romanelli, S. O ensino/aprendizagem de pronomes do italiano: interferência na interlíngua do falante do português brasileiro. Revista Desempenho, UnB, 2003, pp. 41–50.

    Schweers, C. W Jr. Using L1 in the L2 Classroom. Forum, vol. 37, no. 2, April – June 1999.

    Widdowson, H. G. The deep structure of discourse and the use of translation. In The Communication Approach to Language Teaching. Oxford: Oxford University Press, 1979.

    Wode, Henning. Learning a second language: an integrated view. Tübingen: Narr, 1981.

    Wode, Henning. Einführung in die Psycholinguistik. Tübingen: Narr, 1988.

    Hide

  • Work Experience (PGT 3613)

    Participação do aluno em atividades de ensino da educação básica e superior da universidade: ministração de aulas teóricas e práticas; participação em avaliação parcial de contéudos programáticos; aplicação de métodos ou técnicas pedagógicas.

  • Special Topics (PGT 3614)

    Esta disciplina tem por objetivo possibilitar a integração de optativas e eletivas no elenco de disciplinas oferecidas pela PGET. Neste sentido, pretende acolher não apenas professores visitantes ao Programa mas, também, possibilitar aos docentes locais a oferta de tópicos específicos de suas pequisas individuais e integradas. Pode, ainda, acolher, cursos modulares em que os docentes integrantes da PGET tenham a oportunidade de disseminar e compartilhar com os alunos as diversas perspectivas e metodologias de pesquisa em estudos da tradução praticadas no âmbito do grupo de pesquisadores do programa.

  • Dissertação (PGT 3615)

  • Artigo validado (PGT 3616)

  • Seminário de Estudos das Línguas de Sinais (PGT 3617)

    Introduzir as questões centrais da lingüística das línguas de sinais. Analisar a relevância do desenvolvimento dos estudos com estas línguas para a teoria da capacidade humana para a linguagem. Analisar aspectos da aquisição da língua de sinais considerando-se questões neurolingüísticas que são determinadas pelo processamento de uma língua visual-espacial, bem como a sua gênese. Abordar alguns temas desenvolvidos no Theoretical Issues in Sign Language Research 9 (2006).

  • Validação Disciplina Externa (PGT 3618)

  • Estudos Dirigidos 1 (PGT 3619)

    Estudo individual ou em grupo, sob orientação do professor orientador, de tópicos complementares para a realização da dissertação de mestrado e para a realização da tese de doutorado. O conteúdo preciso do estudo deve ser definido em torno de uma proposta de trabalho que vise amadurecer o estudante para o desenvolvimento de suas atividades de pesquisa.

  • Estágio Docência 2 (PGT 3620)

    Prática de ensino de doutorandos e acompanhamento supervisionado em sala de aula em disciplinas do terceiro grau em nível de graduação e de pós-graduação (mestrado), por um professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução. Objetiva permitir ao doutorando uma experiência aprofundada da prática didática no ensino dos Estudos da Tradução.

  • Seminário de Pesquisa 1 (PGT 3621)

    Participação do doutorando em projetos de núcleos e grupos de pesquisa ligados à Pós-Graduação em Estudos da Tradução; consiste numa série de seminários dentro de cada linha de pesquisa, coordenados por um professor responsável pela disciplina. O estudante inscrito nesta disciplina, além de assistir aos seminários apresentados por seus colegas, professores do programa ou palestrantes convidados, deverá apresentar pelo menos um seminário durante o período em que estiver matriculado na disciplina, tendo por tema um tópico relacionado à sua dissertação de mestrado.

  • Oficina de Tradução 1 (PGT 3622)

    Seminário prático que consiste na tradução de textos especializados de várias áreas, com reflexões críticas permitindo que cada participante desenvolva e aprofunde conhecimentos práticos e teóricos na área; leitura e discussão de textos das principais correntes teóricas da tradução; realização de análises de traduções.

  • Oficina de Tradução 2 (PGT 3623)

    Seminário prático que consiste na tradução de textos literários, com reflexões críticas permitindo que cada participante desenvolva e aprofunde conhecimentos práticos e teóricos na área; leitura e discussão de textos das principais correntes teóricas da tradução ; realização de análises de traduções.

  • Tese (PGT 3624)