Estrutura Curricular

NOVAS LINHAS DE PESQUISA  

EMENTAS DISCIPLINAS PGET 2017

 

 

Estudos Literários da Tradução e da Interpretação

Esta linha de pesquisa se propõe a contemplar as várias facetas do fenômeno tradutório, considerando-se os aspectos de especificidades culturais, históricas e ideológicas, através de um repertório de teorias de tradução, diferentes abordagens críticas e avaliações analíticas de traduções, bem como de distintas propostas de estudo dos percursos históricos da tradução literária. O literário é tomado em seu sentido amplo, englobando um amplo leque de obras não-técnicas, desde formas tradicionais escritas e orais até as novas manifestações em diferentes suportes. A tradução, atividade desenvolvida em condições de especificidades culturais, históricas e ideológicas, pode ser investigada através de discursos construídos como enquadramentos teóricos e resposta a diferentes e específicas questões relativas a cada corpus examinado. Neste sentido, a escolha do espaço teórico-metodológico, informada pelo modo de interrogação proposto, permite diferentes perspectivas sobre a atividade tradutória. Propõe-se ainda examinar corpora de textos literários traduzidos, verificando-se os procedimentos teóricos subjacentes à atividade, sua contextualização e desenvolvimento históricos; a contribuição dos estudos de corpora para a produção de glossários e dicionários alternativos e para a descrição de traduções literárias; a prática da tradução literária; o estudo dos processos tradutórios (cognitivos e textuais) em sua relação com a aprendizagem de literaturas estrangeiras; os recursos tecnológicos, a interpretação, a didática da tradução literária e a tradução literária em diferentes línguas.

 

Estudos Linguísticos da Tradução e da Interpretação

Esta linha de pesquisa se propõe a contemplar as várias facetas do fenômeno tradutório, considerando-se os aspectos de especificidades culturais, históricas e ideológicas, através de um repertório de teorias de tradução, diferentes abordagens críticas e avaliações analíticas de traduções, bem como de distintas propostas de estudo dos percursos históricos de aspectos linguísticos da tradução. A tradução, atividade desenvolvida em condições de especificidades culturais, históricas e ideológicas, pode ser investigada através de discursos construídos como enquadramentos teóricos e resposta a diferentes e específicas questões relativas a cada corpus. A linha se propõe a analisar as especificidades do processo linguístico de diferentes textos e contextos, da interpretação nas suas diversas facetas em diferentes contextos e modos, com o objetivo de contribuir para uma descrição científica da interpretação e suas estratégias específicas. A linha se propõe, em especial, a considerar as diferentes modalidades em que se aplica processos que seguem princípios de similaridade entre a língua fonte e a língua alvo, incluindo línguas de sinais e línguas faladas, e diferentes signos. Os diferentes tipos de atos de interpretação também são alvo das pesquisas nesta linha dos Estudos da Tradução, uma vez que vários fatores e fenômenos podem ser identificados e analisados nas interpretações simultâneas ou consecutivas que também podem ser específicas destes contextos. São ainda alvo de investigação os diferentes contextos em si de interpretação, desde a comunitária, uma das mais comuns no Brasil quanto ao par Libras e Português, como as mais especializadas, a educacional, a jurídica, a médica, entre outras.

 

Disciplinas

 

 

História da Tradução I

Ementa: Estudo dos textos e autores mais importantes do pensamento sobre a tradução nos seguintes momentos: a Antiguidade Clássica, a difusão do Cristianismo e a tradução da Bíblia, o Renascimento e os primeiros teóricos, o século XVIII e o século XIX.

Bibliografia

Antologia bilíngue de clássicos da teoria da tradução, vols 1 a 4 (Alemão, Francês, Italiano e Renascimento). Florianópolis: NUPLITT.
BAKER, MONA (ed.). Encyclopedia of Translation Studies. London/New York: Routledge, 2001.
BALLARD, Michel. De Cicéron à Benjamin – traducteurs, traductions, réflexions. Lille:PUL, 1992.BARNSTONE, Willis. The Poetics of Translation. History, Theory, Practice. London: New Haven, 1993.
BASSNETT, Susan. Estudos de Tradução. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2003.Tradução de Vivina Figueiredo.
COPELAND, Rita. Rhetoric, hermeneutics, and translation in the Middle Ages – academic traditions and vernacular texts. Cambridge: University Press, 1991.
DELISLE, Jean & WOODSWORTH, Judith. Os Tradutores na História. São Paulo: Editora Ática, 1998. Tradução de Sérgio Bath.
GARCÍA Yebra, Valentín. Traducción: historia y teoría. Madrid: Gredos, 1994.
NOSS, Philip A. A History of Bible Translation. Roma: Edizioni di storia e letteratura, 2007.
RENER, Frederick M. Interpretatio – language and translation from Cicero to Tytler. Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1989.

