Palavra de Tradutor Book Collection

1.Introdução

A coleção “Palavra de Tradutor” pretende publicar livros reunindo entrevistas dadas por tradutores brasileiros representativos no campo da literatura.

Pretende-se traçar um panorama da tradução de ficção, de poesia, de teatro, de memórias, diários, livros de viagem, de crítica e teoria, feita no país a partir da segunda metade do século XX, período em que muitos tradutores importantes ainda vivos começaram a publicar.

Por meio de depoimentos críticos e reflexivos, os tradutores elucidarão, na medida do possível, aspectos variados do labor tradutório, promovendo discussões sobre vários temas de interesse ligados à sua prática e ao seu posicionamento teórico.

Desse modo, a coleção pretende não apenas homenagear os tradutores brasileiros, mas também incentivar a discussão e a avaliação de seus trabalhos na área da versão e da recriação de textos literários, em sentido amplo.

 

 

2.Características básicas dos livros que integrarão a coleção

Cada livro será dedicado a um tradutor específico, ainda atuante ou já falecido, cujo trabalho no seu conjunto tenha sido relevante para promover a circulação de textos literários estrangeiros no Brasil.

No caso de autores falecidos, o livro conterá uma seleção das entrevistas mais expressivas ou antológicas, acompanhadas de exemplos de traduções realizadas pelo homenageado.

No caso de autores vivos, o livro priorizará entrevistas inéditas, sem descartar, porém, a utilização de material já divulgado por outros meios, quando esse material for importante para esclarecer aspectos do trabalho do tradutor num dado período do seu labor literário. Também fragmentos de traduções realizadas por ele serão incorporadas ao volume.

Além das entrevistas e dos exemplos, cada volume conterá uma cronologia exaustiva, destacando as datas, os trabalhos e os eventos mais importantes na vida do tradutor.

Finalmente, também se poderá inserir no livro uma lista completa de seus trabalhos publicados, incluindo textos próprios.

Propõe-se que cada livro tenha no mínimo 80 páginas (textos + imagens) e no máximo 120 páginas (textos + imagens).

Fotos de capas ou de miolos de livros poderão ilustrar o volume, quando esse material iconográfico se mostrar útil para ilustrar o conteúdo das entrevistas e o escopo geral da coleção.

Além disso, uma foto do tradutor homenageado também deverá constar do volume a ele dedicado.

 

 

3.Título e organização da coleção

O título geral da coleção será “Palavra de Tradutor”.

Cada volume trará na capa o nome do homenageado, que constará como autor, seguido da palavra “Entrevistas”, que servirá de título do livro. Por exemplo: SCHÜLER, Donaldo. Entrevistas. Coleção Palavra de Tradutor.

O nome do organizador, ou dos organizadores, também aparecerá na capa, pois é importante para o leitor saber quem elaborou e executou o trabalho.

Caberá aos organizadores prefaciar o volume e elaborar as perguntas, ou fazer o convite a terceiros (professores e tradutores profissionais), que farão as perguntas ao homenageado, em colaboração com os organizadores.

Os organizadores também elaborarão, ou, se preferirem, delegarão essa tarefa a terceiros (professores e pós-graduandos da PGET, ou em parceria com pesquisadores de outras instituições e programas), a cronologia do autor e/ou a lista de seus trabalhos publicados na área da tradução de textos literários.

Caberá a eles igualmente reunir e selecionar os materiais iconográficos, assim como trechos selecionados de traduções paradigmáticos ou representativas.

O nome dos organizadores constará tanto da capa como da ficha catalográfica, vindo a seguir ao nome do autor. Por Exemplo: CAMPOS, Haroldo de. Entrevistas. Coleção Palavra de Tradutor. Organização de Fulano e Sicrano.

 

 

4.Conselho editorial

A coleção tem um conselho editorial acadêmico, composto de professores que atuam em universidades brasileiras e estrangeiras, com prática comprovada na área da tradução literária, dos estudos literários e dos estudos da tradução.