 

Periódicos:

  

 

 

 História da Tradução II

Ementa: Estudo dos textos e autores mais importantes do pensamento sobre a tradução dos séculos XX e XXI, com ênfase nos desdobramentos da nova disciplina de Estudos de Tradução.

Bibliografia

BALLARD, Michel. De Cicéron à Benjamin – traducteurs, traductions, réflexions. Lille: PUL, 1992.
BASSNETT, Susan. Estudos da Tradução. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003. Tradução de Vivina de Campos Figueiredo.
BERMAN, Antoine. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Tubarão: Copiart/Florianópolis: PGET, Tradução de Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini, 2013.
MUNDAY, Jeremy. Introducing Translation Studies. Theories and Applications. 4a edition. London/New York: Routledge, 2016.
OSEKI-Dépré, Inês. De Walter Benjamin à nos jours. Paris: Honoré Champion, 2007.
VENUTI, Lawrence. The Translator’s Invisibility: A History of Translation. London: Routledge, 1995.
FERREIRA Duarte João; ASSIS Rosa; ALEXANDRA & SERUYA, Teresa (ed). Translation Studies at the Interface of Disciplines. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2006.
PYM, Anthony. Method in Translation History. Manchester: St. Jerome, 1998.
STEINER, George. Depois de Babel: questões de linguagem e tradução. Curitiba: Editora UFPR, 2005. Tradução de Carlos Alberto Faraco.
WYLER, Lia. Línguas, poetas e bacharéis. Uma crônica da tradução no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

 

Periódicos:

 

 

Teorias da Tradução I

Ementa: Conceitos fundamentais das teorias da tradução do século XVI ao século XIX. Impacto da teoria na prática da tradução e da prática na teoria. Estudo do tradutor. Análise do Paratexto e da paratradução. Estudo da teoria da tradução no Brasil e no mundo.

Bibliografia

Antologia bilíngue de clássicos da teoria da tradução, vol 1 a 4 (Alemão, Francês, Italiano e Renascimento). Florianópolis: NUT-NUPLITT.
BAKER, Mona (ed.). Routledge Encyclopedia of Translation Studies. 3. Ed. London:
Routledge, 2011.
BARTRINA, Francesca e MILLÁN, Carmen (Ed.) The Routledge Handbook of Translation
Studies. London : Routledge, 2012.
BERMAN, Antoine. A Prova do Estrangeiro. Cultura e Tradição na Alemanha Romântica. São Paulo: EDUSC, 2002. Tradução de Maria Emília Pereira Chanut.
____________. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Tubarão: Copiart/Florianópolis: PGET, 2013. Tradução de Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini.
LEFEVERE, Andre. Tradução, reescrita e manipulação da fama literária. Bauru: Edusc, 2007. Tradução de Claudia Matos Seligmann.
MESCHONNIC, Henri. Poética do traduzir. São Paulo: Perspectiva, 2010. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich.
NORD, Christiane. Análise textual em tradução: bases teóricas, métodos e aplicação didática. Tradução de Meta Zipser et alli. São Paulo: Rafael Copetti, 2016.
PYM, Anthony. Exploring Translation Theories. London and New York: London: Routledge, 2010.
________. On Translator Ethics: Principles for Mediation Between Cultures. Amsterdam: John Benjamins, 2012.
VENUTI, Lawrence. Translation Changes Everything: Theory and Practice. London: Routledge, 2012.

 

Periódicos:

 

 

Teorias da Tradução II

Ementa: Conceitos fundamentais e abordagens contemporâneas das teorias da tradução (século XX e XXI). Impacto da teoria na prática da tradução e da prática na teoria. Estudo do tradutor. Cultura e tradução. Análise do Paratexto e da paratradução.

Bibliografia

 

BARNSTONE, Willis. The Poetics of Translation. History, Theory, Practice. London: New Haven, 1993.
BERMAN, Antoine. A tradução e a letra ou o albergue longínquo. Tubarão: Copiart/Florianópolis: PGET, Tradução de Marie-Hélène Torres, Mauri Furlan & Andréia Guerini, 2013.
BERMANN, Sandra e PORTER, Catherine(eds). A Companion to Translation Studies. Oxford: Wiley, Blackwell, 2014
COSTA, Walter Carlos, GUERINI, Andréia; TORRES, Marie-Hélène (orgs.). Ensaios de Literatura & Tradução – textos selecionados de José Lambert. Rio de Janeiro: 7Letras, 2011.
FERREIRA Duarte João; ASSIS Rosa; ALEXANDRA & SERUYA, Teresa (ed). Translation Studies at the Interface of Disciplines. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2006.
GENTZLER, Edwin. Contemporary Translation Theories. 2nd Ed. London & New York: London: Routledge, 2001.
HOLMES, James. The name and nature of Translation Studies. In: BROECK, Raymond van den. Translated. Amsterdam/Atlanta: Rodopi, 1972, p. 67–80
SNELL-HORNBY, Mary. Translation Studies: An Integrated Approach. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 1988.
TOURY, Gideon. Descriptive Translation Studies and Beyond. Revised Edition. Amsterdam: John Benjamins, 2012.
VENUTI, Lawrence (ed). Teaching Translation. Programs, courses, pedagogies. Oson/New York: Routledge, 2017.

 

Periódicos:

 

Crítica da Tradução

Ementa: Estudo e análise de textos traduzidos de vários gêneros, línguas, autores e épocas. Análise das estratégias e soluções de tradução. Ideologia da tradução. Os papéis da sociedade na tradução e da tradução na sociedade. O papel da cultura no tratamento do texto como objeto de estudo e produção da tradução. Tradução como processo e como produto.

 Bibliografia

ARROJO, Rosemary. Oficina de Tradução – Teoria na Prática. São Paulo, 1986.
BERMAN, Antoine. Pour une critique des traductions: John Donne. Paris: Gallimard, 1995.
BORGES, J. L. “Las versiones homéricas”. In: _____. Obras completas – 1923-1972. Buenos Aires: Emecé, 1974, p. 239-243.
CAMPOS, Haroldo de. “Da tradução como criação e como crítica”. In: _____. Metalinguagem & outras metas – Ensaios de teoria e crítica literária. São Paulo: Perpectiva, 2004, p. 31-48.
ECO, Umberto. Quase a mesma coisa. Experiências de tradução. Rio de Janeiro: Record, 2007. Tradução de Eliana Aguiar.
MESCHONNIC, Henri. Poética do traduzir. São Paulo: Perspectiva, 2010. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich.
PYM, Anthony. Exploring translation theories. New York: Routledge, 2010.
SNELL-HORNBY, Mary. Translation Studies. An Integrated. Approach. Amsterdam: John Benjamins Publishing Company, 1988.
VENUTI, Lawrence. “A invisibilidade do tradutor”. Palavra, n. 3. Rio de Janeiro: Grypho, 1995. Tradução de Carolina Alfaro.
VENUTI, Lawrence (ed.). Rethinking Translation – Discourse, Subjectivity, Ideology. New York: Routledge, 1995.

 

Periódicos:

 

Tradução Comentada

Ementa: Aplicação de modelos teóricos e de estratégias tradutórias à análise de textos ficcionais e não ficcionais e à prática da tradução comentada e anotada.

Bibliografia

Antologia bilíngue de clássicos da teoria da tradução, vol 1 a 4 (alemão, francês, italiano
e renascimento). Florianópolis: NUT-NUPLITT
BAKER, Mona (Ed.). Routledge Encyclopedia of Translation Studies. London/New York: Routledge, 2001.
BERMANN, Sandra e PORTER, Catherine(eds). A companion to Translation Studies. Oxford: Wiley, Blackwell, 2014.
FREITAS, Luana Ferreira de, TORRES Marie-Hélène C. e COSTA, Walter (ORG). Literatura traduzida.Tradução comentada e comentários de tradução – Volume 2 Coleção TransLetras. Copiart/Substância: 2017.
GAMBIER, Yves; DOORSLAER, Luc van (ed). Translation Studies Bibliography. 2011. Disponível em: www.benjamins.nl/online/tsb.
KELLY, Louis Gerard. The True Interpreter. A History of Translation Theory and Practice in The West. New York: St. Martin’s, 1979.
MUNDAY, Jeremy. Introducing Translation Studies. Theories and Applications. 4a edition. London/New York: Routledge, 2016.
VENUTI, Lawrence (ed). Teaching Translation. Programs, courses, pedagogies. Oson/New York: Routledge, 2017.