 

5. Coordenação da coleção

A coleção é coordenada por um grupo de professores da Pós-Graduação em Estudos da Tradução que trabalham com tradução literária.

Caberá a esses professores selecionar os tradutores homenageados. Eles poderão também atuar como organizadores, ou delegar essa tarefa a terceiros (professores da PGET ou em parceria com professores de outras instituições nacionais ou estrangeiras).

Os coordenadores também estabelecerão, junto com a coordenação do programa, como e quando cada volume será publicado, respeitando-se a disponibilidade financeira da PGET.

 

6. Os organizadores

Os organizadores são os professores da PGET (ou em parceria com pesquisadores de outras instituições nacionais e estrangeiras) que tenham interesse em preparar um volume de entrevistas com um tradutor atuante no Brasil, de reconhecida relevância.

 

7. Projeto gráfico da coleção

A coleção tem um projeto gráfico próprio que dará uma identidade visual a seus volumes, desde a capa até o miolo, de modo que todos possam ser reconhecidos, sob esse ponto de vista, como integrantes de uma série.

Esse projeto gráfico vai determinar não apenas o material da capa (cartão supremo 250 g, por exemplo) e do miolo (papel pólen soft 80 g ou outro), como as fontes a serem usadas interna e externamente e o formato do volume (14 x 14, por exemplo). Esclarecemos que as especificações dadas neste parágrafo à guisa de exemplo são apenas hipotéticas.

 

8. Revisão e editoração

A revisão é feita por profissionais que atuam nessa área.

A editoração poderá ser da responsabilidade da gráfica que imprimirá cada volume, ou do autor do projeto gráfico, caso trabalhe também com editoração.

No primeiro caso, a gráfica não poderá trabalhar sozinha, pois a supervisão do autor do projeto é fundamental para garantir que os volumes impressos respeitem em todos os detalhes o padrão visual previamente escolhido.

O autor do projeto gráfico poderá ser a própria editora que publicará, divulgará e comercializará o livro.

 

9. Tradutores homenageados

A lista de tradutores que a coleção homenageará será elaborada pelos coordenadores, que acolherão, no decorrer do processo, sugestões de prováveis organizadores e de terceiros dispostos a colaborar na concretização dos volumes, mesmo que não se disponham a atuar como entrevistadores e/ou organizadores.

 

10. Conclusão: entrevistas originais e antológicas

Apresentou-se acima o projeto de uma coleção de entrevistas originais e/ou antológicas com diversos tradutores atuantes no Brasil, entre os mais conceituados e representativos do país. A qualidade de seu trabalho, muitas vezes acompanhada de repercussão crítica e de prêmios, garantirá o valor das entrevistas, que esperam registrar e avaliar os rumos e as realizações dos tradutores modernos e contemporâneos do Brasil. A coleção poderá também resgatar o trabalho de tradutores pouco reconhecidos ou autores com obra tradutória pouco reconhecida.

Os signatários deste projeto, agora submetido à apreciação do colegiado do Curso de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da UFSC, se propõem a assumir a coordenação da coleção “Palavra de Tradutor”, a fim de que, juntos, possam preparar, dentro do que foi exposto aqui, a elaboração dos primeiros volumes da referida coleção.

Florianópolis, 12 de outubro de 2017

 

Coordenação da coleção:

Andréia Guerini
Dirce Waltrick do Amarante
Karine Simone
Sérgio Medeiros
Walter Carlos Costa

Conselho Editorial:

Caetano Galindo (UFPR)
Bruno Barretto Gomide (USP)
Fábio de Souza Andrade (USP)
Gonzalo Aguilar (UBA)
Henryk Siewierski (UnB)
João Angelo Oliva Neto (USP)
Kathrin Rosenfield (UFRGS)
Malcolm McNee (Smith College)
Marco Lucchesi (UFRJ e ABL)
Myriam Ávila (UFMG)
Odile Cisneros (Universidade de Alberta)
Robert de Brose (UFC)
Susana Kampff Lages (UniRio)