                                                     

Obras escolhidas pelo(a) professor(a)

 

Periódicos:

 

 

 

 Tradução e Intermedialidade

Ementa: Tradução e suas relações com as diferentes mídias, envolvendo, entre outras, as relações intermediais entre literatura, teatro, cinema, ópera, quadrinhos, artes (plásticas, visuais, sonoras, gráficas, performáticas), games.

 Bibliografia

BERMANN, Sandra e PORTER, Catherin e(eds). A Companion to Translation Studies.
Oxford: Wiley Blackwell, 2014.
BRUHN, Jorgen. The Intermediality of Narrative Literature Medialities Matter. London:
Palgrave Macmillan, 2016.
ELLESTRÖM, Lars (ed.). Media Borders, Multimodality, and Intermediality.. London:
Palgrave Macmillan, 2010.
EMDEN, Christian & RIPPL, Gabriele. ImageScapes: Studies in Intermediality. Oxford & Bern: Peter Lang, 2010.
GLASER, Stephanie A. (ed.). Media inter Media Essays in Honor of Claus Clüver.
Amsterdam and New York: Brill/Rodopi, 2009.
MALMKJAER, Kristen & WINDLE, Kevin. The Oxford Handbook of Translation Studies. New York: Oxford University Press, 2012.
MUNDAY, Jeremy. Introducing Translation Studies. Theories and Applications. 4a edition. London/New York: Routledge, 2016.
PETHŐ, Ágnes. Cinema and Intermediality: The Passion for the In-Between. Cambridge:
Cambridge Scholars Publishing, 2011.
RIPPL, Gabriele. Handbook of intermediality: Literature Image Sound Music. Berlin &
Boston: De Gruyter Mouton, 2015.
SCHLUMPF, Erin. “Intermediality, Translation, Comparative Literature, and World Literature.” CLCWeb: Comparative Literature andCulture 13.3 (2011): http://dx.doi.org/10.7771/1481-4374.1814

 

Periódicos:

Literature and Translation: http://www.euppublishing.com/loi/tal
Journal of Visual Culture: http://journals.sagepub.com/home/vcu
Performance Research A Journal of the Performing Arts:

 

 

Didática da Tradução e da Interpretação

Ementa: Estudo de diferentes abordagens à didática da tradução e da interpretação envolvendo as línguas orais e/ou línguas de sinais. Bases teóricas, pedagógicas e metodológicas da didática da tradução e da interpretação. Desenho curricular, desenho de disciplinas, elaboração de material didático e avaliação no contexto de ensino-aprendizagem.

Bibliografia

ALBRES, N. A.; NASCIMENTO, M. V. B. Currículo, ensino e didática em questão: dimensões da formação de tradutores/intérpretes de língua de sinais. Caderno de Letras (UFPEL), v. 2, p. 221-243, 2014.
DELISLE, J. “Définition, rédaction et utilité des objectifs d’apprentissage en enseignement
de la traduction.”In Los estudios de traducción: un reto didáctico, Isabel G. Izquierdo &
Joan Verdegal (eds), 13–44. Castellón: Universitat Jaume I, 1998.
GILE, D. Basic Concepts and Models for Interpreter and Translator Training. Amsterdam:
John Benjamins, 1995.
GONZALEZ DAVIES, M. Multiple Voices in the Translation Classroom. Amsterdam:John
Benjamins, 2004.
HURTADO ALBIR, A. Enseñar a traducir. Metodología em la formación de traductores e intérpretes. Col. Investigación didáctica. Madrid: Edelsa, 1999.
KELLY, D. A Handbook for Translator Trainers. A Guide to Reflective Practice. Manchester: St Jerome, 2005.
KIRALY, D. Pathways to Translation. Pedagogy and Process. Kent, Ohio: Kent State
Univer­sity Press, 1995.
KIRALY, D. A Social Constructivist Approach to Translator Education. Empowerment:
From Theory to Practice. Manchester: St Jerome, 2000.
NORD, C.  Análise textual em tradução: bases teóricas, métodos e aplicação didática.
Tradução e adaptação por Meta Elizabeth Zipser.São Paulo: Rafael Copettti Editor, 2016.
VIENNE, J. “Towards a pedagogy of ‘Translation in Situation’.” Perspectives 2 (1): 51-59,
1994.

 

Periódicos:

 

 

Tradução e Línguas de Sinais

Ementa: Aspectos históricos e teóricos dos Estudos da Tradução na contemporaneidade. Diferentes tipos de tradução. Tradução e modalidade de língua. Tradução e tecnologia. Tradução escrita-escritas de sinais; escrita-sinais, voz-sinais e sinais-sinais. Pesquisas em tradução de Línguas de Sinais. Formação de tradutores de língua de sinais.

Bibliografia

HURTADO ALBIR, A. Traducción y Traductología: introducción a la Traductología. 8. ed. Madrid: Ediciones Cátedra, 2016.
JAKOBSON, R. “Os aspectos linguísticos da tradução”. In: JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. Trad. José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 2003.
PELUSO, L. Traducción entre español escrito y lengua de señas uruguaya videograbada: un nuevo desafío. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 479-504, out. 2015. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p479/30722>. Acesso em: 12 abr. 2017.
QUADROS, R. SEGALA, R. Tradução intermodal, intersemiótica e interlinguística de textos escritos em Português para a Libras oral. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, 2015, p. 354-386. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p354>. Acesso em: 12 abr. 2017
QUADROS, R. M.; SOUZA, S. X. Aspectos da tradução/encenação na Língua de Sinais Brasileira para um ambiente virtual de ensino: práticas tradutórias do curso de Letras-Libras. In: QUADROS, R. M. de. (org). Estudos Surdos III. Petrópolis, Rio de Janeiro: Arara-Azul, 2008: 168-207.
SCHLEDER RIGO, N. Tradução de libras para português de textos acadêmicos: considerações sobre a prática. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 458-478, out. 2015. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p458>. Acesso em: 09 abr. 2017.
SCHÄFFNER, C. (ed.) Translation Research and Interpreting Research: Traditions, Gaps and Synergies. Clevedon, Buffalo and Toronto: Multilingual Matters, 2004.
VENUTI, L. (Ed.). The translation studies reader. London and New York: Routledge, 2000.
WURM, S. Translation across Modalities: The Practice of Translating Written Text into Recorded Signed Language. An Ethnographic Case Study. 2010. PhD Thesis (Doctor of Philosophy) – Heriot-Watt University, Department of Languages and Intercultural Studies. 2010.

 

Interpretação e Línguas de Sinais

Ementa: Teorias e modelos de interpretação. Diferentes modos de interpretação (simultânea, consecutiva, sussurrada, de diálogo etc.) e suas áreas (conferência, comunitária, médica, educacional etc.). Interpretação intermodal (sinal-voz, voz-sinal) e intramodal (sinal-sinal). Estratégias de interpretação para intérpretes de línguas de sinais.

Bibliografia

GILE, D. Testando a hipótese da “corda bamba” do modelo dos esforços na interpretação simultânea – uma contribuição. Tradução de: Markus Johannes Weininger, Giovana Bleyer Ferreira dos Santos, Diego Maurício Barbosa. Cadernos de Tradução, v. 35, n. 2 (2015), p. 590-647. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p590
LACERDA, C. B. F. de. O intérprete de língua de sinais no contexto de uma sala de aula de alunos ouvintes: problematizando a questão. In: LACERDA, C. B. F.; GÓES, M. C. R. (Orgs.). Surdez: Processo Educativos e Subjetividade. São Paulo: Editora Lovise, 2000. p. 51-84.
PAGURA, R. J. A interpretação de conferências no Brasil: história de sua prática profissional e a formação de intérpretes brasileiros. 231 f. Tese de doutorado. São Paulo: USP, 2010.
MASUTTI, M.; QUADROS, R. M. Intérpretes de Língua de Sinais: uma política em construção. In: Quadros, R. M. (Org.) Estudos surdos III. Petrópolis: Arara Azul, p.148-167.
PÖCHHACKER, F. Introducing interpreting studies. London: Routledge, 2004.
QUADROS, R. M. O Tradutor e intérprete de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos. Brasília: MEC; SEESP, 2004.
QUADROS, R. M.; METZGER, M. Cognitive Control in Intermodal Bilingual Interpreters. In: QUADROS, R. M.; FLEETWOOD, E.; METZGER, M. (Org.) Signed Language Interpreting in Brazil. Washington D.C.: Gallaudet University Press, 2012. p. 43-56 (p. 50/101).
RODRIGUES, C. H. A interpretação simultânea entre línguas e modalidades. Veredas atemática. v. 17, n. 2 – 2013, p. 266-286. Disponível em: <http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2014/04/14%C2%BA-ARTIGO.pdf> SELESKOVITCH, D. Interpreting for international conferences. Washington: D.C., Pen and Booth, 1978.
WEININGER, M. J.; QUEIROZ, M. Interpretação na área da saúde em Libras-Português: abordagem teórica, retrato da prática e tarefas para o futuro. In: QUADROS, R. M.; WEININGER, M. J. (Orgs.) Estudos da língua brasileira de sinais III.  Florianópolis: Editora Insular: Florianópolis: PGET/UFSC, 2014, p. 161-181.

 

 

Métodos de pesquisa em tradução e interpretação de línguas de Sinais

Ementa: Introdução a métodos para a realização de pesquisas em Estudos Surdos, com foco específico em tradução e interpretação de línguas de sinais, considerando os debates políticos e filosóficos, especialmente as questões éticas. O processo de realização, publicação e divulgação de pesquisas, desde as fases iniciais de concepção das questões até a formulação do projeto, a escolha de determinados métodos e a análise de dados.

Bibliografia

RODRIGUES, C. H. O uso de Protocolos Verbais na investigação do processo de interpretação simultânea do Português para Libras. Veredas ON-LINE – atemática, 2015/2, p.48-70, PPG-LINGUÍSTICA/UFJF. Disponível em: <http://www.ufjf.br/revistaveredas/files/2015/04/4-RODRIGUES.pdf>
GONÇALVES, J. L. V. R. Pesquisas empírico-experimentais em tradução: os protocolos verbais. In: PAGANO, A. (Org.) Metodologias de pesquisa em tradução. FALE: UFMG, 2001, p.13-40.
HARRIS, R.; HOLMES, H. M.; MERTENS, D. M. Research ethics in sign language communities. Sign Language Studies, 9(2), 2009, p.104-131. [Artigo traduzido para Português].
TEMPLE, B.; YOUNG, A. Qualitative Research and Translation Dilemmas. Qualitative Research, 4, 2004, p.161- 178.
STONE, C.; WEST, D. (2012). Translation, representation and the Deaf “voice”. Qualitative Research, 12(6), 2012, p. 645-665.
PAGANO, A. (Org.) Metodologias de pesquisa em tradução. FALE: UFMG, 2001.
MARCONI, M.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Editora Atlas, 2003.
GIL, A. C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.
REGO, S.; PALÁCIOS, M. (Org.). Comitês de ética em pesquisa: teoria e prática. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2012.
NAPIER, J.; HALE, S. Research Methods in Interpreting: A Practical Resource. London: Bloomsbury, 2013.

 

Periódicos:

  

 

 

Tópicos especiais

Ementa: Possibilitar aos docentes locais e visitantes a oferta de tópicos específicos de suas pesquisas individuais e integradas para compartilhar as diferentes perspectivas e metodologias de pesquisa em estudos da tradução.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor.

 

Seminário em prática da tradução

Ementa: Tradução de textos para o português ou para a língua estrangeira; aplicação de modelos teóricos e de estratégias de tradução.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor.

 

Estágio de docência 1

Ementa:  Prática de ensino de doutorandos e/ou mestrandos em disciplinas de graduação de professores permanentes de pós-graduação, a fim de possibilitar ao estudante uma experiência da prática didática em disciplinas relacionadas aos  Estudos da Tradução e afins.

 

Estágio Docência 2

Ementa:  Prática de ensino de doutorandos e/ou mestrandos em disciplinas de graduação de professores permanentes de pós-graduação, a fim de possibilitar ao estudante uma experiência da prática didática em disciplinas relacionadas aos  Estudos da Tradução e afins.

 

Seminário de Pesquisa

Participação do doutorando e/ou mestrando em projetos de núcleos e grupos de pesquisa; seminários dentro de cada linha de pesquisa coordenados pelo professor responsável.

 

Oficina de Tradução 1

Tradução de textos especializados de diferentes áreas, a fim de que cada participante desenvolva e aprofunde conhecimentos práticos e teóricos na área; análise de traduções.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor.

 

Oficina de Tradução 2

Tradução de textos literários, com reflexões críticas permitindo que cada participante desenvolva e aprofunde conhecimentos práticos e teóricos na área; análise de traduções.

Bibliografia

Seleção a critério de cada professor
Artigo validado
Validação Disciplina Externa

 

 

 

Currículo Antigo

Clique aqui